Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Eu assisti à Missa por si…

 
 
É o testemunho de um filho sobre um caso acontecido com o seu pai muitos anos atrás - e que teve influência fundamental na vida daquele filho.
 
Conta o Padre Stanislaus:

“Um dia, muitos anos atrás, numa pequena cidade do Luxemburgo, um Capitão dos Guardas Florestais achava-se entretido em animada conversa com o açougueiro, quando uma mulher idosa entrou no açougue. O açougueiro interrompeu a conversa para indagar da velha senhora o que desejava. A mulher explicou-lhe que havia ido ali para conseguir um pequeno pedaço de carne, mas que não tinha dinheiro para pagar. O capitão achou muito divertido o diálogo entre a mulher e o açougueiro: - Um pequeno pedaço de carne, mas quanto vai pagar por ele?
- Desculpe-me, eu não tenho dinheiro, mas assistirei à missa por si, pela sua intenção. Ambos, o açougueiro e o Capitão, eram bons homens, mas indiferentes no que se referia à religião e começaram a troçar da resposta da velhinha. Tudo bem, disse o açougueiro, você vai assistir à missa por mim e, quando voltar, eu dou-lhe tanta carne quanto a missa pesar, quanto ela valer.
A mulher saiu, assistiu à missa e voltou. Aproximou-se do balcão e o açougueiro, ao vê-la, disse: Então vamos cá ver. E pegou num pedaço de papel e escreveu: EU ASSISTI À MISSA POR SI. E colocou o papel num prato da balança e, no outro, depositou um osso pequeno e fino, mas nada aconteceu. Em seguida trocou o osso por um pedaço de carne, porém o papel continuou a pesar mais. Os dois homens começaram a sentir-se envergonhados com a sua zombaria, mas continuaram com a brincadeira. Depois colocou um grande pedaço de carne na balança, mas o papel manteve-se mais pesado. Exasperado, o açougueiro examinou a balança, mas ela estava perfeita. O que é que se passa, minha boa mulher? Perguntou o açougueiro. Terei de lhe dar uma perna inteira de carneiro? Enquanto falava, colocou a perna de carneiro na balança, mas o papel em muito superou o peso da carne. Então colocou uma peça ainda maior de carne mas, novamente, o peso permaneceu no lado do papel.
Aquilo impressionou tanto o açougueiro que se converteu no mesmo instante e prometeu oferecer à mulherzinha, dali por diante, uma ração diária de carne. O Capitão deixou o açougue transformado e tornou-se um ardente frequentador da missa diária. Dois dos seus filhos ordenaram-se sacerdotes, um deles como jesuíta, o outro como padre do Sagrado Coração.
E o Padre Stanislaus termina assim o seu testemunho: “Eu sou aquele religioso do Sagrado Coração e o Capitão era o meu pai”.
Desde aquele dia, o Capitão passou a assistir à Santa Missa diariamente e os seus filhos foram educados seguindo o seu exemplo.
Mais tarde quando os seus filhos se tornaram sacerdotes, ele advertiu-os para que celebrassem a Missa dignamente e todos os dias e para que nunca perdessem o Sacrifício da Missa por alguma falta pessoal”.
 
 
 
 


Regressar