Mensagem

Basta-me saber que sois jovens para eu vos amar

São João Bosco

 
Início seta A Família seta O que fazer quando o seu cônjuge é mal-humorado
O que fazer quando o seu cônjuge é mal-humorado Imprimir e-mail

 

O que fazer quando o seu cônjuge é mal-humorado

 

Atrás de cada lamentação há um grito desesperado para “me amar quando eu menos mereço”

O que você pode fazer se o seu marido voltar do trabalho todos os dias de mau humor e arruinar o ambiente em sua casa… e se arrepender depois? Você pode mudar uma personalidade difícil? (Não estamos a falar de personalidades abusivas, mas apenas de tipos mal-humorados).

Onde faltar o amor, semeie o amor e você colherá o amor. A verdade é que é difícil amar as pessoas mal-humoradas e complicadas, mas será mais fácil fazer isso se entendermos que por trás de cada lamentação há um grito desesperado para “me amar quando eu menos mereço porque é quando eu mais preciso disso”.

Todos nascemos com um temperamento em que temos que trabalhar para formar o nosso carácter. É uma característica inata que herdamos, e não é algo que mudamos apertando um botão. É assim que as nossas emoções espontâneas respondem; são as nossas reações típicas quando enfrentamos estímulos externos.

Mas o carácter é a nossa maneira pessoal de ser. É a soma dos traços e características que formamos no decorrer da nossa vida e que nos tornam únicos. Ao contrário do temperamento, o carácter pode ser formado e educado, o que significa que pode mudar, graças à influência do ambiente e da educação, das coisas que vivemos e da nossa inteligência emocional, entre outros factores.

Portanto, o temperamento não pode ser alterado, mas o carácter pode sempre ser moldado até alcançar uma personalidade encantadora.

Se o seu cônjuge tem um fusível curto, é mal-humorado ou cria uma atmosfera ruim, olhe para estes itens:

Compreensão

O primeiro e mais importante ponto é compreendê-lo com um coração aberto e misericordioso. Certamente, é muito cansativo lidar com uma personalidade assim, e a coisa mais frustrante é a nossa própria incapacidade de o mudar. Mas podemos escolher a atitude com a qual responderemos a essa personalidade ou nos momentos em que percebemos que a outra pessoa cria uma atmosfera ruim no lar. O amor é compreensivo, disse São Paulo. Quando o seu marido chega do trabalho de mau humor ou quando a sua esposa está histérica, você tem certeza de que ele está bravo? Pode ser que haja algo de tristeza, preocupação, desilusão, medo ou frustração que conduz o seu comportamento? Pense nisso… Se você é capaz de entender o que está por trás deste rosto “amarrado”, você será capaz de evitar ser sugada para a atitude negativa.

Evite colocá-lo para baixo

Tanto quanto você pode querer murmurar insultos ao seu cônjuge, não importa quanto você sinta que ele merece isso, nunca magoe o seu cônjuge com palavras como “Tu és uma mulher louca; é por isso que ninguém te ama” ou “Nem a tua mãe te suporta” ou “Tu és como a tua mãe”.

Onde faltar o amor, semeie o amor e você colherá o amor

Embora seja difícil amá-lo naquele momento, ame-o! Como? Apenas tomando uma atitude diferente, sendo gentil e não defensiva. Faça com que o cônjuge sinta que em sua casa ele é incrivelmente amado e aceite. De forma amorosa, faça-o saber que você está lá para ele incondicionalmente para que juntos vocês possam encontrar a raiz desta raiva. Acredite, se é difícil para você estar com alguém assim, veja como é ser essa pessoa. É ainda mais difícil para eles viverem consigo mesmos.

Faça acordos

Num momento de “lucidez”, quando as coisas se acalmaram, fale sobre isso e ajude-o a entender como você se sente quando vê que ele perdeu o controle. Você pode fazer estratégias e pactos, como: “Quando eu perceber que tu estás a perder o controle ou a criar uma atmosfera negativa em nossa casa, te deixarei sozinho e esse será o sinal de que tu precisas para te acalmares”.

Os seres humanos não são perfeitos, mas somos aperfeiçoáveis. Portanto, uma personalidade complicada terá sempre a chance de melhorar. Mas ele ou ela tem que ser o único a decidir fazer isso. Não é fácil, mas é possível. Em alguns casos, a pessoa pode precisar de ajuda profissional para descobrir quais feridas emocionais precisam de ser curadas e o que o faz reagir desse modo. Para os fiéis, a ajuda de Deus é sempre importante para curar feridas interiores e fazer mudanças.

 

 

 

 

 

 

 

 

Webdesign Contabilidade Porto Porto Apartments