Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Quaresma-Páscoa

Quarta-feira de cinzas é o início da Quaresma

Chama-se Quaresma aos 40 dias de jejum e penitência que precedem a festa da Páscoa.

Esta preparação existe desde o tempo dos Apóstolos, que limitaram a sua duração a 40 dias, em memória do jejum de Jesus Cristo, no deserto.

Durante este tempo a Igreja veste os seus ministros com paramentos de cor roxa e suprime os cânticos de alegria: O “Glória”, o “Aleluia” e o “Te Deum”.

Na 4ªFeira, dia em que começa a Quaresma; a Igreja faz a imposição das cinzas (quarta-feira de cinzas), para lembrar aos fiéis que são pó e em pó se hão-de tornar.

Essencialmente, o período é um retiro espiritual voltado para a reflexão; onde os cristãos se recolhem em oração e penitência para preparar o espírito para acolherem Cristo Vivo, ressuscitado no Domingo de Páscoa.

Assim, retomando questões espirituais, simbolicamente o cristão está a renascer, como Cristo.

Neste tempo santo, convém:

a) fazer penitência, observando a lei do jejum.

b) ouvir ou ler, com frequência, a Palavra de Deus.

c) preparar-se por uma boa confissão, para comunhão pascal.

A Igreja católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na quarta-feira de cinzas, três grandes linhas de acção:

A oração, a penitência e a caridade.

Não somente durante a Quaresma, mas em todos os dias da vida, o cristão deve procurar o Reino de Deus.

Os cristãos devem então recolher-se para reflectir sobre como se aproximar de Deus.

Esta busca inclui a oração, a penitência e a caridade, esta última como uma consequência da penitência.

É costume jejuar na Quaresma, ainda que ele seja válido em qualquer época do ano.

A igreja propõe o jejum principalmente como forma de sacrifício

Mas também como uma maneira de se educar, de ir percebendo que, do que o ser humano mais necessita é de Deus.

Assim se justificam as outras abstinências, elas têm a mesma função.

Oficialmente, o jejum deve ser feito pelos cristãos baptizados: Na quarta-feira de cinzas e na sexta-feira santa, pela lei da igreja, o jejum é obrigatório nestes dois dias para pessoas entre 18 e 60 anos.

Mas, podem ser substituídos por outros dias, na medida da necessidade individual de cada fiel, e também praticados por crianças e idosos, de acordo com as suas disponibilidades.

O jejum, assim como todas as penitências, é visto pela igreja como uma forma de educação no sentido de se privar de algo e revertê-lo em serviços de amor, em práticas de caridade.

Os sacrifícios, que podem ser escolhidos livremente, por exemplo… deixar de comer chocolate durante um mês, e o valor que gastaria nos doces é usado para o bem de alguém necessitado.

 

Regressar