Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Núcleo do Porto

História Travanca

Travanca é uma das paróquias que compõem o arciprestado de Cinfães. Além das dezassete paróquias que correspondem a igual número e identidade das freguesias do concelho de Cinfães, engloba também a própria paróquia de Alvarenga, que coincide com a freguesia de Alvarenga, do concelho de Arouca.

O arciprestado de Cinfães é delimitado pelos rios Douro e Paiva e pela Serra de Montemuro.
A paróquia de Travanca fica situada na margem direita do Rio Paiva. O seu povoamento ocorreu antes do século XII.
Antes da nacionalidade, o seu território era mais extenso abrangendo a localidade actualmente designada de Vila Viçosa, da freguesia de Espiunca, concelho de Arouca que anteriormente tinha o nome de Cornes, até ao início do século XX.

Aliás, isso nos dá a conhecer uma carta de D. Afonso Henriques, de 24 de Abril de 1139, onde faz ovação ao filho de algo, Afonso Pais e sua mulher dona Maria Afonso de seu reguengo de Cornes: “Villa de Cornia quod fuit de Travanca”.
Como património digno de referência, salienta-se a Igreja Matriz, construída antes da nacionalidade. Com efeito, em 1102 numa tal Guias Eres vendeu conjuntamente com seu marido Egas Garcia a Mário Fernandes os bens de Travanca correspondendo à grande metade do próprio casal de Carvalio de Miragio considerada entre a igreja e rio Paiva. Por aqui se tira a conclusão óbvia que a igreja “de santa Leocadia in Pavia” de Travanca foi fundada antes do século XII.

Na sua fachada possui uma lindíssima torre com dois sinos. No seu interior é digno de nota o altar-mor, a talha dourada, tendo sido reparada a pintura há cerca de 5 anos. Travanca possui também a capela designada de Santa Isabel, do século XVIII, onde desde o início até aos nossos dias se realiza a festa em honra a Nossa Senhora e sua Prima Santa Isabel, no primeiro domingo de Julho de cada ano.

Travanca é a última freguesia a sul/poente do concelho de Cinfães, encontrando-se nos limites do concelho, do distrito e da diocese. Confina a Norte com a freguesia de Souselo, a sul com as freguesias de Fornelos e Espiunca, a nascente com as freguesias de Fornelos e Moimenta e a poente com o rio Paiva. Pertence ao concelho de Cinfães, distrito de Viseu e diocese de Lamego e fica inserida na província do Douro Litoral, a sul e muito próxima do rio Douro. É banhada pelo rio Paiva afluente do rio Douro e fica numa zona tipicamente rural.

É famoso o seu vinho verde, de óptima qualidade e antes muito procurado por comerciantes dos concelhos de Cinfães, Castelo de Paiva, Penafiel e Porto. Actualmente, como em toda a actividade agrícola, também se verifica uma enorme crise no escoamento do vinho verde levando à existência de uma agricultura apenas de sobrevivência ou doméstica.

Relativamente ao número de habitantes e de acordo com os resultados do Censo de 2001, a freguesia de Travanca tem 959 habitantes.

Travanca e a JAM 

Travanca não conhecia a JAM.
Certo dia de Outubro de 2005, o Senhor Padre Amadeu deslocou-se a Macieira, freguesia de Fornelos, concelho de Cinfães, para falar com o pároco na intuição de criar núcleos de Fornelos e Travanca.

O Pároco falou com um casal de Travanca, dizendo que havia um encontro de JAMistas no Porto, em determinado dia de Outubro de 2005. Esse casal foi ao Porto levando também consigo a irmã Maria de Jesus e uma jovem de Fornelos.

Em Travanca nasceu o desejo de formar o núcleo da JAM. Então entre o casal Júlio Costa e Maria Manuela foi discutida a forma como “cativar” os jovens. A missão de falar com os jovens directamente coube a Maria Manuela, mais extrovertida, cabendo a Júlio Costa a preparação dos mesmos.

Ao mesmo tempo, o casal pôs-se em contacto com o Senhor Padre Amadeu, que forneceu alguns elementos de apoio.
Após alguns encontros, os jovens reunidos julgaram oportuno fixar a data da sua adesão à JAM para 8 de Dezembro de 2005, por ser dia de Nossa Senhora, a padroeira de Portugal.

Contactado o senhor Padre Amadeu foi proposto que este viria a Travanca em Fevereiro de 2006, o que aconteceu.
Vieram a Travanca vários JAMistas de outros núcleos, que compareceram na celebração da Eucaristia, animando a mesma. Foi uma alegria!
Os então candidatos a JAMistas de Travanca, gostaram imenso. A comunidade também gostou muito.
Os jovens ofereceram o almoço e da parte de tarde houve um convívio com a comunidade. A partir deste dia, os jovens começaram a reunir-se quinzenalmente.

Em 29 de Abril de 2006 teve início a Páscoa Jovem. Nunca os jovens de Travanca tinham assistido a tal! Era enorme o contentamento!!!
Em Travanca fomos programando tarefas, tendo-se destacado o encerramento do mês de Maria, com terço cantado por toda a comunidade.

Em 5 de Outubro de 2006 o Senhor Padre Amadeu deslocou-se a Travanca onde reuniu connosco. Houve confissões e Eucaristia, ficando com mais força para continuar. Em 30 de Março de 2007 iniciou-se a Páscoa Jovem tendo sido esta mais apreciada por todos nós.

Em 1 de Abril de 2007, 10 dos nossos pré-JAMistas fizeram o seu compromisso, recebendo a camisola e a magnífica bandeira.

Somos JAMistas!!!

História Travanca

Regressar