Nem todos morrerão

Nem todos morrerão

 

 ‘A única certeza da vida é a morte’. Nem todos morrerão. Nós cremos firmemente e a palavra de Deus nos garante isto.

 

Nem todos morreremos, mas todos seremos transformados.

A maior luta do homem é contra a morte, pois é uma realidade que não pode ser mudada. Precisamos de cuidar da nossa saúde porque queremos viver mais tempo… cuidamos da alimentação, praticamos actividades físicas, usamos medicamentos, trabalhamos, descansamos, fazemos cirurgias, tratamentos e tantas outras coisas em vista do nosso bem-estar por causa de um objectivo último que é permanecer vivo. No entanto, todos nós sabemos que tudo isto tem um limite, a nossa vida tem um limite. Podemos evitar a morte temporariamente, momentaneamente mas não definitivamente. Um dia todos nós vamos morrer, sim?

Não! Quem estiver vivo no dia em que Jesus voltar, estes não morrerão, mas serão transformados, os que viveram em Cristo, e os que morreram em Cristo serão ressuscitados. E quem não viveu em Cristo? Também não morrerá, mas não terá um corpo glorioso porque o seu destino não será o céu. Paulo está a falar aqui para a comunidade cristã e não para os pagãos, não para os perseguidores, não para os que negam a fé em Jesus Cristo. Mas, sabemos que muitos serão julgados pela sua índole e pelas boas obras ainda que não sejam cristãos, e na sua ignorância fizeram o bem. (Cf Rm 2, 14-16) (Mt 25, 31-46) e (Mc 16, 16)

Então, não devemos temer a morte se temos fé em Jesus Cristo e procuramos viver segundo a sua vontade. O que devemos temer é a vida que estamos a levar pois ela continuará na eternidade com Deus ou não de acordo com o modo que eu viver agora neste tempo, nesta terra. Se o meu tempo é limitado e a morte, inevitável o que devo fazer? Quem tem fé, viverá de tal modo a tomar posse da salvação que Jesus Cristo já nos conquistou gratuitamente. (Jo 3, 16).

E o que devo fazer agora?

Uma revisão de vida; um exame de consciência; uma tomada de decisão para uma vida nova. Corrigir os erros.

Como fazer isso?

Reserva um tempo para a oração, um dia para um retiro pessoal. Procura um lugar que favoreça a oração e não cause distrações.

Escreve num papel tudo o que fazes:

Começa pelas obrigações, as coisas que não podem deixar de ser feitas porque são essenciais.

Anota tudo o que pensas que é importante.

Anota agora o que gostas de fazer.

Anota o que gostarias de fazer.

Agora filtra isso: vê tudo o que fizeste e escreve o que julgas estar certo ou errado.

Feita a lista, com a palavra de Deus, faz a leitura da 1 carta de são João inteira, sem pressa, e se souberes fazer o diário espiritual, faz novamente.

Reza com esta palavra e deixa Deus falar contigo na oração.

Pega na tua lista e compara-a com os 10 mandamentos de Deus.

Anota todos os teus pecados.

Procura a confissão.

Esta proposta simples de revisão de vida é uma em muitas que podem ser feitas. Se quiseres, podes adotar esta para ti.

Lê o trecho em I Cor 15, 51-58

Promessas

I Cor 15, 51-55

 “Vou ainda revelar-vos um mistério: nem todos morreremos, mas todos seremos transformados. Num instante, num piscar de olhos, ao soar da trombeta final – pois a trombeta soará –, não só os mortos ressuscitarão incorruptíveis, mas nós também seremos transformados. Pois é preciso que este ser corruptível se vista de incorruptibilidade e este ser mortal, se vista de imortalidade. E quando este ser corruptível estiver vestido de incorruptibilidade, então estará cumprida a promessa da escritura: A morte foi tragada pela vitória; onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?”

Ordens

I Cor 15, 58

 “Portanto, amados irmãos, sede firmes, inabaláveis, progredindo sempre na obra do Senhor, certos de que as vossas fadigas não são em vão no Senhor.”

Princípios Eternos

I Cor 15, 53.56-57

 “Pois é preciso que este ser corruptível se vista de incorruptibilidade e este ser mortal se vista de imortalidade.”

 “Ora, o aguilhão da morte é o pecado e a força do pecado é a Lei. Graças sejam dadas a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor, Jesus Cristo.”

Qual a mensagem de Deus para mim, hoje?

Ninguém entra no céu sem ser transformado.

Como posso pôr isto em prática?

Viver para Deus, para ser santo e, fazendo a minha parte e assim, esperar nEle a salvação definitiva.