Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Jesus e a derrota de Satanás pela cruz

Quando lemos os evangelhos somos chamados a perceber o confronto de Jesus e o Maligno. É o que vemos claramente a partir do início da sua vida pública, quando foi levado pelo Espírito Santo para o deserto, e foi tentado pelo diabo: "Cheio do Espírito Santo, voltou Jesus do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto, onde foi tentado pelo diabo, durante quarenta dias" (Lc 4,1-2).
Porém, este facto é o início de um grande combate, que será travado entre Jesus e as forças do mal. É isto que está revelado no final do evangelho das tentações: "Depois de O ter assim tentado de todos os modos, o diabo afastou-se d’Ele até outra ocasião" (Lc 4,13). Esta luta desenvolve-se durante os três anos do ministério de Jesus, onde vemos Jesus a curar e a libertar os possessos:
- O diabo na sinagoga (Mc 1, 21-28; Lc 4, 31-37);
- O mudo que volta a falar (Mt 9, 32-34);
- A libertação da mulher com sete demónios (Lc 8, 1-3);
- A cura da mulher encurvada (Lc 13,10-17);
- Libertação à distância (Mt 15, 21-28; Mc 7, 24-30) etc.
Com estes e tantos outros exemplos apresentados no Novo Testamento, aprendemos:

a) O grande objectivo da missão de Jesus foi dar ao homem a vitória sobre Satanás. Hb 2,14: "...a fim de destruir pela morte aquele que tinha o império da morte, isto é, o demónio". Esta vitória foi alcançada na cruz. CI 2,15: "Espoliou os Principados e Potestades, e os expôs ao ridículo, triunfando deles pela cruz".

b) Jesus deu poder aos seus seguidores para vencerem o inimigo, o que significa que o reino de Satanás acabou. Lc 10,19: "Eis que vos dei poder para pisar serpentes, escorpiões e todo o inimigo".

c) Jesus expulsava os demónios sem fazer escândalo ou alarde. Mt 8,16: "Pela tarde, apresentaram-lhe muitos possessos de demónios. Com uma palavra expulsou os espíritos e curou todos os enfermos".

d) O verdadeiro seguidor de Jesus recebe de Deus a certeza de que nunca será tentado além das suas forças. 1Cor 10,13: "Deus é fiel: não permitirá que sejais tentados além das vossas forças, mas com a tentação ele vos dará os meios para a suportar e sairdes dela".

e) Lendo o Novo Testamento, principalmente o Evangelho de São Marcos, vemos Jesus ser apresentado como aquele que expulsava demónios. Assim, afirmar que o demónio não existe ou é uma mera forma para explicar a existência do mal é faltar à verdade contida nas Escrituras Sagradas.

O diabo, segundo o que ensina a Igreja:

Para entender o ensino da Igreja sobre a questão do diabo, temos de ouvir as palavras seguras do papa Paulo VI:
"... O Mal não é somente uma deficiência, mas uma eficiência, um ser vivo, espiritual, pervertido e pervertedor.
Terrível realidade. Misteriosa e pavorosa. Sai dos ensinamentos bíblicos e eclesiásticos quem se recusa a reconhecer a sua existência... É homicida desde o princípio... e pai da mentira, como é definido por Cristo (Jo 8, 44-45)" ("L 'Osservatore Romano", 16-11-72)

 

Regressar