Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

Água com o estômago vazio


ÁGUA COM ESTÔMAGO VAZIO


BEBA ÁGUA COM O ESTÔMAGO VAZIO


Hoje é muito popular, no Japão, beber água imediatamente ao acordar. Além disso, a evidência científica tem demonstrado estes valores.

Para doenças antigas e modernas, este tratamento com água tem sido muito bem sucedido...

Para a sociedade médica japonesa, uma cura de até 100% para as seguintes doenças:

Dores de cabeça, dores no corpo, problemas cardíacos, artrite, taquicardia, epilepsia, excesso de gordura, bronquite, asma, tuberculose, meningite, problemas do aparelho urinário e doenças renais, vómitos, gastrite, diarreia, diabetes, hemorróidas, todas as doenças oculares, obstipação, útero, cancro e distúrbios menstruais, doenças de ouvido, nariz e garganta.


Método de tratamento:

1. De manhã e antes de escovar os dentes, beber 2 copos de água.

2. Escovar os dentes, mas não comer ou beber nada durante 15 minutos.

3. Após 15 minutos, pode comer e beber normalmente.

4. Depois do lanche, almoço e jantar não se deve comer ou beber nada durante 2 horas.

5. Pessoas idosas ou doentes que não podem beber 2 copos de água, no início podem começar por tomar um copo de água e aumentar gradualmente.

6. O método de tratamento cura os doentes e permite aos outros desfrutar de uma vida mais saudável.


Número de dias de tratamento que requer a cura das principais doenças:

1. Pressão Alta - 30 dias

2. Gastrite - 10 dias

3. Diabetes - 30 dias

4. Obstipação - 10 dias

5. Cancro - 180 dias

6. Tuberculose - 90 dias

7. Os doentes com artrite devem continuar o tratamento durante 3 dias na primeira semana e, depois da segunda semana, diariamente.


Este método de tratamento não tem efeitos secundários. No entanto, no início do tratamento terá de urinar frequentemente.

É melhor continuarmos o tratamento mesmo depois da cura, porque este procedimento funciona como uma rotina nas nossas vidas. Beber água é saudável e dá energia.

Isto faz sentido: o chinês e o japonês bebem líquidos quentes com as refeições, e não água fria.

Talvez tenha chegado o momento de mudar os seus hábitos de água fria para água quente, enquanto come. Nada a perder, tudo a ganhar!


Para quem gosta de beber água fria.


Beber um copo de água fria ou uma bebida fria após a refeição solidifica o alimento gorduroso que acabou de comer. Isto retarda a digestão.

Uma vez que esta 'mistura' reage com o ácido digestivo, ela reparte-se e é absorvida mais rapidamente do que o alimento sólido para o trato gastrointestinal. Isto retarda a digestão, fazendo acumular gordura no organismo e danifica o intestino.

É melhor tomar água morna, ou se tiver dificuldade, pelo menos água natural.


 Nota muito importante - perigoso para o coração:

As mulheres devem saber que nem todos os sintomas de ataques cardíacos vão ser uma dor no braço esquerdo.

Atenção para uma intensa dor na linha da mandíbula. Pode nunca ter primeiro uma dor no peito durante um ataque cardíaco.

Náuseas e suores intensos são sintomas muito comuns.

60% das pessoas têm ataques cardíacos enquanto dormem e não conseguem despertar. Uma dor no maxilar pode despertar de um sono profundo...

Sejamos cuidadosos e vigilantes.


A ÁGUA
MUDANÇA DE HÁBITOS
Beber água é um hábito saudável que deve ser desenvolvido  por todas as pessoas.
Fica aqui um caso relatado pelo Dr. Ícaro Alves Alcântara - Médico docente da disciplina SEMIOLOGIA do UNICEUB - Centro Universitário de Brasília.
Há cerca de um ano, atendi no HFA uma senhora dos seus "30 anos” com uma ENXAQUECA bastante comum: Cefaleia (Dor de Cabeça).
A paciente relatava que já havia passado por otorrinos, oftalmos, neuros, clínicos gerais e até endocrinologistas, com as prescrições dos mais diversos tratamentos e a presunção de várias hipóteses diagnósticas, sem qualquer melhora. Entretanto, durante sua consulta, entre várias perguntas habituais, questionei o quanto de ÁGUA ela bebia por dia e de que forma (ou seja, com qual periodicidade).
A mesma afirmou que bebia pouquíssima água, porque não sentia sede, principalmente à noite.
Após várias outras perguntas, suspendi todos os medicamentos e disse-lhe que ela precisava apenas TOMAR ÁGUA adequadamente.
Um tanto quanto descrente, ela voltou para casa.
Após apenas uma semana, retornou contando que não sentia mais dores de cabeça, que os seus intestinos funcionavam melhor e que a sua disposição havia melhorado.
Milagre?
 Não, todos nós sabemos o quanto é importante uma ingestão adequada de água diariamente, mas quase sempre negligenciamos.
Todos os organismos vivos apresentam de 50% a 90% de água em si.
O próprio corpo humano é constituído em 70% POR ÁGUA que, em constante movimento, hidrata, lubrifica, aquece, transporta nutrientes, elimina toxinas e repõe energia...
Preconiza-se o número de 1 copo de 200ml de água por hora enquanto estiver acordado. Assim sendo, a ingestão de água deve ser independente da sede, constante e rigorosa.  
E não adianta deixar para tomar os 2 a 3 litros necessários diariamente de uma só vez.
Estudos mostram que o estômago capacita apenas 12ml/kg/hora,
ou seja um adulto não conseguirá tomar mais de um litro de uma só vez sem "passar mal".
Se ainda não estás convencido, lê a seguir:
Cabelos - falta de vitalidade;
Couro cabeludo - descamação;
Concentração -  distúrbios;
Sono e Memória – com perda da disposição para realização das actividades diárias, em virtude da circulação cerebral por baixa quantidade de água que faz o sangue ficar mais "viscoso" e "grosso" e de circulação mais lenta;
Ressecamento dos olhos e vias aéreas - que com a baixa de humidade, sofrem lesões com mais facilidade por ficarem mais frágeis, assim tornando-se mais propensos a inflamações e infecções;
conjuntivites;
sinusites;
bronquites;
pneumonias;
queda e enfraquecimento dos pêlos;
baixa produção de saliva;
distúrbios no aproveitamento adequado;
lesões da pele - com aparecimento de cravos e espinhas pela não eliminação adequada das toxinas via pele e sua acumulação local;
vitaminas e sais minerais - com excesso em alguns lugares e falta em outros, levando a cãibras, dormências, perdas de força muscular e problemas ósseos dentais;
É certo que há água nos alimentos, mesmo nos sólidos, mas a complementação da ingestão diária de água deve ser feita, periodicamente.
Uma forma de se observar se a quantidade de água é adequada, é observar a cor da urina, que deve ser incolor.  Quanto mais forte, pouca ingestão de água está sendo feita.
Vale lembrar que é sempre bom evitar bebidas alcoólicas, ou não alcoólicas, que apesar de serem diuréticas evitam que se beba a água.
Mais problemas por falta de água:
Respiração dificultada, por vezes levando à falta de ar, sobretudo nos exercícios físicos;
Obstipação e por vezes, sangramento rectal (devido ás fezes ressecadas, endurecidas que lesam o tecido intestinal ao moverem-se em seu interior);
Impotência ou disfunções erécteis ou, no caso das mulheres, sangramentos vaginais.
Evite também, a ingestão de água pelo menos meia hora antes das refeições, para não prejudicar a digestão.
O mecanismo da sede é tão débil que com frequência 37% das pessoas confunde-na com fome!
Uma desidratação imperceptível retardará o metabolismo em cerca de 3%.
 Um copo de água acalmará a fome durante a noite em cerca de 95% dos casos de dieta de emagrecimento, segundo um estudo realizado na  Universidade de Washington.
A falta de água é a  causa nº 1 da fadiga diurna.
Estudos preliminares indicam que de 8 a 10 copos de água por dia, poderão aliviar significativamente as dores lombares e das articulações em 80% das pessoas com estes problemas.
Uma descida de apenas 2% de água no corpo, pode causar perda momentânea de memória, dificultades com os cálculos básicos e problemas de focalização da vista no monitor do computador ou sobre uma página impressa.
Beber 5 copos de água por dia diminui o risco de cancro do colon em cerca de 45% e baixa o risco de cancro da mama em cerca de 79% e reduz a metade as probabilidades  de desenvolver cancro da bexiga.

Regressar