Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Um dia feliz

Como ter um dia feliz

1- Elogia três pessoas por dia. Este é o mínimo, elogia as acções bem feitas, com sinceridade.
2. Perdoa a ti mesmo e aos outros. Tu não és Deus, também cometes erros, portanto sabe perdoar e assim terás condições de entender os outros, que também erram.
3. Faz novos amigos, mas preserva os antigos. Dos amigos, vale o que se diz do bom vinho: quanto mais velho melhor.
4. Guarda segredos. Alguém que confiou em ti merece toda a compreensão. A confiança, uma vez perdida, não se recupera mais.
5. Aceita uma mão estendida. Ninguém é tão forte que não precise do outro. Ninguém deve considerar-se tão auto-suficiente, que possa dispensar uma mão que se estende. A recusa de hoje, pode ser fatal amanhã.
6. Dá às pessoas uma segunda chance. Ninguém é perfeito. O erro deve ser incluído entre as possibilidades humanas. O Evangelho recorda-nos que seremos perdoados na mesma medida em que perdoarmos aos outros.
7. Reconhece os teus erros. Tu não podes considerar-te modelo de perfeição. Admitindo que erraste, o teu prestígio não diminuirá. Pelo contrário, os outros acharão que tu és pessoa de confiança.
8. Não tomes nenhuma medida quando estiveres zangado. De preferência, dorme pelo menos uma noite em cima do problema. O tempo torna muito mais razoáveis as nossas atitudes.
9. Reza, pedindo a Deus sabedoria. Ao rezares, a sabedoria de Deus iluminará a tua mente e deixará o teu coração mais sensível.
10. Agradece a Deus, todos os dias, a vida. O tempo é um presente de Deus. É um dom precioso que nos é dado para o nosso crescimento. A vida é uma bênção e deve tornar-se uma bênção para os outros. Tudo o que semeamos na vida, acabaremos por colher.
Semear optimismo, bondade, compreensão, perdão, amor, significa investir na própria felicidade.
E os dividendos serão altos.

 

Hoje...

 

 Belíssimo programa para o teu dia!


1º -Procurarei viver pensando apenas no dia de hoje, sem querer resolver de uma só vez todos os problemas da minha vida.

2º -Hoje, apenas hoje, terei o máximo cuidado na minha convivência: afável nas minhas maneiras, a ninguém criticarei, nem pretenderei melhorar, nem corrigir ninguém à força se não a mim mesmo.

3º -Hoje, apenas hoje, serei feliz na certeza de que fui criado para a felicidade, não só no outro mundo, mas também já neste.

4º -Hoje, apenas hoje, adaptar-me-ei às circunstâncias sem pretender que sejam todas as circunstâncias a adaptarem-se aos meus desejos.

5º -Hoje, apenas hoje, dedicarei dez minutos do meu tempo a uma boa leitura. Assim como o alimento é necessário para a vida do corpo, assim a boa leitura é necessária para a vida do espírito.

6º -Hoje, apenas hoje, farei ao menos uma coisa que me custa fazer; e se me sentir ofendido nos meus sentimentos, procurarei que ninguém o saiba.

7º -Hoje, apenas hoje, farei uma boa acção, e não o direi a ninguém.

8º -Hoje, apenas hoje, executarei um programa pormenorizado. Talvez não o cumpra perfeitamente, mas ao menos escrevê-lo-ei. E fugirei de dois males: a pressa e a indecisão.

9º-Hoje, apenas hoje, acreditarei firmemente – embora as circunstâncias mostrem o contrário – que Deus se ocupa de mim como se não existisse mais ninguém no mundo.

10º -Hoje, apenas hoje, não terei qualquer medo. De modo especial não terei medo de apreciar o que é belo e de crer na bondade.

Papa João XXIII  

 

 

Como ser Amigo?


- Acolher o outro. Ter sempre um lugar disponível (o amor não ocupa espaço). Procurar sintonizar, colocando-se "na dele", para entendê-lo melhor. Desarmar-se diante do outro, largando os preconceitos. O amigo aceita o outro como ele é, mas não o deixa partir assim: fá-lo melhor.

 - Confiar. Acreditar na capacidade do outro. Nunca desencorajar alguém na caminhada. Crer muito mais na possibilidade da vitória que do fracasso.

 

- Respeitar a opinião alheia. Não se julgar o dono da verdade, querendo sempre ter a última palavra em tudo. Quem é assim não tem condições nem de dialogar, pois não lhe interessa a opinião alheia. Continuar amigo, mesmo se o outro diverge das nossas ideias. Saber ouvir e guardar para si acontecimentos menos agradáveis sem desfazer do outro.

 

 

 - Ser irmão do outro. Amar desinteressada e fraternalmente, sem jamais querer aproveitar-se. Ser sensível aos problemas do outro. Saber ler nos gestos, no rosto, nas palavras, aquilo que o coração não consegue expressar. 
 

- Perdoar. Saber relevar as falhas do outro porque nós também as temos. Perdoar de coração, procurando esquecer, quando alguém nos ofende e pede perdão. Reconciliar-se é crer na possibilidade de um amor maior depois do perdão.

 

 

- Ser alegre e optimista. Fazer do sorriso uma expressão de paz e de esperança. Transmitir aos outros o entusiasmo de viver. Dar aos outros a certeza de se que pode novamente ser feliz. Mostrar que trabalhar com alegria rende mais. Ter como princípio: "caminhar sempre, apesar da poeira".

 

- Não julgar. E muito menos fazer um julgamento negativo sobre o outro, antes de conversar directamente com ele ou ter provas. Não se deixar levar por "diz-que-diz" ou fofocas. Desarmar-se diante do outro, eliminando todos os preconceitos. Muitos vêem uma pessoa uma vez e dizem logo: "é um chato" ou "não vou com a cara dele".

 

 - Ser Serviçal. Perceber as necessidades do outro, os seus interesses e anseios, e colocar-se ao lado dele. Esquecer os próprios problemas em função do amigo. Estar sempre pronto, também nas horas importunas, para ajudar e servir.

 

- Saber ouvir. Ouvir o outro até ao fim e com interesse, sem se preocupar com o vocabulário dele. Isto descontrai o outro, diminui a auto-censura, tornando-o espontâneo e à vontade. Ter antes tempo para as pessoas do que para as coisas.

 

 

- Ajudar o outro. É na ajuda mútua que a amizade nasce, cresce e se fortifica. Geralmente as amizades nascem em situações nas quais o individualismo não tem sentido. Por exemplo em excursões, colónias de férias, trabalho de promoção humana, encontros de jovens.... Olha esta história: Quatro rapazes perdidos no mato lutaram, durante um mês para sobreviver. Atravessaram perigos inimagináveis, um deles conhecia muito bem as plantas comestíveis da selva. Outro, sabia caçar como índio; um terceiro, como construir um abrigo e o quarto era excelente cozinheiro. Nunca se esqueceram da amizade que cresceu entre eles durante este período e falavam, depois da felicidade que tiveram no mato. Apresar das suas dificuldades.

 

- Fidelidade. Quem um dia deixou de ser amigo é porque nunca o foi. O amigo nunca abandona nas horas difíceis. A fidelidade gera confiança entre os amigos e dispensa promessas, boas palavras de cooperação: Por si ela prova tudo isto. Trair o amigo, mesmo entre bandidos é a maior vergonha. Mas, se um dia foste traído na amizade não te feches. É preferível correr o risco outra vez do que te isolares. Isto seria empobrecer a vida, ou, pior, mutilar a vida.  

- Sinceridade. A amizade rejeita a mentira. Abrir-se cada um como é, sem máscaras, disfarces, afectação, dramatização...

 

-Ter uma amizade aberta. Não é possível ter amizade íntima com toda a gente mas precisamos de amar a todos.

 

- Ser Prudente. Preferir os amigos que nos convidam para o bem e evitar os que nos querem para o mal, pois os amigos tendem a tornar-se semelhantes.

 

Precisas de alegria?

 

 Está aqui o manual da alegria 

A alegria, segundo a perspectiva bíblica, não é uma opção, é um imperativo. Bom humor, regozijo na alma e desprendimento nas emoções são privilégios que a graça de Deus concede a todo o regenerado.
A carta aos Filipenses é um pequeno manual da alegria. Dela extraímos dez características que fazem parte da vida de uma pessoa alegre.
 

1– Gratidão. Está escrito em Filipenses 1:3: Dou graças ao meu Deus por tudo o que recordo de vós. Em Filipos, Paulo foi preso juntamente com Lucas, e na prisão ambos foram torturados com muitas chicotadas. No entanto, o que está na memória do apóstolo não são as chicotadas que levou, mas aquilo que o Senhor realizou naquela cidade. Nem a brutalidade do carcereiro e nem o aparente “desamparo divino” puderam roubar a alegria deste servo de Cristo. Ninguém pode aprisionar um homem de coração grato. Aquele que sabe agradecer a Deus por tudo, tem no seu íntimo o segredo da alegria. 

2 – Mente positiva. Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há-de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus. Filip 1:6. Aquele que é alegre vê a vida na perspectiva da certeza. Paulo não permitia que a sua mente fosse invadida pelo negativismo. Ele não admitia outra coisa, a não ser a vitória que Cristo lhe havia outorgado. Eis o “biotónico” da alma de Paulo: Tudo posso naquele que me conforta. Filip 4:13. A alegria é certa para todos os que assim crêem, e agem na dependência da graça de Deus. 

3 - Tudo o que acontece na tua vida faz parte do plano de Deus. Lemos em Filip 1:12-13: Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me aconteceram têm, antes contribuído para o progresso do evangelho; de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a guarda pretoriana e de todos os demais. O apóstolo tinha os seus olhos fixos no Senhor, não nas circunstâncias. Paulo não via a mão de Deus a agir na sua vida apenas nos momentos de tranquilidade, mas também nas situações onde tudo parecia estar perdido. O seu coração era sustentado pela promessa que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Romanos 8:28a. A alegria brota naturalmente no nosso interior quando cremos que Deus está no comando de cada detalhe do nosso viver.

4 – Há objectivos definidos, saber onde queres chegar. Mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando p/ara as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prémio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Filip 3:13b-14. Alguém disse que aquele que não sabe onde deseja chegar, qualquer lugar serve. Não conheço nenhuma pessoa alegre que não tenha alvos definidos na sua vida. Aquele que tem a sua atenção concentrada no Senhor e nas suas promessas certamente é alegre. Não vive ancorado nem no fracasso, nem no sucesso do seu passado. Olha sempre para a frente e vive para a glória de Deus. Tudo o que faz, faz com o objectivo de honrar o nome do seu Senhor. 

5 – Descansa na soberania de Deus.Está revelado em Filip 2:13: Porque Deus é quem efectua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade. O salmista David afirmou: Em ti, pois, confiam os que conhecem o teu nome, porque tu, Senhor, não desamparas os que te buscam. Salmo 9:10. A alegria de Paulo repousava na soberania de Deus. Ele sabia que até os seus batimentos cardíacos eram monitorizados pela graça divina. Por isso, podia recomendar com autoridade: fazei tudo sem murmurações nem contendas. Filipenses 2:14. Uma pessoa alegre não tem o hábito de perguntar: Por que é que isto aconteceu? A sua pergunta normalmente é: Com que finalidade isto aconteceu? 

6 – Liberto de si mesmo. Porquanto, para mim viver é Cristo, e morrer é lucro. Filip 1:21. A fonte de alegria de Paulo era Cristo. Ele era totalmente desprendido de si mesmo. Não era governado pelos apetites da sua vontade, e o seu prazer e regozijo repousavam no seu Senhor. Tinha a consciência de que fora identificado na morte e ressurreição juntamente com Cristo. De maneira suave e espontânea, rendia a sua vontade à direcção divina. Todo o que vive para Cristo é alegre, porém o egocêntrico não consegue celebrar a vida. 

7 – Tem esperança. Lemos em Filip 3:20: Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo. A esperança lubrificava as emoções do apóstolo. A vida de Paulo era alimentada por ela. O seu coração vibrava de regozijo, pois nutria uma doce comunhão com o seu Senhor. Paulo vivia em expectativa, na convicção de que a pátria celestial era uma realidade, e para lá ele iria. Ele descansava no facto de que, mais cedo ou mais tarde, o Senhor viria buscar os seus. Uma das características de uma pessoa alegre é a esperança. O seu coração repousa tranquilo debaixo dos cuidados do seu maravilhoso Senhor. 

8 – O Senhor é o centro da tua vida. Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos. Filip 4:4. Não nos esqueçamos que Paulo estava preso quando escreveu esta carta. O texto acima não coloca a alegria como uma opção, mas ordena que os filhos de Deus sejam alegres, no Senhor. O gracioso apóstolo era plenamente liberto em Cristo, por isso era uma pessoa alegre. Ninguém pode destruir o bom humor daquele que tem Cristo como centro da sua vida. 

9 – Tem uma mente sã. Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento. Filip4:8. Na prisão, Paulo teve muitas oportunidades para alimentar a sua mente. Que tipo de pensamentos nutria o seu coração? Não há dúvida que o servo de Cristo enfrentou verdadeiras batalhas no campo mental. Ele bem sabia que o inimigo de nossas almas não dá tréguas a ninguém. Ele lança verdadeiros bombardeios sobre a nossa mente para roubar a paz e a alegria. Contudo, vestidos da armadura de Deus e a Espada do Espírito, a vitória é certa. Sem dúvida alguma, a alegria pressupõe uma mente sadia. 

10 – Contentamento. Está escrito em Filip 4:11b: Porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Quem ou o que poderia roubar a alegria do apóstolo Paulo? Todo o seu prazer estava em cumprir a vontade de Deus. Ele agradecia ao Senhor por todas as coisas: fartura, fome, abundância ou escassez, tudo era motivo de louvor a Deus. Paulo era extremamente desprendido das coisas deste mundo, por isso se contentava com aquilo que lhe chegava às mãos. Quem pode tirar a alegria de um homem como este? Uma coisa é certa, alegria e contentamento andam juntos. Ninguém se torna alegre por decreto ou por imposição. Precisamos da graça de Deus agindo em nós para sermos pessoas plenas de alegria.

 

FELIZES NO DIA–A-DIA 

Toda a pessoa foi criada para viver feliz, a começar já nesta vida. A felicidade busca-se todos os dias. 

Segunda-feira

A felicidade não depende do que nos acontece, mesmo que nos amanheça uma segunda-feira cinzenta, mas da forma como enfrentamos as pessoas e os acontecimentos.Trata-se de fazer um esforço para ver o sol, mesmo por entre nuvens escuras. 

Terça-feira

A felicidade não está em ter muitas coisas compradas nas lojas e nos supermercados, mas em ser mais solidários, mais fraternos, mais servidores. 

Quarta-feira

A felicidade consiste, sobretudo, em ver o lado positivo das coisas, em ser optimista.Perante um copo meio cheio e meio vazio, o optimista prefere ver a parte cheia. Perante uma noite escura, ele prefere contemplar as estrelas. 

Quinta-feira

A felicidade consiste em deixar-se maravilhar por tudo o que de belo existe no nosso quotidiano: a imensidão do mar, a beleza de uma flor, o sorriso de uma criança, o idealismo de um jovem, o entusiasmo de um adulto pela sua profissão, um casal que continua a amar-se como no dia do matrimónio, a ternura de um lar, os progressos da ciência e da técnica, a serenidade de um idoso. 

Sexta-feira

A felicidade consiste em viver intensamente as vinte e quatro horas de cada dia, cheias de possibilidades. De facto, não há tempo para parar e pensar em tristezas, pois há sempre coisas a fazer para tornar o mundo melhor.                 

Sábado

A felicidade consiste em irmo-nos corrigindo de tudo o que nos impede de viver em paz com a nossa consciência e em paz com os outros.Quanto mais perfeitos formos na prática do bem e no amor fraterno, mais felizes seremos e também mais transmissores defelicidade.  

Domingo 

A felicidade, embora frágil e imperfeita, é possível neste mundo, porque não somos pessoas condenadas à morte eterna. Desde que Cristo ressuscitou, ficou aberta para sempre a porta da Vida. Também nós ressuscitaremos.

 

 

 

A Felicidade Verdadeira! Onde encontrá-la?

A felicidade verdadeira não está ao teu lado, na esquina, no namorado(a), numa pessoa, no trabalho, no amigo(a), no carro, no dinheiro…

Por mais que procures nas pessoas, vais sempre frustrar-te, decepcionar-te e magoar-te, porque todo o ser humano é limitado. As pessoas e as coisas podem trazer-nos uma felicidade momentânea, mas só Deus nos dá felicidade contínua e verdadeira, que preenche e sacia o nosso coração.

“Somente Jesus de Nazaré é capaz de satisfazer as aspirações mais profundas do nosso coração” (João Paulo II).

Com frequência criamos expectativas em relação às pessoas e depois frustramo-nos porque não recebemos delas o que esperamos.

Rezemos e cantemos com o salmista: “Só em Deus repousa a minha alma, é d’Ele que me vem o que eu espero” (Sl 61,6).

Que lugar Jesus tem ocupado na tua vida? O primeiro, o 2º ou o terceiro?

 O Senhor sonda o nosso coração e os seus segredos, e sabe do que necessitamos, mas respeita a nossa liberdade. “A palavra ainda me não chegou à língua, e já, Senhor, a conheceis toda.” (Sl 138,4)

O Senhor fica à nossa espera para que abramos o coração para Ele entrar.Deus ama-nos apaixonadamente e fica sempre à nossa espera para curar as nossas carências, suprir todas as nossas necessidades e preencher o nosso coração com o seu amor; Ele está de olhos voltados para mim e para ti: “Eis que estás gravada na palma das minhas mãos, tenho sempre sob os olhos as tuas muralhas” (Is. 49, 16).

Muitas vezes sentimo-nos esquecidos e sozinhos, mas o Senhor é fiel e nunca vai esquecer-se de nós: “Pode uma mulher esquecer-se daquele que amamenta? Não ter ternura pelo fruto das suas entranhas? E mesmo que ela o esquecesse, eu não te esqueceria nunca.” (Is. 49, 15)

“Qual é o homem que ama a vida, e deseja longos dias para gozar de felicidade?” (Sl. 34,12).“Mas, para mim, a felicidade é aproximar-me de Deus, é pôr a minha confiança no Senhor Deus, a fim de narrar as vossas maravilhas diante das portas da filha de Sião”. (Sl, 73, 28)

Onde quer que te encontres agora, abre o coração e entrega-te a Jesus sem nenhuma reserva.

Deixa-o ser o primeiro da tua vida, e experimentarás uma profunda e verdadeira felicidade.

Jesus está de braços abertos aguardando este momento de encontro.

 

 

 

Regressar