Ave Maria Imaculada... Rezai o Terço todos os dias... Mãe da Eucaristia, rogai por nós...Rainha da JAM, rogai por nós... Vinde, Espirito Santo... Jesus, Maria, eu amo-Vos, salvai almas!

Curiosidades

A luta pela castidade no namoro

O que quero com um namoro? O que busco no outro?
O desejo da entrega é algo natural. Vem com o tempo, cresce na medida em que se conhece mais a outra pessoa. "É possível amar de forma inteligente".
O acto sexual em si, não exige grande esforço, está ligado a um instinto. Não é preciso ser inteligente para o praticar.
Agir com inteligência é, entre tantas formas, saber controlar os instintos naturais da carne. Fala-se tanto das consequências do sexo antes do casamento, mas fala-se pouco daqueles que lutam em permanecer castos.
A prática do sexo, uma vida sexual activa, pode fazer com que a pessoa o realize bem, mas não significa que será vencedor no amor. Olhemos para a nossa sociedade, percebamos quantos casamentos frustrados por pessoas "viris", experientes no assunto, mas pobres nas palavras e nos gestos concretos de amor.
Controlar os impulsos da carne, leva à maturidade, à disciplina e à afectividade e, por consequência, auxilia-nos para também na hora de dizer "não" a situações em que é preciso deixar o sentimentalismo de lado.
Relacionar-se sexualmente no namoro é perder a oportunidade de exercitar o autodomínio.
Por mais que tenhas certeza do amor, e que queiras ao teu namorado(a) para sempre, lembra-te: "o autodomínio consciente, de heroísmo voluntário, é forçosamente uma semente de vencedor".

 

 

Regressar