Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Intimidade com Deus

Quero partilhar algo sobre intimidade com Deus. Sobre a importância de poder ter um amigo, alguém íntimo, onde não precisamos de usar máscaras, alguém a quem podemos contar as nossas fraquezas e que, mesmo conhecendo-nos, não nos abandona.
Mas, por mais que tenhamos amigos com quem conversamos, e consideramos um deles até como o nosso melhor amigo, haverá um momento em que esse amigo não estará, e nessa hora fica de pé aquele que tem a Deus.
Ter intimidade com alguém, é colocar alguém dentro do coração. Intimidade com Deus é deixar Deus colocar-nos no coração d’Ele e colocar Deus dentro do nosso coração.
Eu quero ter intimidade com Deus, que Ele me atraia, me guarde no coração d’Ele. Para que no momento em que eu não tiver nenhum nome para chamar aqui na terra, eu possa clamar Pai, e Ele estará ali para me colocar no seu colo.

Mas para ter intimidade com Deus, tem um preço. De facto, só há uma escola onde se aprende a ter intimidade com Deus e esse lugar é a cruz. Cada dia que passa, o caminho vai-se estreitando até que só caibas tu, e ali te depararás com a cruz. E aí vais passar a ser amigo de Deus.
Não se pode ter intimidade com Deus sendo apenas um espectador da cruz, mas sim quando subimos para ela, é nessa hora que aprendemos a ser amigos de Deus.
Há caminhos, passos que nos ensinam a estar apegados ao coração de Deus.
O primeiro passo está em
Lc 22,39-45: "Conforme o seu costume, Jesus saiu dali dirigiu-se para o monte das Oliveiras, seguido dos seus discípulos. Ao chegar àquele lugar, disse-lhes: 'orai para que não caiais em tentação'.
Depois afastou-se deles à distância de um tiro de pedra e, ajoelhando-se, rezava assim: 'Pai, se é do teu agrado, afasta de mim este cálice! Não se faça, todavia, a minha vontade, mas sim a tua'. Apareceu-lhe então um anjo do céu para O confortar. Ele entrou em agonia e orava ainda com mais instância, e o seu suor tornou-se como gotas de sangue a escorrer pela terra. Depois de ter rezado, levantou-se, foi ter com os discípulos e achou-os adormecidos de tristeza".
Quando Jesus tinha que tomar uma decisão, passar por um momento difícil, Ele saía para um lugar isolado para rezar. Como Ele sabia que estava a chegar o momento da cruz Ele foi ali buscar força.
E a Sagrada Bíblia diz que Jesus começou a entrar em agonia. Isto quer dizer que dentro d’Ele havia uma luta interior. Naquela hora a humanidade de Jesus começa a tremer, estava com medo, mas queria fazer a vontade do Pai.
E naquele momento Jesus faz esta linda oração "Pai, se é do teu agrado, afasta de mim este cálice! Não se faça, todavia, a minha vontade, mas sim a tua". A oração de Jesus era aquilo que estava no seu coração.
E tu sabes que Jesus bebeu aquele cálice até ao fim, isto é, Jesus aceitou ser flagelado, levar a cruz, ser coroado de espinhos, ser crucificado e morrer na cruz.
Se tu queres ter intimidade com Deus procura fazer sempre a vontade d’Ele na tua vida.
Talvez o Pai queira que vás ter com aquela pessoa para lhe pedir perdão. Talvez estejas numa situação, em que queiras acabar com tudo, mas Deus pede-te: meu filho, minha filha, aguenta firme! Ou talvez o Senhor te peça para aguentares firme na tua doença. O Pai diz-te: aceita, confia em mim.
Não sei qual é o cálice que Deus pede para beberes no dia de hoje, mas aceita-o, pois o teu coração se tornará cheio de Deus. Este é o primeiro passo: "Senhor eu não queria que fosse desta maneira, mas se é desta maneira que o Teu coração se alegra, eu bebo este cálice (eu aceito esta dificuldade)".
Cada dia Deus oferece-nos um cálice para que bebamos. Há dias em que o cálice é doce, e até bebemos com gosto, mas há dias em que o Pai oferece um cálice amargo. Mas se vem das mãos do Pai, bebe, aceita, pois não é veneno, Ele não quer o nosso mal, apenas nos quer curar.
Cálice doce é motivo de gratidão, mas o cálice amargo é cura. Ainda que o cálice amargo venha das mãos do Pai, aceita, deixa Deus ser Deus.
Se tu não aceitas a vontade de Deus na tua vida, tu podes levantar muito as tuas mãos, dar muitas glórias a Deus, mas tu não conhecerás o coração de Deus.
Se hoje estás a receber um cálice doce, bebe e agradece. Mas se o teu cálice, está a ser difícil, reza a Deus, diz o que está no teu coração e aceita. Porque o próprio Jesus disse:
"Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me "(Mc 8,34).
"Ainda Ele falava, quando apareceu uma multidão de gente; e à frente vinha um dos Doze, que se chamava Judas. Aproximou-se de Jesus para o beijar. Jesus perguntou-lhe: 'Judas, com um beijo atraiçoas o Filho do homem!'" (Lc 22,47-48.).

Quem quer ter intimidade com Deus deve-se preparar para a incompreensão e até mesmo para a traição. Seguir Jesus não é um passeio de férias, também não é uma ferida no corpo, mas sim uma ferida na alma. Os nossos inimigos não nos podem trair, mas sim os nossos amigos, aqueles dos quais nós esperamos compreensão.
Se tu queres ter intimidade com Deus, aprende a não julgar, a não matar dentro do teu coração as pessoas que te fazem mal.
Jesus à medida que ia seguindo a caminho da cruz, ia crescendo dentro d’Ele a força do Espírito Santo, por isso tinha força para pedir perdão. "Pai perdoa-lhes porque não sabem o que fazem" (Lc 23,34). Tu tens o direito de perdoar, deves perdoar, deves rezar por alguém que te fez mal, e entregar mesmo essa pessoa nas mãos de Deus.
Jesus só nos pôde salvar na cruz, porque o Seu coração estava vazio de prisioneiros, Ele havia perdoado a todos.

Há um tipo de amor que salva, e este é o amor que foi derramado na cruz, um amor perdão.
Quem quer ter intimidade com Deus, precisa de aprender a perdoar. Quando nos lançamos na cruz, mergulhamos no coração de Deus e assim vencemos a cruz.
Vencer a cruz não significa resolver todos os problemas. Porque muitas vezes resolvemos os problemas e continuamos a remoer esse problema no nosso coração.

Quando humanamente não há esperança alguma, Jesus diz: "Pai nas tuas mãos entrego o meu Espírito" (Lc 23,46), porque Ele se lançou nas mãos do Pai.
Quando mesmo na dor te entregas, a cruz torna-se um trampolim para o coração de Deus. Quando te entregas, sem nada, cheio de feridas, Deus revela-te em glória o Seu coração.
Jesus na cruz, não via o que os outros viam. As pessoas às 15H00 horas, viam o céu fechado, mas Jesus via o céu aberto, Jesus via o coração do Pai.
Se tu estiveres no alto da cruz, procura ver além das nuvens. Procura principalmente na tua dor, aquele que te procura todos os dias. Faz da tua cruz um trampolim para te aproximares do coração de Deus.
O coração do Pai é dos crucificados, para aqueles que confiam na cruz. E se hoje tu estás na cruz, grita do fundo da tua alma: "Pai nas tuas mãos entrego a minha vida",
e receberás algo muito precioso, o coração do Pai, cheio de amor para te dar.
E que tu tanto precisas…para seres feliz, PARA SERES DURANTE TODA A TUA VIDA, ALEGRIA DE MARIA.

 

Regressar