OS SANTOS FALAM DA VIRGEM MARIA

São Cirilo do Alexandria
"Tesouro digno de ser venerado por todo o círculo"
"Saudamos, Maria, Mãe de Deus, tesouro digno de ser venerado por todo o círculo, lâmpada inextinguível, coroa da virgindade, trono da recta doutrina, templo indestrutível, lugar próprio daquele que não pode ser contido em lugar algum, mãe e virgem, por quem é chamado bendito nos santos evangelhos o que vem em nome do Senhor.
Saudamos a ti, que encerrou no seu seio virginal Aquele que é imenso e inacabável; a ti, por quem a Santa Trindade é adorada e glorificada; por quem a cruz preciosa é celebrada e adorada em todo o círculo; por quem exulta o céu; por quem se alegram os anjos e arcanjos; por quem são postos em fuga os demónios; por quem a criatura, queda no pecado, é elevada ao céu; por quem toda a criação, sujeita à insensatez da idolatria, chega ao conhecimento da verdade; por quem os crentes obtêm a graça do baptismo e o óleo da alegria; por quem foram fundamentadas as Igrejas em todo o círculo da terra; por quem todos os homens são chamados à conversão.
Quem haverá que seja capaz de cantar como é devido os louvores de Maria? Ela é mãe e virgem de uma vez; que coisa tão admirável! Quem ouviu jamais dizer que esteja proibido ao construtor habitar no templo que ele construiu?
Hoje todo mundo se alegra; queira Deus que adoremos a unidade, que rendamos culto de santo temor à Trindade indivisa, ao celebrar com os nossos louvores a Maria, sempre Virgem, templo santo de Deus."

São Bernardo
"O único nascimento digno de Deus era o procedente da Virgem; do mesmo modo, a dignidade da Virgem demandava que quem nascer Dela não for outro que o mesmo Deus. Por isso o Fazedor do homem, ao fazer-se Homem, nascendo da raça humana, teve que escolher, melhor dizendo, que formar para si, entre todas, uma mãe tal qual Ele sabia que tinha que lhe ser conveniente e agradável" (Homilia sobre a Virgem Maria).
"...E o nome da Virgem era Maria"
"E o nome da Virgem era Maria. Vamos ocupar-nos um pouco deste nome, que significa «Estrela do mar», e por isso se aplica com toda a propriedade à Virgem Mãe. Efectivamente, é muito correcto compará-la com uma estrela.
Porque se todo o astro irradia a sua luz sem se destruir, a Virgem deu à luz sem lesar a sua virgindade. Os raios que emite não minguam a estrela na sua própria claridade como não menospreza a Virgem na sua integridade o Filho que nos dá. Maria é a estrela radiante que nasce de Jacob, cuja luz se difunde ao mundo inteiro, cujo resplendor brilha nos céus e penetra nos abismos, propaga-se por toda a terra, abriga nem tanto os corpos, como os espíritos, vigoriza as virtudes e extingue os vícios. Maria é, repito, a estrela mais brilhante e formosa. Aí está o mar largo e dilatado, sobre o que se levanta infalivelmente esplendorosa com os seus exemplos.
Você, quem quer que seja e se sinta miserável pela corrente deste mundo, náufrago da galerna e a tormenta, sem estribo em terra firme, não aparte sua vista do resplendor desta estrela se não querer te inundar sob as águas. Se levantarem os ventos das tentações, se te vê miserável contra as rochas do abatimento, olhe à estrela, invoca Maria. É-se batido pelas ondas da soberba, da ambição, do desvio ou a inveja, olhe à estrela, invoca Maria. Se a ira ou a avareza ou a sedução carnal sacodem com fúria a barca de seu espírito, volta os olhos a Maria. Se angustiado pela enormidade de seus crimes, ou aturdido pela deformidade de sua consciência, ou apavorado pelo pavor do julgamento, começa a te engolir o abismo da tristeza ou o inferno do desespero, pensa na Maria. Assalta-te o perigo, a angústia ou a dúvida, recorre a Maria, invoca a Maria. Que nunca se feche sua boca no nome da Maria, que não se ausente de seu coração, que não esqueça o exemplo de sua vida; assim poderá contar com o sufrágio de sua intercessão.
Se a seguir, não te desviará; se recorrer a Ela, não desesperará. Se a recordar, não cairá no engano. Se Ela te sustentar, não virá abaixo. Nada temerá se te protege; se te deixa levar por Ela, não te fatigará; com seu favor chegará a porto. De modo que você mesmo poderá experimentar com quanta razão diz o evangelista: e a virgem se chamava Maria."
E não menos formosas são estas palavras do mesmo santo, fundador de uma ordem contemplativa, dos Templários e autor da Salve Regina:
"Precedeu-nos nossa Rainha. Sim, nos antecipou e foi recebida com todas as honras; seus servos a seguem cheios de confiança e gritando: nos leve contigo. Correremos ao aroma de seus perfumes. Os peregrinos têm enviado por diante a nossa advogada; é a Mãe do Juiz e Mãe de Misericórdia. Negociará com humildade e eficácia nossa salvação.
Que presente mais formoso envia hoje nossa terra ao céu! Com este gesto maravilhoso de amizade - que é dar e receber - fundem-se o humano e o divino. O terreno e o celeste, o humilde e o sublime. O fruto mais amadurecido da terra está ali, de onde procedem aos melhores presentes e os dons de mais valor. Elevada às alturas, a Virgem Santa prodigalizará seus dons aos homens.
E, como não o vai fazer? Pode-o e o quer. É a Rainha do céu, é misericordiosa. E, sobre tudo, é a Mãe do Filho único de Deus."
"Diz o profeta que viu construir em um monte muito alto uma cidade cujas múltiplos leva descreve. Assinala, entretanto, entre todas uma fechada, da qual diz: Levou-me logo para a porta exterior do santuário, que olhe ao oriente; e se achava fechada. E me disse o Senhor: Esta porta tem que estar fechada; não se abrirá nem entrará por ela homem algum; porque o Senhor Deus do Israel penetrará por ela. Tem que estar fechada porque aqui se sentará o príncipe para comer o pão em presença do Senhor (Ez 44.1-3). Que porta é esta a não ser Maria, que permanece fechada por ser virgem? Portanto, esta porta foi Maria, através da qual Cristo veio a este mundo, quando saiu à luz graças a um parto virginal. Conservaram-se os selos da virgindade, enquanto se desprendia Cristo de uma virgem cuja grandeza não podia sustentar o mundo inteiro.
Esta porta tem que permanecer fechada, disse o Senhor, e não se abrirá. Bela porta, Maria, que sempre se manteve fechada e não se abriu! Passou a Cristo através dela, mas não se abriu.
E para que aprendamos que todo homem tem uma porta pela qual passa Cristo, diz-se: Elevem suas portas, príncipes; lhes eleve portas eternas, e penetrará o Rei da glória. Com quanta maior razão pode dizer-se que havia na Maria uma porta ante a qual se sentou e pela que passou Cristo!
Esta porta olhava ao Oriente; porque difundiu verdadeiros resplendores aquela que engendrou ao oriente e deu a luz ao Sol de justiça."
"Já sabe que tem que conceber e dará a luz um filho; já ouviste que não será por obra de varão, mas sim do Espírito Santo. O anjo aguarda sua resposta; é hora já de que suba ao que o enviou.
Senhora, também nós esperamos essa tua palavra de comiseração, oprimidos miseravelmente pela sentença de nossa condenação. Olhe que lhe oferecem nada menos que o preço de nossa salvação; se você o aceitar, seremos liberados imediatamente. Todos fomos criados na eterna Palavra de Deus; mas estamos morrendo vivos. Com sua muito breve resposta, seremos reanimados para recuperar a vida. Todo mundo te espera espectador e prostrado a seus pés. E não sem razão; já que de sua boca pendura o consolo dos afligidos, a liberação dos cativos, a redenção dos condenados e a salvação, enfim, de todos os filhos do Adão, de toda sua linhagem.
Responde já, Oh Virgem, que nos urge. Senhora, dava a palavra que anseiam os céus, os infernos e a terra. Já vê que o mesmo Rei e Senhor de todos se gostou muito de sua beleza e deseja ardentemente o assentimento de sua palavra, pela que se proposto salvar ao mundo. Até agora lhe agradaste com seu silêncio. Mas agora suspira por te escutar.
Você é a mulher, por meio da qual, Deus mesmo, nosso Rei, dispôs desde o começo realizar a salvação do mundo. Responde com prontidão ao anjo. O que eu digo? Ao Senhor mesmo na pessoa do anjo. Dava uma palavra e recebe à Palavra; pronuncia a tua e engendra a divina; expressa a transitiva e abraça a eterna. É encantado o silêncio pudico, mas é mais necessária a palavra total. Abre, Virgem ditosa, o coração à fé, os lábios ao consentimento e as vísceras ao Criador."
"Olhem, se parou detrás da taipa. Espiona pelas janelas, olhe pelas persianas (Cant 2,9) O marido se aproxima do muro, aproxima-se da parede, quando se uniu à carne humana. A carne é a parede; a encarnação do Verbo é a aproximação do Marido. Com as persianas e janelas, por onde se diz que olhe, penso que se refere aos sentidos corporais e aos afectos humanos, com os que começou a experimentar toda a indigência do homem. Serve-se das afecções humanas e dos sentidos corporais, como se fossem persianas e janelas, para conhecer as misérias humanas e fazer-se misericordioso por sua própria experiência de homem.
Já sabia antes, mas de outra maneira. Fez-se o que já era, aprendeu o que já sabia e procurou entre nós persianas e janelas para explorar com maior atenção nossas adversidades. E encontrou tantas aberturas em nossa parede ruinosa e cheia de frestas, como debilidades e nossas misérias experimentou em seu corpo.
Deve procurar com toda vigilância que encontre sempre abertas as persianas e janelas de suas confissões; através delas poderá olhar com bondade em seu interior, porque seu olhar é sua salvação. E como há duas classes de compunção: primeiro a tristeza por nossos pecados e depois a alegria pelos dons recebidos, quando confesso meus pecados sem a menor angustia de meu coração é como se lhe abrisse as persianas, ou seja a janela mais fechada.
Mas às vezes o coração se dilata com o amor, ao considerar as bondades divinas e prorrompe em louvor e acção de obrigado. Então lhe abro ao Marido, não a janela estreita, mas sim a mais ampla, e por ela olhe mais agradado quanto major é o sacrifício de louvor que lhe tributa."

São Gemam de Constantinopla
"Quem combate tanto como você, Santa Maria, a favor dos pecadores?
"Quem combate tanto como você, Santa Maria, a favor dos pecadores? Você, que gozas de uma autoridade maternal em relação com Deus, obtém a graça de um generoso perdão, inclusive para quem tem pecado muito gravemente. Não é possível, em efeito, que você não seja escutada, posto que Deus, em tudo e por tudo, obedece-te, como a sua verdadeira e imaculada Mãe. Por tudo isso, o aflito confidencialmente se refugia junto a ti, fraco se apóia em ti e o que é combatido prevalece, por meio de ti, contra seus inimigos. Você transforma «a cólera», a irritação, a tribulação, a expedição de anjos maus (Sal 78); você aparta as justas ameaças e troca à sentença de uma castiga condena, porque tem grande amor ao povo que leva o nome de seu Filho. Por isso, a sua vez, o povo cristão, que é tua posse, valorando sua própria condição, confidencialmente lhe encomenda suas preces, a fim de que você as pressente a Deus.
Quem portanto, não te proclamará bem-aventurada? Você é o objecto da contemplação dos anjos; você a sorte mais extraordinária dos homens, você o amparo do povo cristão; você o refúgio ao que vão sem cessar os pecadores; você, invocada-a constantemente pelos cristãos."
O mesmo santo de gloriosa lembrança por sua luta contra os iconoclastas dessa época (hoje infelizmente renascidos), declara em outra oportunidade:
"Único meu alívio, divino, refrigério de minha secura, chuva que descende de Deus sobre meu árido coração, abajur resplandecente na escuridão de minha alma, guia de meu caminho, sustento de minha debilidade, vestido de minha nudez, riqueza de minha extrema miséria, remédio de minhas incuráveis feridas, término de minhas lágrimas e de meus gemidos, liberação de toda desgraça, alívio de minhas dores, liberação de minha escravidão, esperança de minha salvação...
Que assim seja, Minha senhora. Que assim seja, refugio meu, minha vida, ajuda minha, meu amparo e minha glória, esperança minha e minha fortaleza. Conceda-me desfrutar dos inenarráveis e incompreensíveis bens de seu Filho..."

São Efrém
"Clausura e selo contradisseram e persuadiram que seu é celestial"
"O seio materno e o «sheol» proclamaram a grandes e jubilosas vozes sua ressurreição. O seio materno te concebeu, fechado como estava, o «sheol» deu a luz selado como estava. Contra a natureza te concebeu o seio materno e te restituiu o «sheol». Fechado estava o sepulcro ao que se concedeu guardar o cadáver, virginal era o seio que ninguém tinha conhecido. O seio virginal e o sepulcro fechado como trompetistas o têm feito ressonar nos ouvidos do povo surdo. Fechado o seio materno, selado o sepulcro sob a calúnia. Eles caluniaram a concepção: semente humana!, e a ressurreição pó humano!. Clausura e selo contradisseram e persuadiram que seu é celestial."

Santo Agostinho
"Vos preocupe mais, por favor, pelo que disse o Senhor"
"Vos preocupe mais, pelo que disse o Senhor, estendendo a mão sobre os seus discípulos: Esta é minha mãe e meus irmãos; e quem fizer a vontade de meu Pai, que me enviou, é meu irmão, irmã e mãe (MT 12,49-50) Acaso não fazia a vontade do Pai a Virgem Maria, que na fé acreditou, na fé concebeu, escolhida para que Dela nos nascesse à salvação? Fez sem dúvida Santa Maria à vontade do Pai; por isso é mais para a Maria ser discípula de Cristo que o ter sido sua mãe. Por isso era Maria bem-aventurada, pois, antes de dar a luz, levou em seu seio o Mestre. Olhe se for certo o que digo. Enquanto caminhava o Senhor com as turfas uma mulher gritou: Bem-aventurado o ventre que te levou! (Lc 11,27) E o Senhor lhe replicou: Mas bem bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam! (Lc 11,28)
Por isso era bem-aventurada Maria, porque ouviu a palavra de Deus e a guardou: guardou a verdade em sua mente melhor que a carne em seu seio. Verdade é Cristo, carne é Cristo; Cristo Verdade estava na mente da Maria, Cristo carne estava no seio da Maria. Mais é o que está na mente que o que é levado no ventre. Santa é Maria, bem-aventurada é Maria."

São Ambrósio
"Feliz, pois, Eva, que deu a ocasião, e ainda mais feliz Maria da que nasceu Cristo"
"Pela mulher veio o mal, pela mulher, o bem; já que, por Eva, caímos e, por Maria, mantemo-nos em pé. Fomos derrubados por Eva, levantados por Maria; escravizados por Eva, libertados por Maria. Eva nos privou da longevidade, Maria nos devolveu a perpetuidade. Eva nos condenou pela maçã da árvore, Maria nos absolveu pelo fruto da árvore, porque Cristo esteve pendente do madeiro como um fruto... Tudo o que Adão contraiu o lavou Maria. Feliz, pois, Eva, que deu a ocasião, e ainda mais feliz Maria da que nasceu Cristo... Por Eva crescemos, por Maria reinamos; por Eva fomos arrastados a terra, por Maria elevados ao céu. E, para pôr de manifesto brevemente todo o mistério da fé e mostrar que foram dois em uma, como todas o são nela, diremos: Maria estava então na Eva, e Eva foi revelada depois na Maria."

São Gregório Nacianceno
"Se algum não reconhecer a Santa Maria como Mãe de Deus, é que se acha separado de Deus".
"O não criado é criado (...) deve ser recebido na carne da Virgem."
"O Filho de Deus em pessoa, aquele que existe desde toda a eternidade, aquele que é invisível, incompreensível, imaterial, princípio de princípio, luz de luz, fonte de vida e imortalidade, expressão do supremo arquétipo, selo imutável, imagem fidelíssima, palavra e pensamento do Pai. Ele mesmo, vem em ajuda da criatura, que é sua imagem; por amor do homem se faz homem.
Foi concebido no seio da Virgem, previamente purificada em seu corpo e em sua alma pelo Espírito; e assim, sendo Deus, nasceu com a natureza humana que tinha assumido, e uniu em sua pessoa duas coisas entre si contrárias, ou seja; a carne e o espírito, das quais, alguém conferiu a divindade, outra a recebeu.
Oh nova e inaudita mescla! Oh admirável equilíbrio! O que acontece? O não criado é criado, que não pode ser contido em nenhum espaço, deve ser recebido na carne da Virgem.
Que é a plenitude se esvazia; se esvazia de sua glória por um breve tempo para que eu seja partícipe de sua plenitude. Enriquece a outros, fazendo-se pobre Ele mesmo, já que aceita a pobreza da condição humana, para que eu possa conseguir as riquezas de sua divindade."

São Atanásio
"Não se pode imaginar que essa plenitude de graça fosse passageira na Santíssima Virgem"
"O Espírito Santo descendeu ao seio da Virgem acompanhado de todas as virtudes inseparáveis de sua divina essência, e convenientes a sua soberania; encheu-a de todos seus bens para fazê-la agradável em tudo. Na verdade, por isso mereceu chamar-se «cheia de graça», porque foi enche com todas as obrigado pelo Espírito; e porque a cobriu a sombra e a virtude do Espírito. Agora, pois, não se pode duvidar que conservou inviolavelmente essa virtude desde sua concepção até sua morte, pois não se pode imaginar que essa plenitude de graça fosse passageira na Santíssima Virgem.
O Espírito Santo descendeu sobre a Virgem e a santificou como ensina o Espírito dos Salmos: O Altíssimo santificou seu tabernáculo (Sal 46), e a virtude do Altíssimo a cobriu com sua sombra com seu assentimento e a cobre e a rodeia ainda, e sempre a coroará, de sorte que a presença contínua do Espírito Santo a fará eternamente cheia de graça."
Nosso dever de defender a honra da Igreja principia em Maria.
Visto tudo que nos ensinam os Santos Padres, quem viveu em proximidade de tempo e lugar as paragens que percorreram os Divinos Pés para salvação dos homens, não é possível duvidar da catolicidade e perfeição da devoção Mariana.
Em dias que se agride e questiona tudo que tem de bom e louvável a Igreja, o obrigatório para todo cristão sair em defesa da honra de sua Santa Mãe Igreja e da Maria Santíssima, Mãe de Deus e de todos os homens.
Não importa quanto rujam as forças do mal, nem de que argúcias, sofismas e armadilhas se valham para nos arrebatar o tesouro da Igreja e à Glória Universal.
"Por nós, tomada carne da Virgem Maria, Mãe de Deus, fez-se homem".

São Sofrónio de Jerusalém
Salve, mãe da alegria celeste;
Salve, tu que alimentas em nós um gozo sublime;
Salve, sede da alegria que salva;
Salve, tu que nos ofereces a alegria perene;
Salve, místico lugar da alegria inefável;
Salve, campo digníssimo da alegria inexprimível.
Salve, manancial bendito da alegria infinita;
Salve, tesouro divino da alegria sem fim;
Salve, árvore frondosa da alegria que dá vida;
Salve, mãe de Deus, não desposada;
Salve, Virgem íntegra depois do parto;
Salve, espectáculo admirável, mais alto que qualquer prodígio.
Quem poderá descrever o seu esplendor?
Quem poderá contar o seu mistério?
Quem será capaz de proclamar a sua grandeza?
Tu adornaste a natureza humana.
Tu superaste as legiões angélicas,
Tu superaste toda criatura,
Nós te aclamamos: Salve, cheia de graça!

Santo Anselmo
"Verdadeiramente o Senhor está contigo, posto que tem feito que toda criatura te devesse tanto como ao Ele!"
"O céu, as estrelas, a terra, os rios, o dia e a noite, e tudo que está submetido ao poder ou utilidade dos homens, felicitam-se da glória perdida, pois uma nova graça inefável, ressuscitada em certo modo por ti, Oh Senhorial, foi-lhes concedida. Todas as coisas se encontravam como mortas, ao ter perdido sua inata dignidade de servir ao domínio e ao uso daqueles que elogiam a Deus, para o que tinham sido criadas; encontravam-se esmagadas pela opressão e como descoloradas pelo abuso que delas faziam os servidores dos ídolos, para os que não tinham sido criadas. Mas agora, como ressuscitadas, felicitam a Maria, ao ver-se regidas pelo domínio e honradas pelo uso dos que elogiam ao Senhor.
As coisas todas saltaram de gozo, ao sentir que não só estavam regidas pela presença reitora de Deus, seu criador, mas também as santificava. Tão grandes bens eram obra do bendito fruto do seio bendito da bendita Maria.
Oh Mulher, cheia de graça, lhe superabundem de graça, cuja plenitude transborda a criação inteira e a faz reverdecer! Oh Virgem bendita, bendita por cima de tudo, por sua bênção fica bendita toda criatura, não só a criação pelo Criador, mas também o Criador pela criatura.
Verdadeiramente o Senhor está contigo, posto que tem feito que toda criatura te devesse tanto como ao Ele!"

Salmos à Virgem Gloriosa e Bendita
Ave, Mãe, seu Filho em sua justiça dispõe que venha sobre nós a justa ajuda do Pai
Você, sonda o coração e as vísceras, Você é um Deus justo. Meu escudo é Deus, que salva aos homens sinceros (Salmo 7)
Ave, Rainha das virgens, Mãe, virgem depois do parto; seu Filho é o lote formoso, a herdade que eu adoro.
Tocou-me um lote formoso, eu adoro minha herdade. Benzerei ao Senhor, até de noite me instrui internamente (Salmo 15)
Ave, Mãe, a raça humana a seu Filho em ti proclama, porque Ele nos manifesta as maravilhas de sua graça.
Mostra, Senhor, as maravilhas de sua misericórdia. Guarde-me como às meninas de seus olhos (Salmo 16)
Ave, os espíritos lhe elogiam, toda virtude te canta; envolto na nuvem de sua carne, desde ti - Oh céu - o Senhor trovejava.
...E o Senhor trovejava do céu, o Soberano fazia ouvir sua voz (Salmo 17)
Ave, de seu tálamo virginal Deus nasceu, e, nos enchendo de graça, como Marido nos deu.
O sai como o marido de seu tálamo, contente como um herói a percorrer seu caminho (Salmo 18)
Ave, Sião, desde ti, Deus feito carne é nosso apoio: que fez a paz em seu corpo, lembra-se de nossas oferendas.
Que te apoie desde o Sião; que se lembre de todas suas oferendas, que te escute o Senhor no perigo, que te envie auxílio do santuário (Salmo 19)
Ave, Mãe, seu Filho é corrente de delícias, Verbo do Pai feito homem, Luz de luz, fonte de vida.
Dá-lhes a beber da corrente de suas delícias... Em Ti está a fonte viva e em sua luz veremos a luz (Salmo 35)
Ave, você deu a luz ao Jesus Cristo, mão direita do Pai; ao rosto do Deus invisível, em sua luz, visível se faz.
Não foi sua espada a que ocupou a terra, a que lhes deu a vitória, mas sim sua mão direita e a luz de seu rosto, porque Você os amava (Salmo 43)
Ave, seu Filho, o Altíssimo, consagra sua morada; o raio da luz Paterna se faz nosso remédio.
O correr dos canais de irrigação alegra a cidade de Deus, o Muito alto consagra sua morada (Salmo 45)
Ave Mãe, seu único Filho, Deus e homem, do limite da terra invoca, quando em nós, seus membros, implora.
Invoco-te do limite da terra, me leve a uma rocha inacessível, porque Você é meu refúgio contra o inimigo (Salmo 60)
Ave, Mãe, seu Filho a Deus, seu Pai, pediu e recebeu em herança as nações que redimiu.
Peça-me isso e te darei em herança as nações; em posse até os limites da terra (Salmo 2)
Ave, Mãe, seu Filho dormiu em sua paixão, deitou-se no sepulcro, venceu à morte em sua ressurreição.
Posso me deitar e dormir e despertar, o Senhor me sustenta (Salmo 3)
Ave, Mãe singular, graças a sua fecundidade são ditosos os homens, absolvidos de sua maldade.
Ditoso o que está absolvido de sua culpa, a quem lhe enterraram seu pecado (Salmo 31,1)
Ave, estrela virginal, seu fruto singular da cítara nos falou quando na cruz morreu. Bem o salmodiamos com o harpa de dez cordas quando Lhe dedicamos o decálogo sagrado.
Dêem graças ao Senhor com a cítara, toquem em sua honra o harpa de dez cordas, lhe cantem um cântico novo (Salmo 32)
Ave, Mãe, seu filho se fez sacrifício por nós. Deus feito carne se manifesta como nosso único remédio.
Não pede sacrifício expiatório; então eu digo: Aqui estou. Deus meu o quero, levo sua lei em minhas vísceras (Salmo 39)
Ave, Mãe, seu Filho nos sanou de nosso mal; único advogado, capitalista para defender e perdoar.
Eu disse: «Senhor, tenha misericórdia; me sane porque pequei contra ti» (Salmo 40)
Ave, virgem poderosa, seu Filho na cruz parecido elevou o poder do justo, rompeu as cadeias do pecado.
Derrubarei o poder dos malvados e se elevará o poder do justo (Salmo 74)
Ave, Mãe, seu Filho crucificado nos resgatou, com a água e com o sangue, com o cálice da salvação.
Envolviam-me redes de morte, caí em tristeza e angústia, invoquei ao Senhor: Senhor, salva minha vida! (Salmo 115)
Ave, celestial Senhora, mercê de seu fruto somos; pois, por sua morte gloriosa, recebemos vida.
A herança que dá o Senhor são os filhos, seu salário o fruto do ventre (Salmo 126)
Ave, em seu Filho está a misericórdia; Ele derrama sobre seu povo a redenção copiosa.
Do fundo a ti grito, Senhor: Senhor, escuta minha voz; estejam seus ouvidos atentos ao clamor de minha súplica... Do Senhor vem a misericórdia, a redenção copiosa (Salmo 129).
Ave, por seu Filho, auxílio que envia Deus Pai, pelos bens que nos fez no Senhor, alegramo-nos.
Alegra meu coração com seu auxílio, e cantarei ao Senhor pelo bem que me tem feito (Salmo 12)
Ave, reina da graça, seu Filho, Rei da Glória, é o Senhor dos Exércitos, Luz de luz, Cristo Deus.
Quem é esse Rei da glória? O Senhor, Deus dos Exércitos, Ele é o Rei da glória (Salmo 23)
Ave, Mãe, seu Filho, ao ressuscitar, nos fez júbilo pela manhã, glória e esperança.
Senhor, tirasse minha vida do abismo, fez-me reviver quando baixava à fossa. Ao entardecer nos visita o pranto, pela manhã o júbilo (Salmo 29)
Ave, Mãe, seu filho se fez salvador de nossas almas; pelo qual convida o salmo: Povos todos batam palmas.
Povos todos, batam palmas, aclamem a Deus com gritos de júbilo, porque o Senhor é sublime, imperador de toda a terra (Salmo 46)
Ave, seu Filho sobre o céu está elevado e sua glória enche toda a terra.
Eleve-te sobre o céu, Meu deus, e encha a terra sua glória. Darei-te obrigado ante os povos, senhor; tangerei para Ti ante as nações (Salmo 56)
Ave, por seu Filho aclamamos a Deus Pai. Salmodiamos e elogiamos, e com canto exultamos.
Aclamem a Deus, terra inteira. Digam a Deus: Que temíveis são suas obras. Que se prostre ante Ti a terra inteira, que toquem em sua honra (Salmo 65)
Ave, Mãe, a seu Filho como ao Deus verdadeiro, adoram, glorificam, elogiam e engrandecem todos os povos.
Todos os povos virão a prostrar-se em sua presença, Senhor e a honrar seu nome. Grande é Você e faz maravilhas, Você é o único Deus (Salmo 85)
Ave, santuário do Rei, cuja honra é a justiça, e o estrado de seus pés, o manto da carne assumida.
Elogiem ao Senhor nosso Deus, lhes prostre ante o estrado de seus pés. Ele é santo (Salmo 98)
Ave, por ti nossa Sião aparecerá gloriosa; de seu Filho são as obras e as criaturas todas.
Quando o Senhor reconstrua Sião e apareça em sua glória... O povo que será criado elogiará ao Senhor (Salmo 101)
Ave, Mãe, desde ti, o Senhor, o Filho de Deus, ilumina-nos, concebido pelo Espírito Santo e, de entre os mortos, ressuscitado.
O Senhor é Deus, Ele nos ilumina (Salmo 117)

Santo Tomás de Aquino
"Maria, por sua divina maternidade, tem uma relação real com o Verbo de Deus feito carne; esta relação se termina na Pessoa não criada do Verbo encarnado, pois Ela é a Mãe do Jesus, que é Deus. A maternidade da Maria não se termina na humanidade de Jesus, a não ser na Pessoa própria de Jesus: é Ele, e não sua humanidade, quem é o Filho da Maria".

Catecismo de São Pio X
"O Filho de Deus fez-se homem tomando, nas muito puras vísceras da Virgem Maria, por obra do Espírito Santo, um corpo como o nosso e uma alma como a nossa".

São Irineu
"Este Cristo, que como Logotipos do Pai estava com o Pai...foi dado à luz por uma Virgem".

São Hipólito
"O Verbo descendeu do céu à Santíssima Virgem para que, encarnado nela e feito homem em tudo menos no pecado, salvasse Adão, que tinha perecido".