Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Dia 26

Nesta semana dedicada à promessa do dom do Espírito, contemplemos a grande obra do mesmo Espírito: a Igreja. Que faz Ele na vida da Igreja?

Da Primeira Carta de S, Paulo aos Coríntios (1 cor. 3, 5-13.16.21-23)
Quem é Apolo? Quem é Paulo? Simples servos, por cujo intermédio abraçastes a fé, e cada um actuou segundo a medida que o Senhor lhe concedeu. Eu plantei, Apolo regou, mas foi Deus quem deu o crescimento. Assim, nem o que planta nem o que rega é alguma coisa, mas só Deus, que faz crescer. Tanto o que planta como o que rega formam um só, e cada um receberá a recompensa, conforme o seu próprio trabalho. Pois, nós somos cooperadores de Deus, e vós sois o seu terreno de cultivo, o edifício de Deus. Segundo a graça de Deus que me foi dada, eu, como sábio arquitecto, assentei o alicerce, mas outro edifica sobre ele. Mas veja cada um como edifica, pois ninguém pode pôr um alicerce diferente do que já foi posto: Jesus Cristo. Se alguém, sobre este alicerce, edifica com ouro, prata, pedras preciosas, madeiras, feno ou palha, a sua obra ficará em evidência; o Dia do Senhor a tornará conhecida, pois ele manifesta-se pelo fogo e o fogo provará o que vale a obra de cada um.
Não sabeis que sois templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Portanto, ninguém se glorie nos homens, pois tudo é vosso: Paulo, Apolo, Pedro, o mundo, a vida, a morte, o presente ou o futuro. Tudo é vosso. Mas vós sois de Cristo e Cristo é de Deus.

1º mistério: A AGONIA DE JESUS NO JARDIM DAS OLIVEIRAS
«Quem é Apolo? Quem é Paulo? Simples servos, por cujo intermédio abraçastes a fé, e cada um actuou segundo a medida que o Senhor lhe concedeu. Eu plantei, Apolo regou, mas foi Deus quem deu o crescimento.» A comunidade de Corinto encontrava-se dividida em vários grupinhos, cada um com um apreço especial por determinado “pai espiritual”. Paulo e Apolo trabalharam em tarefas que se complementam, ao serviço da fé da mesma comunidade e por dom de Deus. Paulo, Apolo, Pedro não podem ser motivo de divisão porque todos são colaboradores de Deus na mesma e única obra.

2º mistério: A FLAGELAÇÃO DE JESUS
«Ninguém pode pôr um alicerce diferente do que já foi posto: Jesus Cristo.» Como a comunidade de Corinto, também nós precisamos continuamente de relembrar-nos o fundamento da nossa fé é Jesus Cristo. Todos temos os nossos gostos e, naturalmente, apreciaremos mais alguns carismas do que outros. Mas o importante é recordar que cada um de nós é colaborador de Deus na mesma obra. “Sois o terreno de cultivo, o edifício de Deus”. São imagens que ajudam a compreender a nossa Igreja como realidade sempre em crescimento na qual o desenvolvimento é obra de Deus.

3º mistério: A COROAÇÃO DE ESPINHOS
«A sua obra ficará em evidência; o Dia do Senhor a tornará conhecida.» Posto o fundamento que é Jesus, na construção da Igreja, Paulo fala da nossa colaboração variada nas usas formas e qualidades tal como os materiais utilizados na construção. A nossa participação na missão da Igreja, cada um segundo os dons recebidos de Deus, deve ser comprometida e generosa porque cada gesto e palavra, por mais pequenos que sejam, tem o seu valor diante de Deus.

4º mistério: O CAMINHO DA VIA-SACRA ATÉ AO CALVÁRIO
«Não sabeis que sois templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?» No Antigo Testamento, era no templo que residia a glória de Deus. Na Nova Aliança, a glória de Deus está presente na Igreja enquanto comunidade e em cada um dos seus membros. Mais importante que as casas que construímos para as nossas comunidades e a sua oração, somos nós, “pedras vivas do templo do Senhor”!

5º mistério: JESUS MORRE NA CRUZ
«Portanto, ninguém se glorie nos homens, pois tudo é vosso: Paulo, Apolo, Pedro, o mundo, a vida, a morte, o presente ou o futuro. Tudo é vosso. Mas vós sois de Cristo e Cristo é de Deus.» Na vida da Igreja, todos os ministérios se orientam para o bem da comunidade. Todos os que participam da Pastoral da Igreja estão ao serviço do crescimento da Igreja e de cada cristão. Mas para não pensarmos que somos indispensáveis ou o centro de tudo, recordemos que “nós somos de Cristo”, instrumentos e enviados seus ao mundo de hoje.

ORAÇÃO FINAL: 33
 
 
 

Regressar