Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Férias

Férias com Deus e não sem Ele

Deus quer que tenhamos tempo para restaurar as forças físicas, mentais e espirituais. No entanto, a nossa inquietação é: a que chamamos descanso, o que praticamos como descanso e que encaramos como as “bem merecidas férias”? Estará, o Senhor, contente com o repouso que praticamos? Ele convidou os discípulos para uma viagem de férias, para estarem com Ele e terem tempo para estarem em sintonia com o Filho de Deus. Será que planeamos as férias para alcançar este propósito?

Podemos perguntar também: – Será que Deus aprovaria os locais que escolhemos para descansar?

É evidente que, realmente, precisamos de férias, precisamos de descanso, precisamos de “recarregar as nossas baterias”. O nosso esgotamento ocorre nas três áreas já indicadas anteriormente: física, mental e espiritual. Muitas vezes, somos exigidos de forma tão vigorosa fisicamente, que o corpo fica arrasado. Isto tem consequências sobre a mente e certamente também sobre a parte espiritual.

Outras vezes, e isso depende da nossa actividade, é exigido tanto da mente que afecta até o corpo e, em consequência disso, o nosso espírito. Outras actividades exigem tanto do “coração e do espírito”, que nos deixam arrasados nessa área. E, se estamos exaustos, esse cansaço também afecta o corpo e a mente. Mesmo que teoricamente funcionemos em áreas; formamos um todo e este todo sofre com dificuldades numa ou outra área.

Dentro deste raciocínio, deve-se ter uma inquietação: as nossas férias facilmente se tornam o momento ou o período em que nós também damos férias a Deus? As coisas parecem estar tão perfeitas que não precisamos do Senhor? Ou então dormimos tanto pela manhã, que já não há tempo para um período de oração antes de irmos aos passeios. Por outro lado, estes passeios cansam-nos tanto que, à tarde, temos de ter aquela soneca? À noite, por vezes, há alguma festa com amigos ou parentes, que estão no mesmo lugar, e a hora é avançada demais para ainda termos tempo para Deus? Dentro desta linha, uma outra pergunta: Será que Deus aprovaria o facto de darmos, nas nossas férias, férias também a Ele?

Regressar