O Escapulário do Carmo
I – No dia 16 de Junho de 1251 Nossa Senhora aparecendo a São Simão Stock, Superior Geral da Ordem do Carmo, disse-lhe: "Todo o que morrer com este escapulário será livre do fogo eterno. É um sinal de salvação, uma defesa nos perigos e um penhor da minha especial protecção".
As graças do escapulário são: 1. Especial protecção de Nossa Senhora durante a vida.
2. Morte na graça de Deus, isto é, a salvação. Escreveu o Papa Pio XII a 11 de Fevereiro de 1950: "Não é coisa de pequena importância tratar-se da aquisição da vida eterna, segundo a tradicional promessas da Virgem San­tíssima. Trata-se, com efeito, da empresa mais importante e do meio mais seguro de a levar a cabo".
 
II – "O Padre Leblanc, jesuíta, visitava uma noite o dormitó­rio dos alunos dum Colégio de Tolosa, França. Com surpresa vê um rapaz de joelhos junto à cama. - Porque não estás ainda deitado? - perguntou. - Entreguei o meu escapulário ao porteiro para mo con­sertar e ainda não mo veio trazer. Não me atrevo a deitar-me com medo de morrer esta noite, sem o meu escapulário. - Não tenhas medo, deita-te. Amanhã terás o teu escapulário. Agora, dorme descansado.
- Ó Senhor Padre, não me posso deitar. Pode ser que morra esta noite. E, pronunciando estas palavras, chorava com não sei que pressentimento. O sacerdote, impressionado com tão piedosas dispo­sições, desceu à portaria, tomou o escapulário e levou-o ao estudante que o beijou devotamente e o pôs ao pescoço. Dei­tou-se logo, invocando o nome de Maria.
No dia seguinte, o padre Leblanc faz a costumada visita para averiguar se todos os rapazes estavam levantados. Vê ainda deitado aquele aluno. Aproxima-se da cama, abana-a. O estudante não responde, estava morto, apertando entre as mãos o seu escapulário. Feliz dele por ter expirado com este sinal de predes­tinação."
O Purgatório faz parte do Reino de Maria. Lá se encon­tram também alguns dos seus filhos que, em dolorosos tran­ses, esperam o nascimento para a glória eterna. S. Vicente Ferrer, S. Bernardino de Sena, Luís de Blois e outros, decla­ram explicitamente que Maria é Rainha do Purgatório.