Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Temas de Formação

Uma falsa imagem de Deus

Ela aprendeu como pedir com confiança, não tendo em mente a falsa imagem de um Deus Pai que não queria saber dela

Estamos tão habituados com doenças físicas ou psíquicas, e não pensamos que um dia tudo isto pode mudar.

Já ouviram falar no cego de Jericó? Ele começa a ouvir o barulho da multidão e escuta as pessoas comentarem: ”É Jesus! Provavelmente, ele tenha dito a si mesmo: Por que não comigo? Eu estou tão acostumado a ser uma pessoa doente, e as outras pessoas também pensam que eu nasci para ser doente. Então, começa a gritar: Jesus, Filho de David! Tende piedade de mim! A multidão pensa que para ele não havia nada que pudesse ser feito, e fica presa a este pensamento, sem esperança, por isso quer impedi-lo até de gritar.

A multidão em volta de nós pode estar sem esperança, mas temos de acreditar que aqueles que sofrem no meio de nós vão receber a luz ou a cura. Por que não, hoje? Esta é uma pergunta que cada um de nós precisa de fazer a si mesmo, hoje. É aí que toda a graça vai poder atingir-nos ou não. Talvez, não sejamos cegos, mas tenhamos outros problemas. Ou então somos cegos em relação ao coração, pois ainda não nos sabemos abrir à presença d’Aquele que tudo pode.

Nós, realmente, não sabemos pedir as coisas a Deus. Somos muito devotos, mas, muitas vezes, não pedimos de maneira certa.

É preciso dizer que o Senhor gostaria de curar com muito mais frequência do que vemos, mas não sabemos pedir, porque ainda temos uma falsa imagem de Deus, e isto nos impede de nos abrirmos, verdadeiramente, à presença de Nosso Senhor Jesus Cristo. É como se houvesse um “véu” em volta do nosso coração, que impede, de certa maneira, a abertura do nosso coração à presença do Senhor. Assim, este “véu” impede-nos de nos colocarmos na presença d’Ele. Todos nós temos esse “véu”; uns mais outros menos, de aspectos variados. Pode-se dizer que essa falsa imagem de Deus é uma espécie de representação errada que temos, do Senhor no nosso interior.

Muitos cristãos gostariam que Jesus falasse ao coração deles, pensando que, dessa forma, seria mais fácil sentirem-se amados por Cristo; contudo, quando Deus quer dizer que nos ama, significa simplesmente que Ele se quer dar a nós inteiramente. Ele não nos quer dar somente isto ou aquilo que pedimos, mas quer dar-Se a Si próprio.

Quando o Todo-poderoso fala do Seu amor por nós, não escutamos nada, mas acolhemos a Sua presença em nós. Se buscarmos tentar escutar alguma coisa, ficaremos distraídos. É um amor muito especial que faz com que Ele se dê a nós. Se Jesus lhe diz: “Eu amo-te”, significa que Ele vai viver em si, Ele não lhe vem dar pequenas consolações, Ele vem viver em si. Claro que nós não merecemos isto, mas o Senhor quis fazer com que merecêssemos esta graça, por isso Ele ressuscitou para que nós pudéssemos acolhê-Lo na nossa vida.

O nosso coração é um lugar secreto dentro de nós, profundo e inviolável. Quando acolhemos a presença de Jesus em nós, podemos, então, pedir tudo, porque estamos a pedir com o Espírito Santo de Nosso Senhor Jesus Cristo. Isto não quer dizer que vamos receber tudo que estamos a pedir, mas receberemos o melhor, porque Deus sabe o que é o melhor para nós.

Peça exactamente como uma criança

Há alguns meses, eu estava numa cidade da Itália, era um momento da Santa Missa para os doentes. Eu estava na procissão de entrada junto com os padres e, quando eu passava, vi uma jovem senhora. Ela possuía paralisia na perna direita em consequência de um acidente de carro que aconteceu há um ano. Ela chorava muito, por isso parei diante dela, e os padres também, porque não sabíamos o que fazer. Então, eu perguntei-lhe por que chorava. Ela respondeu que chorava, porque estava com a perna paralisada, e antes era uma dançarina profissional. Por causa do acidente, não poderia nunca mais dançar. Eu perguntei-lhe: “Você está a pedir para Deus a curar?” Ela, com raiva nos olhos, respondeu-me: “Eu já Lhe pedi muitas vezes e continuo paralítica!” Então, eu perguntei-lhe: “E você está aqui para pedir essa cura de novo?” Ela respondeu-me novamente: “Mas Ele não vai me atender…”. Diante da resposta dela, eu disse: “Talvez você não saiba pedir”. Ela perguntou, então, qual era a maneira correcta de pedir as coisas a Deus e eu disse-lhe: “Não peça mais como um adulto revoltado. Peça exactamente como uma criança pediria”.

A Celebração Eucarística começou e, no momento do ofertório, essa jovem senhora aproximou-se do altar sem muletas. Quando o padre levantou o cálice, ela começou a dançar em volta do altar e todos ficaram felizes.

Em alguns minutos, ela aprendeu a pedir com confiança e não mais tendo em mente uma falsa imagem de Deus Pai, como um Deus que não queria saber dela. Por isso, ela se sentiu projectada a ir junto do altar dançar para a glória de Deus, e nós assistimos a essa glória!

O Altíssimo não vai decepcionar a si, hoje! Faça como o cego de Jericó, lance-se em direcção ao Senhor. Viva todo este dia em movimento do seu coração a Jesus, sobretudo, se você tem a impressão de que o Senhor não o ama ou não o ama suficientemente, ou não lhe liga ou acha que Ele quer puni-lo. Isto tudo é mentira! Isto é a falsa imagem de Deus e Ele vai libertá-lo, para que você possa rezar como uma criança.

Philippe Madre, Médico, casado 

Regressar