Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Rosa de Ouro

ROSA DE OURO

O que é a rosa de ouro oferecida pelo Papa?

A rosa de ouro é uma preciosa filigrana em forma de ramo de roseira, confeccionada em ouro, e com a qual o Papa costuma distinguir alguma personalidade eminente ou instituição que se tenha distinguido pelos serviços prestados à Igreja, ou algum santuário ou diocese que, por qualquer título, se tenha distinguido no contributo para o incremento da fé.
É costume benzer-se no 4º Domingo da Quaresma, incluindo esse rito a unção com o Santo Crisma. Vem a ser, portanto, um sacramental.

Portugal já mereceu essa distinção por várias vezes. O Papa Nicolau IV enviou-a a D. Afonso V, em 1454; Júlio II e Leão X atribuíram-na a D.Manuel em 1506 e 1514; Clemente VII enviou-a em 1525, a D. João III; e Júlio III ao príncipe D. João em 1551; Paulo IV distinguiu a rainha D. Catarina, em 1563; Gregório XVI ofe- receu-a a D. Maria II, em 1892 e Leão XIII à Raínha D. Amélia, em 1892.
Clemente XIV ofereceu-a à Igreja de Santo António dos Portugueses, em Roma; Pio XII honrou com ela a arquidiocese de Goa em 1953, (quando Goa pertencia ainda a Portugal) não só por ser a primeira diocese de todo o Oriente (criada em 1533) mas também pela grandeza ímpar da sua obra missionária e para assinalar as comemorações centenárias de S. Francisco Xavier.
Paulo VI enviou-a à Basílica de Fátima em Maio de 1965, como «testemunho de amor que dedicamos a Portugal católico, missionário e mariano». E, no dia 12 de Maio de 2010, o Papa Bento XVI fez a entrega pessoal de uma Rosa de Ouro ao Santuário de Fátima, tornando-se o primeiro Papa a fazê-lo pessoalmente em solo português. A Rosa de Ouro, disse Bento XVI junto da imagem de Nossa Senhora, é “uma homenagem de gratidão” pelas “maravilhas que o Omnipotente tem realizado por Vós no coração de tantos que peregrinam”. “Estou certo que os Pastorinhos de Fátima, os Beatos Francisco e Jacinta e a Serva de Deus Lúcia de Jesus nos acompanham nesta hora de prece e de júbilo”, acrescentou o Papa.

Regressar