Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

O Demónio existe

Pela oração chega-se à libertação total de uma pessoa?

Por meio da Oração, chega-se sempre à Libertação total de uma pessoa?

O poder da Oração e o querer de Deus…

A nossa vida é e sempre será um mistério, e que aquilo que é o querer de Deus, nem sempre é de nosso entendimento…
Uma outra coisa importante que precisamos de aprender sobre a oração: Por meio da oração não obrigamos Deus a fazer aquilo que lhe pedimos, mas a oração sempre será um meio de nos achegarmos a Deus para saber qual é a Sua vontade…

Por meio da Oração, chega-se sempre à Libertação total de uma pessoa?

Não, nem sempre chegamos a uma total libertação de uma pessoa ou de um caso que acompanhamos, mesmo que esta pessoa passe diversas vezes por orações de libertação, ou até mesmo por exorcismos.
É que quando cuidamos de alguém que experimenta algum tipo de ataque do Demónio, a pessoa vive um grande sofrimento, mas de alguma forma Deus se utiliza deste sofrimento na qual a pessoa está a viver para purificá-la, para ajudar em conversões de pessoas que lhe são próximas, e para que através dela as pessoas possam crer na horrível existência do Mal. E tudo isto se torna um verdadeiro mistério para nós, muitas vezes não compreendemos, não aceitamos porque queremos que tal pessoa seja completamente liberta do Mal. Há pessoas que até mesmo se revoltam contra Deus, mas Deus na Sua infinita Misericórdia sabe servir-se de tudo para o nosso bem e a nossa salvação.

Quando não conseguimos chegar a uma completa libertação de uma pessoa, é que precisamos de continuar a rezar por ela, é necessário que um acompanhamento continue a ser feito. Se ela passa por sessões com algum exorcista, os exorcismos precisam de ser continuados, pois não sabemos quando Deus irá agir de uma vez por todas, e é bom sempre lembrarmos que apesar de muitas vezes não chegarmos a uma total libertação, a oração, as sessões de exorcismos sempre lhes consegue dar uma maior paz, uma tranquilidade maior.

A continuidade do acompanhamento pessoal destas pessoas é necessário também para que possam ir evoluindo em determinadas áreas ou aspectos das suas vidas e do dia a dia que os cercam, na qual eram atingidas com maior gravidade ou ainda não conseguiam responder de maneira positiva.

Há casos de pessoas que foram atingidas por manifestações diabólicas e que não importava onde estavam, estas pessoas tinham reações extremamente agressivas, ou reações tipicas de pessoas realmente possuídas; mas que com o passar do tempo, com um acompanhamento correto e com muita oração, estas pessoas conseguiram uma certa autonomia sobre si, e ninguém se apercebia das realidades que elas viviam.

Há casos também que quando recebiam pela primeira vez orações era necessário muitas pessoas para segurá-los e as reações eram extremamente agressivas, mas que com o passar do tempo e de muita oração, as reações já não eram tão expressivas.

É difícil compreendermos estas coisas, mas é tudo muito real! É difícil acompanharmos casos que não sabemos o porquê deles persistirem, e não conseguirmos alcançar a completa libertação da pessoa.
Mas mesmo assim não podemos desanimar, precisamos persistir!

O que acontece também em casos que não chegamos a uma total libertação, e já pudemos comprovar, é que a pessoa em questão não deu os passos necessários a que foi aconselhado e instruído. E aí, por mais que rezemos não conseguiremos grandes resultados. Por isso, eu particularmente quando percebo que a pessoa em questão não está a dar os passos, ou lá no fundo não quer ter esforço nenhum, prefiro que dê um tempo nos atendimentos, que espere mais tempo para voltar. Pois a pessoa precisa de cair em si e ver que não existe na area espiritual “passe de magia“, mas que é um caminho exigente e de muita renuncia!

E por fim,há casos que pela gravidade do envolvimento com o ocultismo, com seitas diabólicas e coisas do tipo, é necessário anos e anos de atendimentos e muita oração. Nestes casos até chegamos a uma libertação total, mas por vezes acontece que precisamos acompanhar a pessoa por dois ou três anos com orações quinzenais, e isso torna-se muito exigente tanto para a pessoa, como para quem a acompanha. E o que acontece é as pessoas abandonarem o acompanhamento no meio do caminho.

Mas não desanimemo-nos, o Senhor não tem as Suas mãos atadas e pode quando quiser e como quiser libertar um filho Seu das garras do Demónio. Façamos a nossa parte, empenhemos os esforços que cabe a cada um de nós, e a Seu tempo Deus fará o que for necessário!

Regressar