A verdadeira felicidade vem de Deus

 

A verdadeira felicidade da vida vem de Deus.

 

Corre entre os russos esta história:

 

O czar (imperador) caiu gravemente doente. Não encontrando remédio, disse:

 

— Darei metade do meu reino a quem me curar. Reuniram-se então todos os sábios para uma consulta com este tema:

 

— Como havemos de curar o imperador?

 

Depois de muito discutirem, disse um: — Procurai um homem feliz, tirai-lhe a camisa e levai-a ao czar e, vestindo-a, ele sarará.

 

Os mensageiros percorriam todo o império à procura do homem feliz, mas não o encontravam, porque: um era rico, mas sempre doente; outro era são, mas pobre;

 

Este são e rico, mas sem filhos; aqueles são, rico e com filhos, mas atribulado; todos, enfim, tinham de que lamentar-se.

 

Um dia, o filho do czar aproximou-se, à noitinha, de uma cabana, parou e ouviu que dentro um homem a falar assim: — Graças a Deus, trabalhei, comi e vou para a cama contente de ter cumprido o meu dever. Nada me falta, sou feliz…

 

O filho do czar não cabia em si de contente, pois encontrara afinal o homem feliz e estava disposto a dar-lhe quanto dinheiro quisesse pela camisa, que levaria ¡mediatamente ao czar, seu pai.

 

Bateu à porta, entrou, pôs-se diante do homem feliz para lhe comprar a cobiçada camisa, mas… que é que viu?

 

O homem feliz não tinha nem uma camisa!

 

Comentários: Esta história mostra bem como a felicidade relativa que se pode ter aqui na terra não se encontra nos bens terrenos (prestígio, poder, riqueza, gozo, saúde física, etc.)

 

Mas consiste em perceber e aceitar os desígnios de Deus a nosso respeito e em saber tirar bom proveito daquilo que se tem para realizá-los do modo mais perfeito.

 

Somente assim se consegue a quota de felicidade terrena acessível a cada um de nós, com vista à felicidade plena na vida eterna.