Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Duvidas frequentes sobre a menopausa

Dúvidas frequentes sobre a menopausa  

Como viver esta fase da melhor forma possível

Algumas das dúvidas mais frequentes sobre o tema.

1) A reposição hormonal é obrigatória?

Não. Hoje em dia, entendemos que a terapia hormonal (TH) deve ser prescrita quando a paciente tem sintomas incómodos de menopausa ou quando precisa de prevenir doenças (osteoporose). Deve tomar hormônio somente quem tem necessidade dele. Todo o remédio tem efeitos colaterais e riscos, e assim também acontece com a TH, apesar de todos os benefícios que ela traz. A paciente deve manter a terapia até ao momento em que for necessário. Se, sem remédio, não apresentar mais sintomas, já pode interromper o tratamento. Lembrando que tudo isto deve ser feito com a orientação do médico de confiança. Interromper um tratamento sem indicação de um especialista pode trazer muitos danos, inclusive a volta do problema com sintomas ainda mais fortes.

2) A terapia de reposição hormonal deixa a pele e o cabelo mais bonitos?

Sim. Uma das consequências da falta de hormônio é a desidratação (pele e cabelos) e envelhecimento de todos os tecidos. Com a terapia hormonal, as pacientes sentem uma melhora da pele, dos cabelos, da disposição, da musculatura. Mas, por causa dos riscos, a estética não deve ser o único motivo para a indicação.

3) A reposição hormonal ajuda a ganhar peso?

Algumas pacientes relatam edema (inchaço) ao usar TH, e isto reflecte-se na balança. Porém, na menopausa há uma tendência natural ao ganhar peso e uma distribuição diferente (mais acumulação no abdómen). Na verdade, mantendo a mesma alimentação e o mesmo gasto calórico (exercício físico), há o aumento de um quilo por ano durante a menopausa, SEM o uso de hormônio. Por isso é preciso sempre cuidar da saúde e da alimentação.

4) A reposição hormonal afeta o sistema cardiovascular?

Estudos têm mostrado que tudo depende do momento em que se inicia a terapia. Quando se começa logo no início da menopausa (até aos primeiros cinco anos), não há aumento do risco cardíaco, e os efeitos colaterais são muito mais suaves. Porém, se for iniciado muito tempo depois de a menopausa estar estabelecida, realmente pode colaborar para o aumento do risco de infarto. Por isso, nestes casos, geralmente só usamos hormônios vaginais locais, que não têm efeito no resto do corpo.

5) Qual a relação entre a data da primeira menstruação e da última?

Apesar de muita gente achar isto, não há relação. Para estimar a idade provável da menopausa é mais importante a história familiar e genética.

6) Quem teve cancro da mama pode fazer reposição hormonal?

Não. A terapia hormonal parece não estimular o nascimento de um cancro. Porém, alguns tipos de cancro de mama “alimentam-se” de hormônio, por isso podem ter um crescimento um pouco mais rápido em pacientes que fazem TH. Todas as mulheres devem ir ao ginecologista anualmente. Mas, para quem usa hormônio, este acompanhamento é indispensável. Com os exames e a mamografia, tem-se a oportunidade de diagnóstico precoce, caso necessário.

Mesmo com estas explicações, acho muito importante cada mulher ter um relacionamento de confiança com o seu ginecologista. Vá ao seu médico, tire as dúvidas e use os recursos disponíveis para viver esta fase da melhor forma possível!

Roberta Castro, Ginecologista e especialista em terapia familiar.

Regressar