A cura do medo da morte

 A Cura do medo da morte

A alegria de Deus é a cura para o medo da morte

Esta é uma certeza: as pessoas que nós amamos e morreram, um dia estarão reunidas conosco!

Leiamos o evangelho em Lucas 7, 11-17:

 “No dia seguinte dirigiu-se Jesus a uma cidade chamada Naim. Iam com ele diversos discípulos e muito povo. Ao chegar perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto a sepultar, o filho único de uma viúva; acompanhava-a muita gente da cidade. Vendo-a o Senhor, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores! E aproximando-se, tocou no esquife, e os que o levavam pararam. Disse Jesus: Jovem, eu te ordeno, levanta-te. Ele sentou-se e começou a falar, e Jesus entregou-o à sua mãe. Apoderou-se de todos o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta surgiu entre nós: Deus voltou os olhos para o seu povo. A notícia deste facto correu por toda a Judeia e por toda a vizinhança”.

Deus tem compaixão de nós

Qual é o sentimento do coração de Jesus por ti que perdeste uma pessoa amada? Tu que perdeste um filho, um marido, uma mãe. Tu que vendo tantos casamentos desfazendo-se por pouca coisa, enquanto tu vivias bem e o teu cônjuge se foi, tu que tinha o teu pai como teu melhor amigo, enquanto outros vivem apenas em atritos, e o perdeste. Tu que não poderás mais ver essa pessoa nos olhos, dar-lhe um beijo, um abraço. E qual é o sentimento de nosso Senhor Jesus Cristo para com a tua dor? O sentimento d’Ele por ti é o mesmo que ele teve por aquela viúva: “Vendo-a o Senhor, movido de compaixão para com ela, disse-lhe: Não chores!”

Existe um dom do Espírito Santo que se chama “Palavra de Ciência”, pelo qual Deus revela coisas do passado, presente e futuro para ajudar uma pessoa. Certa vez num grupo de oração, ao explicar a respeito deste dom, passei para algumas pessoas que receberam oração e revelações, dando-lhes a tarefa de que quando chegassem em casa colocassem no papel aquilo que lhe foi dito e aquilo lhes trouxe.

Um dos testemunhos mais marcantes foi de uma senhora de pouco mais de 60 anos, ela recebeu a revelação de uma imagem, uma cabana de tábuas, cujas tábuas já estavam espaçadas porque a cabana já era velha. Dentro desta cabana havia um saco de milho lançado ao chão, e milho espalhado pelo chão. Então a senhora confessou que aquela foi a cena que ela presenciou quando era criança, um dia quando chegou à cozinha da sua casa e encontrou a sua mãe caída morta no chão. A partir daí, segundo essa senhora, ela tornou-se insensível e apática à vida, não conseguindo experimentar nem tristeza nem alegria, apenas sentimentos superficiais. Mas a partir daquela revelação Deus, trabalhou no coração dela e ela voltou a sentir uma alegria imensa, com a certeza de que um dia voltaria a reunir-se com a sua mãe.

Quantos de nós somos atormentados por lembranças, muitas vezes no momento da morte, pelo choque, não conseguimos derramar lágrimas. Mas passado algum tempo, quando sentimos o peso da perda, então vemo-nos arrependidos e angustiados pela perda daquela pessoa querida.

Jesus trás esperança aos corações

No evangelho lido vemos que Jesus ia a uma cidade chamada Naim, estando com os discípulos e uma grande multidão. Eis que Jesus se encontra com uma mulher viúva, num cortejo fúnebre, que ia enterrar o único filho. Já é algo triste de lermos isto hoje, mas se contextualizarmos e entendermos que aquela mulher não perdia só um filho, mas tudo o que ela possuía. Ela também era acompanhada por uma multidão que a consolava, vejamos a disparidade: de um lado um cortejo de vida, do outro um cortejo fúnebre.

A indignação comum das pessoas é “Deus tirou-me fulano ou sicrano”, mas Deus não nos tira ninguém, ele dá-nos! Se somos pais, mães, esposas e maridos é por que Deus nos deu uma pessoa para amar. E quem quer mal a uma pessoa querida, em especial a um filho? Tenho certeza de que tu e eu daríamos se preciso fosse, a própria vida para salvar um filho, quanto mais Deus! Estamos num mundo frágil e nele nós vamos passar pela experiência da doença, da dor e da morte. E como é que Deus vai nos ajudar? Estando ao nosso lado como estava ao lado daquela viúva!

Quem se compadece não só olha, mas faz-se presente! Quem tem compaixão tenta ajudar como se a dor fosse sua. Apesar de que há pessoas, que não tem freios na língua nem o devido tato, cuja melhor atitude é manter-se distante, pois quando ela vai num enterro e aquilo que ela diz só trás mais dor e sofrimento.

Diante da morte por vezes voltamo-nos contra Deus, sentimos dor, sofremos e chegamos a sentir raiva. Mas se passaste por isso, fica tranquilo, Ele entende-te, ele aguenta, ele conhece as tuas limitações e a tua dor. Podes chorar, podes depositar em Deus a tua dor, pois só Ele tem o verdadeiro consolo.

Quem foi não volta, então toda a contenda, todo o arrependimento, tudo, morre com a pessoa. Aqueles que partiram estão na glória de Deus, a pessoa está bem; quem muitas vezes quem não está bem? Quem ficou. Quem fica precisa de cuidado, pois o coração está um turbilhão de sentimentos, que nem sempre conseguimos digerir e acabamos nos envenenar. Se não libertas o teu coração não terás condições de ser a pessoa que precisas ser na vida daqueles que continuam vivos! O Senhor dá-nos motivos para viver, dá-nos esperança de reencontrar aqueles que partiram.

Quando a nossa dor se encontra com o Filho de Deus

Quando a nossa dor se encontra com o Filho de Deus, então o nosso coração encontra esperança e alegria. Quando Deus visita alguém tudo o que matava aquela pessoa tem que ceder, quando Deus entra na tua vida tudo o que te matava tem de ceder. Seja o pecado, o mundo, a doença, nada disso pode impedir a obra de Deus. No evangelho lido vemos que a compaixão do Filho de Deus devolveu aquele filho à sua mãe. Da mesma forma um dia Deus vai te devolver a pessoa que perdeste. No céu não existe cansaço, não tem dor nem sofrimento, mas tu vais lembrar e ter tudo de bom com essa pessoa amada.

As maiores alegrias que tiveste nesta vida serão apenas um quase nada perto de toda a alegria que experimentarás no céu. Deus não nos veio tirar ninguém, porque ele vai nos permitir estar eternamente com aqueles que amamos!

Quem vai enxugar as tuas lagrimas e consolar o teu coração será Jesus, e isto será apenas uma amostra de tudo aquilo que desfrutarás quando os teus dias nesta terra acabarem. A morte vai passar, como tudo nesta vida passa, só Deus não passa, e o que ele tem para nós é a eternidade.