Novena ao Espírito Santo

 

NOVENA AO ESPÍRITO SANTO       

 

 

Orações iniciais para todos os dias

 

Deus meu, Deus de amor e de verdade. Senhor Jesus, Autor da santificação das nossas almas, eu, prostrado humildemente ante a Vossa soberana Majestade, detesto, na amargura do meu coração, todos os meus pecados cometidos em ofensa a Vós, que é digno de ser amado sobre todas as coisas.

 

Oh, Bondade infinita, que jamais eu Vos tivera ofendido!

 

Perdoai-me, Senhor, Deus de graça e de misericórdia, perdoai as minhas contínuas infidelidades. Perdoai-me, ó Deus, por não ter tido valor para executar coisa boa alguma, depois de, tantas vezes, a Vossa misericórdia e graça ter solicitado para mim, repreendendo-me e inspirando-me amorosamente.

 

Pesa sobre mim o arrependimento da ingrata correspondência e indigna cegueira com que tenho resistido incessantemente aos Vossos doces e divinos chamamentos. Mas proponho, firmemente, com o Vosso auxílio, não Vos ser rebelde e seguir, daqui em adiante, as vossas ternas inspirações com suma docilidade. Para este fim, iluminai-me!

 

Oh, Fonte de luz, fortalecei a minha vontade, purificai o meu coração, arrancai todos os meus pensamentos, desejos e afetos, e concedei-me ser digno de obter os frutos bem-aventurados que os vossos dons produzem nas almas que os possuem.

 

Concedei-me as graças que Vos peço, nesta novena, a fim de que, para maior glória Vossa, eu Vos veja, ame e adore sem fim. Amém.

 

Novena

 

Primeiro Dia

 

Oh, Espírito Santo, Fonte Viva de divinas águas, que, na criação do mundo, santificastes as imensas águas que rodeavam o mundo e as águas do Jordão! No batismo de Jesus Cristo, Senhor nosso, eu Vos suplico que sejais, no meu Espírito, tão árido e seco, a Sagrada Fonte de água viva, que jamais se esgota e brota até à vida eterna.

 

A graça que Vos peço, nesta novena, é para maior glória Vossa e bem da minha alma. Amém!

 

Rezar 1 Pai-Nosso e 1 Ave-Maria em honra da Santíssima Trindade

 

Segundo Dia

 

Oh, Espírito Santo, fazendo sombra, com Vossa virtude altíssima, à puríssima Virgem Maria e, ao mesmo tempo, a transbordando de graça, fizeste, de um modo inefável e Omnipotente, a obra infinita da Encarnação do Verbo Eterno no seio virginal da Vossa celestial Esposa.

 

Peço-Vos, nesta novena, fazei sombra à minha alma e concedei-me a graça necessária para que eu seja digno de receber o mesmo Verbo Divino feito Homem. Amém.

 

E a graça que Vos peço, nesta novena, é para maior glória Vossa e bem de minha alma. Amém!

 

Rezar 1 Pai-Nosso e 1 Ave-Maria em honra à Santíssima Trindade

 

Terceiro Dia

 

Oh, Espírito Santo, Celestial Pomba que, abrindo de par em par os céus, descestes sobre Jesus já batizado, no Jordão, simbolizando que, desde esse momento em que tomou a natureza humana, habitava n’Ele a plenitude da divindade.

 

Vinde sobre a mim, Espírito de Deus, que sou pobre e miserável, e enchei-me do dom de sabedoria, de conselho, entendimento e fortaleza, do dom de ciência, piedade e de temor a Deus. E que a graça que Vos peço, nesta novena, seja para maior glória Vossa e bem de minha alma. Amém.

 

Rezar 1 Pai-Nosso e 1 Ave-Maria em honra à Santíssima Trindade

 

Quarto Dia

 

Oh, Espírito Santo, que fazendo, no Tabor, sombra a Jesus transfigurado e glorioso, ilustrastes aquele santo monte e amparastes, em Seu excessivo temor aos apóstolos, comunicando-lhes, depois da Ascensão de Seu Divino Mestre, muita luz, fervor e graça; ilustrai, protegei e fecundai minha alma para que eu seja um discípulo digno de Jesus.

 

E a graça que Vos peço, nesta novena, seja para maior glória Vossa e bem de minha alma. Amém.

 

Rezar 1 Pai-Nosso e 1 Ave-Maria em honra à Santíssima Trindade

 

Quinto Dia

 

Oh, Espírito Santo, Suave Vento que teve o Cenáculo e deu força e valor aos corações de quantos Vos esperavam, orando fervorosamente unidos com alma e coração! Oh, Espírito de vida e amor, enchei de graça toda a casa do meu pequeno espírito, a minha memória, entendimento e vontade.

 

E a graça que Vos peço, nesta novena, seja para maior glória Vossa e bem da minha alma. Amém.

 

Rezar 1 Pai-Nosso e 1 Ave-Maria em honra à Santíssima Trindade

 

 Sexto Dia

 

Oh, Espírito Santo, Luz claríssima que ilustrou o entendimento dos santos apóstolos, comunicando-lhes, como Sol divino, toda a luz que necessitavam para a sua perfeição e para a conversão do mundo! Oh, Luz beatíssima, iluminai todos os lugares tenebrosos do meu interior para que Vos conheça e dê a conhecer a todo o mundo.

 

E a graça que Vos peço, nesta novena, seja para maior glória Vossa e bem de minha alma. Amém.

 

Rezar 1 Pai-Nosso e 1 Ave-Maria em honra à Santíssima Trindade

 

Sétimo Dia

 

Oh, Espírito Santo, Sagrado Fogo, que aparecendo visível aos apóstolos, no dia de Pentecostes, inflamastes divinamente o coração deles para que, abrasados em Vosso amor, incendiassem todo o mundo nas mesmas sagradas chamas. Acendei, no Vosso Santíssimo ardor, o meu coração gelado, para que, abrasado o meu espírito neles, acenda no Vosso divino amor quantas pessoas eu conheça.

 

E a graça que Vos peço, nesta novena, seja para maior glória Vossa e bem de minha alma. Amém.

 

Rezar 1 Pai-Nosso e 1 Ave-Maria em honra à Santíssima Trindade

 

Oitavo Dia

 

Oh, Espírito Santo, caridade essencial, que difundiu os Vossos divinos dons nos corações humanos, comunicando-lhes todas as divinas graças, que se incluem nos nossos sete dons, e compreendem tudo quanto necessita a vida espiritual, própria de cada um, e que desejais que se comunique a todos os homens:

 

Oh, Caridade Santíssima, infundi no meu coração tão pobre dos Vossos sete dons e com eles publique as Vossas grandezas.

 

Oh, Deus misericordioso, Vós que, antigamente, enchestes, neste dia, os peitos apostólicos da vossa graça, dai-nos os Vossos divinos carismas, concedei-nos tempos tranquilos, confirmai as graças que Vos temos pedido nesta novena.

 

E a graça que Vos peço, nesta novena, seja para maior glória vossa e bem de minha alma. Amém.

 

Nono Dia

 

Hoje, completaram-se os dias de Pentecostes. Aleluia! Hoje, reproduzem-se as felizes alegrias quando o Espírito Consolador baixou sobre os Seus apóstolos. Aleluia!

 

Raiou, hoje, o resplendor do divino fogo, repousou o Espírito Santo em forma de línguas sobre eles. Aleluia! Hoje, concedeu-lhes palavras edificadoras, inflamou-os com o Seu amor encheu-os dos Seus inumeráveis carismas. Aleluia! Aleluia! Foram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em várias línguas. Aleluia!

 

Oh, Deus, que instruistes, neste dia, o coração dos fiéis com as luzes do Espírito Santo, dai-me a graça de sentir retamente, com este mesmo Espírito, e aproveitar sempre da Sua consolação.

 

Por Jesus Cristo Senhor Nosso, Seu Filho, que vive contigo e reina na unidade do mesmo Espírito Santo, amém.

 

Oração Final

 

Vem, oh, Criador Espírito!

 

As nossas almas visitai, o nosso peito, que Vós criastes, enchei de graça celestial, pois sois Paráclito Espírito, dom do Pai celestial, fonte viva, sarcófago, unção santa.

 

Nos Seus dons septiformes, tal promessa paternal, dedo eterno de Deus Pai, as nossas línguas inflamai. Ilustrai os nossos sentidos, o coração inflamai, os nossos corpos, que são fracos, com a vossa virtude, armai.

 

Apartai os inimigos, dai-nos a divina paz e sendo Vós nosso guia, livrai-nos de toda a maldade.

 

Por Vós ao Pai e ao Filho, nesta vida mortal convocamos, e cremos sempre na tua Divindade.

 

A Deus Pai seja glória, ao filho glória imortal e ao Espírito Paráclito por toda a eternidade. Amém.

 

Oração ao Espírito Santo!

 

Diviníssimo consolador da minha alma, fogo, luz e celestial ardor dos corações humanos, se é para glória da vossa Majestade que eu consiga o que desejo e peço neste dia, dignai-Vos conceder-me benignamente;

 

E senão dirigi o meu pedido, dando-me as graças que têm de ser para vossa maior glória e bem da salvação de minha alma. Amém.

 

(Cada um pedirá a graça que mais necessite. Concluir todos os dias com a antífona)

 

Antífona

 

Enviai, Senhor, o vosso Santo Espírito, e tudo será criado.

E renovareis a face da terra.

 

Oh! Deus que instruístes os corações dos fiéis com a luz do Espírito Santo; concedei-nos a graça de sentir retamente com este mesmo Espírito, e aproveitar sempre da sua consolação.

 

Por Jesus Cristo Senhor nosso, teu filho, que vive contigo e Reina na unidade do mesmo Espírito Santo, Deus por todos os séculos. Amém.

 

 

O que faz, na terra, o Espírito Santo?

 

Quando Jesus Cristo diz que devia voltar ao Pai Celeste, que o enviou, os discípulos entristeceram-se. Nosso Senhor prometeu, então, enviar o Espírito Santo, e disse o que o Espírito Santo faria.

Não está dito que o Espírito Santo viria primeiramente para dar os dons carismáticos. A essência da vinda do Espírito Santo não é o dom de línguas, nem o dom de cura ou outro dom extraordinário.

A vinda do Espírito Santo pode ser considerada sob três aspectos:

 

1) Quanto ao mundo

2) Quanto aos homens

3) Quanto a Nosso Senhor Jesus Cristo

 

Quanto ao mundo, o Espírito Santo vem convencê-lo do pecado, da justiça e do juízo. O Espírito Santo vem reprovar ao mundo todos os seus pecados, sobretudo o da incredulidade, da falta de fé no que Jesus ensinou. O Espírito Santo condena a incredulidade por meio de sua ação na história, em particular na história da Igreja.

Vendo como a Igreja se desenvolveu, desde os apóstolos até hoje, guardando intactos os ensinamentos de Jesus, apesar de todas as perseguições violentas e de todas as heresias, podemos constatar a verdade dos seus ensinamentos. Tantos motivos para crer em Nosso Senhor e na sua Igreja, mas os homens preferem crer irracionalmente em mestres criados por eles mesmos, ou preferem acreditar na própria vontade.

O Espírito Santo reprova ao mundo também todos os outros pecados, servindo-se, para tanto, da pregação dos apóstolos e dos sucessores deles, servindo-se da fortaleza heróica dos mártires, da ciência dos doutores da Igreja, do exemplo dos santos.

Muitas vezes, o Espírito Santo reprova ao mundo o pecado, servindo-se de castigos, como, por exemplo, a destruição de Jerusalém pelo imperador Tito no ano 70, ou pela tomada de Constantinopla pelos maometanos, em 1453, ou ainda pela infiltração de alguma heresia entre os católicos, como, por exemplo, o chamado Progressismo Católico.

Também quanto ao mundo, o Espírito Santo veio convencê-lo da justiça de Nosso Senhor. Jesus foi basicamente acusado de duas coisas: de ser um pecador por descumprir certos aspectos da Lei Antiga, e de ter blasfemado ao declarar-se Deus, afirmando ser verdadeiramente Filho de Deus.

O Espírito Santo veio para estabelecer a santidade de Jesus Cristo e a sua divindade. E isso já desde Pentecostes, em que São Pedro, pela sua pregação, restabeleceu a justiça e a verdade quanto a Nosso Senhor. E são esses os dois pilares da pregação da Igreja: a santidade de Cristo e a sua divindade.

O Espírito Santo mostra, pelos santos, como aquele que se assemelha e imita Nosso Senhor se torna verdadeiramente bom.

O Espírito Santo mostra, ao longo da história, como uma sociedade que se baseia em Jesus Cristo e nos preceitos da sua Igreja floresce em todos os aspectos, mas sobretudo na virtude, onde se encontra o bem do homem. Ele mostra como uma sociedade que não se baseia em Cristo tende ao caos.

Portanto, o Espírito Santo reprova ao mundo a sua injustiça e mostra a este mesmo mundo a santidade e a divindade de Nosso Senhor. Nosso Senhor está hoje no lugar que lhe é devido em justiça: a direita do Pai.

Ainda quanto ao mundo, o Espírito Santo o convencerá do juízo, isto é, da condenação do príncipe do mundo, o demónio. Pela morte na cruz e pela ressurreição, o demónio foi derrotado.

Qualquer alma, unindo-se a Cristo pela fé e caridade, pode derrotar o demónio e o pecado. O Espírito Santo veio para nos mostrar que a vitória está com Cristo e com os seus seguidores, para mostrar que Cristo venceu o mundo. Ele vem para mostrar que o demónio e o pecado já estão condenados.

Quanto aos homens, o Espírito Santo veio para ensinar toda a verdade, para consolar e para fortalecer. Toda a verdade foi revelada pelo Espírito Santo aos Apóstolos. A Revelação termina com o último apóstolo, que foi São João Evangelista.

A Igreja Católica Apostólica Romana foi instituída para defender, guardar, explicitar e propagar as verdades Reveladas por Nosso Senhor Jesus Cristo e pelo Espírito Santo aos apóstolos. O Espírito Santo, com sua assistência, assegura a fidelidade da Igreja à verdade revelada, na Sagrada Escritura bem como na Tradição, garantindo assim que o ensinamento de Cristo chegue até o final dos tempos.

Foi o Espírito Santo que deu a coragem e o zelo missionário aos apóstolos, para que eles propagassem a boa-nova do Evangelho até os confins da terra.

O Espírito Santo ensina a verdade iluminando as nossas inteligências, para que possamos conhecer e aderir às verdades reveladas por Cristo e por Ele, através do Magistério da Santa Igreja.

Também quanto aos homens, o Espírito Santo veio para consolá-los. Ele veio sustentar os justos nas provações da vida cristã, para ajudá-los nas desgraças.

Veio para nos encorajar no bom caminho, neste vale de lágrimas em que vivemos. O Espírito Santo veio para nos unir em tudo a Jesus Cristo.

E veio consolar não só os pecadores, mas também os justos, ferindo-os com o remorso, estimulando-os ao arrependimento, fazendo-os ver que o perdão dos pecados e a mudança de vida é perfeitamente possível.

Ainda quanto aos homens, o Espírito Santo veio fortalecê-los, para que possam resistir a todas as adversidades deste mundo e aos ataques do demónio e dos outros espíritos malignos que vagueiam pelo mundo para perder as almas.

Neste combate, contra o ambiente anticatólico em que as pessoas vivem totalmente esquecidas de Deus e entregues à vida mundana, é necessária a fortaleza dada pelo Espírito Santo.

Precisamos dessa força para resistir às falsas máximas do mundo, tal como esta: “Deus é bom e compreensivo, não nos vai condenar por nos divertirmos um pouco; vestir-se segundo a moda, divertir-se muito, é isto que se deve procurar; o principal é a saúde e uma vida longa”…

Precisamos da assistência do Espírito Santo para resistir às zombarias e perseguições do mundo contra a autêntica vida de piedade, contra as pessoas que se vestem de modo honesto e decente, contra a delicadeza de consciência na profissão e em todas as ações.

Precisamos da foça dada pelo Espírito Santo para resistir às zombarias contra as leis santas do matrimónio, leis que o mundo julga antiquadas ou impossíveis de serem praticadas, leis que o mundo subverte completamente.

É preciso esta força para resistir aos escândalos e maus exemplos praticamente omnipresentes, bastando sair à rua para vê-los, ou abrir um jornal…

Precisamos desta força para resistir às diversões cada vez mais abundantes e refinadas e imorais: teatros, músicas, filmes, danças, praias, piscinas, jornais, revistas, modas indecentes, conversas torpes, piadas provocadoras, frases de duplo sentido. O mundo parece indicar que para se divertir é preciso pecar.

Com relação a Nosso Senhor Jesus Cristo, o Espírito Santo veio para glorificá-lo. Jesus, com a sua vinda à terra, glorificou Deus Pai, com a sua obediência, com a sua doutrina e com os seus milagres.

Deus Filho glorificou o Pai, dando testemunho do Pai. Deus Espírito Santo veio para que Deus Filho seja glorificado, isto é, para que Nosso Senhor seja conhecido, amado e servido. O Espírito Santo, assistindo a Igreja, propagou por toda a terra a verdade sobre Deus e sobre seu amor por nós.

Que grande graça é para nós a vinda do Espírito Santo, afastando-nos do pecado de injustiça contra as pessoas virtuosas, e levando-nos a Jesus Cristo ao nos ensinar a verdade, ao nos consolar e nos fortalecer.