Como o homem deve lidar com a mulher na TPM

Como o homem deve lidar com a mulher na TPM  

Será assim tão difícil para os homens saber lidar com uma mulher no período da TPM?

A tensão pré-menstrual (TPM) é um conjunto de sintomas que a mulher manifesta um pouco antes da menstruação: ficar deprimida, irritada, chorosa, angustiada ou cansada são alguns dos sinais da TPM.

Muitos, é claro, não perdem tempo em pôr uma dose de humor no assunto e inventam outros significados para a sigla TPM: “Todos os Problemas Misturados”; “Tira as Patas de Mim”; “Tocou, Perguntou, Morreu” entre outros.

Entretanto, falando para os homens, será mesmo tão difícil assim saber lidar com uma mulher no período da TPM? Antes, vejamos algo sobre nós.

Quando criou o ser humano, Deus colocou-o num jardim. Interessante que não o introduziu numa cidadela nem numa oficina, ainda que pequena, artesanal ou rústica (como seria conveniente pensarmos em algo nos inícios) nem num campo.

O facto de o homem estar num jardim significa que ele estava inserido na natureza, a qual possui os seus ciclos, as suas estações e processos. E Deus fê-lo capaz de perceber isto, pois lhe deu como missão “cultivá-lo e guardá-lo” (Gn 2,15). O ser masculino, que tem a tendência de ser mais objetivo e racional, é capaz, sim, de perceber os tempos da natureza, observar como melhor se desenvolve cada uma das diversas árvores, plantar na época certa os vários tipos de frutos e grãos, saber com antecedência quando vai chover ou não. Nisto, ele aprende que tudo tem um tempo e que é essencial respeitá-lo, analisar e saber lidar com a gradualidade das coisas.

Mesmo com a correria da vida moderna, ainda encontramos homens que sabem ensinar aos mais jovens e impetuosos a paciência e a meditação nas adversidades. São homens que entendem a dinâmica da vida e sabem que nem tudo pode ser obtido às pressas.

Em qualquer outro ambiente que Deus introduzisse o homem, ele iria empreender ou construir e ter resultados um tanto mais imediatos; não iria observar os processos nem aprender como poderia ser íntimo e amigo dos ciclos da natureza. Imagina se Deus o colocasse num shopping com fast-food, escadas rolantes, pegue e pague, etc. Mas o que é que isto tem a ver com o ciclo e o humor feminino? O que tem a ver com a forma de nós homens buscarmos agir de uma maneira melhor? Tem tudo a ver! Já explico.

Um tempo depois de tudo aquilo que havia no jardim, quando a mulher lhe foi apresentada, o homem identificou-se com ela: “o osso dos meus ossos e a carne da minha carne” (Gn 2, 23). Mulher, tão próxima ao homem e ao mesmo tempo tão diferente. A mulher que, na sua natureza, tem também os seus ciclos hormonais, tudo ligado à geração de vida.

“Não teria o homem, na sua essência, os dons e a sabedoria para lidar com os ciclos da sua mulher?”

Por ser muito mais preciosa do que qualquer coisa neste mundo para o homem, a mulher deveria experimentar a sensibilidade masculina de poder respeitá-la e de se esforçar para compreender e ajudar a sua parceira. Talvez, não somente “naqueles dias”, mas em tudo o que ela vive; afinal, o amor se firmará pela doação de si e não só por sentimentos agradáveis pela outra pessoa. A nossa verdadeira vocação de amor está em nos doarmos.

Então, aí vão algumas dicas de como melhor tratar a sua namorada, noiva ou esposa na “TPM”.

Acompanhe a amada, conheça o seu ciclo

É bom que ela se queira conhecer pelo Método Billings, uma forma de entender o seu corpo e a mais natural e saudável para, no futuro matrimónio, viver a sexualidade.

 E quando o noivo ou namorado está a par de tudo isto, é uma maneira a mais de ele a conhecer e assim respeitá-la e amá-la.

Procure ter paciência com a amada nos dias da chamada TPM

Os níveis dos hormônios no organismo masculino são mais constantes; portanto, não temos noção dos efeitos que a variação hormonal provoca nela todos os meses. Não a julgues segundo os teus conceitos!

Também será muito bom tu programares-te de antemão para os dias mais tensos, já sabendo que, nesse período, terás de ser mais paciente.

Deixa os esclarecimentos e as justificativas para depois

Se ela quer falar, deixa-a falar. Se ela tem uma tendência a irritar-se com pouca coisa, deixa-a expressar-se e tenta não brigar. Olha aquela máxima que diz: “Quando um não quer, dois não fazem guerra”. Na hora da irritação de um, quando o outro revida, coisas pequenas e insignificantes tendem a tornar-se gigantes e motivos de outras discussões futuras. Depois de algum tempo, com ela mais calma, se tentares mostrar o teu ponto de vista, talvez ela veja que realmente não tinha motivos para tanto, e até lhe peças desculpas.

Conscientiza-a

Chocolates e elogios podem funcionar no momento, mas o que vale mesmo é tu, com o passar dos meses, comentar e tentar conscientizá-la das suas reacções e o que podem, os dois, fazer para minimizar as manifestações da tensão. Busquem um modo acertado de viver esses dias. Um exemplo: se ela não quiser tocar em determinados assuntos nos dias de TPM, aceita.

Percebe o que é próprio da TPM e o que não é

Com carinho e racionalidade, monstra que as manifestações fora deste contexto, quando usadas como pretexto para ela se acomodar em responder por seus ímpetos, vai desgastar a relação.

Se for o caso, pede ajuda médica

Se as reacções dela na TPM forem algo muito forte e fora do comum, talvez ela precise de uma ajuda além da tua. Tenta recomendar-lhe que ela visite o ginecologista ou psicólogo.

Enfim, se tudo fizermos com carinho, amor e respeito, teremos a sabedoria de lidar com um ser tão belo e misterioso como é a mulher, e isto será motivo de grande júbilo para todos. O homem tem em si o dom de contemplar e de se encontrar numa mulher especial, para construir a felicidade de ambos.