Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Dez razões para a castidade no namoro

Dez razões para viver a castidade no namoro

Favorece o crescimento amistoso entre o casal

1. A pureza ajuda a ter uma boa comunicação com o (a) namorado (a).
Quando um casal de namorados vive a abstinência sexual, a sua comunicação é boa porque não se concentram somente no prazer, mas na alegria de compartilhar pontos de vista e experiências; além disso, as suas conversas são mais profundas. Por outro lado, a intimidade física é uma forma fácil de se relacionar, mas ofusca outras formas de comunicação. É um modo de evitar o trabalho que supõe a verdadeira intimidade emocional, como falar de temas pessoais e profundos, além de conhecer as diferenças básicas que existem entre ambos.

2. Cresce o lado amistoso do relacionamento.
A proximidade física pode fazer com que os jovens pensem estar emocionalmente próximos, quando, na verdade, não o estão. Um relacionamento romântico consiste essencialmente em cultivar uma amizade e não há amizade sem diálogo e sem compartilhar interesses. A conversa cria laços de amizade e ajuda um a descobrir o outro, a conhecer os seus defeitos e qualidades. Alguns jovens deixam-se levar pelas paixões e, depois, quando se conhecem em profundidade, desencantam-se. Muitas vezes, nem sequer chegam a conhecer-se porque não foram amigos, somente namorados com direitos.

3. Há um melhor relacionamento com os pais de ambas as famílias.
Quando o homem e a mulher se respeitam mutuamente, amadurece o carinho e melhora a amizade com os pais de ambos. Geralmente, os pais de família preferem que os seus filhos solteiros vivam a continência sexual e sentem-se mal quando sabem que eles estão sexualmente activos, sem estar casados. Quando um casal sabe que deve esconder as suas relações sexuais, cresce a culpa e o stress. Os jovens que vivem a pureza relacionam-se mais cordialmente com os próprios pais e com os pais do (a) namorado (a).

4. As relações sexuais têm o poder de unir duas pessoas com força e podem prolongar uma relação pouco sã, baseada na atracção física ou na necessidade de segurança.
Uma pessoa pode sentir-se “presa” a um relacionamento do qual gostaria de sair porque – no fundo – não o deseja, e não sabe como fazer. Uma pessoa casta pode romper com maior facilidade o vínculo afectivo que o ata ao outro, pois não houve uma intimidade tão poderosa no aspecto físico.

5. Estimula a generosidade contra o egoísmo.
As relações sexuais durante o namoro convidam ao egoísmo e à própria satisfação, inclinam o casal a sentir-se em concorrência com outras pessoas que podem chamar a atenção do (a) namorado (a). Estimulam a insegurança e o egoísmo porque o facto de começar a entrar em intimidade convida a pedir mais e mais.

6. Há menos risco de abuso físico ou verbal.
O sexo, fora do casamento, pode se associar à violência e a outras formas de abuso. Por exemplo, há duas vezes mais ocorrência de agressão física entre casais que convivem sem compromisso do que entre pessoas casadas. Há menos ciúme e menos egoísmo nos casais de namorados que vivem a pureza do que naqueles que se deixam levar pelas paixões.

7. Aumenta o reportório de modos de demonstrar afecto.
Os namorados que vivem a abstinência encontram detalhes “novos” para demonstrar afecto e contam com iniciativas e ideias para passar bem e demonstrar mutuamente o seu carinho. O namoro fortalece-se e eles têm mais oportunidades de se conhecer no que diz respeito à personalidade, aos costumes e à maneira de manter um relacionamento.

8. Há mais possibilidades de triunfar no casamento.
As pesquisas têm demonstrado que os casais que já viveram juntos têm mais possibilidades de se divorciar do que os que não fizeram esta experiência.

9. Se tu decidires terminar o namoro, doerá menos.
Os laços criados pela actividade sexual, por natureza, vinculam fortemente o casal. Então, se houver uma ruptura, será mais intensa a dor produzida pela separação, devido aos vínculos estabelecidos. Quando não tiverem relações íntimas e decidirem separar-se, o processo será menos doloroso.

10. Sentir-te-ás melhor como pessoa.
Os adolescentes sexualmente activos frequentemente perdem a auto-estima e admitem viver com culpas. Quando decidem deixar de lado a intimidade física e viver castamente, sentem-se como novos e crescem como pessoas. Além disso, melhoram o seu potencial intelectual, artístico e social. Com o sexo não se deve brincar. Quando alguém te pressionar, dizendo: “Só te peço sexo uma vez e não insistirei mais”, uma boa resposta será: “Isso é justamente o que me preocupa. Prefiro guardar-me para alguém que vai querer-me toda a minha vida”.

Regressar