Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Espiritualidade

As nossas feridas levam-nos a Deus

As nossas feridas levam-nos a Deus

A nossa vida é uma constante procura. Embora não pareça, passamos a vida inteira à procura de algo. Vivemos procurando algo que nos realize e, muitas vezes, acabamos por preencher esta carência nas coisas materiais, em sentimentos e pessoas que nos possam fazer felizes e que nos completem. O ser humano precisa disto para viver, ou melhor, para sobreviver.

Perdemos o rumo da nossa vida quando tentamos saciar a sede que há em nós nas pessoas. Neste momento de imaturidade, não medimos esforços para nos realizar, para alcançar prazer, para satisfazer os nossos desejos. Transformamos o outro num “estepe”, tratando-o como um objecto que vai “substituir” uma “peça” ainda não encontrada na nossa vida. Brincamos com o outro, mas, acima de tudo, com nós mesmos.

Quantos de nós já vivemos esta situação? Talvez, tu tenhas procurado ou estejas à procura de preencher este vazio com uma vida afectiva e sexual desordenada, ou, quem sabe, estejas a viver isto na droga, na bebida, nas compras no shopping, entre outros.

Chegámos ao fundo do poço. Não aguentamos mais, não queremos mais viver a vida de antes; nada nos preenche por inteiro. Mas é neste momento, num instante de graça, que encontramos o verdadeiro sentido da nossa vida: Jesus. Por intermédio do sofrimento vivido por esta busca, acabamos por encontrar Aquele que esteve sempre ao nosso lado, somente esperando de nós um olhar na Sua direcção para que Ele pudesse mudar a nossa vida. Nosso Senhor vem e apresenta-se-nos, leva-nos a uma experiência com Ele e muda a nossa vida totalmente.

Por vezes, depois do início de um processo de conversão, quando olhamos para a nossa história, sentimo-nos culpados por tudo aquilo que já fizemos de errado. Vemos as nossas feridas e martirizamo-nos, desejando nunca ter vivido nada daquilo. Desejamos, ardentemente, esquecer tudo o que aconteceu, passar uma borracha e apagar tudo isto da nossa mente e coração.

Chegou um dia em que Deus mudou o meu olhar sobre a minha história. Ele fez-me ver que, sem que eu percebesse, em tudo o que aconteceu na minha vida Ele sempre estava comigo. E que, em cada acto desordenado, no fundo, era Ele a quem eu procurava encontrar. Mesmo sem saber, em cada momento que eu tentava preencher o vazio com os meus erros, eu somente buscava e ansiava por Deus. Quando Nosso Senhor me fez tocar nesta realidade, o meu coração encheu-se de uma gratidão profunda por Ele, que me esperou e nunca me abandonou. O Senhor sabia que, mesmo errando e vivendo uma vida de pecado, o meu coração ansiava somente por Ele.

Talvez tu estejas a viver esta situação na tua vida hoje. Talvez estejas a procurar preencher o teu vazio com pessoas, ou, quem sabe, já tenhas encontrado o Senhor, mas continuas a culpar-te por tudo o que viveste. Entende: tu estás a procurar ou sempre procuraste Deus. É Ele quem vai completar a tua vida. Deixa de buscá-Lo nos lugares errados. Pára de “dar murro em ponta de faca”, Ele só espera um olhar teu.

Hoje, eu olho para a minha história e posso dizer: Bendito “fundo do poço” ao qual eu cheguei, pois este me levou a Deus. Procurei tanto, feri-me tanto, mas encontrei Aquele que deu sentido a todas as coisas na minha vida.

O maior desejo da nossa alma é o Senhor. O nosso coração anseia por Deus. Foi Ele quem eu sempre busquei. E ao me encontrar com Ele, pude entender isto. Custou-me, mas achei-O. Hoje, eu sei disso; e, como Santo Agostinho, eu digo: “Tarde Te amei!”

Entende isto: tu sempre procuraste Deus! Vai ao encontro d’Aquele que pode dar sentido à tua vida. Lembra-te: Ele só espera por um olhar teu!

Regressar