O que farias no último dia da tua vida?

O QUE FARIAS NO ÚLTIMO DIA DA TUA VIDA ?

“Vós também, ficai preparados, pois na hora em que menos pensais, virá o Filho do Homem”.

 

Aqui o tema é a vigilância. Eu e tu precisamos de estar preparados. Se soubesses que hoje seria o último dia da tua vida, o que farias, meu amigo? Quantas respostas? Talvez dirias: “Eu correria para a Igreja para fazer uma boa confissão”, ou “Eu vou perdoar todas as pessoas que me ofenderam; “eu iria pedir perdão a todos a quem ofendi”; “eu iria repartir o que tenho a mais com os pobres”.

O que te impede de fazer isto hoje mesmo sabendo que, talvez, este não seja o último dia da tua vida? Fazer assim é estar preparado. Não sabemos nem o dia nem a hora. Eu preciso de viver como se este dia e esta hora fossem os últimos na minha vida. Se eu viver assim o dia de hoje, tenho a certeza que estarei preparado, porque se o Senhor vier no dia de hoje, não haverá desespero para mim. Por quê? Porque estou a viver este dia como sendo o último e esta hora como sendo a última.

E o que farias no último dia da tua vida? Certamente farias dele o melhor dia já vivido: irias amar a todos, perdoar a todos, servir a todos. O que te impede de viver assim o dia de hoje? Então, vive assim! Busca fazer o bem, amar e perdoar a todos, lutar pela verdade e pela justiça, cuidar de quem sofre, amar os mais pobres, socorrer os necessitados, consolar os aflitos. É assim que o Senhor nos quer encontrar na Sua segunda vinda.

Agora, seria muito triste eu não zelar, não administrar bem o que o Senhor me confiou, ou seja, os talentos. “A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!” É verdade. Deus confiou-me muitas coisas, Ele deu-me muitos dons, confiou-me uma obra. Então, eu tenho que ser fiel àquilo que o Senhor me confiou. Tenho que administrar bem aquilo que Ele me deu, mesmo sabendo das minhas fraquezas e pecados.

O Pai confiou-te uma família, um trabalho, enfim, tantas coisas. Deus confiou-te uma comunidade, confiou filhos e pais. Ele confiou-te o que está à tua volta para que tu cuidasses com toda a fidelidade e pudesses estar vigilante, porque hoje o Senhor vai vir.

Os primeiros cristãos viviam sempre na iminência da segunda vinda de Cristo. Assim como eles, também estejamos vigilantes, porque Jesus voltará. Ele pode voltar hoje pela manhã, pela tarde ou durante a noite. Vivamos então, meu amigo, preparados para que o Senhor nos possa encontrar assim. Pai, leva-me a tomar consciência de que muito será exigido de mim, pois muito me foi dado. Que a minha vida seja compatível com a minha condição de discípulo do Teu Reino. Amém!