Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Consultar um parente que morreu

Preciso de consultar um parente que morreu! - A Psicografia

 “Não vos dirijais aos espíritas nem aos adivinhos: não os consulteis, para que não sejais contaminados por eles. Eu sou o Senhor, vosso Deus.” (Lev 19, 31)

Preciso de consultar um parente que morreu! Não é raro encontrarmos pessoas que por consequência da dor da perda de um ente querido, procuraram um Centro Espirita, ou um “Lar Espirita“, que na verdade são a mesma coisa, e com o recurso de “mediuns” tentaram fazer contacto com os mortos.

Duas coisas, para quem procurou este tipo de recurso:

– Tu foste enganado (a) por homens ou por demónios, que fingiram comunicarem com este ente querido! Porque realmente não houve nenhuma comunicação e contacto. Ainda que me digas que aquele “medium” tenha dito coisas acertadas sobre este ente querido, ou coisas que só tu e ele sabiam e etc….

Ou o “medium” foi um charlatão, que com muita técnica e retórica conseguiu convencer-te que ali era um ente teu; ou ainda naquele “medium” houve uma influência diabólica, na qual por inspiração do Demónio, este “medium” lhe trouxe factos reais. Pois os demónios vêem-nos, e conhecem tudo o que vivemos, e um Demónio é capaz de imitar as vozes, gestos, saber de coisas, ou ainda inspirar estes “mediuns” a escreverem determinadas coisas reais.

Portanto, tu de uma forma ou de outra foste enganado!

– A segunda coisa é que se procuraste este tipo de recurso, tens que pedir a Deus o arrependimento de coração, e buscar a confissão.

Sabemos que a dor da perda sempre abre uma lacuna no nosso coração, e que por vezes as pessoas que buscam este recurso, procuram algum tipo de alívio e consolo, diante de tanta dor; mas a realidade é que não me posso omitir somente porque esta dor da perda é grande!

A Bíblia condena expressamente todo e qualquer tipo de evocação dos mortos.

 “Se alguém se dirigir aos espíritas ou aos adivinhos para fornicar com eles, voltarei o meu rosto contra esse homem e o cortarei do meio do seu povo.” (Lev 20, 6).

E em Deuteronómio diz: “Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo  o teu filho ou  a tua filha, nem quem se dê à adivinhação, à astrologia, aos agouros, ao feiticismo, à magia, ao espiritismo, à adivinhação ou â invocação dos mortos, porque o Senhor, teu Deus, abomina aqueles que se dão a essas práticas, e é por causa dessas abominações que o Senhor, teu Deus, expulsa diante de ti essas nações.” (Dt 18, 10-12)

Então, este recurso da Psicografia, nada mais é do que uma evocação aos mortos.

Diz Santo Agostinho sobre Adivinhação: “Toda a adivinhação é obra dos Demónios” (Sto Agostinho)

Diz o Catecismo da Igreja Católica: “Todas as formas de adivinhação hão-de ser rejeitadas: Recurso a Satanás ou aos Demónios, evocação dos mortos ou práticas que erroneamente se supõe “descobrir” o futuro.” (CIC 2116)

O que nos ensina Santo Afonso Maria de Ligório sobre a adivinhação e evocação dos mortos:

 “Um primeiro tipo é a forma de adivinhação em que se faz uma invocação ou um pacto expresso com o Demónio que se denomina genericamente espiritismo (necromantia),e que se dá quando o Demónio ensina por meio de adivinhos […] sob aparências de pessoas mortas ou vivas…” (Santo Afonso Maria de Ligório)

Mais claro que esta comunicação com os mortos é impossível! Não há contacto com as pessoas que morreram, mas o contacto com Demónios, que “sob a aparência de pessoas mortas ou vivas” se manifestam e mentem dizendo ser o teu ente querido!

Portanto, se procuraste este recurso e ainda tens cartas psicografadas guardadas, que de vez em quando usas para te relembrares deste teu ente querido; não tenhas medo de tomar a atitude de rasgá-las e lançar tudo fora! Pois o que ali está escrito nada tem a haver com o teu ente querido!

Nós, Católicos acreditamos na vida ETERNA, e que por meio da ORAÇÃO podemos “estar mais próximos” dos nossos entes queridos, porque temos Jesus como o mediador.

A única coisa que podemos fazer é rezar por eles e acreditar que foram acolhidos por Deus na Sua infinita Misericórdia!

Nenhum cristão pode recorrer à Psicografia ou a qualquer tipo de doutrina que ensine a evocação dos mortos para se obter contacto ou ainda informações de tais espíritos. Estaria realmente a expor-se ao Demónio, que tem por intuito sempre matar, roubar e destruir!

Regressar