Enquanto os ventos sopram...

ENQUANTO OS VENTOS SOPRAM...



Um fazendeiro possuía terras ao longo do litoral do Atlântico. Ele constantemente anunciava que precisava de empregados. A maioria das pessoas estavam pouco dispostas a trabalhar em fazendas ao longo do Atlântico. Temiam as horrorosas tempestades que varriam a região, fazendo estragos nas construções e nas plantações. Procurando novos empregados, ele ...recebeu muitas recusas. Finalmente, um homem baixo e magro, de meia-idade, aproximou-se do fazendeiro.
- Você é um bom lavrador? Perguntou o fazendeiro.
- Bem, eu posso dormir enquanto os ventos sopram, respondeu o pequeno homem.
Embora confuso com a resposta, o fazendeiro, desesperado por ajuda, empregou-o.
O pequeno homem trabalhou bem ao redor da fazenda, mantendo-se ocupado do alvorecer até ao anoitecer, e o fazendeiro estava satisfeito com o trabalho do homem.
Mas, uma noite, o vento uivou ruidosamente. O fazendeiro pulou da cama, agarrou num lampião e correu para o alojamento dos empregados. Sacudiu o pequeno homem e gritou: Levanta-te! Uma tempestade está a chegar! Amarra as coisas antes que sejam arrastadas!
O pequeno homem virou-se na cama e disse firmemente, - Não senhor. Eu já disse: eu posso dormir enquanto os ventos sopram.
Enfurecido pela resposta, o fazendeiro pensou em despedi-lo imediatamente. Em vez disso, foi preparar o terreno para a tempestade. Do empregado, trataria depois.
Mas, para seu assombro, verificou que todos os montes de feno tinham sido cobertos com lonas firmemente presas ao solo. As vacas estavam bem protegidas no celeiro, os frangos nos viveiros, e todas as portas muito bem travadas. As janelas bem fechadas e seguras. Tudo foi amarrado. Nada poderia ser arrastado. O fazendeiro então entendeu o que o seu empregado quis dizer. Então voltou para a cama para também ele dormir enquanto o vento soprava.

Quando se está preparado - espiritualmente, mentalmente e fisicamente - não se tem nada a temer.