Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Página Eucarística

O valor da Santa Missa

 

Ter real consciência de quem está presente no Sacrário, e do que acontece na Santa Missa, talvez seja o passo mais importante na vida de todo o católico. No entanto, infelizmente, vemos que muitas das nossas atitudes não reflectem a grandiosidade deste mistério.

Pensemos no valor infinito da Santa Missa tendo bem presentes as palavras do Anjo, na sua última aparição aos pastorinhos: “Tomai e bebei o Corpo e o Sangue de Cristo, horrivelmente ultrajado pelos homens ingratos. Reparai os seus crimes e consolai o vosso Deus.” Estaria o Anjo a referir-se às terríveis profanações aos Sacrários que, nos anos seguintes, aconteceram em Portugal, um pouco por todo o país?

Estaria a referir-se ao que diariamente vemos acontecer nas Igrejas, quando não se usa um vestuário digno, quando não se observa o silêncio, quando se passa diante do sacrário sem um único gesto de respeito, quanto mais de adoração...?

Peçamos aos pastorinhos que nos ensinem a acreditar, a adorar e a amar Jesus na Eucaristia! Que nos ajudem a crescer na intimidade com Jesus e a traduzir essa intimidade em obras concretas de santidade e de obediência à vontade de Deus: no trabalho bem feito, no tempo dedicado aos outros, na luta por vencer tudo o que nos afasta de Deus ou não nos deixa ser Seus por inteiro...

Seguindo o exemplo de tantos Santos, recorramos com frequência aos sacramentos, fontes de santidade, especialmente a Confissão e a Eucaristia. Participando na Eucaristia “...O cristão comunga do amor de doação de Cristo ficando habilitado e comprometido a viver essa mesma caridade em todas as suas atitudes e comportamentos de vida…” (Bento XVI. Exortação Apostólica Sacramentum Caritatis, n 82)

A Santa Missa é a Renovação sem dor, mas com os mesmos frutos do Sacrifício do Calvário.

A Missa será, pois, na hora da nossa morte e do nosso julgamento, a nossa mais doce consolação.

Tomai e bebei o Corpo e o Sangue de Cristo, horrivelmente ultrajado pelos homens ingratos

A Missa é, pois, o acto mais sublime que podemos oferecer a Deus no nosso dia, assistindo e participando nela.

Durante a Santa Missa, estão multidões de Anjos que adoram, louvam e bendizem a Deus por nós e intercedem pelas nossas necessidades.

Em cada Missa diminui o nosso Purgatório e recebemos abundantes graças de Deus na ordem espiritual e temporal.

Ter real consciência de quem está presente no Sacrário, e do que acontece na Santa Missa, talvez seja o passo mais importante na vida de todo o católico. No entanto, infelizmente, vemos que muitas das nossas atitudes não reflectem a grandiosidade deste mistério.

Pensemos no valor infinito da Santa Missa tendo bem presentes as palavras do Anjo, na sua última aparição aos pastorinhos: “Tomai e bebei o Corpo e o Sangue de Cristo, horrivelmente ultrajado pelos homens ingratos. Reparai os seus crimes e consolai o vosso Deus.” Estaria o Anjo a referir-se às terríveis profanações aos Sacrários que, nos anos seguintes, aconteceram em Portugal, um pouco por todo o país?

Estaria a referir-se ao que diariamente vemos acontecer nas Igrejas, quando não se usa um vestuário digno, quando não se observa o silêncio, quando se passa diante do sacrário sem um único gesto de respeito, quanto mais de adoração...?

Peçamos aos pastorinhos que nos ensinem a acreditar, a adorar e a amar Jesus na Eucaristia! Que nos ajudem a crescer na intimidade com Jesus e a traduzir essa intimidade em obras concretas de santidade e de obediência à vontade de Deus: no trabalho bem feito, no tempo dedicado aos outros, na luta por vencer tudo o que nos afasta de Deus ou não nos deixa ser Seus por inteiro...

Seguindo o exemplo de tantos Santos, recorramos com frequência aos sacramentos, fontes de santidade, especialmente a Confissão e a Eucaristia. Participando na Eucaristia “...O cristão comunga do amor de doação de Cristo ficando habilitado e comprometido a viver essa mesma caridade em todas as suas atitudes e comportamentos de vida…” (Bento XVI. Exortação Apostólica Sacramentum Caritatis, n 82)

A Santa Missa é a Renovação sem dor, mas com os mesmos frutos do Sacrifício do Calvário.

A Missa será, pois, na hora da nossa morte e do nosso julgamento, a nossa mais doce consolação.

Tomai e bebei o Corpo e o Sangue de Cristo, horrivelmente ultrajado pelos homens ingratos

A Missa é, pois, o acto mais sublime que podemos oferecer a Deus no nosso dia, assistindo e participando nela.

Durante a Santa Missa, estão multidões de Anjos que adoram, louvam e bendizem a Deus por nós e intercedem pelas nossas necessidades.

Em cada Missa diminui o nosso Purgatório e recebemos abundantes graças de Deus na ordem espiritual e temporal.

Regressar