Mensagem

Basta-me saber que sois jovens para eu vos amar

São João Bosco

 
Início seta Histórias lindas seta A Bíblia parou a bala e o soldado sobreviveu à guerra
A Bíblia parou a bala e o soldado sobreviveu à guerra Imprimir e-mail

A Bíblia parou a bala e o soldado sobreviveu à guerra

 

Foi na I Guerra Mundial, cujo fim acaba de completar 100 anos. O projéctil parou em Isaías 49: "Eu te socorrerei"

A Bíblia fazia parte do “kit de sobrevivência” de todo o soldado britânico na I Guerra Mundial (1914 a 1918). Este facto histórico soa hoje quase inimaginável devido ao agressivo processo de laicização da sociedade britânica nas últimas décadas. Entre outros motivos, é também por isso que a ONG Bible Society organizou diversas iniciativas neste ano para resgatar a memória da presença da Bíblia junto às tropas do país.

A Bible Society distribuiu durante a I Guerra mais de 9 milhões de Bíblias, em 80 idiomas, tanto a soldados britânicos como a prisioneiros de guerra. Era frequente que os combatentes gravemente feridos tirassem do bolso a sua Bíblia e a lessem enquanto morriam. Grande parte dos corpos encontrados após a Batalha do Somme, por exemplo, tinham a Bíblia nas mãos.

Uma das histórias resgatadas pela Bible Society é a do soldado George Vinall.

Uma bala contra Isaías 49, 8

Ele estava a sair de um aviário transformado em alojamento, para receber um amigo da tropa, quando o local foi alvejado. Os dois correram para uma trincheira e, ao voltarem, encontraram doze soldados atingidos no alojamento – dois deles mortalmente. Vinall relatou em carta à sua família: “Quatro balas foram disparadas. Uma parou na minha mochila, onde eu estava apoiando a cabeça até ao momento em que chegou o meu amigo. Outra bala estava no chão, no local em que eu estava deitado. A terceira estava no bolso do meu casaco: foi detida pela minha Bíblia, como vocês podem ver. A quarta atravessou o sobretudo de Gibson, que estava pendurado no compartimento ao lado do meu. Como podem ver, escapámos por segundos”.

Ele enviou aos familiares a Bíblia em questão, juntamente com a carta. A bala continuava lá, bloqueada pelas páginas – mais precisamente, pelas páginas do livro de Isaías, capítulo 49.

Entre os seus versículos, estampam-se as seguintes promessas:

“Eis o que diz o Senhor: no tempo da graça eu te atenderei, no dia da salvação eu te socorrerei. Eu te formei e designei para fazer a aliança com os povos, para restaurar o país e distribuir as heranças devastadas” (Is 49,8).

“Pode uma mulher esquecer-se daquele que amamenta? Não ter ternura pelo fruto das suas entranhas? E mesmo que ela o esquecesse, eu não te esqueceria nunca” (Is 49,15).

 

Deus não se esqueceu de George Vinall, nem ele de Deus. O soldado sobreviveu à guerra e tornou-se missionário.

 

Webdesign Contabilidade Porto Porto Apartments