Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Anel da Pureza

ANEL DA PUREZA

“Sempre planeei guardar-me para a mulher certa”, dizia um jovem.

O “anel da pureza” surgiu  nos Estados Unidos, em 1994, na cidade de Baltimore, capital do estado de Maryland, com o programa “True Love Waits” (Quem ama, espera!), que prega a abstinência sexual até ao casamento.

Segundo Jimmy Hester, coordenador do TLW, cerca de 3 milhões de jovens fazem parte do programa. “Este é o número que temos documentado”.

O pacto que assumem, diz o seguinte: “Acreditando que o verdadeiro amor espera, eu comprometo-me diante de Deus, de mim mesma, da minha família, e do meu namorado, e dos meus futuros filhos a ser sexualmente pura até ao dia em que entrar numa relação de casamento” (Jornal do Brasil, Ana Maria Mandin, 12/03/94).

Nos Estados Unidos, o TLW é alvo de críticas, o que não é de se espantar num mundo onde o que tem valor é o “politicamente correcto”, muitas vezes imoral.

Alguns especialistas acreditam que estes jovens ainda não têm maturidade para optar pela abstinência. Mas o coordenador discorda. “Acredito que os críticos não dão crédito suficiente à nossa juventude. Quando os jovens são consciencializados sobre as consequências físicas, emocionais e espirituais que uma vida sexual activa engloba, eles tornam-se capazes de tomar a decisão correcta”.

É lamentável que alguns “especialistas” pensem que a juventude só é capaz de aderir ao vício e ao pecado, e não à virtude.

A ginecologista Albertina Duarte Takeuti, coordenadora do Programa Saúde do Adolescente da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo - Brasil -  considera a opção pela virgindade “válida” e acha positivo que o tema venha ao de cima. “Todo o adolescente acha que as suas verdades são absolutas. O importante é respeitá-lo nos seus valores e manter um canal de diálogo aberto”.

O coordenador do TLW diz “celebrar” o facto de que artistas famosos preguem a castidade.

Certamente alguns jovens poderão usar o anel mais como moda que para eles pode ser passageira, mas é certo que muitos  o usarão com convicção e poderão estimular muitos outros a viverem a beleza da virtude da castidade.

A lei de Deus manda não pecar contra a castidade.  

Este exemplo do TLW não é único, e mostra o renascer da castidade.

Quando o Papa João Paulo II esteve nas Filipinas, em Janeiro de 1995, houve uma concentração de 4 milhões de pessoas para participar na missa que ele celebrou em Manilha; nesta ocasião um grupo de 50.000 jovens entregou ao Papa um abaixo-assinado comprometendo-se a viver a castidade.

A castidade é a virtude que mais forma homens e mulheres de verdade, de acordo com o desejo de Deus, e os prepara para constituir famílias sólidas, indissolúveis e férteis.  

É preciso, portanto, que nós cristãos, tenhamos coerência e coragem de transmitir aos jovens estes valores, que são divinos e eternos.

O remédio principal que a nossa sociedade doente precisa é de uma escala de valores condizente com a dignidade humana, sob pena de nos igualarmos aos animais.

O homem não é apenas um corpo; tem uma alma imortal, criada  para viver para sempre na glória de Deus. Isto  dá um novo sentido à vida.

Não fomos criados para nos contentarmos apenas com o prazer sexual passageiro.

Fomos feitos para o Infinito, e só em Deus satisfaremos plenamente as nossas tendências naturais. 

Já é hora de voltarmos a falar aos jovens, corajosamente, sobre a importância da castidade e da virgindade.

Não há, sem dúvida, melhor preparação para o casamento e para o futuro, do que viver a castidade na juventude. 

Precisamos de mostrar aos jovens que para haver a castidade de actos, é necessário haver antes a castidade de pensamentos, palavras e desejos. É preciso, corajosamente, desafiá-los a dizer não a toda prostituição, pornografia, filmes eróticos, moda excitante, etc.

É preciso mostrar-lhes que  cada corpo humano é templo do Deus vivo que ali habita pelo seu Santo Espírito (1Cor 3,16; 6,19). 

Muitos jovens separam-se com poucos anos de casamento, porque não exercitaram a sua vontade na luta árdua da vivência da castidade. Quanto às críticas, paciência! 

O Senhor  disse: “Felizes sereis quando vos caluniarem; quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus…” (Mt 5,11-12).

Regressar