Mensagem

Basta-me saber que sois jovens para eu vos amar

São João Bosco

 
Início seta A Mulher seta Como ser elegante sem ser vulgar
Como ser elegante sem ser vulgar Imprimir e-mail

Como ser elegante sem ser vulgar 

Temos a capacidade de escolhermos roupas que nos deixarão lindas, apresentáveis e elegantes em vez de sensuais e vulgares

Toda a mulher gosta de receber elogios. É a força da palavra de afirmação que a motiva a ser uma pessoa melhor. Existem os elogios esperados, como aqueles após se preparar para uma festa, depois de uma ida ao salão para um novo corte de cabelo, ao preparar-se para um passeio ao shopping ou um encontro à noite ao cinema. O facto de se preparar para sair com os amigos, já activa o desejo de ouvir: “Nossa, como você está linda!”; “Amei o seu look!”; “Wow, você arrasou com este novo corte de cabelo!”; “Adorei as luzes que você fez!”; “Que cor de esmalte linda nas suas unhas!”; “Você é linda, mas hoje está ainda mais!”; e por aí adiante. O mais frustrante, nesses momentos, é não escutar elogio nenhum; então, a sensação de que não está linda toma conta da sua imaginação. Algumas mulheres, no entanto, para chamar à atenção, tendem a escolher um estilo vulgar em vez de uma maneira modesta de se vestir.

Mulheres, para atraírem a atenção das pessoas, não é preciso descaracterizarem-se da sua identidade de filhas de Deus. Vocês podem ser atraentes, belas, puras e elegantes. Elegância, segundo o dicionário online de português, significa “graça, distinção nas formas, nas maneiras e nos trajes. Arte de escolher vestes e apresentar-se com elegância”. Ou seja, nós temos a capacidade de escolher roupas que nos deixarão lindas, apresentáveis e elegantes em vez de sensuais e vulgares.

A palavra “vulgar”, segundo o dicionário online de português, “é uma pessoa que se porta ‘inadequadamente’ na sociedade, que não se sabe vestir, usa roupas curtas, mas não têm postura para usá-las.” Ou seja, a vulgaridade é uma consequência da personalidade da pessoa, da sua maneira de se comportar na sociedade e assim se vestir.

Afectividade Feminina

A máxima – “o agir segue o ser” – de Aristóteles, ensina que a personalidade da pessoa é compreendida, também, na maneira dela se comportar. A vulgaridade não é somente uma questão de roupas ou acessórios, mas na maneira de ser, falar, andar, comer, gesticular, etc. A elegância na mulher faz-se presente no seu jeito de olhar, falar, comunicar-se, andar, vestir-se e tudo que diz dela.

Como é que você se tem comportado? As suas vestimentas dizem da sua personalidade?

A roupa diz muito de quem somos. Portanto, se você quer ser vista como uma filha amada por Deus, que tem o seu valor, é preciso escolher vestir esta verdade. Peça ao Espírito Santo que a ajude a ser uma mulher modesta.

 

Webdesign Contabilidade Porto Porto Apartments