Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Espiritualidade

Metas para a nossa vida espiritual

Há um aspecto importante da nossa vida que não pode ser esquecido: a nossa vida espiritual.

Antes de tudo, devemos dar graças ao Senhor e confiar-Lhe as nossas preocupações por meio das nossas orações, como São Paulo recomenda: “Não vos inquieteis com nada! Em todas as circunstâncias, apresentai a Deus as vossas preocupações, mediante a oração, as súplicas e a acção de graças” (Fl 4,6).

Depois, devemos deixar que o Espírito Santo nos conduza, tendo como farol a Igreja, que nos ensina como mãe e mestra, e nos faz recordar de tudo o que Jesus disse, educando-nos para a vida de fé.

Posto isto, sugiro dicas práticas para termos uma vida rica espiritualmente:

– Não é possível ter fé sem conhecer a Palavra de Deus. Procure estimular a fé através da leitura Bíblica e artigos religiosos, assista a filmes de histórias bíblicas. Pesquise sobre a vida dos santos.

– Tenha disciplina na oração. Crie um espaço e o hábito de oração diária. Não se preocupe em se dirigir a Deus com palavras difíceis ou muitas palavras. Ele conhece-nos bem e sabe o que vai no nosso coração. Nenhuma oração passa despercebida ao seu conhecimento, porque Ele ama-nos muito. Se não somos atendidos como queríamos, somos atendidos como necessitamos.

Nenhuma oração se perde, todas as preces chegam a Deus, mesmo quando não sabemos o que nos é essencial para pedir no momento. Sobre isto São Paulo tranquiliza-nos ensinando que: “Da mesma forma, o Espírito vem em socorro da nossa fraqueza. Pois não sabemos o que pedir nem como pedir; é o próprio Espírito que intercede em nosso favor, com gemidos inefáveis” (Rm 8,26).

– Exercite a caridade. Fé e caridade caminham juntas, conforme adverte São Tiago: “Se alguém diz que tem fé, mas não tem obras, que adianta isso? Por acaso a fé poderá salvá-lo? Por exemplo: um irmão e uma irmã não têm o que vestir e falta-lhes o pão de cada dia. Então, alguém de vocês diz-lhes: ‘Vão em paz, aqueçam-se e comam bastante’. Mas, não lhes dá o necessário para o corpo. Que adianta isso?” Assim também é a fé: sem as obras ela está completamente morta. Mas alguém dirá: Tu tens fé, e eu tenho obras. “Mostra-me a tua fé sem obras e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras” (Tg 2,14-18).

– Obediência a Deus. A característica fundamental da fé é a obediência, a submissão a Deus e à Sua verdade revelada. “Quem diz que conhece a Deus, mas não cumpre os Seus mandamentos, é mentiroso e a verdade não está nele. (1Jo 2,4).

– Mantenha a confiança no Senhor. Lembre-se que Ele nos ama e nos amou primeiro (1Jo 4,19). A esperança deve ser renovada e fortalecida. A esperança leva-nos a dar um passo a mais no crescimento espiritual e não nos deixa desanimar mesmo em meio das maiores tribulações.

– Participe nos sacramentos. A fé é alimentada dentro da Igreja, sobretudo, na participação dos sacramentos da confissão e da comunhão.

– Seja ousado na fé. Às vezes, por timidez ou pelo facto de estarmos condicionados a uma rotina, deixamos de arriscar e não tomamos posse daquilo que Jesus nos oferece.

Regressar