Serva de Deus Louise Marguerite Claret de la Touche (1868-1915)
Jesus também preparou por longos anos a Serva de Deus Louise Marguerite Claret de la Touche
Para o apostolado para a renovação do sacerdócio. Ela contou que no dia 5 de junho de 1902, durante uma adoração, lhe apareceu o Senhor.
“Eu o havia rogado para o nosso pequeno noviciado e havia suplicado que me desse algumas almas que eu pudesse plasmar para Ele. Ele respondeu-me: ‘Dar-te-ei almas de homens’. Fiquei em silêncio pois não compreendi as suas palavras. Jesus acrescentou: ‘Dar-te-ei almas de sacerdotes. Ainda mais surpreendida por estas palavras, perguntei: ‘Meu Jesus, como o farás?’ Ele então expôs-me a obra que estava a preparar e que devia aquecer o mundo com o amor. Jesus continuou a explicar o seu plano e portanto quis dirigir-se aos sacerdotes: ’Como 1900 anos atrás eu pude renovar o mundo com doze homens – eles eram sacerdotes – hoje também eu poderia renovar o mundo com doze sacerdotes, mas deverão ser sacerdotes santos.” O Senhor mostrou então a Louise Marguerite a obra. “É uma união de sacerdotes, uma obra que abrange o mundo inteiro”. “Se o sacerdote quer realizar a sua missão e proclamar a misericórdia de Deus, deveria em primeiro lugar, ele mesmo ser invadido pelo Coração de Jesus e deveria ser iluminado pelo amor do Seu Espírito. Os sacerdotes deveriam cultivar a união entre si, ser um coração e uma alma e nunca ser obstáculo uns para os outros”.
Louise Marguerite descreveu com fórmulas tão felizes o sacerdócio no seu livro “O Coração de Jesus e o sacerdócio”, que alguns sacerdotes acreditaram ser a obra de um co-irmão. Um jesuíta declarou: “Não sei quem escreveu o livro, mas uma coisa sei com certeza, não é obra de uma mulher!”.