Mensagem


Deus é Amor

Papa Bento XVI

 
Início
Itinerário Quaresmal Imprimir e-mail

 

ITINERÁRIO QUARESMAL

 

A Quaresma é um tempo favorável à prática penitencial da Igreja. Como ensina o Catecismo da Igreja Católica (CIC), “estes tempos são particularmente apropriados aos exercícios espirituais, às liturgias penitenciais, peregrinações em sinal de penitência, privações voluntárias como o jejum e a esmola, a partilha fraterna (obras de caridade e missionárias)” (CIC, número 1.438). É um tempo de renascimento espiritual e de renovação na fé, no qual se pede aos fiéis maior interesse pelas coisas divinas, uma frequência mais assídua à Santa Missa e aos ofícios litúrgicos, maior correção nas próprias ações e um treinamento no controle de suas próprias paixões e sentimentos.

Lamentavelmente, hoje em dia a palavra “penitência” provoca mal-estar em muita gente. Entretanto, se consultarmos os Evangelhos, veremos que Jesus começou a Sua pregação exortando-nos à penitência: (Mt 4,17) “Fazei penitência, porque está próximo o Reino dos céus”. Rejeitar a penitência é rejeitar a pregação de Cristo desde o princípio.

A palavra “penitência” significa simultaneamente duas coisas que, embora distintas, estão indissociavelmente ligadas: uma virtude e um sacramento, a virtude da penitência e o sacramento da penitência.

 

A virtude da penitência

 

A virtude da penitência exige também o propósito de reparar o mal cometido e de não tornar a pecar no futuro. Assim, a penitência projeta-se nos sentidos do tempo: para o passado, o arrependimento; para o presente, a reparação; e para o futuro, o propósito de emenda.

Tenhamos todos uma boa e santa Quaresma. «Desde então começou Jesus a pregar e a dizer: “Fazei penitência, porque está próximo o Reino dos céus”» (Mt 4,17). E se está próximo, é porque não está distante: «O Senhor está perto de toda pessoa que o invoca» (Sl 144,18).

 

Qual penitência escolher para viver este período da Quaresma?

 

Algumas sugestões…

 

1. Penitências gastronómicas:

 

– Trocar a carne por peixe ou ovos ou legumes;

– Comer menos comida para sair da mesa com um pouco de apetite;

– Eliminar todos os doces, refrigerantes, chocolate e demais guloseimas;

– Nas refeições, acrescentar algo que seja desagradável, como diminuir a quantidade de sal ou colocar um condimento que quebre um pouco o sabor;

– Comer algum legume ou verdura de que não se goste muito;

– Diminuir ou mesmo tirar as refeições intermediárias (como o lanche da tarde);

– Evitar o café;

– Reservar algum dia para o jejum total ou parcial.

 

2. Penitências corporais:

 

(Ajudam a não perdermos o sentido do sacrifício ao longo do dia, a não sermos relaxados).

 

– Dormir sem travesseiro;

– Sentar-se apenas em cadeiras duras;

– Rezar alguma oração mais prolongada de joelhos;

– Não usar elevadores ou escadas rolantes;

– Cuidar da postura corporal;

– Sair uma paragem antes do transporte público e fazer uma parte do caminho a pé;

– Deixar de usar o carro e andar em transportes públicos.

 

3. Penitências Morais:

 

(São as mais importantes)

 

– Não reclamar das contrariedades do dia, mas agradecer e louvar a Deus;

– Sorrir sempre, mesmo quando alguma inquietação;

– Moderar a frequência às redes sociais, telemóvel e computador (reduzir a poucas vezes ao dia);

– Desligar as notificações do telemóvel;

– Fazer os serviços mais incómodos na casa e no trabalho, ajudando os outros;

– Acordar mais cedo para fazer oração;

– Não ouvir música no carro;

– Não assistir à TV, mas dedicar este tempo à leitura;

– Não jogar jogos eletrónicos;

– Fazer algum trabalho voluntário;

– Rezar mais pelos outros, do que por si mesmo;

– Reservar dinheiro para dar esmolas, mas sobretudo, atenção aos mendigos;

– Não se defender quando alguém o acusa;

– Falar bem das pessoas que se gostaria de criticar;

– Ouvir as pessoas incómodas sem as interromper;

– Dormir no horário, mesmo sem vontade.

 

Webdesign Contabilidade Porto Porto Apartments