Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Bispo de Viana desafia jovens analisarem a qualidade da sua fé

 A renovação da actual sociedade «dependerá em grande parte» dos cristãos e da sua «fidelidade» aos compromissos baptismais, defendeu ontem na Sé de Viana do Castelo D. José Pedreira durante a celebração de Domingo de Ramos, a qual com a longa leitura da narrativa da Paixão de Jesus, segundo Mateus, abre as celebrações da "Semana Maior" ou "Semana Santa", cujo cume é a Páscoa da ressurreição.

Após a bênção dos ramos na igreja da Misericórdia, Prelado e fiéis encaminharam-se para a Sé "reconstituindo" a entrada triunfal de Cristo em Jerusalém, mas já com o pensamento no drama do calvário que se iria desenrolar nesta cidade.

Cumprindo quanto estava havia sido dito acerca de Cristo nos diferentes textos da escritura, do relato da "trama" da condenação à crucificação sobressai da «misericórdia e a bondade» d'Aquele que, sendo de condição divina, se aniquilou e se humilhou até à morte. Esta humilhação, salientou o Prelado vianense, citando S. Paulo, «não terminou em derrota», mas antes em exaltação e glorificação.

No calvário, frisou o Bispo Diocesano, Jesus «revive» em si mesmo as «infidelidades» do homem que, em nome da uma liberdade «ambígua e enganosa». se tem por senhor absoluto de si próprio e «recusa Deus».

«Olhar o mundo como Cristo olha do alto da cruz não é uma alienação religiosa, mas o compromisso de abraçar os crucificados de hoje, os perdidos no caminho da vida», oferecendo-lhes «não o vinagre da condenação», mas «a coragem e a esperança» partilhando dos seus pesadelos, desesperos e tristezas. Cristo, concluiu o Prelado, «morreu para que todos tivessem vida e a tenham em abundância».


Jovens convidados a verificar a qualidade da sua fé

Aos jovens da diocese de Viana do Castelo, o Bispo convidou a regressar ao Cenáculo e a deixarem-se «instruir» pelo Espírito de Deus porque ser santo é um mandamento universal e não «privilégio concedido a alguns».

Na senda da preparação para a vivência da grande Jornada Mundial da Juventude, este Verão em Sydney - Austrália, desafiou os jovens a reflectirem sobre o Espírito Santo, protagonista da história da salvação.

Convidou aqueles que são o futuro da sociedade e da Igreja a entrarem na escola do Espírito para aprenderem a «sabedoria do coração» para «crer e ver as coisas como Deus as vê», deixando-se guiar por esta luz da fé até á verdade plena.

«Este ano, ousamos propor-vos verificar a qualidade da vossa fé no Espírito Santo; reencontrá-la se por desventura foi perdida; revigorá-la se está debilitada e saboreá-la na comunhão do Pai e do Filho Jesus Cristo».

D. José Pedreira chamou ainda atenção da sua diocese para o início do Sínodo de Roma sobre "A Palavra na vida e missão da Igreja" e o "Ano Paulino", sublinhando que estes dois acontecimentos da Igreja universal devem estar presentes, a partir de agora, «no nosso agir cristão durante este ano pastoral».

 

 

Regressar