Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Ano Novo

Fim de ano

 

Fim de ano

 

É um tempo favorável ao amor, à partilha, à revisão de vida...

 

Há um clima diferente no ar. As despedidas do ano que termina e as expectativas para o ano vindouro contagiam-nos. Pobre ou rico, adulto ou criança, todos acabamos por nos envolver nesta atmosfera de luz e festa. Parece que o amor e a paz, que emanam do presépio, atingem em cheio cada coração; até mesmo os mais fechados ou indiferentes à fé se tornam generosos. Por isso, é uma época própria para confraternizações, revisão de vida, sonhos e esperança. É um tempo favorável ao amor, à partilha do que temos e, mais ainda, do que somos.Momento oportuno também para dar e receber o perdão, condição essencial para quem deseja um coração livre e, consequentemente, uma vida nova no ano novo.
É ainda época propícia para agradecermos a Deus por todos os benefícios que Ele nos concedeu durante o ano que terminou; e apoiados nos sinais do Seu amor, é tempo de encontrarmos forças para acolhermos o ano novo cheios de esperança.

Agradecer é um gesto nobre e, cada vez mais, necessário em nossos dias. É de Deus que recebemos tudo o que temos, desde a vida ao alimento, a saúde, a força e a inteligência para trabalhar; o ar que respiramos, o nascer e o pôr-do-sol, a beleza da natureza. Enfim, “em tudo isto há a mão de Deus”. Por isso, louvor e gratidão a Ele, Autor de todo o bem!
Mas também é preciso agradecer às pessoas! Para sermos mais felizes, precisamos de reconhecer quem realmente somos e isto leva-nos a perceber que sozinhos dificilmente chegamos à realização, já que a nossa vida está entrelaçada com a vida de milhares de pessoas por este mundo afora.
Portanto, neste clima de celebração, dar um abraço e olhar nos olhos daqueles que dedicam a vida para o nosso bem-estar, talvez tenha muito mais sentido do que enviar um cartão ou até mesmo um valioso presente.
Um dia uma senhora desabafou: “Ganhei muitas coisas dos meus patrões neste fim de ano, cesta de Natal com vinho e bolo-rei e até me deram um perfume. Mas de que adianta? Trabalhei até tarde, todos os dias, e eles nem me disseram obrigado; nem sequer me desejaram Feliz Ano Novo. Isto para mim seria mais importante do que os presentes”.
E um ar de tristeza envolvia esta senhora. Por isso, fiquemos atentos aos nossos gestos. Na verdade, o ser humano tem sede de amor, de reconhecimento, de afeto, de olhos nos olhos e palavras de incentivo; e isto não se compra com dinheiro, mas dá-se, gratuitamente, e transmite-se nos pequenos acontecimentos do dia-a-dia.
Que bom saber que o ano novo nos dá uma nova chance de acertar! Reconhecer os nossos limites já é um bom começo de uma vida nova. Afinal, depois dos festejos, a vida desafia-nos a continuar viagem e as nossas escolhas serão determinantes. Quem deseja recomeçar com leveza e paz, por exemplo, deve ser mais humilde e deixar muito peso para trás de si mesmo, optando pela novidade de cada dia. O homem que não se renova, perde-se, infantiliza-se, sente-se pesado e cansa-se com pouca coisa.
É claro que o passado tem o seu valor, mas não nos podemos prender a ele. Se o que aconteceu foi bom, óptimo, lembremos com gratidão. Mas se não foi como desejávamos, devemos entregar as nossas dores e decepções a Deus e não tentarmos carregá-las como se fossem um fardo às nossas costas.
Lembremo-nos que a nossa vida não termina aqui. Nascemos para o alto e, neste mundo, tudo é passageiro. Portanto, entre um ano que termina e outro que começa, caminhar é preciso. Quando faltarem as forças, caminha devagar, mas não pares. Por onde fores, procura levar o essencial e mantém o teu olhar fixo na meta, lá no alto, mesmo que permaneças com os pés no chão.
Se achares necessário, pára 1 pouco e pensa sobre a tua vida. Não tenhas medo de reconhecer os erros e acertos; acima de tudo, luta para dar a vitória ao amor. Só é feliz quem ama.
Deixa o ano que termina levar tudo o que é dor, solidão, mágoa e ressentimento. Leva para o ano novo somente o que é bom, justo e nobre. Soluções, respostas, abraços, sorrisos, liberdade, justiça, amor, paz e esperança. Tem certeza: o mundo será melhor com a tua colaboração!
Se começares o ano com gratidão, confiança na misericórdia de Deus e cheio do Espírito Santo, com o coração livre de todo o apego às coisas vãs e disposto a amar mais do que ser amado, certamente o teu ano será sempre novo e a tua vida será mais feliz de Janeiro a Dezembro.

Regressar