Buscai o Senhor enquanto tempo

Buscai o Senhor enquanto é tempo 

Um homem riquíssimo estava a morrer. O filho estava ao lado dele, junto ao leito, e o homem disse:

-“Filho, segura a minha mão”.

Ele pegou-lhe na mão, enquanto o pai continuava:

- “Filho, estás a segurar a mão do homem que se tornou o maior dos fracassados dentre todos os homens deste mundo.”

O filho retrucou:

- “Pai, por que fala assim? O senhor é o presidente de uma das maiores empresas, além de dezenas de outras propriedades. O senhor tem milhares de amigos.”

O pai respondeu:

-“Eu vivi para o tempo e não para a eternidade. Eu não me preparei para este momento.

Tudo o que tenho, vou deixá-lo aqui. À minha frente está tudo muito escuro e frio. Onde estão os tais amigos?”

Logo a seguir morreu, com um semblante triste.

 

Conclusão: É costume medir o sucesso de uma pessoa pelos bens que ela possui. Se os tem em abundância, julga-se ser uma pessoa bem sucedida.

Se não apresenta património, dizemos que fracassou. “O ser humano é como um sopro; os seus dias, uma sombra, que passa” (Sl 144,4).