Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Quaresma-Páscoa

DOMINGO DA PÁSCOA NA RESSURREIÇÃO DO SENHOR

Transbordando de alegria Pascal (Prefácio)

DOMINGO DA PÁSCOA NA RESSURREIÇÃO DO SENHOR

1. INTRODUÇÃO
A liturgia do Domingo de Páscoa é passagem da morte para a vida, pois celebramos de maneira eminente a Ressurreição do Senhor. Neste momento vivemos uma realidade passada e ao mesmo tempo presente e actual: vencida a morte, celebra-se a vida. Jesus Cristo, o Cordeiro imolado, tirou o pecado do mundo; morrendo destruiu a morte, ressurgindo deu-nos nova vida. O mundo exulta. A mão do Senhor, que pousou sobre Cristo, pousa agora sobre nós. O que realizou em Cristo realiza em nós: faz-nos viver. Hoje é um imenso dia. É o dia eterno: “estou sempre convosco”.
Iniciamos a oitava da Páscoa. Uma semana toda em que, antigamente, os que eram baptizados na noite da Páscoa continuavam vestidos com vestes brancas. Nesta semana vivemos o dia Pascal. A liturgia repete cada dia: “Hoje é o dia que o Senhor fez. Exultemos e alegremo-nos nele”. Ë um dia que dura oito dias. Um só dia é pouco para viver todo o mistério. Iniciamos o tempo Pascal, que vai até a Ascensão e Pentecostes. São 50 dias. Sto. Anastácio chama-lhe grande Domingo. Todo o tempo pascal é uma oportunidade que a Igreja recebe para conhecer, amar, celebrar e viver o mistério do nosso amado Redentor Ressuscitado.
A reflexão deste tempo volta-se para a Eucaristia, que está inteiramente voltada para o Mistério Pascal, pois nele tem o seu início. A liturgia da palavra faz o anúncio do facto da Ressurreição: ele ressuscitou, não está mais no túmulo. Nós comemos e bebemos com ele. Apareceu a Simão. Ele é a pedra que os construtores rejeitaram e tornou-se pedra angular. Os apóstolos são testemunhas. Neste anúncio todos são chamados a viver uma vida nova, a partir da sua ressurreição. Demos graças a Deus, porque ele é bom, porque eterna é a sua misericórdia.

2. HINO DE LOUVOR
Glória! A alegria da Páscoa invade o coração da comunidade que canta a glória de Jesus Cristo, Cordeiro imolado, nossa Páscoa a quem pertence o Reino e a Glória.)

3. PRIMEIRA LEITURA (AT 10,34a.37-43)
Pedro vai ao encontro de Cornélio em Cesaréia. Testemunha Cristo morto e ressuscitado, tema fundamental da fé. Cristo vive! Comemos e bebemos com ele. Todo homem, sem distinção pode ser transformado por ele.

4. SEGUNDA LEITURA (CL 3,1-4)
Os sacramentos da iniciação cristã, que nos fazem participar da Ressurreição de Cristo, exigem uma vida inspirada numa visão nova da realidade, aquela que nasce da cruz gloriosa de Cristo. A moral cristã é pascal.

SEGUNDA LEITURA (Opcional) (1Cor 5,6b-8)
Paulo exorta a comunidade a viver uma vida de fé pura e autêntica. O cristão purificado à luz da ressurreição torna-se digno de celebrar a Páscoa.

5. SEQUÊNCIA
É uma poesia em forma de diálogo, que fala da Ressurreição e da bela experiência que Maria Madalena faz ao encontrar-se com Cristo Ressuscitado

6. EVANGELHO (Jo 20,1-9)
Pedro, João e Madalena são as primeiras testemunhas da Ressurreição. Por seu intermédio o anúncio de Cristo Ressuscitado chega a todos, como uma mensagem de vida e de esperança. O Sepulcro vazio é o testemunho silencioso daquele que coloca vida no nosso mundo.

7. ORAÇÃO EUCARÍSTICA
Os discípulos reconheceram Jesus no partir do pão.
Quando nos reunimos para celebrar a Eucaristia, reconhecer-mos a presença do Cristo ressuscitado que nos faz participantes do seu mistério de morte e ressurreição.
Disponhamo-nos a participar deste Dom da Eucaristia, que é fonte da nossa vida de ressuscitados.

8. MENSAGEM
A Ressurreição de Cristo leva ao complemento toda a obra da imensa misericórdia de Deus. Nesta celebração do Dia do Senhor, tornam-se presentes para nós todos os grandes momentos e mistérios da nossa ressurreição: É a nova criação, a nova aliança, o Dom do Espírito Santo que nos faz viver na esperança da vinda do Senhor. Celebrando, vivendo no amor, estamos ressuscitados. Vivemos já e agora a vida eterna.

 

 


Regressar