Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

A Família

Se eu pudesse dar um só conselho aos meus amigos, seria este

 

Se eu pudesse dar só um conselho aos meus amigos, seria este

Sim, este conselho pode TRANSFORMAR a sua vida - para melhor!

Se eu pudesse dar só um conselho aos meus amigos, seria este: tenham filhos. Pelo menos um. Mas se possível, tenham 2, 3, 4…

Os irmãos são a nossa ponte com o passado e o porto seguro para o futuro. Mas tenham filhos.

Os filhos fazem de nós seres humanos melhores. O que um filho faz por nós nenhuma outra experiência o faz. Viajar pelo mundo transforma-nos, uma carreira de sucesso é gratificante, a independência, é delicioso. Ainda assim, nada te modificará de forma tão permanente como um filho. Esqueça a história de que filhos são gastos.

Os filhos tornam-te uma pessoa com consumo consciente e económica: passas a comprar roupas numa loja e não noutra, porque no fim, são só roupas. E os ténis do ano passado, que ainda estão novinhos e confortáveis, duram 5 anos… Tens outras prioridades e só um par de pés.

Passas a trabalhar com mais vontade e dedicação, afinal, existe um pequeno ser totalmente dependente de ti, e isto faz de ti um profissional com uma garra que nenhuma outra situação te daria. Os filhos fazem-nos superar todos os limites.

Começas a preocupar-te em fazer algo pelo mundo. Separar o lixo, trabalho comunitário, produtos que usam menos plástico… Tu és o exemplo de ser humano do teu filho, e nada pode ser mais grandioso do que isto.

A tua alimentação passa a importar. Não dá para tu comeres chocolate com coca-cola e oferecer bananas e água a ele. Passas a cuidar melhor da tua saúde: comes o resto das frutas do prato dele, plantas uma horta para ter temperos frescos, etc., etc..

Um filho dá-te uns 25 anos a mais de longevidade. Passas a acreditar em Deus e aprendes como orar. Na primeira doença do teu filho, quase como por instinto, dobras os joelhos e pedes a Deus que olhe por ele. E assim, o teu filho ensina-te sobre fé e gratidão como nenhum padre/pastor/líder religioso nunca foi capaz.

Confrontas a tua sombra. Um filho traz à tona o teu pior lado quando ele se deita ao chão e berra no mercado porque quer um pacote de biscoitos. Tu tens vontade de gritar, de bater, de ir embora. Ficas agressivo, impaciente e autoritário. E assim descobres que é só pelo amor e com amor que se educa. Aprendes a respirar fundo, a te agachar, estender a mão ao teu filho e ver a situação através dos seus pequenos olhinhos.

Um filho faz-te ser uma pessoa mais prudente. Tu nunca mais irás dirigir sem cinto, ultrapassar de forma arriscada ou beber e assumir a direcção, pelo simples facto de que não podes morrer (tão cedo)… Quem é que criaria e amaria os teus filhos da mesma forma na tua ausência?! Um filho faz-te mais do que nunca querer e gostar de estar vivo. Mas, se ainda assim, não achares que estes motivos valem a pena, que seja pelo indecifrável que os filhos têm.

Tem filhos para sentires o cheiro dos seus cabelos sempre perfumados, para ter o prazer de pequenos bracinhos ao redor do teu pescoço, para ouvir o teu nome (que passará a ser mamã ou papá) ser falado, cantado naquela vozinha estridente.

Tem filhos para receber aquele sorriso e abraço apertado quando chegares a casa e sentires que és a pessoa mais importante do mundo inteirinho para aquele pequeno ser.

Tem filhos para ganhar beijos babados com um hálito que listerine nenhum proporciona.

Tem filhos para vê-los sorrir contigo e caminharem como o pai, e entende a preciosidade de se ter uma parte à sua solta pelo mundo.

Tem filhos para re-aprender a delícia de um banho cheio de espuma, de uma bacia de água no calor, de rolar com o cãozinho, de comer manga sem se limpar.

Tem filhos. Sabendo que muito pouco ensinarás.

Tem filhos justamente porque tu tens muito a aprender.

Tem filhos porque o mundo precisa que nós sejamos pessoas melhores ainda nesta vida.

Regressar