Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Nota Pastoral de D. Joaquim Gonçalves

Foi oficialmente divulgada, no dia oito deste mês de Janeiro, a nomeação do novo Bispo Coadjutor de Vila Real, o senhor D. Amândio José Tomás.

Efectivamente, a meio do Verão passado, ao sentir agravar-se uma debilidade cardíaca antiga, pedi ao Santo Padre, como prescreve a lei da Igreja em caso de doença grave do bispo diocesano, a nomeação de um bispo coadjutor que me auxiliasse no pastoreio da diocese. Volvidos alguns meses, fui informado que o Papa atendera o meu pedido que agora foi oficialmente dado a conhecer.

O Bispo Coadjutor auxilia o Bispo diocesano e suceder-lhe-á no governo da diocese. Os três últimos bispos de Vila Real fomos todos coadjutores dos anteriores, tal como acontece com o senhor D. Amândio. Será o quinto bispo da Diocese e, nessa qualidade, o primeiro natural da mesma.

O novo Bispo nasceu em Chaves, Cimo de Vila da Castanheira, aos 23.04.1943, filho de João dos Reis Tomás (já falecido) e de Esperança Maria Tomás, sendo o mais velho de uma família de cinco irmãos. De 1955 a 1967 frequentou e concluiu os estudos de Humanidades, Filosofia e Teologia no Seminário diocesano de Vila Real e foi ordenado presbítero em 15.08.1967. Enviado para Roma a fim de prosseguir os estudos teológicos na Universidade Gregoriana, aí obteve em 1969 a licenciatura em Teologia Dogmática. Regressado a Portugal, leccionou teologia no Seminário de Lamego, foi Director Espiritual do Seminário de Vila Real e professor de Moral no Liceu Camilo Castelo Branco; leccionou teologia no Seminário Maior do Porto e ICHT (Instituto de Ciências Humanas e Teológicas) de 1971 a 1976. Nesse ano voltou para Roma para frequentar o Pontifício Instituto Bíblico, tendo-se licenciado em Ciências Bíblicas em 1980. Nesse ano foi nomeado Vice-Reitor do Pontifício Colégio Português, passando a Reitor em 1982, cargo que exerceu até 2001.

Em Outubro de 2001 foi eleito Bispo Auxiliar de Évora e ordenado na festa da Epifania do ano 2002, na Basílica de S. Pedro, pelo Papa João Paulo II. Depois destes anos de trabalho generoso em Évora é agora transferido para Vila Real como Bispo Coadjutor

Nas estruturas da Conferência Episcopal Portuguesa foi membro da Comissão da Família e dos Leigos, e é actualmente o Delegado da CEP junto da COMECE (Comissão dos Episcopados da Comunidade Europeia), com sede em Bruxelas.

Da minha parte agradeço ao Santo Padre esta nomeação e espero que ela encha de alegria toda a Diocese. Trata-se de uma pessoa bem preparada teologicamente, com variada experiência pastoral, bom conhecedor das estruturas do governo da Igreja, tudo isto aliado a um temperamento próximo das pessoas.

O meu estado de saúde obriga-me a prolongar por mais algum tempo a ausência física da diocese, o que aconselha a apressar a vinda do senhor D. Amândio. A recepção solene far-se-á às 15h30 do próximo dia 10 de Fevereiro, primeiro Domingo da Quaresma, junto da capela do antigo hospital da Misericórdia, donde sairá o cortejo litúrgico para a Sé catedral. Tenho pena de, nessa data, ainda não poder estar presente. A convite meu, presidirá à celebração o senhor Arcebispo de Braga, Metropolita da Província Eclesiástica de Braga a que pertence à nossa diocese, e Presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. Jorge Ferreira da Costa Ortiga.

Seja bem-vindo, senhor D. Amândio, e que o Espírito Santo o encha dos seus dons, para bem de toda a comunidade diocesana de Vila Real.

Joaquim Gonçalves, Bispo de Vila Real

Regressar