Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

O Demónio existe

Revelações de Santa Francisca Romana sobre o demónio

 

Revelações de Santa Francisca Romana sobre os demónios

Santa Francisca Romana (1384/1440) é uma santa que se caracterizou por visões extraordinárias a respeito dos demónios.

Talvez, na História da Igreja, nenhuma mística diz a respeito dos demónios tanto quanto disse Santa Francisca Romana.

Na “História Universal da Igreja Católica”, do Padre Rohrbacher, está descrita uma visão que Santa Francisca Romana teve:

 “A terça parte dos anjos caiu em pecado… As outras duas partes perseveraram na graça. Da parte decaída, um terço está no inferno para atormentar os condenados.

São os que seguiram Lúcifer pela sua própria malícia com inteira liberdade. Eles não saem do abismo senão por permissão de Deus e quando se trata de produzir uma grande calamidade para punir os pecados dos homens, e são eles os piores dentre os demónios.

Os outros dois terços dos anjos decaídos estão espalhados nos ares e sobre a terra; são os que não tomaram parte entre Deus e Lúcifer mas guardaram silêncio.

Os que estão nos ares provocam frequentemente geadas, tempestades, ruídos e ventos com que enfraquecem as almas apegadas à matéria, conduzem-nas à inconstância e ao temor, induzem-nas a desfalecer na fé, e a duvidar da Providência divina.

Quanto aos demónios que circulam entre nós para nos tentar, são decaídos do último coro de anjos, e os anjos fiéis que nos são dados por guardiães são todos do mesmo coro.

O príncipe e o chefe de todos os demónios é Lúcifer, ligado ao fundo do abismo, encarregado pela divina justiça de punir os demónios e os condenados.

Caído do mais elevado dos coros angélicos, os Serafins, tornou-se o pior dos demónios e condenados; o seu vício característico é o orgulho; sob ele estão três outros príncipes: o primeiro, Asmodeu, tem o vício da carne como característica, e foi chefe dos Querubins.

O segundo, chamado Mamon, caracteriza-o o vício da avareza e foi do coro dos Tronos; o terceiro, chamado Belzebu, que foi do coro das Dominações, caracteriza-o a idolatria, o sortilégio, e encantamentos.

É o chefe de tudo quanto há de tenebroso, e tem a missão de difundir as trevas sobre as criaturas racionais”.

Regressar