Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Meditar faz bem

Deus não faz propaganda

 

DEUS NÃO FAZ PROPAGANDA

 

 O filósofo francês, Voltaire, mesmo dizendo-se ateu e inimigo da Igreja, não podia deixar de dizer que: “O mundo perturba-me e não posso imaginar que este relógio funcione e não tenha tido relojoeiro”… Os latinos chamaram ao universo mundo (= belo, lindo, maravilhoso); os gregos chamaram-lhe kosmos (= disciplinado, ordenado).

Todos os astros obedecem a rigorosas leis da mecânica celeste, e nenhum deles muda a sua trajectória por própria conta. Alguém disse: “Deus não fala, mas tudo fala de Deus.” São Paulo lembra na Carta aos Romanos: “Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade tornam-se visíveis à inteligência pelas suas obras.” (Rom 1,19)

Tu podes chegar a Deus vendo a natureza e olhando para dentro de ti. Deus é silencioso e discreto; Ele não faz a sua auto propaganda. Ele não põe placas em cada rosa, em cada pássaro, ou em cada criança, com os dizeres: “Feito  por Deus”. Ele não é como os homens. Ele não põe na embalagem das frutas o seu nome, e nem mesmo diz que o Seu produto é o “melhor” do comércio, como todos fazem.

Tu nunca viste escrito nas ondas do mar e  nem nas estrelas: “Criado por Deus”. O mundo é tão belo, tudo funciona tão automaticamente bem e de forma cientificamente tão perfeita, e silenciosa, que a filosofia moderna tende a eliminar a necessidade de Deus, como se tudo pudesse existir a partir do nada. Chegaram até a  falar da “morte de Deus”.

A filosofia da “morte de Deus” desembocou na filosofia do desespero e da morte  também do homem. São Tomás de Aquino disse que “quanto mais o homem se afasta de Deus, mais se aproxima do seu nada.” Há maravilhosas e complicadíssimas reacções físico-químicas em todas as criaturas, mas tu não vês o Físico-Químico responsável.

Há uma precisão matemática tão grande no movimento dos astros, que até acertamos o nosso relógio por eles, mas tu não vês o grande Matemático desta obra. Ele não faz propaganda do seu Nome. Ele nunca aparece para receber os aplausos da plateia… Ele faz o Sol nascer todos os dias, rigorosamente… Ele faz a Lua girar em torno da Terra e reflectir a luz do Sol… Ele faz cada Planeta girar em torno do Sol numa órbita perfeitamente elíptica, com o astro rei no foco da cónica… Ele faz os electrões girarem em torno do núcleo do átomo, obedecendo aos níveis de energia… Ele faz a terra germinar o grão e nascer a haste; a haste crescer e dar a espiga…

Já pensaste nisto? A natureza é como que um espelho através do qual se pode ver o “Rosto” de Deus. Ela é como uma “Carta de amor” que Ele escreveu para ti. Aprende a lê-la.  É como um namorado apaixonado, que querendo demonstrar o seu amor à namorada escreveu o nome dela numa faixa da rua, depois, no muro da sua casa, e enfim, alugou um avião para poder lançar pétalas de rosas sobre a sua casa…  Tudo para provar o seu amor!

Deus também faz assim connosco.   Mas é preciso abrir os olhos para ver o seu amor. Nós estamos na Terra; um grão de areia no universo. Giramos ao redor do Sol com uma velocidade de 30 km/s ou 108 000 km/h; e o Sol gira ao redor da galáxia a 320 km/s, levando 250 milhões de anos para dar uma  volta completa. Parece um sonho, mas é uma realidade, e nós estamos aí.

E é aí, como que no “ventre” do universo, na Terra, que a vida humana surgiu. Não sabemos se há vida noutros lugares; até agora nada há de confirmado pela ciência séria. Alguém disse que quando a vida humana surgiu na terra, “o universo exultou de alegria”. Foram necessários milhões de anos para que a matéria inanimada chegasse ao homem, conduzida pela mão de Deus.

Os cientistas já sabem que há 300 milhões de anos a vida vegetal e animal já fervilhava sobre a face da terra. Quando o Génesis narra a criação do mundo, de uma maneira poética mas reveladora, diz que após cada um dos seis dias, “Deus viu que tudo era bom”. (Gn 1, 10-25)

Tudo obedece a um plano, a uma ideia. Cada um de nós é um milagre da “engenharia” de Deus. Pensa no teu cérebro, nas tuas mãos, nos teus olhos…; e ainda mais, na tua inteligência, liberdade, vontade, capacidade de amar, sorrir, chorar, cantar, abraçar… Tu és  um milagre de Deus! O mundo é belo; a vida é bela; nada é absurdo!

Regressar