Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

A Mulher

As sete virtudes de uma mulher de Deus

 As sete virtudes de uma mulher de Deus     A mulher é um dom de Deus para a humanidade. Quanto mais assumirmos esta verdade, mais eficazes seremos na nossa missão. São muitas as tarefas que enfrentamos durante o dia: trabalhar, estudar, namorar, cuidar da casa, dos filhos, do marido e assim por diante. Como realizar tudo isto sendo presença de Deus nesses meios?

É essencial ter uma vida de oração para ouvir os ensinamentos do Senhor e responder a esta pergunta. A intimidade com Ele concederá à mulher as virtudes necessárias para ser uma extensão do seu amor em tudo o que ela realizar. Sete virtudes que precisamos de cultivar como mulheres de Deus:

1. Temor a Deus: Uma pessoa temente ao Senhor, em tudo procura colocá-Lo em primeiro lugar e no centro da sua vida. “São muitas as mulheres de valor, mas tu ultrapassaste todas! O encanto é enganador e a beleza passageira, a mulher que teme o Senhor, essa sim, merece elogios!” (Provérbios, 31, 29-30).  2. Humildade: Ser uma mulher humilde não é tão fácil como parece, porque não existe outra forma de alcançar esta virtude se não for por meio de humilhações. Mas, quem gosta de ser humilhado? O orgulho impede-nos de viver o Evangelho de Jesus, o qual nos ensina a “lavar os pés” dos outros. Aprendi que a humildade é a única base sólida de todas as virtudes. Portanto, se ela é a base, precisamos de aprender a acolher as humilhações e transformá-las em salvação. Pensar no outro em primeiro lugar, engolir a resposta que ferirá, servir sem esperar nada em troca, ou seja, ser uma discípula de Jesus.  3. Silêncio: Nós gostamos de conversar muito, mas eu me refiro a um silêncio interior capaz de ouvir a voz de Deus. Silêncio fecundo que purifica a palavra antes de ela ser pronunciada e, assim, ajuda construir o outro e não o destruir. “Ouve, ó filha, vê e inclina o ouvido (…)” (Sl 45,11). É fundamental aprender a ouvir Deus e o próximo. “Mulher sensata e silenciosa é dom do Senhor e nada é comparável à pessoa bem educada.” (Eclo 26,18).  4. Domínio de si: Aprender a dominar-se não é perder a sua personalidade, mas sim falar na hora e com as palavras certas. Agir por impulso não é uma forma sábia de viver. Quantas vezes pomos tudo a perder por não sabermos calar? O autodomínio nasce do silêncio que nos impede de agir prontamente. A mulher virtuosa não é frágil, mas cheia de sabedoria e doçura, porque domina as suas paixões.  5. Castidade: A mulher casta é capaz de purificar os relacionamentos entre o homem e a mulher, não somente no casamento, mas em todas as relações. A maneira de vestir-se, falar, agir e até mesmo de se relacionar, exige castidade. A sensualidade deturpa por completo a pureza de uma mulher de Deus. Portanto, seja firme contigo mesma e depois com o teu namorado ou marido, para que esta virtude seja uma marca positiva em ti.  6. Ternura: Aprendi com a autora Jo Croissant que a ternura é o amor que se manifesta além das palavras, por meio de um gesto, um carinho, um olhar, uma presença amorosa. Derrete o que é duro, esquenta o que é frio, fortifica o que é fraco e cura o que está ferido. Não te queiras impor com uma postura grossa de ser, não vale a pena! Afinal, como é agradável estar perto de uma mulher terna e doce!  7. Sabedoria: A sabedoria não é alcançada por esforço humano, mas uma graça de Deus. A mulher sábia é aquela que luta para viver todas as virtudes citadas acima. É possível alcançar estas e outras virtudes. A vida oferece-nos diariamente oportunidades para colocarmos em prática cada uma delas, basta prestar mais atenção e lutar para ser fiel às moções do alto.

Uma mulher virtuosa é cheia do Espírito Santo de Deus.

Eu quero ser essa mulher. E tu?

Regressar