Arantxa, campeŃ de tÚnis e de tenacidade

Vontade, segurança, fé, simplicidade

Image

Podemos dizer que Arantxa Sánchez Vicário satisfaz todas as expectativas que se têm sobre ela: é bem disposta e saudável, ri-se com a candura e a franqueza da criança pequena a quem acabam de contar uma anedota maliciosa, tem um trato muito fácil e é tão robusta como um gladiador. Além disso, e como todos sabem, é muito simpática, tem um brilho de vitalidade nos olhos e uns pais fantásticos.
— Além de gostar da sua forma de jogar, o que me fascina de verdade em si é a segurança incrível que tem da sua pessoa...
— Sim, sempre a tive, desde pequena; é uma coisa natural e, à medida que se vai crescendo, vai-se amadurecendo mais, não é verdade? Eu sempre soube por que razão ia ganhando, quais eram as minhas qualidades, o que devia ir melhorando; sempre pensei de forma muito positiva, tanto dentro como fora do campo, e além disso sempre tive o apoio da minha família. E verdade, como tu dizes, sempre tive muita confiança em mim mesma, ou seja, estou consciente de faço tudo muito bem e de eu própria me posso ultrapassar nos momentos bons e nos momentos mais difíceis.
— Julgo que se propôs chegar ao primeiro lugar quando tinha treze anos...
— Bom, ganhei o primeiro torneio profissional em 1988 e, então, disse para comigo: hei-de chegar a ser a primeira do mundo, e sempre trabalhei muitíssimo para tentar situar-me entre as cinco melhores, e assim fui subindo pouco a pouco. Neste momento sou a número três e vejo que o meu sonho um dia se poderá tornar realidade, porque já estou bastante perto, não? Sempre tive a mente muito tranquila, sou muito sofredora, tenho trabalhado muitíssimo, aguento tudo e nunca me dou por vencida.
Assim é Arantxa. Porque é esta a sua vida e graças a uma reflexão constante e a arrumar a cabeça dessa forma tão simples, e a reafirmar-se, pôde chegar ao lugar que hoje ocupa, e conseguir prodígios tais como não se deixar afectar pela tensão do ambiente...
— Ouvi dizer que você é muito crente...
— Sim, sou crente, muito religiosa, vou todos os domingos à missa, quer esteja em Espanha, quer no estrangeiro; sou muito praticante e acredito muito em Deus.
- E reza todas as noites antes de se deitar?
- Sim, rezo antes de me deitar e também antes das partidas de ténis, peço sempre a Deus que me ajude, e muitas vezes, quando olho para o céu, é para Lhe dar graças.