Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Jovem de 18 anos beatificada

Em breve será beatificada uma jovem de 18 anos falecida em 1990

Chiara “Luz” Badano, uma bela italiana e desportista, pertencia ao movimento dos Focolares
Bento XVI aprovou a publicação do decreto que reconhece um milagre realizado por Deus graças à intercessão desta jovem italiana, bela desportista.
É o primeiro membro do Movimento dos Folcolares, fundado por Chiara Lubich, que alcança este objectivo.
Maria Voce, presidente dos Folcolares, comenta que o reconhecimento “nos anima a acreditar na lógica do Evangelho, do grão de trigo que cai na terra, morre e produz frutos”.
“O seu exemplo luminoso ajudar-nos-á a divulgar a luz do carisma e anunciar ao mundo que Deus é Amor”.

Uma descoberta: Deus é Amor
Chiara nasceu em Sassello, no norte da Itália, no dia 29 de Outubro de 1971.
Aos nove anos tomou conhecimento do Movimento dos Focolares, ao participar com os seus pais, em Roma, da Family Fest, um encontro mundial organizado por esta realidade eclesial que teria futuramente um impacto decisivo para os três membros da família.
A jovem era extremamente activa no Movimento Gen (Geração Nova), dos Focolares, onde descobriu que Deus é Amor.

“Surpresa” dolorosa
Tinha 17 anos quando sentiu uma forte dor nas costas durante uma partida de ténis. Logo nos primeiros exames os médicos deram-se conta que se tratava de cancro nos ossos.
Com o passar do tempo, as hospitalizações tornaram-se mais frequentes e os tratamentos cada vez mais dolorosos. Depois de cada “surpresa” dolorosa, Chiara repetia: “Por ti, Jesus, se Tu queres, também eu quero!”
E uma das provas mais duras chegaria logo: Chiara não conseguia movimentar as pernas. Uma dolorosa operação não ajudou em nada. A dor era imensa. Disse a uma amiga: “Se tivesse que escolher entre caminhar e ir para o Paraíso, não teria dúvidas, escolheria o Paraíso. Agora, somente isto me interessa”.

Chiara "Luz"
A sua relação com Chiara Lubich, que a chamava “Luz” (Chiara Luce), foi-se tornando cada vez mais intensa.
Quando no verão de 1990 os médicos decidiram interromper os tratamentos, devido à irreparável enfermidade, no dia 19 de Julho, a jovem informou Chiara Lubich com as seguintes palavras: “A medicina depôs as armas. Ao interromper os tratamentos, as dores na coluna aumentaram, quase não me posso mover. Sinto-me tão pequena e o caminho que devo percorrer é tão duro... Frequentemente tenho a impressão de que sou sufocada pela dor. É o esposo que sai ao meu encontro? Sim, eu também repito contigo ‘se Tu queres, também eu quero’... Contigo estou segura de que com Ele conquistaremos o mundo!”
Chiara Libich respondeu: “Não tenhas medo, Chiara, de Lhe dizer ‘sim’, repetidamente. Ele te dará forças, tem a certeza disso. Eu também rezo por isso e sempre estou contigo. Deus ama-te intensamente e quer penetrar na intimidade da tua alma. Fazer com que experimentes gotas do céu. ‘Chiara Luz’ é o nome que pensei para ti. Gostas? É a luz do Ideal conquistado pelo mundo”.

Chiara faleceu no dia 7 de Outubro de 1990. Tinha preparado tudo: os cânticos para o seu funeral, as flores, o penteado, o vestido – branco. As últimas palavras que dirigiu à mãe, foram: “Seja feliz, eu sou!”
Quando o pai lhe perguntou se queria doar as córneas dos olhos, respondeu com um sorriso de aprovação.

A causa da beatificação foi aberta em 1990 e o milagre reconhecido deu-se na cidade italiana de Trieste.

Regressar