SOB A TUA MISERICÓRDIA NOS REFUGIÁMOS

 Image

"Sob a Tua misericórdia nos refugiamos, Mãe de Deus! Não deixes de considerar as nossas súplicas em nossas dificuldades, mas livra-nos do perigo, única casta e bendita!"
(Papiro egipiciano do ano 200 d.C)

Imagem vazia padrão"Se desejamos ser cristãos, devemos ser marianos, isto é, devemos reconhecer a relação essencial, vital, providencial que une a Mãe a Jesus, e que nos abre o caminho que a ele conduz”
(Papa Paulo VI, 24.4.1970)

"A devoção mariana, quando é autêntica, leva sempre a Cristo e impele o cristão a encarnar o Evangelho, sem demora nem temores, nas vicissitudes quotidianas da própria vida."
(Papa João Paulo II, 2.7.1990)

"Importa reconhecer que, antes do que quaisquer outros, o próprio Deus, o Pai eterno, confiou-se à Virgem de Nazaré, dando-lhe o próprio Filho no mistério da encarnação."
(Papa João Paulo II, RMa 39)

Para aprender a amar Maria como Jesus a ama, é preciso colocar-nos no seu lugar – isto é, ser filho e discípulo de Maria. Ela, então, nos ensinará que a fé "é um contacto com o mistério de Deus"(RMa 17). Sendo, como Jesus, filhos e discípulos de Maria, teremos condições de saber como Ele via a sua Mãe; que lugar Ela ocupava no seu coração; como devemos amá-la.
Perceberemos, também, que a Virgem Maria se torna para nós um modelo de santidade, uma forma na qual devemos todos entrar para sermos santos e imaculados, um verdadeiro e santo guia que nos conduz sempre a Jesus Cristo Nosso Senhor.