Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

A Mulher

Por que é que as mulheres choram?

Por que é que as mulheres choram?

Realmente não é fácil para os homens compreenderem porque é que as mulheres choram com tanta facilidade. Choram porque estão tristes, choram porque estão alegres, choram de emoção, de decepção… Há lágrimas disponíveis para tudo. Santo Agostinho disse que as lágrimas que a sua mãe derramava pela sua conversão diante do Sacrário, “eram o próprio sangue do coração destilado em lágrimas nos seus olhos”. Certa vez, um miúdo perguntou à sua mãe: – Mamã, por que está a chorar? E ela respondeu: Porque sou mulher… – Mas… eu não entendo. A mãe inclinou-se para ele, abraçou-o e disse: – Meu amor, tu jamais irás entender!… Mais tarde o menino perguntou ao pai: – Pai, por que é que a mamã às vezes chora, sem motivo? O homem respondeu: – Todas as mulheres choram sem nenhum motivo… Era tudo o que o pai era capaz de responder. O miúdo cresceu e tornou-se um homem. E, de vez em quando, fazia a mesma pergunta: Por que será que as mulheres choram, sem ter motivo? Certo dia este homem ajoelhou-se e perguntou a Deus: - Senhor, por que é que as mulheres choram com tanta facilidade? E Deus disse-lhe: – Quando eu criei a mulher, tinha de fazer algo muito especial.

Fiz os seus ombros suficientemente fortes, capazes de suportar o peso do mundo inteiro… Mas suficientemente suaves, para o confortar! – Dei-lhe uma imensa força interior, para que pudesse suportar as dores da maternidade e também o desprezo que muitas vezes provém dos seus próprios filhos! – Dei-lhe a fortaleza que lhe permite, continuar sempre a cuidar da sua família, sem se queixar, apesar das enfermidades e do cansaço, até mesmo quando outros entregam os pontos! – Dei-lhe sensibilidade para amar os filhos, em qualquer circunstância, mesmo quando esses filhos a tenham magoado muito…

Esta sensibilidade permite-lhe afugentar qualquer tristeza, choro ou sofrimento da criança, e partilhar as ansiedades, dúvidas e medos da adolescência! Mas, para que possa suportar tudo isto, Meu filho… Eu dei-lhe as lágrimas, e são exclusivamente suas, para as usar quando precisar. Ao derramá-las, a mulher verte em cada lágrima, um pouquinho de amor. Estas gotas de amor desvanecem no ar e salvam a humanidade! O homem respondeu com um profundo suspiro… – Agora compreendo o sentimento da minha mãe, da minha irmã, da minha esposa… – Obrigado, Meu Deus!

Regressar