Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Humanização das empresas

Humanização nas Empresas

 

Vivenciar as relações no ambiente de trabalho

 

As empresas buscam produtividade, e a capacidade de produção está associada ao esforço oferecido por cada funcionário. As empresas crescem à medida que os colaboradores também crescem interiormente. Quanto menor for a capacidade de crescimento interior de cada um, tanto menor será a produtividade.

Como é que a espiritualidade cristã pode ajudar as companhias a serem locais de alta produtividade gerada a partir da humanização?

Jesus Cristo conhecia os Seus discípulos, Ele sabia o nome de cada um, conhecia a história da vida deles. Trilhou um caminho fazendo deles não funcionários do Reino de Deus, mas amigos que poderiam difundir, para outros cantos da Terra, a mensagem de amor que Ele anunciava.

Claro que, numa empresa de grande porte, esta realidade de conhecer cada colaborador é praticamente impossível de ser aplicada no dia-a-dia. Mas grandes empresas possuem equipas responsáveis pelos diversos sectores. Por isso, o primeiro passo é que o empresário conheça os que estão em contacto directo com ele. Esta rede de conhecimento deve ser criada na base e estender-se de modo mais amplo aos diversos sectores da companhia, para saber quem está ao seu lado, as suas dificuldades, os seus limites e as suas potencialidades.

Conhecer os dons de cada um que com ele convive directamente é o primeiro passo para uma equipa de base, na qual o crescimento é prioridade e não meta a ser imposta.

Conhecer os que colaboram para o bom andamento da empresa é fundamental para que a ideia principal do conhecimento interpessoal chegue a todos. Esta rede de amor não é impossível de ser realizada; no entanto, só funcionará se for vivenciada por todos os que acreditam na verdade dos seus princípios.

Uma rede de amor, na qual o conhecer e o acolhimento são eficazes, é fruto de um processo nascido na verdade dos sentimentos de quem procura um modo novo de vivenciar as relações no ambiente de trabalho. Ao buscar apenas o resultado financeiro, a rede terminará, mais cedo ou mais, no fracasso.

O projecto inicial deve nascer da convicção de que as relações entre empresário e colaboradores seja fruto de um processo que busque, em primeiro lugar, superar as divisões existentes na empresa onde os funcionários não sejam vistos apenas como meros executores de funções, e passem a ser vistos e conhecidos como pessoas. Para o crescimento de uma empresa, o empresário terá de ter consciência de que ele, primeiro, deverá buscar o crescimento interior. Não há como exigir mudanças se antes elas não acontecerem, verdadeiramente, na sua própria vida.

Regressar