Mensagem

O Santíssimo
Sacramento
Louvado Seja
A Todo o Momento

 
Início seta Mais saúde
Mais saúde
Eu sou o teu fígado Imprimir e-mail

 

EU SOU O TEU FÍGADO

Sou um grande laboratório!

Produzo a bilis que é levada ao intestino delgado para se juntar ao processo de digestão.

Mantenho as reservas de ferro que tu necessitas, bem como as vitaminas e outros minerais. Também produzo hormonas, proteínas e enzimas que mantêm o teu corpo a funcionar normalmente.

Sou o maior órgão do teu corpo e estou localizado no lado superior direito do abdómen, protegido pelas costelas.

Sou responsável por aproximadamente 5.000 (cinco mil) funções vitais, produzindo a grande maioria das substâncias essenciais para manter a funcionar o resto do teu organismo.

Tenho participado na produção de substâncias  que ajudam o sangue a coagular e um papel importante na  decomposição do colesterol e de medicamentos. Sem mim não terias forças para levar a vida adiante!

Eu armazeno todas as toxinas, venenos, álcool, substâncias químicas e drogas que entram no corpo. A minha função é quebrar quimicamente estes venenos, de modo que possam ser mais facilmente eliminadas pelos rins e pela pele.

Sou um depósito de toxinas. Elas permanecem em mim por bastante tempo até serem processadas. Se a carga se torna excessiva, fico impedido de trabalhar adequadamente e o processo digestivo torna-se difícil.

Eu reservo energia, como uma bateria, armazenando açúcar (carboidratos e gorduras) até que dele necessites. Sou eu quem  alimenta o teu cérebro de energia e o faz funcionar. Sem mim, entrarias em estado de coma!

 Na verdade, nem te poderias levantar da cama se eu não  estivesse a trabalhar!

É importante que gostes de mim!
Mas não te peço muito...Basta que me trates bem! Não me entupas de álcool - cerveja, uísque ou cachaça!
Se bebes com frequência, podes lesionar-me para
  o resto das nossas vidas!

E eu lesiono-me facilmente... Estas lesões chamadas  "cirrose”, são  permanentes.  

Toma cuidado com o hábito da auto-medicação! Os medicamentos são importantes, mas ao  tomares remédios sem necessidade, podes sobrecarregar-me e intoxicar!

Todos os medicamentos são produtos químicos e quando tu os combina sem a aprovação de um médico, podes criar algo venenoso e prejudicar-me seriamente.

E sabe que eu não me queixo. Se me maltratas, não poderei avisar-te que estou em perigo!

Outra coisa importante - cuida da tua alimentação! Não abuses dos alimentos gordurosos!

Eles podem deixar-me coberto de gordura e se isto acontecer, desequilibrarei vários sistemas do teu corpo! Alimenta-te com uma dieta balanceada.

Sou vulnerável aos diversos vírus da hepatite, os quais vivem no sangue, na saliva, nas fezes  e  no sêmem humano.

Quase sempre sou capaz de destruir estes vírus, mas às vezes eles são mais fortes do que eu e infectam-me, causando-me muito dano.

Os vírus  da hepatite C, são transmitidos pela transfusão de sangue e hemodiálise, pelo uso de drogas intravenosas, material cortante ou perfurante de uso colectivo, sem esterilização adequada: procedimentos médicos/odontológicos, tatuagens, piercing, manicure, etc.

Já o vírus da hepatite A, é transmitido através da água e dos alimentos, enquanto o da hepatite B, através dos contactos íntimos, da mãe infectada para o recém nascido e pelo uso do sangue infectado.

Segundo a Tradicional Medicina Chinesa, sou um órgão regido pela energia da madeira. Por isso, como uma planta, se me tiras um pedaço, sou capaz de me regenerar e crescer novamente.

Sou eu quem controla o teu sistema nervoso e exerço uma actividade importante sobre os teus pensamentos.

Quando estou desequilibrado, não te consegues concentrar e nem ter clareza mental. Também te enervas facilmente, ficas instigado às brigas, predisposto a dores de cabeça, na nuca e região lombar...

Quando te tornas irado, sou agredido pelas toxinas do estresse.

Então, torno-me endurecido e o teu humor cada vez pior.

Na antiguidade, Hipócrates classificou os principais temperamentos humanos de acordo com os humores predominantes. Ele denominou temperamento bilioso - que significa cheio de bilis e de  raiva, irritável -   aquele dominado pela minha actuação negativa ...

As toxinas da raiva são um veneno que não consigo metabolizar...E elas podem-me destruir, tornando-me um sério candidato ao cancro...

Além disso, quando envenenado pela raiva, afectarei o teu coração, que se tornará impaciente e rancoroso, incapaz de sentir amor, alegria e respeito. E isto, facilmente, pode destruir os teus relacionamentos...

Pratica actos de bondade para contigo mesmo e para com os outros. Quando transformares as tuas atitudes raivosas em tolerância, conciliação e solicitude, elas ficarão ao teu lado, trazendo-te saúde e sorte!                         

Entendes agora que precisas de procurar a Sabedoria do Viver, para poderes enfrentar os desafios do dia a dia, com inteligência, calma e serenidade?

Compreendes a importância de te apaziguares em todas as circunstâncias da vida e todos os seres à tua volta?

A tua vida, saúde e  felicidade, dependem de que cuides muito bem de mim e de ti!

Evita o estresse. Correr contra o relógio é hábito perigoso. Cultiva o bom humor. Para que levar a vida tão a sério? Procura sorrir e brincar. Permite-te o lazer e o prazer.                                                                          

Descontracção e diversão são essenciais para me manter desopilado!

Procura o teu bem-estar através do contacto com a natureza, da prática de exercícios físicos, do relaxamento e principalmente, da meditação, que te conecta com a Fonte da Vida!

 
Acidente vascular cerebral, use agulha Imprimir e-mail

 

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL, USE AGULHA

 

Estava em casa e tinha acabado de acordar às 05H30 da manhã.

Eu podia garantir que estava bem, pois tinha-me alimentado correctamente no dia anterior e dormido bastante.

Levantei-me normalmente às 06H00, fiz uns movimentos de ginástica, fui tomar banho, para trabalhar e tentar desfrutar daquele belo dia.

Mas, estranhamente estava tonto, não conseguia ter firmeza, equilíbrio físico e vocal e caí. Voltei a deitar-me e pedi que me furassem os dedos e me levassem com brevidade ao hospital. Havia sofrido um AVC (Acidente Vascular Cerebral) ironicamente ao acordar.

Se eu não soubesse reconhecer um AVC -  o meu próprio AVC, que ironia - talvez hoje estivesse morto ou paraplégico.

Uma agulha pode salvar a vida de um paciente com principios de derrame..., garantido por um médico chinês e dito por uma professora chinesa.

Eu posso ser uma prova viva.

Guarde uma seringa ou uma agulha para fazer isto - é um método inconvencional para recuperar alguém de um derrame.

Quando um derrame estiver a ocorrer fique calmo.

Independentemente de onde a vítima estiver, não a mova do lugar. Quando o derrame acontece, as veias capilares no cérebro vão-se gradualmente rompendo. Se a pessoa for movida os capilares vão-se romper.

Se tiver na sua casa uma seringa, melhor. Se não tiver, pode usar uma agulha de costura ou um alfinete.

  1. Esterilize, no fogo ou com álcool ou anti-séptico a agulha ou alfinete e depois faça um furo em todos os dedos das mãos do paciente.
    Não há pontos específicos nos dedos para a  acupuntura, mas pode picar 1 milímetro perto da unha.

    2. Pique até o sangue começar a sair.
    Se o sangue não começar a sair, então aperte com os dedos.

    3. Quando todos os dedos começarem a sangrar, espere alguns minutos e depois puxe as orelhas do paciente até ficarem vermelhas.

    4. Pique cada um dos lóbulos das orelhas até começar a sair uma gota de sangue de cada lóbulo. Depois de alguns minutos a pessoa começará a recuperar os sentidos.

     

    Espere até que recupere o estado normal e leve-o para o hospital.

    Se for levado à pressa para o hospital, a viagem turbulenta vai fazer com que os vasos capilares no cérebro se rompam.

    Lembre-se também dos "3" Passos. Leia e aprenda!

    Actualmente os médicos estabeleceram uma regra para reconhecê-lo mediante três simples perguntas:

    1. Peça que a pessoa SORRIA.

    2. Peça que a pessoa LEVANTE AMBOS OS BRAÇOS.

    3. Peça que a pessoa PRONUNCIE UMA FRASE SIMPLES (Coerente)

                      (por exemplo . . . Hoje está um dia ensolarado)

    Se ele ou ela apresentar dificuldades numa destas três questões, chame imediatamente o SOCORRO e descreva os sintomas.

     

    Reconhecer um AVC

    Um neurologista afirma que se o chamarem dentro das  primeiras 3 horas, os efeitos de um AVC podem ser revertidos totalmente. Afirma que é crucial diagnosticá-lo e prestar assistência ao paciente nas três horas subsequentes.

 
Esclerose Lateral Amiotrófica Imprimir e-mail

 

Esclerose Lateral Amiotrófica: especialista fala sobre doença rara

 

Conhecida como ELA, é doença rara

A ELA ataca as células conhecidas como neurónios motores, que são responsáveis pelos nossos movimentos voluntários, e acarreta paralisia motora progressiva e irreversível. Assim, gradativamente, o paciente perde os movimentos dos braços, das pernas, respiração e deglutição.

 “O simples mancar, ter dificuldades em girar uma chave ou abrir a tampa de uma garrafa são sinais de que esta doença pode estar a desenvolver-se”, afirma o médico neurologista, especializado em doenças neuromusculares, Marco António Chieia, quando questionado sobre os primeiros sintomas aparentes.

A doença costuma desenvolver-se em homens e mulheres, mas a idade pode variar. “Tudo vai depender do tipo de neurónio acometido”, explica Chieia. “Quando a doença atinge braços e pernas, ela tem uma idade de início que varia de 40 a 75 anos. Mas quando se inicia mais pela musculatura, a fala e deglutição, varia de 50 a 80 anos. A forma que acomete membros é mais comum em homens. Quando a doença atinge a fala e deglutição, atinge mais as mulheres”.

A doença pode ser identificada por meio de um exame conhecido por eletroneuromiografia. Trata-se de um exame que avaliará a presença de lesões que atingem nervos e músculos. “Neste exame espetamos um músculo e verificamos se existe perda da actividade do nervo. A seguir verificamos também a condição motora para sabermos como está a vitalidade do neurónio motor”, esclarece o médico.

Outros exames (de sangue, ressonância magnética de crânio e coluna cervical, por exemplo) podem ser feitos para que se possam distinguir doenças que mimetizam a ELA. Mas a ciência ainda não desenvolveu nenhum exame que possa antever a presença da doença. “Não há um exame que dê um diagnóstico preciso. Este diagnóstico é feito por uma avaliação médica numa clínica, com eletroneuromiografia que ajudará na análise e por exclusão de outras doenças possíveis”, disse Chieia.

Não é uma doença genética

A origem da doença ainda está a ser estudada. Pesquisas apontam que há alguma relação genética no seu desenvolvimento. Mas há outros indícios com relação ao seu surgimento.

 “Os mecanismos que causam a doença mostram que existe uma correlação comprovada com o nosso DNA. Os pacientes chegam com o DNA alterado desde muito tempo antes do desenvolvimento da doença”, analisa o neurologista. “O DNA codifica a produção das nossas proteínas dentro do nosso neurónio motor. E as proteínas funcionam como uma rede intrínseca, como se fosse um computador. Se uma dessas funções passa a funcionar errado, isto leva a perdas importantes e à degeneração dos neurónios”, acrescenta.

A doença tem origem genética em 10% dos casos analisados. Por outro lado, ela também se desenvolve em pessoas que não possuem quaisquer indícios genéticos. “Uma falha pode ser herdada pelo DNA. Pode não se desenvolver, já que podemos ter mecanismos protectores ou mecanismos conhecidos como epigenéticos, que propiciam o desenvolvimento da doença perante uma predisposição”, adverte Chieia.

Um dado curioso: a doença pode manifestar-se em atletas que excedem nas actividades físicas. “O conhecido overtraining, que é comum em jogadores de futebol e futebol americano. Desportos de alto impacto geram tudo isto. O fumo também está associado ao surgimento da doença. Trabalhadores da indústria braçal, o estresse da vida quotidiana, tudo isto pode contribuir de uma maneira para que a doença surja em pessoas que tenham predisposição no seu DNA”.

Doença não tem cura

A cura para a ELA não existe. O que a ciência desenvolveu foram drogas e formas de tratamento que diminuem a sua progressão. “Não existe uma cura”, afirma Chieia. “O que existe são tratamentos medicamentosos e não-medicamentosos que atenuam ou reduzem a degeneração do aparelho motor”.

 
A Anona Imprimir e-mail

A Anona

A Anona, ou seja o fruto da árvore Graviola, é um produto milagroso para matar as células cancerosas (cancerígenas). É 10.000 vezes mais potente do que a quimioterapia.

De agora em diante, poderás  ajudar um amigo que  necessite, fazendo-o saber que convém  beber sumo de anona, para  curar a enfermidade.                

O seu sabor é  agradável, e não produz os efeitos horríveis da  quimioterapia.

A árvore das anonas é de pequeno porte. Não ocupa muito  espaço.
O fruto é grande e a sua polpa branca, doce, come-se directamente, ou é utilizado normalmente, para fazer  bebidas, sorvetes, doces, etc. 

E se tiver a possibilidade de o fazer, plante uma árvore de anonas no pátio da sua casa. Todas as suas partes são úteis. 
A próxima vez que quiser beber um sumo, peça um de anona. 

O interesse nesta planta deve-se aos seus fortes efeitos anti-cancerígenos. E ainda se lhe atribuem muitas mais propriedades, sendo a mais interessante o efeito que produz sobre os tumores. Está provado que esta planta é um remédio contra todos os tipos de cancro. Há mesmo quem afirme ser de grande utilidade no combate a todos os tipos de cancro.

Considera-se que é um agente anti-micróbios, de largo espectro, contra as infecções bacterianas e por fungos. É eficaz contra os parasitas internos e vermes, baixa a tensão arterial e é um anti-depressivo, combatendo a tensão e as desordens nervosas.

Os  componentes desta árvore  demonstraram actuar 10.000 vezes melhor, retardando o crescimento das células do cancro do que o produto  Adriamycin, uma droga quimioterapêutica, normalmente utilizada no mundo.  
E o que é ainda mais assombroso: este tipo de terapia, com o extracto  de Graviola, ou Guanábana, destrói  somente as células malignas do cancro e não afecta as células sãs.

A fonte desta informação é fascinante: procede de um dos maiores fabricantes de remédios do mundo, afirmando que depois de mais de 200 provas de laboratório, realizadas a partir de 1970, as conclusões revelaram que: 
destrói as células malignas em 12 tipos de cancro, incluindo as do cólon, do peito, da próstata, dos pulmões e do pâncreas…

Instituto de Ciências da Saúde,  L.L.C. 819 N. Charles Street Baltimore, MD  1201

 
Linhaça para as gestantes Imprimir e-mail
Linhaça para as gestantes

 

A linhaça não é remédio nem poção mágica

 

Dieta balanceada, prática regular de actividade física, ingestão de muita água, pouco stress e nada, mas nada de cigarros e afins. Excepto em situações especiais, esta é a fórmula básica de uma gravidez sem percalços. Portanto, não caia na tentação de achar que a linhaça sozinha vá fazer milagres. Esta história de que existem panaceias para todos os males é conversa.

Outro alerta: os benefícios deste grão precisam de tempo para serem notados no dia a dia de quem o consome. Nada acontece de um dia para o outro.

 

Começar a comê-la hoje e imaginar que amanhã tudo estará bem é uma ilusão.

 

Age em todos os órgãos e sistemas 

 

A linhaça é um alimento funcional, ou seja, auxilia na prevenção de vários problemas. É um grão completo e versátil, que reúne carboidratos, proteínas, gorduras e fibras. Além disso, é uma fonte natural dos chamados compostos bioactivos ou fitoquímicos, que inibem a degeneração precoce das nossas células. Aliada a uma dieta equilibrada e exercícios físicos, ela evita o excesso de peso, protege contra as doenças obstétricas e reduz o risco de um parto prematuro.

 

Melhora o funcionamento do intestino

 

Assim como outros cereais integrais, a linhaça –– em forma de semente ou farinha –– é rica em fibras. Isto faz dela uma poderosa aliada no combate à prisão de ventre, bastante comum durante a gestação por causa das alterações hormonais, que deixam o intestino mais preguiçoso. Mas é importante associar a ingestão de linhaça e outros alimentos cheios do nutriente a bastante água, pelo menos 2 litros por dia. Sem o líquido, a fibra tem o efeito inverso e pode até favorecer a constipação...

 

Controla a tua fome de leoa 

 

A consistência da linhaça contribui para aumentar a saciedade. É que ela precisa de mais tempo para ser absorvida pelo organismo do que outros alimentos, como os doces. No fim das contas, isto faz com que a fome demore a voltar. Há evidências ainda de que a linhaça tenha substâncias que estimulam a produção de um hormónio controlador do apetite. Tudo isto é importante para evitar o ganhar peso, que deve ficar entre 9 e 12 quilos durante a gestação – ou menos, para as mulheres obesas ou com excesso de peso.

 

Mantém a tua saúde em ordem 

 

O consumo regular de linhaça auxilia na prevenção de problemas como diabete, hipertensão e colesterol alto, que patrocinam males cardiovasculares, em especial o enfarto e o derrame. Na gravidez, este hábito pode também conter, ou amenizar, o diabete gestacional e a doença hipertensiva específica da gravidez (DHEG). É que as fibras da casca da semente tanto favorecem o aumento do chamado colesterol bom, o HDL, que varre o excesso de gordura do corpo, como ajudam no equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue.

 

Paralelamente, o óleo da linhaça é rico em ácidos graxos ômega-3 e ômega-6, que estimulam a produção das chamadas prostaglandinas, responsáveis por melhorar a circulação sanguínea, reduzir a pressão e diminuir o colesterol ruim, o LDL, e os trigliceridos no sangue. 

 

Previne a retenção de líquidos 

 

Os ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 e ômega-6, presentes na linhaça, são também responsáveis por um trabalho de suma importância para as gestantes. Ao estimular que a produção de prostaglandinas, favorecem a circulação sanguínea e, assim, contribuem para a retirada do excesso de sódio dos rins, reduzindo a retenção de líquidos. Só para ter uma ideia, eles  encontram-se num volume 60% maior nas gestantes e são determinantes para o inchaço do seu corpo. Nas mulheres em geral, o ômega-3 e o ômega-6 ajudam a equilibrar o humor durante a síndrome da tensão pré-menstrual. 

 

Contribui para a formação do bebé

 

Outro benefício bastante festejado dos ácidos graxos é a sua acção no desenvolvimento do bebé. Acredita-se que a oferta das gorduras ômega-3 e ômega-6 no período pré-natal contribua para o crescimento, a formação cerebral e o desenvolvimento cognitivo da criança, bem como a prevenção de doenças crónicas no futuro, já na fase adulta. E o mais interessante é que a linhaça oferece essas duas gorduras em quantidades bem equilibradas. 

 

Fortalece as defesas do teu corpo

 

A linhaça reforça a imunidade da mulher grávida, o que é especialmente importante para aquelas que estão abaixo do peso. Isto porque a semente também é rica em prebióticos, ou seja, fibras não digeríveis, que vão servir de alimento para micro-organismos da flora intestinal responsáveis pela produção de substâncias importantes para o funcionamento do sistema imunológico. Só não confunda com os probióticos, que são organismos vivos presentes em algumas bebidas.

 

Combate os radicais livres 

 

Os compostos de oleaginosas, como a linhaça, têm função antioxidante. Em bom português, combatem os famigerados radicais livres, moléculas danosas ao organismo. Embora o mecanismo ainda não esteja totalmente esclarecido, o que os especialistas dizem é que a acção bioquímica de alguns compostos dos óleos encontrados no grão retarda a degeneração das nossas células, um efeito financiado pelos radicais livres. Mas este benefício só é obtido se a ingestão do alimento for contínua, moderada e prolongada. Neste caso, fala-se até em prevenção contra o cancro da mama.

 

Farinha, semente ou óleo? 

 

A linhaça faz um bem enorme às grávidas. Mas isto não significa que deva ser ingerida indiscriminadamente, até porque é um alimento bastante calórico. Procure comer de 25 a 45 gramas por dia, o equivalente entre uma e três colheres de sopa. Ela pode ser consumida em três versões: farinha, semente e óleo. Prefira a farinha, que oferece o benefício tanto do óleo como das fibras. É que a casca da semente não é quebrada na digestão e nem sempre conseguimos mastigá-la, favorecendo apenas a formação das fezes. Já o óleo oferece o benefício dos ácidos graxos e antioxidantes, mas não tem fibras. 

 

Mas, atenção, é preciso que a farinha tenha sido moída pouco tempo antes de chegar à mesa, caso contrário pode até tornar-se imprópria para o consumo. Ela deve ficar num pote fechado e fosco no frigorífico no máximo três dias. Outra opção, menos indicada, é usar farinhas orgânicas já embaladas e vendidas em supermercados. Evite comprar a granel ou em locais onde se ensaca na hora.

 

Vai bem a qualquer hora

 

Experimenta adicionar a linhaça a vitaminas, iogurtes, frutas e salada em geral. O mesmo pode ser feito com leite, extractos de soja e sucos. Outra opção é engrossar sopas e feijões com ela. Ou ainda substituir parte da farinha de milho, trigo ou mandioca pela farinha de linhaça na preparação de pães, bolos, biscoitos e outras massas. O sabor é agradável. Só não dá a mesma liga, por isso deve ser usada com outras farinhas. Aqueles que procuram os benefícios apenas das suas gorduras podem despejar uma colher de café sobre a refeição ou tomar uma colher de sopa em jejum.

 
A pílula quase me matou Imprimir e-mail

A pílula quase me matou

 

Fico sempre espantado quando sei de pessoas que praticam yoga e são vegetarianas, mas não têm pejo nenhum em ingerir diariamente um produto cancerígeno: a pílula anticonceptiva.

Veja-se a história desta mulher, que afirma que esteve quase a morrer por causa da pílula – e deixou de a tomar. Este texto foi escrito por uma mulher chamada Colleen Wachob, que conta a sua história em MindBodyGreen.com:

«Tudo começou numa típica manhã de sábado: fui à minha aula de Strala Yoga, depois fui com uma amiga petiscar algo vegetariano ao Hampton Chutney, e a seguir fomos as duas ver montras para o SoHo.

Eu tomava a pílula há uma década e nunca tinha tido problemas. Na verdade, agradava-me tomar anticonceptivos e achava que me fazia bem: não tinha de me preocupar com a acne; podia ser eu a marcar o início do período e fazer de maneira que não me calhasse ao fim-de-semana; e tinha até a impressão de ter menor probabilidade de vir a contrair cancro dos ovários.

Sabia que a pílula anticonceptiva tinha alguns riscos. Mas sentia-me saudável e cheia de energia. Como nunca tinha fumado, não me ocorreu que corresse riscos. Além disso, tomava a pílula há anos, pelo que presumi que se tivesse de ter problemas já os teria tido.

Mudei radicalmente de perspectiva, quando fui parar ao banco de um hospital com trombos nos dois pulmões. Os médicos estão convencidos de que estes trombos – que podem ser fatais – foram provocados pela pílula anticonceptiva.»

Mas então por que é que ela tomava a pílula? A questão é essa. Os anticonceptivos são de tal maneira normais e omnipresentes, que as pessoas nem pensam no assunto. É como ter um micro-ondas: a pessoa desconfia de que talvez faça mal, mas como toda a gente tem, também compra um.

Conclui esta mulher:

«Sei agora que as pílulas anticonceptivas com estrogénios fazem mal, porque podem provocar trombos. Ao longo dos anos, os médicos têm-me falado dos muitos efeitos maravilhosos da pílula para a saúde, mas raramente referem os efeitos secundários.

Olhando para trás, pergunto a mim própria se terei passado por alto algum sinal de que a pílula era tóxica. E parece-me que sim. Sempre tive o sistema circulatório um bocado em baixo: pernas inchadas, em especial quando com o calor e depois de andar de avião; andava sempre com frio e ficava com os dedos roxos quando a temperatura descia, o que deverá ser síndrome de Raynaud.

Daqui para o futuro, vou fazer muito mais perguntas acerca do tipo de comprimidos que tomo. E vou prestar mais atenção ao meu corpo. Sei que o meu corpo fez o que pôde para me dizer que se passava qualquer coisa. Devia ter lido blogues católicos, e ficava a saber que a pílula está a dar cabo da saúde das pessoas. A pílula é mesmo uma coisa má. É cancerígena.

Basta entrar no Google News em qualquer dia da semana, para se lerem notícias de mulheres que abriram processos judiciais contra os fabricantes de anticonceptivos.

Há muito tempo que a Igreja Católica anda a dizer: "Não façam isso." Mas as pessoas não prestam atenção porque acham que a Igreja é um grupo de velhos misóginos que quer controlar as mulheres. Há muito tempo que a Igreja anda a dizer que a pílula é antinatural e faz mal à vida espiritual. Além disso, pode matar. Talvez porque a relação alma/corpo funcione mesmo.

Quer dizer que neste caso a Igreja tem razão. Mas admitir que a Igreja tem razão neste caso obriga-nos a perguntar: então, e se a Igreja também tiver razão noutros casos?»

 
Remédio para as Queimaduras Imprimir e-mail

REMÉDIO PARA AS QUEIMADURAS

 

Num curso de primeiros socorros, os Bombeiros ensinaram o seguinte:

 

Quando acontecerem queimaduras, grandes ou pequenas, primeiro de tudo é: colocar a parte afectada de baixo da torneira com água corrente, fria, até diminuir o calor e o ardor da queimadura.

Depois passe por cima, em toda a extensão da ferida, uma capa de CLARA DE OVO.                           

Certo dia, ao esquentar água, uma pessoa esbarrou na panela e parte da água a ferver queimou-lhe uma grande parte da mão.   

Colocou, então, a mão queimada por baixo da torneira de água fria para aliviar o ardor da queimadura.
A dor era insuportável.           

Depois quebrou dois ovos: Separou as CLARAS e foi colocando por cima da ferida. A mão estava tão queimada, que enquanto ela colocava clara por cima da pele, esta secava formando uma película.

Ela soube que aquilo era COLÁGENO NATURAL.

E continuou a colocar na mão, capas e mais capas de CLARAS, durante uma hora.

Pouco mais tarde já não sentia dor. No dia seguinte, apenas tinha uma pequena marca avermelhada onde antes estava a queimadura.

Depois de 10 dias não tinha marca alguma daquela queimadura horrível.

A parte queimada recuperou por causa da CLARA de ovo que contém a substância chamada COLÁGENO que, na realidade, é uma placenta cheia de vitaminas regeneradoras. 

 
Cuidados que o idoso precisa de ter com a alimentação Imprimir e-mail

 

Cuidados que o idoso precisa de ter com a alimentação  

 

Os cuidados com o idoso são sempre muito importantes e precisam de ser observados com muita atenção

 

Precisamos de entender o que muda no nosso organismo quando passamos da idade adulta para a idosa – mais de 65 anos.

 

Após esta idade, o organismo do idoso sofre algumas alterações, e dentre elas podemos citar:

 

1. Mudanças fisiológicas: perdas celulares, declínio do funcionamento dos órgãos;

 2. Alterações das necessidades energéticas/calóricas diárias: reduzindo de 10 a 25% do que ele precisa como energia para o seu organismo;

 3. Alterações no Sistema Digestivo: o intestino perde um pouco a sua força muscular, provocando uma diminuição na motilidade intestinal, o que leva ao que conhecemos como “prisão de ventre”;

4. Composição corporal: o idoso perde peso e massa muscular, e tem a tendência de aumentar a quantidade de gordura corporal, principalmente na região abdominal;

 5. Órgãos Sensitivos: percebe-se uma diminuição nos sentidos do paladar, do olfato e da visão, o que dificulta a alimentação e a preparação dela;

 6. Alterações Hormonais: uma importante alteração é a diminuição da produção do hormônio insulina pelo pâncreas, o que pode provocar diabetes.

 

É importante saber também que há alguns factores que precisam de ser observados, para que estas alterações não sejam aceleradas nem apareçam precocemente. Dentre os problemas que podem acelerar o envelhecimento estão o meio ambiente, o estilo de vida, o hábito de fumar, a alimentação, a prática de atividade física, a depressão, o estresse e, claro, a alimentação!

 

 Agumas dicas que podem ajudar na alimentação dos idosos:

 

– Planear as refeições diárias. Fazer um menu muito variado e alterar também a forma de os preparar;

– Preparar refeições atrativas e saborosas. Cortar os alimentos em pedaços pequenos, moer, ralar, desfiar ou alterar a sua textura de forma que fiquem mais “moles”;

– Comer devagar, mastigando bem os alimentos;

– Utilizar com moderação óleos vegetais para preparar as refeições;

– Não cozinhar com gordura animal (banha, toucinho);

– Reduzir o consumo de açúcar e sal. Retirar o saleiro da mesa;

– Ter cuidado com o consumo excessivo de alimentos ricos em cafeína (café, chá preto, chocolate), porque são estimulantes;

– Consumir, uma vez ao dia, iogurtes ou leite fermentado, que são probióticos e ajudam no controle de bactérias do organismo.

– Incentivar o consumo de frutas e hortaliças. Usar leite e derivados desnatados, pães integrais e arroz integral;

– Estimular a ingestão de água e líquidos, dando preferência a sucos naturais de frutas e evitando refrigerantes que possuem muito sal e açúcar;

– Alimentar-se de 3 em 3 horas e não substituir refeições por guloseimas e lanches. Isto é muito importante!

 

Seguindo estas dicas nutricionais com atenção, vamos ter o controle do peso corporal do idoso, manter a sua massa muscular saudável, além de prevenir doenças pelo consumo adequado de nutrientes.

 

Como nos disse o Papa Francisco, na Catequese de 4 de Março de 2015, “onde não há honra para os idosos, não há futuro para os jovens”.

 

Cuidemos, portanto, com carinho e atenção dos nossos idosos.

 
A "sesta" pós-almoço é remédio para o cérebro Imprimir e-mail

 

A “sesta” pós-almoço é remédio para o cérebro, diz um estudo

“Sesta” beneficia sobretudo as pessoas idosas

Uma hora de soneca depois do almoço pode ser um verdadeiro remédio para o cérebro, principalmente para os idosos, revelou um estudo realizado pela Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, nos EUA.

A famosa “sesta”, o breve descanso da tarde de origem espanhola, traz vários benefícios à saúde, incluindo mais clareza nos pensamentos, melhor desenvolvimento nas funções cognitivas do cérebro e aumento da capacidade da memória.

A pesquisa, publicada na revista “Journal of the American Geriatrics Society”, avaliou 2974 chineses com mais de 65 anos.

Cerca de 60% deles tiravam um cochilo médio de 60 minutos. Para o estudo, os participantes respondiam a perguntas como: “que dia é hoje?” e “em qual estação do ano estamos?” Além disso, tiveram de resolver equações simples de matemática, memorizar palavras e copiar desenhos geométricos.

Aqueles que cochilavam depois do almoço apresentaram resultados melhores em relação aos que não dormiam nada. No entanto, o melhor desempenho foi registrado entre os participantes que cochilavam 60 minutos, o que indica que uma hora de sono à tarde é o ideal para a saúde, nem mais nem menos.

Os testes também revelaram que os idosos que não têm o hábito de cochilar mostraram uma capacidade mental seis vezes menor, o que equivale a um declínio de quase cinco anos de envelhecimento.

 
Hipertensão arterial Imprimir e-mail

 

Hipertensão arterial

 

Hipertensão arterial, uma doença que não pode ser negligenciada

 

A hipertensão arterial, mais conhecida como “pressão alta”, pode ser encarada como uma doença ou como uma situação que pode levar à coerência de moléstias cardiovasculares. Não deve ser vista apenas como um simples resultado elevado da medida da pressão arterial. Na grande maioria das vezes, não provoca sintomas. Outras vezes, os sintomas são gerais (podem ocorrer em qualquer doença), como dores de cabeça, tonturas, mal-estar.

Este é o grande perigo, pois a pessoa pode viver durante muito tempo com a pressão elevada e praticamente sem sintomas. Infelizmente, o primeiro sintoma pode ser o acidente vascular cerebral, o infarto do miocárdio ou até mesmo a morte, resultando em seu codinome: a assassina silenciosa.

É muito importante entender que, quem sofre de hipertensão arterial terá de fazer o controle durante toda a vida. A maioria das pessoas (95%) não consegue descobrir a sua causa.

 

Abandonar os remédios prescritos pelos médicos é uma atitude extremamente perigosa

Muitas vezes, os doentes abandonam a terapêutica medicamentosa que que o médico recomendou, por acharem que não estão a sentir nada ou por se considerarem curados.

Outros fazem autotestes com a suspensão da medicação “só para ver se estão curados” ou “para saber se realmente precisam de tomar remédio para a pressão”. Nunca façam essas experiências, porque lhe podem sair caro demais.

Uma médica atendeu uma senhora no seu consultório, que vinha numa cadeira de rodas e não conseguia falar nada. Apenas balbuciava algo que não se podia entender. Aquela senhora tinha tido um acidente vascular cerebral em consequência de uma crise hipertensiva, porque tinha suspendido a medicação anti-hipertensiva. Este tipo de acidente é muito triste. É o preço que se paga por acreditar que, por não sentir nada, se pode suspender a medicação.

 
Caminhar faz bem e é de graça! Imprimir e-mail

 

Caminhar, faz bem e é de graça!

    Caminhar é um dos exercícios mais completos, e aconselháveis a todas as pessoas e, é um dos mais indicados para a terceira idade. Antes, porém de começar qualquer actividade física, deve-se procurar um médico para fazer teste de esforço para receber orientação adequada a cada tipo de pessoa.

    Caminhar é essencial para a vida. São grandes os benefícios: Combate a depressão, cura a depressão, porque produz a endorfina, uma substância responsável pela sensação de prazer e de euforia, promovendo o equilíbrio da mente.

» Combate o estresse porque reduz, no sangue o nível de adrenalina, o hormônio causador do stresse. Põe em equilíbrio o funcionamento de todos os órgãos.

» Combate a hipertensão arterial, porque melhora a circulação sanguínea, funcionando como um redutor de pressão.

» Melhora a respiração oxigenando todas as células do nosso corpo.

» Melhora a memória porque as células da massa cinzenta do cérebro recebem mais oxigênio.

» Fortalece e aumenta o tónus muscular.

» Previne e trata a osteoporose, porque activa a capacidade de regeneração da massa óssea. Combate artrose, artrites e dores na coluna.

» Embeleza o corpo porque queima calorias ajudando a reduzir peso.

» Combate a prisão de ventre.

» Combate o cancro.


CUIDADOS

Usa ténis adequados, leves, acolchoados, com amortecedor de calcanhares.

• Usa filtro solar sempre que caminhares de dia, mesmo que o tempo esteja nublado, sem sol.

Procura caminhar até às 10 horas e depois das 16 horas, porque o sol está mais fraco. Não é suando, perdendo líquido que se perde peso.

Não andes de estômago cheio, nem em jejum.

Procura os terrenos planos. Subidas e descidas além de exigir maior esforço físico, podem provocar danos à coluna e aos joelhos.

Usa roupas leves, claras, confortáveis.

Anda com passos ritmados, não corras, nem te canses, vai aumentando aos poucos o tempo da caminhada obedecendo ao teu organismo.

Procura lugares arborizados.

Bebe água após a caminhada para te reidratar.

Anda em silêncio, caminhar não é hora de conversar, nem contigo mesmo. Não é o momento apropriado para resolver problemas.

Procura relaxar entrando em contacto com a natureza.

Observa tua respiração, inspirando e expirando suavemente, sem forçar, sem tensão. Dá o primeiro passo!

    O difícil é começar, depois torna-se um hábito, "um vício". Acredita, depois de uma caminhada o problema que parecia "enooorme", diminui e outros até encontram solução na mente mais equilibrada, "mais oxigenada".

 
Hábitos que prejudicam o cérebro Imprimir e-mail

 

 

 

 

Hábitos que prejudicam o cérebro
(matam neurónios)

1. Não tomar o café da manhã - A pessoa que não toma o pequeno-almoço tem baixo nível de açúcar no sangue. Isto gera uma quantidade insuficiente de nutrientes ao cérebro causando a sua degeneração paulatinamente.

2. Comer demais - Isto causa o endurecimento das artérias do cérebro, causando também baixa capacidade mental.

3. Fumar - Causa a diminuição do tamanho cerebral e promove também a doença de Alzheimer.

4. Consumir altas quantidades de açúcar - O alto consumo de açúcar interrompe a absorção de proteínas e outros nutrientes causando má nutrição e pode interferir no desenvolvimento do cérebro.

5. Contaminação do ar - O cérebro é o maior consumidor de oxigénio do corpo. Inalar ar contaminado diminui a sua oxigenação provocando uma diminuição da eficiência cerebral.

6. Dormir pouco - O dormir permite ao cérebro descansar. A falta de sono por períodos prolongados acelera a perda de células do cérebro.

7. Dormir com a cabeça coberta - Dormir com a cabeça coberta aumenta a concentração de dióxido de carbono e diminui o oxigénio causando efeitos adversos ao nosso cérebro.

8. Fazer o cérebro trabalhar quando estamos doentes - Trabalhar e estudar quando estás doente, além da dificuldade do cérebro para responder nesse estado, prejudica-o.

9. Falta de estímulo - Pensar é a melhor maneira de estimular o nosso cérebro e não o fazer, provoca a diminuição do seu tamanho e portanto a sua capacidade. Conversas profundas ou intelectuais promovem a eficiência cerebral.

 
A obesidade está ligada directamente a factores emocionais? Imprimir e-mail

 

A obesidade está ligada diretamente a factores emocionais? 

 

Uma gama de factores que variam entre os indivíduos contribui para o desenvolvimento da obesidade

 

O que é obesidade? Uma doença? Falta de controle alimentar? A sua origem vem de factores internos (orgânicos) ou externos (meio)?

São muitas as indagações que podemos fazer a respeito da obesidade, mas a quem realmente devemos atribuir a responsabilidade dela?

A palavra vem do latim obesus (“ob” muito; “edere” comer), uma definição de aumento da quantidade de gordura corporal ou do tecido adiposo. Segundo o DSM-V (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, 5º edição), “a obesidade (excesso de gordura corporal) resulta do excesso prolongado de ingestão energética em relação ao gasto energético. Uma gama de factores genéticos, fisiológicos, comportamentais e ambientais, que variam entre os indivíduos, contribui para o desenvolvimento da obesidade; desta forma, ela não é considerada um transtorno mental. Entretanto, existem associações robustas entre obesidade e uma série de transtornos mentais (p. ex., transtorno de compulsão alimentar, transtornos depressivo e bipolar e esquizofrenia).”

Quais são os factores que influenciam na obesidade?

O controle de ingestão de alimentos e o peso possuem complicadores devido às diversas influências: hereditárias e ambientais/culturais. No âmbito hereditário, existem síndromes genéticas que tiveram as suas associações com a obesidade, assim como as alterações no campo do hipotálamo.

A comida e o afecto combinam-se desde o primeiro momento em que a mãe alimenta o seu filho. O alimento não serve apenas para suprir as necessidades biológicas, mas também como resposta às tensões emocionais. O bebé depende integralmente de sua mãe, para que ela troque a sua fralda, cuide das suas dores, o faça dormir e o alimente. Nesta dependência, o bebé já aprende que, quando ele chora, logo a mãe pega nele nos braços e, por muitas vezes, oferece-lhe o leite materno. Esta necessidade manifestada pelo choro nem sempre é fome, pode ser só um desejo de estar com a mãe; mas como a sua única via de se comunicar é por meio do choro, a mãe pode não compreender que a necessidade desta criança seja apenas afectiva e não nutricional, e a criança acaba por associar o acto de comer ao colo da mãe, pois não há nada melhor do que o colinho dela.

O acto de ser amamentado não só é rico em afecto, como também o acto de sugar oferece prazer ao bebé. É possível ver a reprodução deste estímulo no acto de chupar a chupeta ou o próprio dedinho, meios que não oferecem nenhum tipo de alimento, mas têm o mesmo movimento que sugar o peito da mãe. Percebam quanto o acto de comer está ligado ao afecto.

Comer em excesso pode ser um mecanismo de defesa

Se, no entanto, o acto de comer é um comportamento aprendido desde bebé (a criança nasce com o instinto para comer, mas são os seus cuidadores que a ensinaram a alimentar-se), o ser humano pode associar o acto de se alimentar à solução das suas necessidades emocionais, como aprendido no início da sua vida. Com isto, o comer em excesso poderia ser um mecanismo de defesa para aplacar esta angústia ou para enfrentar sentimentos de inadequação pessoal.

Formas de amenizar a angústia

O comportamento alimentar inadequado seria uma reação emocional “desajustada”, uma forma que o indivíduo encontra de minimizar as suas angústias. Se ele descarrega as angústias e tensões no alimento, será um forte candidato a desenvolver um quadro de obesidade, seja em grau leve, como sobrepeso ou em grau mais avançado como obesidade mórbida.

Aliado ao quadro emocional estão as reações neuroquímicas provocadas pelo alimento no nosso organismo, porque há vários alimentos que oferecem estímulos para melhorar o nosso ânimo, prazer, bem estar e bom humor. O neurotransmissor mais comum e mais falado é a serotonina, pois a ausência dela pode manifestar carência de emoção, irritabilidade, sentimento de menos valia, choro e inúmeras alterações emocionais. Por isso, quando comemos um chocolate ou alimentos ricos em carboidratos, temos uma sensação de bem-estar.

Excessos na alimentação

Não é possível esconder-se atrás de uma ”forma alimentar”, muito menos tornar-se escravo de um comportamento impulsivo ou compulsivo, em que não se consegue obter controle sobre o que se come. Podemos comer de tudo, porém, de forma equilibrada, sem excessos. Se percebes alguns excessos na tua alimentação, já tentaste várias formas de emagrecer e não conseguiste, avalia as tuas emoções e procura um psicólogo para te ajudar a encontrar o ponto de equilíbrio entre elas e a alimentação.

 
Homens: tomar consciência e prevenção do cancro da próstata Imprimir e-mail

 

Homens: tomar consciência e prevenção do cancro da próstata 

 

O Doutor Flávio Salgado, esclarece sobre os sintomas e a prevenção

 

Para muitos homens, ir ao consultório médico não é uma tarefa fácil, mas deveria ser. É preciso sempre ter cuidado com a saúde.

 

 - O que é cancro da próstata?

Doutor Flávio Salgado: O cancro da próstata, é uma doença que acomete uma pequena glândula, que somente os homens têm e ocorre principalmente na terceira idade.

- Quais as causas e fatores de risco deste cancro?

Doutor Flávio Salgado: A causa deste cancro não é bem conhecida. O uso de hormônios sem supervisão médica, outros medicamentos, dieta excessiva de gorduras e histórico familiar estão entre os fatores que isoladamente, ou em conjunto, contribuem para a doença.

- Qual a faixa etária em que há, uma incidência maior de risco do cancro da próstata?

Doutor Flávio Salgado: É mais comum no homem adulto.

- Existe uma classificação deste cancro? Como é feita?

Doutor Flávio Salgado: Sim. A classificação é feita por meio de uma série de exames, alguns analisando a glândula e verificando o tamanho do cancro, pela invasão da cápsula prostática, o comprometimento de linfonodos, ínguas próximas a glândula e, também, quando se estende aos outros órgãos distantes, assim é possível identificar o estágio do cancro da próstata nos pacientes.

- Quais são os sintomas deste cancro?

Doutor Flávio Salgado: Os sintomas são: dor e dificuldade ao urinar. Por ser ligado à próstata, estreita o canal da urina, dificultando a micção.

- Como é o diagnóstico?

Doutor Flávio Salgado: O diagnóstico é feito pelo exame clínico, toque retal associado a dosagem do PSA (Antígeno Prostático Específico). A confirmação é obtida com a biópsia.

- Quais são as formas de tratamento?

Doutor Flávio Salgado: O tratamento pode ser cirúrgico, radioterápico, hormonal e quimioterápico. Os médicos escolhem o tratamento, caso a caso, e os resultados estão ligados à extensão da doença na glândula, nos gânglios linfáticos próximos e em outros órgãos.

- Existe a opção de terapias alternativas?

Doutor Flávio Salgado: Tratamentos alternativos não são usados devido aos bons resultados dos tratamentos convencionais.

- Como é feita a prevenção do cancro de próstata?

Doutor Flávio Salgado: A prevenção inclui: atenção aos sintomas e aos sinais mais comuns e, depois dos 50 anos, idas ao médico anualmente, para exame clínico médico colabora para a prevenção.

- Os homens muitas vezes não gostam de procurar um médico. Qual a importância de procurarem um médico para realizarem exames periódicos?

Doutor Flávio Salgado: Os homens têm que ter o hábito de procurar o médico e fazer os exames preconizados. Ter medo e fugir não são boas escolhas no cancro da próstata. A doença cresce e dificulta o tratamento, além dos resultados mais pobres, por conta do crescimento e propagação do tumor.

- Quais são as orientações para os homens que estão a conviver com o cancro da próstata?

Doutor Flávio Salgado: Para aqueles que estão em tratamento, é importante seguir as orientações do médico, fazer os exames e tratamentos necessários e acreditar em dias melhores.

- A fé ajuda no processo de superação do cancro?

Doutor Flávio Salgado: A fé é importante e, ajuda na aceitação do diagnóstico e na realização do tratamento com maior dedicação e esperança.

 
Dicas de Terapia Ortomolecular Imprimir e-mail

               

10 Dicas de Terapia Ortomolecular

 

. 1. DIFICULDADE DE PERDER PESO.

O QUE ESTÁ A FALTAR: ácidos graxos essenciais e vitamina A.

ONDE OBTER: semente de linhaça, cenoura e salmão - além de suplementos específicos

 

2. RETENÇÃO DE LÍQUIDOS.

O QUE ESTÁ A FALTAR: na verdade um desequilíbrio entre o potássio, fósforo e sódio.

ONDE OBTER: água de coco, azeitona, pêssego, ameixa, figo, amêndoa, nozes, acelga, coentros e os suplementos

 

3. COMPULSÃO A DOCES.

O QUE ESTÁ A FALTAR: cromo

ONDE OBTER: cereais integrais, nozes, centeio, banana, espinafre, cenoura + suplementos.

 

4. CÂIMBRA, DOR DE CABEÇA.

O QUE ESTÁ A FALTAR: potássio e magnésio.

ONDE OBTER: banana, cevada, milho, manga, pêssego, acerola, laranja

 

5. DESCONFORTO INTESTINAL, GASES, INCHAÇO ABDOMINAL

O QUE ESTÁ A FALTAR: lactobacilos vivos.

ONDE OBTER: coalhada, iogurte.

 

6. MEMÓRIA RUIM.

O QUE ESTÁ A FALTAR: acetil colina, inositol.

ONDE OBTER: lecitina de soja, gema de ovo + suplementos

 

7. HIPOTIREOIDISMO. (PROVOCA GANHO DE PESO SEM CAUSA APARENTE)

O QUE ESTÁ A FALTAR: iodo.

ONDE OBTER: algas marinhas, cenoura, óleo, pera, abacaxi, peixes de água salgada e sal marinho.

 

8. CABELOS QUEBRADIÇOS E UNHAS FRACAS.

O QUE ESTÁ A FALTAR: colágeno.

ONDE OBTER: peixes, ovos, carnes magras, gelatina + suplementos

 

9. FRAQUEZA, INDISPOSIÇÃO, MAL ESTAR.

O QUE ESTÁ A FALTAR: vitaminas A, C, e E e ferro.

ONDE OBTER: verduras, frutas, carnes magras e suplementos

 

10. COLESTEROL E TRIGLICERÍDEOS ALTOS.

O QUE ESTÁ A FALTAR: Ômega 3 e 6

ONDE OBTER: sardinha, salmão, abacate, azeite de oliva

 

Cozinhe a seu favor...

- Evite a ingestão de queijos e carnes gordas e frituras. A gordura acelera o processo de oxidação dos alimentos.

- Cozinhe os alimentos no vapor ou até 100ºC, pois muito calor também oxida os alimentos.

- Evite utensílios de alumínio; os resíduos desse metal são tóxicos e podem ficar nos alimentos.

- Preferir panelas de vidro ou antiaderentes.

- Nunca aqueça os seus alimentos em embalagens e recipientes de plástico no micro-ondas.
 
Cuidados que o idoso precisa de ter com a alimentação Imprimir e-mail

Cuidados que o idoso precisa de ter com a alimentação

Os cuidados com o idoso são sempre muito importantes e precisam ser observados com muita atenção

Precisamos entender o que muda no nosso organismo quando passamos da idade adulta para a idosa – mais de 65 anos.

Mudanças no organismo do idoso

Após essa idade, o organismo do idoso sofre algumas alterações, e dentre elas podemos citar:

1. Mudanças fisiológicas: perdas celulares, declínio do funcionamento dos órgãos;
2. Alterações das necessidades energéticas/calóricas diárias: reduzindo de 10 a 25% do que ele precisa como energia para seu organismo;
3. Alterações no Sistema Digestivo: o intestino perde um pouco a sua força muscular, provocando uma diminuição na motilidade intestinal, o que leva ao que conhecemos como “prisão de ventre”;
4. Composição corporal: o idoso
perde peso e massa muscular, e tem a tendência de aumentar a quantidade de gordura corporal, principalmente na região abdominal;
5. Órgãos Sensitivos: percebe-se uma diminuição nos sentidos do paladar, do olfato e da visão, o que dificulta a alimentação e a preparação dela;
6. Alterações Hormonais: uma importante alteração é a diminuição da produção do hormônio insulina pelo pâncreas, o que pode provocar diabetes.

É importante saber também que existem alguns fatores que precisam ser observados, para que essas alterações não sejam aceleradas nem apareçam precocemente. Dentre os problemas que podem acelerar o envelhecimento estão o meio ambiente, o estilo de vida, o hábito de fumar, a alimentação, a prática de atividade física, a depressão, o estresse e, claro, a alimentação.

Dicas na alimentação dos idosos

Vamos falar, então, sobre algumas dicas que podem ajudar na alimentação dos idosos:

– Planejar as refeições diárias. Fazer um cardápio bem variado e alterar também a forma de prepará-los;
– Preparar refeições atrativas e saborosas. Cortar os alimentos em pedaços pequenos, moer, ralar, desfiar ou alterar sua textura de forma que fiquem mais “moles”;
– Comer devagar, mastigando bem os alimentos;
– Utilizar, com moderação, óleos vegetais para preparar as refeições;
– Não cozinhar com gordura animal (banha, toucinho);
– Reduzir o consumo de açúcar e sal. Retirar o saleiro da mesa;
– Ter cuidado com o consumo excessivo de alimentos ricos em cafeína (café, chá preto, chocolate), pois eles são estimulantes;
– Consumir, uma vez ao dia, iogurtes ou leite fermentado, que são probióticos e ajudam no controle de bactérias do organismo.
– Incentivar o consumo de frutas e hortaliças. Usar
leite e derivados desnatados, pães integrais e arroz integral;
– Estimular a ingestão de água e líquidos, dando preferência a sucos naturais de frutas e evitando refrigerantes que possuem muito sal e açúcar;
– Alimentar-se de 3 em 3 horas e não substituir refeições por guloseimas e lanches. Isso é muito importante!

Seguindo essas dicas nutricionais com atenção, vamos ter o controle do peso corporal do idoso, manter sua massa muscular saudável, além de prevenir doenças pelo consumo adequado de nutrientes.

Como nos disse o Papa Francisco, na Catequese de 4 de março de 2015, “onde não há honra para os idosos, não há futuro para os jovens”.

Cuidemos, portanto, com carinho e atenção dos nossos idosos.

 
Cura pela água fria Imprimir e-mail

 

Cura pela água fria? O surpreendente método do padre Kneipp

Um sacerdote desenganado pelos médicos viveu mais de 50 anos “além do prazo” graças ao seu próprio tratamento natural

Apelidado de “médico da água“, o padre bávaro Sebastian Kneipp (1821-1897) demonstrou várias propriedades curativas deste tesouro da natureza, cujo poder constitui o pilar mais importante da filosofia sobre saúde humana que ele desenvolveu no final do século XIX e que continua a ser levada em consideração até hoje como exemplo de medicina natural.

A água é a minha melhor amiga e continuará a ser até à minha morte”, afirmava o sacerdote fitoterapeuta e hidroterapeuta que, aos 25 anos de idade, tinha adoecido gravemente de tuberculose e chegou a ser desenganado pelos médicos. Com a saúde a piorar cada vez mais, ele um dia descobriu os estudos sobre hidroterapia de um pioneiro alemão, o doutor J. H. Hahn (1696-1773) – e ficou profundamente impressionado.

Sem nada a perder, resolveu experimentar a técnica de submergir brevemente nas águas frias do rio Danúbio e depois fazer uma corrida, também breve. Repetiu esta prática durante os dias seguintes e complementava-a com outros banhos parciais, deitando água sobre uma determinada parte do corpo em temperaturas que variavam segundo o propósito curativo e secando-se imediatamente com movimentos do próprio corpo.

Os resultados que o próprio padre Kneipp sentiu foram assombrosos. Basta dizer que ele viveu mais de 50 anos “além do prazo” que os médicos tinham lhe dado, recuperando a vitalidade e a saúde contra todos os prognósticos. Seu estado de saúde não parou de melhorar até a completa recuperação.

Prevenção e tratamento mediante a água fria

O padre Kneipp continuou estudando e experimentando os benefícios da água para restabelecer a saúde e para fortalecer o corpo a fim de fazê-lo resistir melhor a enfermidades. Ele usava a água em temperaturas que variavam do quente ao frio conforme cada tipo de doença, mas, na maioria dos casos, recomendava a água fria.

O princípio é simples: a contração dos vasos sanguíneos ao contato com a água fria, seguida rapidamente da sua dilatação mediante o aquecimento provocado pelo exercício físico, estimularia a corrente sanguínea, o sistema nervoso e o metabolismo, ajudando as defesas naturais e revitalizando o organismo como um todo. Se feita com regularidade, a hidroterapia protegeria o sistema imunológico no longo prazo e ajudaria o corpo a ativar a sua própria capacidade de cura.

Depois de experimentá-lo consigo mesmo, o padre foi aperfeiçoando o método e passou a aplicá-lo em pacientes.

Os bons resultados o tornaram famoso, mas também atraíram as animosidades de médicos e farmacêuticos reticentes a esse tratamento rápido e gratuito. Havia dias em que o padre tinha 150 pacientes – e ele chegaria a tratar o próprio Papa Leão XIII.

Os 5 pilares do método Kneipp

Convencido de que “a natureza é a melhor farmácia” e de que um estilo de vida em harmonia e equilíbrio com a natureza é indispensável para o bem-estar duradouro, o padre Kneipp desenvolveu uma filosofia complexiva sobre a saúde humana, baseando-se em 5 pilares inseparáveis:

  1. a água, que é o pilar mais importante;
  2. as plantas e o seu uso medicinal;
  3. a alimentação “simples e sadia”;
  4. o exercício físico regular e sem excessos
  5. e o equilíbrio interior, a respeito do qual ele mesmo testemunha: “Só obtive resultados positivos quando levei a alma em consideração”.

O equilíbrio destes cinco pilares é imprescindível para uma vida plenamente saudável.

Método simples, natural e económico

O método Kneipp é bastante popular até hoje na Alemanha e na Suíça, onde existem centros de tratamento especializados.

No seu método de hidroterapia, o padre Kneipp menciona 130 usos da água conforme a doença que se deseja tratar e também como prevenção, a fim de conservar a saúde e fortalecer o sistema imunológico.

O tratamento é simples, mas exige constância: “Todos querem ter saúde e viver muito tempo, mas poucos querem fazer algo para conseguir este objetivo”, observava o sacerdote.

Também exige bom senso e cuidados, como regular a temperatura da água conforme cada propósito curativo; manter o corpo e o ambiente aquecidos antes e depois de aplicar a água fria; não ficar muito tempo em contato com a água, principalmente quando é usada fria (quanto mais fria, menos deve durar a aplicação), e reaquecer-se rapidamente após a aplicação da água fria. Em vez de secar-se com uma toalha, o padre recomendava secar-se com as mãos ou agitar braços e pés, movimentos que geram calor natural e prolongam a reação do organismo. O pe. Kneipp também recomendava aplicar a água fria (entre 0ºC e 18ºC) de duas a três vezes por semana sobre as partes do corpo que se desejassem tratar.

Usos muito simples e corriqueiros do uso de água fria podem aplicar-se, por exemplo, a casos como pernas cansadas e estresse. Banhar os pés alternando entre água fria e quente melhora o sono, enquanto banhar os braços com água fria ajuda a estimular o organismo e aplacar a fadiga.

Obviamente, casos de enfermidade mais específica, grave ou crónica exigem a consulta a um médico, bem como quaisquer outros casos em que se tenha dúvida sobre eventuais contraindicações relacionadas à temperatura da água.

 
CORIOLUS, o cogumelo chinês que combate o cancro Imprimir e-mail

 

CORIOLUS, o cogumelo chinês que combate o CANCRO (Informação privada)

Esta informação foi dada por um médico de medicina tradicional muito conhecido e cuja especialidade é .....Oncologia .

CORIOLUS é um cogumelo chinês que tem a particularidade de procurar e combater no organismo, as células não saudáveis ou cancerígenas.

Ao aconselhar-me uma "quimio ligeira " falou-me deste CORIOLUS com grande entusiasmo e disse-me que doentes dele têm obtido muito bons resultados tomando-o.

Verificou que num doente com uma enorme metástase no fígado há 8 anos, o cancro não progrediu e a metástase que aparecia nos exames, embora continuando lá, estava reduzida a um buraco, isto é, estava a secar.

O CORIOLUS também pode ser tomado como preventivo

O médico aconselhou em especial pela confiança que depositava nos laboratórios que o produzem (NOVO LUMEN B.V., Monfoort, Nederland), o CORIOLUS - M.R.L. 500mg, (rótulo azul) distribuído em Portugal por ANEID.

  Geralmente nem todas as Farmácias o têm, mas prontificam-se a pedir e pude verificar que o preço varia de farmácia para farmácia (entre 23 e 27€) embora no distribuidor seja sempre o mesmo.

Com a dosagem que me aconselhou (2 comp. antes do pequeno almoço mais 2 comp. antes do jantar), cada caixa (90 comp) dá para 22 dias e meio.

Nas lojas de produtos naturais, o mesmo produto do mesmo distribuidor (Aneid) mas com rótulo verde e outro nome (:"IMUNOPLUS") tem preço geralmente mais caro, talvez para travar concorrência às lojas de produtos naturais, e favorecer o lobby das farmacêuticas.

_______________________________________________________________________

Outros produtos de combate ao CANCRO

1) Para combate ao cancro disseram-me também maravilhas de um sumo ou batido feito com uma maçã com casca e cenoura lavada mas com casca e uma beterraba crua mas descascada.

Tudo batido e tomar logo pela manhã pelo menos 1 copo acabado de fazer pois não se deve tomar senão acabado de fazer.

2) Um fruto chamado Graviola (ou Anona) é também muito bom e já há em comprimidos.

Nota: O leite parece que não é nada recomendável

 
Causas orincipais que prejudicam o fígado Imprimir e-mail

 

Causas principais que prejudicam o fígado

1. Dormir tarde e despertar tarde
2. Não urinar pela manhã
3. Comer demasiado
4. Saltar o café da manhã
5. Consumir muitos medicamentos
6. Consumir conservantes, corantes, adoçantes artificiais
7. Consumir óleos de cozinha não saudáveis.

Não consumas alimentos fritos quando estiveres cansado ou doente a menos que sejas muito magro, mas se puderes, evita-o. Consumir alimentos demasiado cozidos sobrecarregam o fígado. Os vegetais devem ser comidos crus ou pouco cozidos. Vegetais fritos, deves fazê-lo de uma só vez, ou seja, não deves guardá-los para consumo posterior.

Devemos seguir estes conselhos sem que signifique maior gasto. Só temos que adotar um estilo de vida mais saudável e melhorar os nossos hábitos alimentares. Manter bons hábitos de alimentação e exercício é muito positivo para que o nosso organismo absorva o que necessita e elimine os químicos no seu "horário".

 
Sono reparador e saúde para todos Imprimir e-mail

Sono reparador e saúde para todos!


Melhor horário para repousar e dormir



Das 21h às 23h: É o horário em que o corpo realiza atividades de eliminação de químicos desnecessários e tóxicos (desintoxicação) mediante o sistema linfático do nosso corpo.


Das 23h às 01h: O corpo realiza o processo de desintoxicação da vesícula biliar, e deve ser processado num estado de sono profundo.

Das 01h às 03h: Ocorre o processo de desintoxicação do fígado, que deve suceder também num estado de sono profundo.

Das 03h às 05h: Desintoxicação dos pulmões. Pode acontecer acessos de tosse. Quando o processo de desintoxicação atinge o trato respiratório é melhor não tomar medicamentos para a tosse, pois interferem no processo de eliminação de toxinas.

Manhã, das 05h às 07h: Desintoxicação do cólon. É o horário de ir à casa-de-banho para esvaziar o intestino.

Manhã, das 07h às 09h: Absorção de nutrientes no intestino delgado. É o horário perfeito para tomar o Café da manhã. Se estiver doente, o Café da manhã deve ser tomado mais cedo, antes das 6h 30min. O Café da manhã antes das 7h 30min é benéfico para quem deseja manter-se em forma.
Os que não têm por hábito tomar o Café da manhã devem tentar mudar o hábito, sendo menos prejudicial realizá-lo entre as 9:00 e as 10:00 em vez de ficar a manhã completa sem comer.

Dormir tarde e despertar tarde interromperá o processo de desintoxicação de químicos desnecessários ao teu organismo. Além disso saiba que, das 00h às 4h é o horário em que a medula óssea está produzindo sangue. Então, procura dormir bem e não te deites tarde.

 
10 remédios caseiros para azia e refluxo Imprimir e-mail

10 Remédios Caseiros Para Azia e Refluxo

A doença do refluxo gastroesofágico ocorre quando os ácidos estomacais voltam do estômago ao invés de seguirem o fluxo da digestão. Popularmente conhecida como refluxo, esta doença atinge milhões de pessoas no mundo inteiro, e as causas são diversas, como tabagismo, excesso de álcool, cafeína e bebidas gasosas, alimentos ácidos e estresse, entre outros. É uma doença que, se não tratada adequadamente, pode desencadear outros problemas mais graves, como azias frequentes, dores de garganta, e desencadear doenças como úlcera e até risco de câncer na garganta e esôfago. Se você sofre de refluxo, deve antes de tudo procurar um médico para realizar o tratamento adequado. No entanto, pode aliviar os sintomas diários com esses dez remédios caseiros muito simples. Caso esteja com aquele desconforto causado pelo refluxo, experimente seguir as dicas abaixo. São ingredientes que você encontra com facilidade ou já tem em casa. E você vai se surpreender com o número 10. Confira.
 
1. Água com limão
Se você sofre de refluxo, experimente começar o seu dia com um copo de água morna filtrada com um pouco de suco de limão. É um ótimo digestivo natural. Médicos confirmam que fazer isso todas as manhãs ajuda a balancear os níveis de ácido no estômago e, com isso, melhora a digestão. O ideal é fazer isso logo pela manhã, cerca de 15 a 20 minutos antes do desjejum.
 
2. Suco de aloe vera
Também conhecida como babosa, a aloe vera é uma planta maravilhosa, com inúmeros benefícios à saúde. Tem grande efeito antioxidante e cicatrizante, altamente indicada para quem tem problemas de pele, e também é ótima para quem tem refluxo e outros problemas gastrointestinais.É possível encontrar a aloe vera em feiras e supermercados e você pode preparar o seu próprio suco. Basta descascar as folhas com cuidado, retirar a polpa e misturar com água mineral ou filtrada ou com algum suco de sua preferência, mas evite frutas ácidas, como limão e laranja. O ideal é tomar cerca de uma e meia antes do almoço. O suco vai regular os ácidos do estômago antes da refeição, evitando o refluxo.
 
3. Bicarbonato de sódio
Este é ótimo remédio para alívio imediato do desconforto causado pelo refluxo. O bicarbonato age como um neutralizador natural, pois o seu pH é em terno de 7,0. Alivia aquela sensação de queimação no esôfago e estômago.A receita é muito simples: basta misturar 1 colher de sopa de bicarbonato de sódio em um copo d'água mineral ou filtrada e beber. O efeito é praticamente imediato.
 
4. Vinagre de maçã
Em alguns casos, o refluxo ocorre devido à baixa quantidade de ácido no estômago.  Nesse caso, o ideal é ingerir uma ou duas colheres de vinagre de maçã diluídas em um copo d'água.
 
5. Gengibre
O gengibre é um dos melhores remédios naturais, e também pode ajudar a aliviar o refluxo. Esta potente raiz contém dois elementos, o gingerol e o shogaol, que ajudam a controlar a digestão, pois reduz a quantidade de ácido clorídrico no estômago, que, em excesso, causam fortes crises de refluxo.Uma ótima e simples receita é tomar chá de gengibre por no mínimo 30 dias, e preferencialmente meia hora antes do almoço. Depois, esse chá fará parte da sua rotina e você vai querer tomá-lo todos os dias.
 
6. Banana e maçã
Juntas, estas duas frutas combatem o refluxo e a azia, principalmente se consumidas no café da manhã. A banana ajuda a reduzir a quantidade de ácido produzido pelo estômago, enquanto a maçã, como uma fruta com bastante fibra, ajuda o organismo a dissolver os óleos naturais da banana. Outra boa dica é comer uma maçã aproximadamente uma hora antes de dormir se você sofre de refluxos noturnos, o que pode ser muito perigoso para a sua saúde.
 
7. Chá de camomila
A camomila é uma erva muito poderosa, muito indicada para tratamentos de ansiedade e depressão, e também é ótima para problemas digestivos, utilizada há milênios pelos chineses e japoneses para esses fins. Você pode consumir o chá a qualquer hora, principalmente se estiver com aquele desconforto digestivo e com crises de refluxo.
 
8. Hortelã
Esta erva de sabor refrescante é um ótimo anti-inflamatório natural. Tem fibras, vitamina C, vitamina B e outros minerais muito bons para a saúde. O que muitos não sabem é que também é eficaz no tratamento de refluxo, azia e gastrite. Se você está sentindo queimação e dores de garganta causados pelo refluxo, beba uma xícara de chá de hortelã. O alívio é praticamente imediato.
 
9. Amêndoas cruas
Faça um teste: se estiver com crises de refluxo, coma entre cinco e seis amêndoas cruas durante o dia. A amêndoa crua tem um pH superior a 7, do qual é chamado de alcalina, que atua diretamente no pH do estômago, mas devem ser cruas. Ao contrário do que muitos pensam, consumi-las cruas não vai fazer mal. Além disso, as amêndoas têm fibras e óleos essenciais excelentes para o estômago.
 
10. Chicletes
Surpreendente, não? Não se trata de um remédio natural, mas quem um dia iria imaginar que mascar chicletes pode aliviar o refluxo, quando muitos dizem o contrário?Um estudo publicado no Journal of Dental Research, periódico científico da área odontológica circulado nos Estados Unidos, comprovou que mascar chicletes por 30 minutos após uma refeição podem reduzir os sintomas de refluxo, pois a quantidade de saliva aumenta quando mascamos chicletes, e o ácido da saliva alivia os problemas digestivos, pois é essa a sua função. O ideal é procurar por chicletes sem açúcar. E atenção: essa dica é sempre depois das refeições. Goma de mascar com o estômago vazio pode piorar os sintomas!
 
Para evitar qualquer tipo de doença Imprimir e-mail

 

7 dicas para evitar qualquer tipo de doença

 

1. Se não quiser adoecer – “Fale de seus sentimentos”

 

Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.

 

2. Se não quiser adoecer – “Tome decisão”

 

A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros. As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

 

3. Se não quiser adoecer – “Busque soluções”

 

Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.

 

4. Se não quiser adoecer – “Não viva de aparências”

 

Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando toneladas de peso… uma estátua de bronze, mas com pés de barro. Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

 

5. Se não quiser adoecer – “Aceite-se”

 

A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.

 

6. Se não quiser adoecer – “Confie”

 

Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.

 

7. Se não quiser adoecer – “Não viva SEMPRE triste!”

 

O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.

 “O bom humor salva-nos das mãos do doutor.” Alegria é saúde e terapia.
 
Cuidados com o sol Imprimir e-mail

Cuidados com o sol

 

Especialista fala sobre os riscos da exposição ao sol, não só no verão mas durante todo o ano

 

O sol do verão

Estamos na última semana do verão, a estação mais quente do ano. Neste período, a maioria das pessoas se cuida mais. É uma estação de passeios, férias, piscina ou praia, mas pode também nos trazer riscos da exposição ao sol. Os cuidados tomados no verão devem se prolongar durante todo o ano.

A luz solar é a principal responsável pelo surgimento do câncer de pele e do envelhecimento cutâneo, pela ação direta da radiação ultra-violeta (UV). Os tipos mais comuns de lesões de pele causadas pelo sol são:

Pele seca: A pele exposta ao sol pode perder umidade e óleos essenciais gradualmente, fazendo-a parecer seca, escamosa e prematuramente enrugada, até mesmo em pessoas mais jovens.

Queimadura solar: Aparece imediatamente após a pele ter sido exposta a radiação UV. Se for leve causa só um avermelhamento doloroso da pele, mas nos casos mais graves pode produzir minúsculas bolhas cheias de líquido (vesículas) ou até bolhas maiores. Há um quadro alérgico chamado urticária solar que começa logo após a exposição ao sol e desaparece espontaneamente. Há também, uma lesão alérgica de quem teve contato com substância que aumentam a sensibilidade ao sol, como frutas cítricas, perfumes e refrigerantes. Formam-se placas avermelhadas e até mesmo bolhas, parecendo uma queimadura e depois cicatrizam como manchas escuras.

Ceratose Actínica: É uma mancha pequena e escamosa da pele que tem uma cor que pode ser rosa, vermelha, amarela ou castanha. Não desaparece a menos que seja retirada cirurgicamente ou tratada com medicamento diretamente no local. Acontece na pele que sofreu exposição repetida ou a longo prazo aos raios UV do sol, e é um sinal de advertência do risco aumentado de câncer de pele. Quase um em cada 400 lesões de ceratose actínica eventualmente irão se transformar em câncer de pele.

Mudanças no colágeno da pele a longo prazo: O colágeno é uma proteína estrutural da pele e estas mudanças incluem as lesões por envelhecimento prematuro da pele por causa da exposição ao sol e a chamada fragilidade capilar causando sangramento de vasos sanguíneos frágeis sob a superfície de pele porque a radiação UV danifica o colágeno estrutural que apoia as paredes dos vasos sanguíneos minúsculos da pele. Aparecem rugas e linhas de expressão devido à perda do colágeno.

Sabendo um pouco mais sobre os tipos de males que a luz solar pode nos causar, devemos ter sempre em mente que a melhor maneira de evitarmos danos à nossa pele é a prevenção.

Não esquecer de passar o protetor solar quando formos nos expor ao sol, mesmo que por pouco tempo, e mesmo em estações mais frescas. As crianças são mais sensíveis ainda e o cuidado deve ser redobrado.

 
A importância da atividade física para o idoso Imprimir e-mail
 A importância da atividade física para o idoso  

A atividade física regular é necessária para a promoção da saúde

Como para qualquer idade, a atividade física traz sempre benefícios, porque nos dá mais disposição, motivação, raciocínio, destreza, equilíbrio e coordenação, diminui as disfunções cardiovasculares e a osteoporose. A prática de atividade física também ajuda no fortalecimento muscular, na redução da pressão arterial e frequência cardíaca em repouso, além de auxiliar na prevenção de diabetes, depressão, ansiedade e sedentarismo.

Quando o idoso busca a atividade direcionada, tem influência em toda a sua parte física e psicológica, o que lhe dá longevidade e motivação para continuar a viver.

A atividade física regular e a adoção de um estilo de vida ativa são necessários para a promoção da saúde e a qualidade de vida durante o processo de envelhecimento.

Influência da atividade física

Isto pode-se notar na pesquisa feita e colocada no artigo: Influências da prática de atividades físicas na terceira idade: estudo comparativo dos níveis de autonomia para o desempenho nas AVDs (Atividade da vida diária) e AIVDs (Atividades instrumentais da vida diária) entre idosos ativos fisicamente e idosos sedentários. “Os resultados encontrados apontam que os indivíduos sedentários apresentam nível inferior de autonomia para o desempenho nas AVDs e AIVDs quando comparados aos indivíduos ativos fisicamente, tendo maior incidência entre os idosos avançados. Segundo Jacob Filho (2006 pg. 74), “o sedentarismo pode ser, isoladamente, responsável por grave estado de limitação da saúde do idoso, mormente os mais longevos”.

Foi possível avaliar, por meio destes dados, que a prática regular de atividades físicas favorece a manutenção de bons níveis de autonomia na terceira idade. Shephard (2003, pg. 296) afirma que “o envolvimento regular em atividade física pode retardar o período de tempo em que a capacidade funcional declina até ao limiar crítico para a perda de independência”.

Novais et al. (2005, pg. 188) relatam que, “quanto mais ativa é a pessoa, menos limitações ela tem, concluindo que a atividade física é um fator de proteção funcional não só na velhice, mas em todas as idades”. Portanto, a prática de atividade física promove, além da prevenção, a reabilitação da saúde do idoso, pois acrescenta melhoras à aptidão física e, consequentemente, facilita a manutenção de bons níveis de independência e autonomia para as atividades da vida diária (PINHEIRO et al. 2004 apud SIMÃO, 2004).

Rompa com o sedentarismo

O sedentarismo leva não só os idosos ao decréscimo das suas capacidades funcionais, mas todas as pessoas de diversas idades. Quanto mais cedo a pessoa inicia a sua atividade física, mais retardará as limitações físicas do seu dia a dia como equilibrar, andar, sentar e levantar, assim como as outras citadas acima.

Muitos, quando chegam à fase idosa, já não têm mais perspectiva de vida, e ficam à espera do seu último dia. No entanto, a nossa vida foi feita para ser aproveitada até ao último instante, onde temos de dar o máximo de nós, de acordo com a possibilidade de cada um.
 
21 conselhos de Universidades de Medicina Imprimir e-mail
 

21 conselhos das Universidades de Medicina:

 

Harvard e Cambridge publicaram recentemente um compêndio com 20 Conselhos saudáveis para melhorar a qualidade de vida de forma prática e habitual :



01- Um copo de suco de laranja
Diariamente para aumentar o Ferro e repor a vitamina C.



02- Salpicar canela no café
(mantém baixo o colesterol e estáveis os níveis de açúcar no sangue).



03- Trocar o pãozinho tradicional pelo pão integral
O pão integral tem 4 vezes mais fibra, 3 vezes mais zinco e quase 2 vezes mais Ferro que tem o pão branco.


04- Mastigar os vegetais por mais tempo.
Isto aumenta a quantidade de químicos anticancerígenos liberados no corpo. Mastigar libera sinigrina. E quanto menos se cozinham OS vegetais, melhor efeito preventivo têm.


05- Adotar a regra dos 80%:
Servir-se menos 20% da comida que costuma comer, evita transtornos gastrintestinais, prolonga a vida e reduz o risco de diabetes e ataques de coração.



06- LARANJA o futuro está na laranja, que reduz em 30% o risco de câncer de pulmão.


07- Fazer refeições coloridas como o arco-íris .
Comer DIARIAMENTE, uma variedade de vermelho, laranja, amarelo, Verde, roxo e branco em frutas e vegetais, cria uma melhor mistura de antioxidantes, vitaminas e minerais.



08- Comer pizza, macarronada ou qualquer outra coisa com molho de tomate.
Mas escolha as pizzas de massa fininha.  O Licopeno, um antioxidante dos tomates pode inibir e ainda reverter o crescimento dos tumores; e ademais é melhor absorvido pelo corpo quando OS tomates estão em molhos para massas ou para pizza .


09- Limpar sua escova de dentes e trocá-la regularmente .
As escovas podem espalhar gripes e resfriados e outros germes. Assim, é recomendado lavá-las com água quente pelo menos quatro vezes à semana (aproveite o banho no chuveiro), sobretudo após doenças, quando devem ser mantidas separadas de outras escovas.


10- Realizar atividades que estimulem a mente e fortaleçam sua memória...
Faça alguns testes ou quebra-cabeças, palavras-cruzadas, aprenda um idioma, alguma habilidade nova...  Leia um livro e memorize parágrafos; escreva, estude, aprenda. Sua mente agradece e seus amigos também, pois é interessante conversar com alguém que tem assunto.



11- Usar fio dental e não mastigar chicletes.
Acreditem ou não, uma pesquisa deu como resultado que as pessoas que mastigam chicletes têm mais possibilidade de sofrer de arteriosclerose, pois tem os vasos sanguíneos mais estreitos, o que pode preceder a um ataque do coração.  Usar fio dental pode acrescentar seis anos a sua idade biológica porque remove as bactérias que atacam aos dentes e o corpo.



12- Rir.
Uma boa gargalhada é um 'mini-workout', um pequeno exercício físico: 100 a 200 gargalhadas equivalem a 10 minutos de corrida.
Baixa o estresse e acorda células naturais de defesa e OS anticorpos.



13- Não descascar com antecipação.
Os vegetais ou frutas, sempre frescos, devem ser cortados e descascados na hora em que forem consumidos.  Isso aumenta os níveis de nutrientes contra o câncer. Sucos de fruta têm que ser tomados assim que são preparados.



14- Ligar para seus parentes/pais de vez em quando.
Um estudo da Faculdade de Medicina de Harvard concluiu que 91% das pessoas que não mantém um laço afetivo com seus entes queridos, particularmente com a mãe, desenvolvem alta pressão, alcoolismo ou doenças cardíacas em idade temporã.


15- Desfrutar de uma xícara de chá.
O chá comum contém menos níveis de antioxidantes que o chá Verde, e beber só uma xícara diária desta infusão diminui o risco de doenças coronárias.  Cientistas israelenses também concluíram que beber chá aumenta a sobrevida depois de ataques ao coração.



16- Ter um animal de estimação.
As pessoas que não têm animais domésticos sofrem mais de estresse e visitam o médico regularmente, dizem os cientistas da Cambridge University.  Os mascotes fazem você sentir-se otimista, relaxado e isso baixa a pressão do sangue.
Os cães são OS melhores, mas até um peixinho dourado pode causar um bom resultado.


17- Colocar tomate ou verdura frescas no sanduíche.
Uma porção de tomate por dia baixa o risco de doença coronária em 30%, segundo cientistas da Harvard Medical School; vantagens outras são conseguidas através de verduras frescas.



18- Reorganizar o congelador
As verduras em qualquer lugar de sua geladeira perdem substâncias nutritivas, porque a luz artificial do equipamento destrói os flavonóides que combatem o câncer que todo vegetal tem.  Por isso, é melhor usar á área reservada a ela, aquela caixa bem em baixo ou guardar num tape ware escuro e bem fechado.


19- Comer como um passarinho.
A semente de girassol e as sementes de sésamo nas saladas e cereais são nutrientes e antioxidantes.  E comer nozes entre as refeições reduz o risco de diabetes.


 20- Uma banana por dia quase dispensa o médico, vejamos: " Pesquisa da Universidade de Bekeley”.

 

A banana previne a anemia, a tensão arterial alta, melhora a capacidade mental, cura ressacas, alivia azia, acalma o sistema nervoso, alivia TPM, reduz risco de infarto, e tantas outras coisas mais, então, é ou não é um remédio natural contra várias doenças?

 


21- e, por último, um mix de pequenas dicas para alongar a vida:

 


- comer chocolate.
Duas barras por semana estendem um ano a vida. O amargo é fonte de ferro, magnésio e potássio.



- pensar positivamente
.
Pessoas otimistas podem viver até 12 anos mais que os pessimistas, que, além disso, pegam gripes e resfriados mais facilmente, são menos
queridos e mais amargos.


- ser sociável.
Pessoas com fortes laços sociais ou redes de amigos têm vidas mais saudáveis que as pessoas solitárias ou que só têm contacto com a família.



- conhecer a si mesmo
.
Os verdadeiros crentes e aqueles que priorizam o 'ser' sobre o 'ter' têm 35% de probabilidade de viver mais tempo, e de ter qualidade
de vida...

 


'Não parece tão sacrificante, não é verdade?  Uma vez incorporados, os conselhos, facilmente tornam-se hábitos...
É exatamente o que diz uma certa frase de Séneca:

 'Escolha a melhor forma de viver e o costume a tornará agradável'! 
"Crie bons hábitos e torne-se escravo
deles, como costumamos ser dos maus hábitos".
 
O alimento é um remédio para a saúde Imprimir e-mail
 

A nutrição considera o alimento um remédio para a saúde 

 

  Hipócrates, considerado o “Pai da Medicina”, tinha esta frase: “Que o seu remédio seja o seu alimento, e que o seu alimento seja o seu remédio”. 

A nutrição considera o alimento um remédio, pois comer de maneira adequada, além de nutrir o corpo e manter as suas funções, fortalece as defesas do organismo, protegendo-nos de várias doenças. É muito comum, nos meios de comunicação, nas conversas, academias, diversas dietas ditas milagrosas, “soluções instantâneas”, quase mágicas, prometendo ganho de massa, perda de peso, seca a barriga, e, na maioria das vezes, são regimes que podem ser prejudiciais à saúde. 

A alimentação saudável deve fornecer carboidratos, proteínas, lipídios, água, vitaminas, fibras e minerais, fundamentais para o bom funcionamento do organismo, nenhum alimento específico pode ajudar ou fornecer todos os nutrientes que são necessários para o bom funcionamento do corpo, daí a importância de uma alimentação variada e equilibrada. 

Algumas dicas e atitudes que podem ajudar a ter uma alimentação mais saudável: 

– Evite o consumo de alimentos ricos em calorias e industrializados, gordurosos e salgados; 

– Aumente o consumo de frutas, verduras e legumes e cereais integrais; 

– Beba água diariamente pelo menos 8 copos de 200 ml; 

– Reduza ou evite o consumo de bebidas alcoólicas e o uso do cigarro; 

– Faça exames preventivos e consulte sempre o seu médico; 

– Faça exercícios físicos regulares, diariamente, ou pelo menos três vezes por semana, após consultar o seu médico; 

– Durma pelo menos 8 horas por dia.
 
Beber Água com Mel Imprimir e-mail
BEBER: ÁGUA COM MEL  

 

 

O QUE ACONTECE SE TOMAMOS ÁGUA COM MEL DE ESTÔMAGO VAZIO?  

 

 

Todos conhecemos os benefícios do mel e as suas aplicações tanto no âmbito da beleza como na gastronomia. O mel é um alimento muito saudável, cheio de benefícios e de múltiplas propriedades que melhoram significativamente a saúde e previnem muitas doenças. No entanto, os seus efeitos podem ser mais poderosos quando o combinamos com água e começamos a consumi-lo com maior frequência. 

Vários estudos demonstraram que o mel dissolvido na água tem muitos benefícios para a saúde, e pode ser uma excelente forma de o consumir mais vezes ao dia.

 

Alguns importantes benefícios por consumir água com mel com o estômago vazio.

 

Pode ajudar a perder peso

 

O mel é um alimento que proporciona sensação de saciedade e ajuda a controlar os problemas de ansiedade pela comida. Diluir uma colher de mel na água pode ajudar a perder peso, pois além de fazer com que nos sintamos mais saciados, também controla o mecanismo do cérebro que causa o desejo de ingerir açúcar.

 

É boa para combater a artrite

 

Um estudo realizado pela Universidade de Copenhagen demonstrou que os pacientes que consumiram água com mel sentiram um alívio das dores em questão de minutos. Por isso, se recomenda o consumo de água com mel para prevenir e combater as dores provocadas pela artrite.

 

  Ajuda a reduzir os níveis de colesterol

 

  Noutro estudo, foi determinado que os pacientes com colesterol alto podem chegar a diminuir os níveis até 10% dentro de duas horas após ingerir água com mel. Graças a este benefício, ela poderia ajudar a resolver problemas de circulação e doenças cardiovasculares. Para obter este benefício os pacientes devem consumir duas colheres de mel (50g) combinadas com 2 copos de água.

 

 Fortalece o sistema imunológico

 

O mel é um alimento com propriedades antibióticas e antibacterianas que ajudam a manter longe os vírus e bactérias causadores de infecções, gripes e constipações. A água com mel em jejum é um excelente remédio para aumentar as defesas e prevenir uma grande quantidade de doenças.

 

 Reduz a fadiga

 

 O consumo de água com mel ajuda a combater a fadiga e os seus sintomas em questão de uma semana. O mel diluído em água oferece vitalidade ao corpo, incrementa a actividade cerebral e mantém-nos mais ativos.

 

Aumenta as energias

 

  A água com mel também pode ter poderosos efeitos energéticos que conseguem melhorar o rendimento físico. Ainda que hoje em dia existam muitas bebidas energéticas no mercado, é certo que elas podem ter componentes danosos para o corpo que, a longo prazo, podem afectar à saúde. Uma boa opção é consumir água com mel com o estômago vazio, pois é uma fonte de energia natural que também inclui outros nutrientes importantes para o organismo.

 

 Outros benefícios de beber água com mel de estômago vazio

 

 ·         É um excelente remédio para colocar fim ao “intestino preguiçoso”

 

 ·         É uma grande alternativa para lutar contra problemas, como a bronquite, a asma e outras doenças respiratórias

 

 ·         Ajuda a eliminar as toxinas que se acumulam no organismo

 

 ·         Limpa o trato digestivo e combate os parasitas

 

 ·         É um aliado da limpeza do organismo, graças às suas propriedades antibacterianas e antivirais

 

·         Melhora a função do intestino e destrói os micro-organismos

 Modo de preparação 

A única coisa que deve fazer é diluir uma colher de mel orgânico num copo de água morna e bebê-lo em jejum. Esta mistura tem um sabor muito agradável que também o vai ajudar a aliviar o stress e outros problemas emocionais.

 Para levar em conta… 

Esta mistura deve ser consumida todas as manhãs com o estômago vazio, para prevenir doenças e obter ao máximo os seus benefícios. A água em jejum é muito boa para o estômago e o mel oferece um extra de nutrição que inclusive irá beneficiar a saúde da pele. Caso queira facilitar o trabalho dos rins consumindo este mesmo remédio natural, o ideal é fazê-lo logo antes de dormir, para que possa atuar no organismo durante toda a noite.

 O consumo frequente de água morna com mel em jejum pode ajudar a prevenir o envelhecimento precoce e o dano celular, já que favorece tanto a pele como os órgãos.  
 
Depressão na terceira idade Imprimir e-mail

Depressão na terceira idade:

 

6 recomendações que vão ajudar quem está a passar pelo problema.


 

Sentir-se limitado para fazer certas tarefas, solidão, perda da saúde com o avanço da idade, redução da capacidade económica;


 

Morte de amigos, falta de actividades e outros factores, podem ser as causas da depressão na velhice.


 

Os sintomas e o que fazer quem estiver nesta situação.


 

O Instituto Nacional de Saúde Mental do Chile explica em que consiste o transtorno depressivo:
“É uma enfermidade que afeta o organismo (cérebro), o ânimo e a maneira de pensar.Afeta também o modo como a pessoa come e dorme, além da auto-estima.


 

A depressão não significa fraqueza pessoal,  já que não depende da vontade própria.


 

As pessoas que sofrem de transtorno depressivo não conseguem dizer simplesmente ‘já basta, vou ficar bem’”, declara a entidade especializada.
Entretanto, graças a anos de pesquisas, hoje sabe-se que certos medicamentos e terapias são eficazes para curar a depressão.


 

A depressão na velhice


 

O transtorno depressivo pode surgir durante o processo de envelhecimento devido, em grande parte;
aos acontecimentos que atingem a terceira idade e que podem resultar numa carga emocional muito pesada para a pessoa. Apesar disso, é errado pensar que a depressão é um aspecto “normal” da velhice;Dá para ser feliz e viver satisfatoriamente nesta etapa da vida.No entanto, há pessoas que apresentam uma maior dificuldade para assimilar as mudanças na velhice e chegam a sentir-se deprimidas.


 

Mas por que é que isto acontece?


 

Em relação às causas, a Associação Americana de Psicologia (APA) explica que:

“Uma pessoa com idade avançada pode sentir uma perda de controle sobre a sua vida devido a problemas na visão, perda da audição e outras mudanças físicas;
Além de pressões externas, como os recursos financeiros limitados, por exemplo.Estes e outros assuntos geralmente podem causar sentimentos negativos;Como a tristeza, a ansiedade, a solidão e a baixa auto-estima, que, por sua vez, levam ao isolamento social e à apatia.”


 

Mas um transtorno depressivo não é o mesmo que um estado passageiro de tristeza.


 

A depressão tem intensidade e duração maiores.

Além disso, a doença contém um conjunto de sintomas próprios.


 

Sintomas comuns


 

Entre os primeiros sintomas que saltam à vista estão os relacionados com a alteração do estado de ânimo;
como a  tristeza, a perda do interesse pelas coisas que eram feitas  anteriormente e a perda da capacidade de diversão.Somando-se a isto, o Dr. Luis Carlos Arranz, médico especialista em geriatria;disse que podem surgir ideias de culpa, autocensura, pessimismo, falta de esperança, dificuldade de concentração e vontade de morrer.


 

E diz que alguns sintomas corporais ou somáticos também podem aparecer:


 

“Sendo mais frequentes a insónia, a perda de peso com falta de apetite, o cansaço e a falta de energia.
Podem existir outras queixas como: disfunções gastrointestinais, vertigem, dores e cefaleia.”Na terceira idade, os sintomas da depressão podem passar despercebidos, pois geralmente são atribuídos a efeitos secundários de medicamentos, a uma doença física ou a manifestações emocionais transitórias.Desta forma, a família ou as pessoas próximas ao paciente devem prestar atenção e, se os sintomas persistirem por um longo período, devem procurar um especialista.


 

Como os familiares e amigos podem ajudar a pessoa deprimida


 

Envelhecer é inevitável na vida.
Mas a depressão não deve fazer parte da velhice.Os pesquisadores concordam que o diagnóstico e o tratamento precoce podem diminuir e prevenir as consequências emocionais e físicas da doença.


 

A APA fornece as seguintes orientações para pessoas mais velhas com depressão:


 

Seja consciente das limitações físicas
. Encoraje as pessoas mais velhas a consultarem um médico antes de mudar a dieta ou começar uma nova atividade que possa comprometer a sua resistência.


 

Respeite as preferências individuais
.Devido ao facto de as pessoas mais velhas tenderem a ser menos adeptas às mudanças no estilo de vida;elas podem ser relutantes a adotar novos hábitos ou fazer coisas que outras pessoas da sua idade gostam bastante. Um psicólogo especialista na terceira idade pode ajudar a desenvolver uma estratégia individual para combater a depressão.


 

Seja diplomata
.Uma pessoa mais velha com baixa auto-estima pode interpretar expressões de alento e estímulo bem intencionadas como uma prova do agravamento do seu estado. Outras pessoas podem chatear-se diante de qualquer tentativa de intervenção.Um psicólogo pode ajudar os seus amigos e familiares a desenvolver táticas positivas para lidar com este e outros problemas delicados.


 

Ofereça apoio.
Isto implica compreensão, paciência, afeto, estímulo e saber ouvir.


 

É preciso ter paciência
. O tratamento não faz maravilhas da noite para o dia. Há que se levar em conta o tempo que dura todo o processo, ainda mais quando é do tipo psicológico.


 

A maioria das pessoas que sofrem de depressão pode melhorar com um tratamento adequado;


 

baseado principalmente em medicamentos e psicoterapia, ajudando a pessoa deprimida a recuperar a sua capacidade para ter uma vida satisfatória.
 
Viver Feliz na Velhice, é Possível Imprimir e-mail

Viver Feliz na Velhice é Possível

 

Há algo a se levar em consideração sobre envelhecer - o contentamento e a satisfação aumentam com a idade. Uma pesquisa descobriu que as pessoas com 90 anos são mais felizes do que cidadãos que estão próximo ou acima dos 70 anos. Mas antes de começar a comemorar, você precisa garantir que vai chegar lá. Nunca é tarde demais para ter um novo começo. Mesmo se você negligenciar hábitos saudáveis no início da vida, ainda há benefícios em mudar seu estilo de vida agora. Você pode reduzir o risco de doenças cardíacas, câncer e fraturas ósseas fazendo mudanças inteligentes com exercícios e se alimentando de forma saudável. Confira algumas dicas para melhorar a sua vida depois dos 60: 1. Use a tecnologia para rastrear seus hábitos

Quando você começar a fazer mudanças, é útil ter uma imagem mais completa da sua saúde, e traçar o seu progresso lhe motivará a continuar essa jornada. Você pode monitorar seu exercício com monitores de atividade e pedômetros. É também possível registrar os exercícios feitos no dia e a ingestão de alimentos com aplicativos de smartphone e também monitorar a sua pressão arterial com uma máquina específica para essa função em casa. Use protetor solar com no mínimo SPF30 e diga adeus a rugas, porque o sol aumenta o envelhecimento.
3. Adote um animal de estimação

Animais de estimação podem ajudar a preencher o vazio de uma casa. Estudos têm demonstrado que as pessoas com animais de estimação têm menos colesterol e doenças cardíacas, e visitam o médico bem menos. Ter um cão também lhe dá uma razão para fazer uma caminhada diária, que é uma forma excelente de exercício.

 4. Pratique exercícios para reduzir suas chances de Alzheimer

Exercícios podem ajudar a impulsionar o fluxo de sangue para o seu cérebro e facilitar o crescimento de novas células cerebrais. Estudos têm demonstrado que exercício regular na meia-idade pode diminuir o risco de degeneração da memória cognitiva em 39%. Você não precisa entrar maratonas de muitos quilômetros. Bastam 30 minutos de caminhada, ciclismo ou jardinagem cinco vezes por semana. Isso é mais do que suficiente para impulsionar o fluxo sanguíneo.5. Redescubra as relações íntimas

Só porque você está envelhecendo não significa que você tem que renunciar a isso. É importante praticá-las como uma forma de exercício e para a sua felicidade. Com a idade, a experiência pode ser diferente, e melhor - você tem mais tempo, menos interrupções e sabe exatamente o que gosta.

 6. Cuidado com o sal

A pressão arterial tende a aumentar à medida que envelhecemos, e a causa disso muitas vezes está relacionada ao sódio. O sal está presente em alimentos embalados, enlatados e muitos outros produtos. Se você quiser combater o sódio naturalmente, coma uma banana. Seu alto teor de potássio mantém sua pressão arterial baixa e ajuda a diminuir o efeito do sódio em sua dieta.

 

7. Seja mais seletivo com suas escolhas de alimento

 

Como o metabolismo diminui com a idade, você precisa de menos calorias em sua dieta. Isso significa que você tem que ser mais seletivo sobre seus alimentos, escolhendo apenas os que são cheios de nutrientes. Boas escolhas são vegetais verdes, frutas ou alimentos fortificados com vitaminas, como cereais e leite. Também é aconselhável reduzir o consumo de doces e bebidas açucaradas, como elas tendem a ter muitas calorias e não são nada saudáveis.

 

8. Inclua gorduras boas em sua dieta

 

Embora seja uma notícia já antiga de que as gorduras saturadas causam estragos em suas artérias e coração, não é tão bem conhecido o quanto elas podem danificar a sua memória e concentração. Embora seja uma boa ideia reduzir os alimentos saturados em gorduras (por exemplo, carne vermelha e manteiga), é igualmente importante adicionar gorduras boas na sua dieta. Exemplos disso são peixes, sementes e nozes. Estas gorduras têm valor adicional para o seu coração e cérebro. Outra boa fonte de gordura saudável é o abacate.

 

​9. Escolha exercícios de fortalecimento

 

Um estudo recente descobriu que o treinamento de força regular ajudou a reverter o processo de envelhecimento nos músculos das pessoas mais idosas. Certifique-se de incluir aeróbica e exercícios de construção de músculos na sua rotina diária.

 

10. Seja social e voluntário

 Estudos mostram que as pessoas que socializam com a família e amigos têm menores riscos de problemas de memória e geralmente têm mentes mais nítidas. Da mesma forma, o voluntariado tem sido associado à longevidade e taxas mais baixas de doenças cardíacas. Estudos revelam que quanto mais cedo você começar, menor será o risco para a saúde.

11. Inclua exercício de equilíbrio em sua vida

Ao escolher uma forma de exercício, considere o Tai Chi ou outros movimentos que usam o equilíbrio mental e corporal como base. Isso pode ajudá-lo a evitar futuras quedas e ferimentos. Um estudo descobriu que seis meses de Tai Chi ajuda a reduzir as chances de cair pela metade.

12. Participar na aprendizagemBuscar novas experiências mantém a mente jovem e saudável, porque elas ajudam a construir novos caminhos no cérebro. Experimente um novo idioma, um instrumento musical ou novos hobbies. Isso também pode ajudá-lo a fazer novos amigos e expandir suas opções de emoção e felicidade.
 
Vitamina D: como obter os seus benefícios Imprimir e-mail

 

Vitamina D: como obter os benefícios desta substância

Esta vitamina é um nutriente e também um hormônio, que pode ser conhecido como Calciferol. O que muitos de nós não sabemos é que podemos obter este nutriente de duas formas: a principal fonte dá-se na formação endógena nos tecidos cutâneos – dentro da pele, após a exposição à radiação solar. A outra fonte alternativa, mas que não é tão eficaz como a primeira, é a dieta, a ingestão de alimentos ou suplementação, que supre apenas 20% das necessidades corporais.

Estamos acostumados a associar como função da vitamina D apenas a sua participação ativa no metabolismo ósseo, fixando o Cálcio nos ossos e dentes. Há décadas, profissionais de saúde pensavam que esta vitamina somente seria boa para manutenção de dentes e ossos saudáveis. No entanto, recentes avanços na ciência têm nos apresentado outras faces importantes desta vitamina, ao revelar o seu papel multifuncional para o bom funcionamento do corpo humano e a sua capacidade de reduzir o risco de doenças que antes não associávamos à sua ação.

Vejamos algumas das suas ações:

1. Auxilia a produção e liberação de insulina pelo pâncreas, responsável por controlar o açúcar no sangue;
 

2. Participa do processo de produção das células de defesa do nosso organismo, melhorando a imunidade;

3. Controla as contrações do músculo cardíaco, além de prevenir a fraqueza muscular do corpo;

4. Inibe, nos rins, a produção de uma enzima chamada renina, que está envolvida na produção de hormônios que aumentam a pressão arterial;

5. Acredita-se que pode prevenir doenças como Alzheimer e cancro da mama, visto que os pacientes portadores, na maioria dos casos, possuem baixas taxas desta vitamina.

O especialista em vitamina D, Dr. Michael F. Holick, traz-nos um importante ponto de atenção: “A Vitamina D é produzida pela pele em resposta à exposição e radiação ultravioleta da luz solar natural. Os saudáveis raios de luz solar natural que geram a vitamina D na nossa pele não atravessam o vidro, por isso, o nosso organismo não a produz quando estamos no carro, escritório ou dentro casa. É quase impossível conseguir quantidades adequadas de vitamina D a partir da dieta, por isso a exposição à luz solar é a única maneira confiável para o seu corpo dispor de vitamina D”.

Mesmo sabendo que a nossa principal fonte da Vitamina D é a que obtemos via exposição solar, precisamos de estar atentos ao consumo de alimentos que são fontes deste nutriente, para nos auxiliar a manter os níveis saudáveis desta vitamina no organismo:

Fontes principais e quantidade de Vitamina D

Leite fortificado – 1 copo 100 UI
Gema de ovo – 1 unidade 26 UI
Carne de algumas espécies de peixes (cavala, arenque e salmão, sardinha e atum) – 100g 88 UI
Fígado de boi – 100g 24 UI

OBS: A necessidade diária de vitamina para adultos é de 600 a 800 UI por dia.

Vamo-nos expor ao sol pelo menos 15 minutos por dia; além de procurar consumir as fontes alimentares de vitamina D para garantir todos os seus benefícios.

É preciso ir ao nutricionista e ao médico para fazer a avaliação dos níveis da vitamina no sangue, e avaliar a necessidade de se fazer a suplementação.
 
Contemplar Cristo no irmão doente Imprimir e-mail
 Como contemplar Cristo no irmão doente?     

 

Diante de alguém doente, é preciso levar palavras de esperança e consolo A doença é uma realidade que ninguém deseja, no entanto, ela chega sem pedir licença, e muitas das suas visitas vêm para tirar a paz no lar de muitas famílias.

Contudo, mesmo na doença, nós cristãos somos convidados a fazer como Jesus Cristo, e com Ele, o caminho da cruz. Muitos foram os santos e santas que a Igreja já canonizou, que fizeram das suas enfermidades um caminho de santificação e purificação.  

 

Na família, onde se encontra uma pessoa doente, os membros dela precisam de estar imbuídos do Evangelho para, diante da doença e do tratamento, ser um sinal de esperança e consolação. Além dos cuidados médicos e o tratamento com medicação, a pessoa doente necessita de amor, carinho e atenção.  

 

Em muitos casos, há pessoas que são totalmente dependentes dos seus familiares para se movimentar, tomar banho, alimentar-se, fazer as necessidades fisiológicas; isto devido a uma doença degenerativa ou paralisia.

Todos conhecemos pessoas que têm este tipo de doença e passam por tais tratamentos, que viver assim é uma humilhação, é vergonhoso.  Pode até ser vergonhoso, que realmente se sintam assim, pois como deve ser difícil – emocional e psicologicamente – para uma mãe doente, que faz o uso de fraldas, ter que depender de um filho homem ou do próprio esposo para trocá-la e dar-lhe banho!

Para quem vive tal realidade, que esta seja uma oportunidade de se unir à cruz de Cristo e oferecer cada minuto da sua vida ao Senhor em atitude de louvor. O caminho do cristão é o mesmo que Cristo passou, um caminho de sofrimento e cruz. Pois, temos a certeza de que com Ele venceremos todas as tribulações.  

 

Se estás no outro lado, como um membro da família que cuida do irmão, do filho, pai, mãe, cônjuge, nora, genro ou qualquer pessoa que tenha outro grau de parentesco, é a tua chance de praticar o Evangelho. No “irmão doente” tu contempla o rosto de Cristo.  

 

Que bom seria se aprendêssemos que os familiares enfermos são um sinal privilegiado da presença de Jesus sofredor no meio de nós.  

 

Para vencer e superar o cansaço e a rotina, a família deve contar uns com os outros no auxílio e ajuda mútua, no cuidado com o membro enfermo. Por isso, a necessidade de diálogo e compreensão na divisão dos gastos financeiros, principalmente, na vida de oração.  Sem vida de oração e intimidade com Deus, cuidar de um membro da família que está doente torna-se um peso em pouco tempo, gera murmuração.

Devemos sempre colocar-nos no lugar do outro e perguntar: “E se fosse eu o doente, o enfermo, como é que eu gostaria que me tratassem? Jesus disse: “Orai uns pelos outros para que sejam curados”.

Diante de uma doença, a primeira coisa a fazer é procurar um tratamento médico, mas devemos ter também a coragem de reunir a família e orar pela pessoa doente. A oração é também fonte de cura e libertação.  O Papa Francisco diz: “Como eu queria que fôssemos capazes de ficar ao lado do doente da maneira de Jesus, com silêncio, carícia e oração!” Está aí o convite do nosso querido Papa: façamos o esforço de pô-lo em prática, primeiramente em nossa casa, com os mais próximos.    “’Quando foi que te vimos enfermo ou na prisão e te fomos visitar?’ Responderá o Rei: ‘Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes’” (Mateus 25,39-40).
 
Enxaqueca e dor de cabeça Imprimir e-mail

 

ENXAQUECA E DOR DE CABEÇA: CAUSAS E TRATAMENTOS

  

A enxaqueca é uma dor que envolve um lado da cabeça, e daí deriva o nome do árabe, que faz a pessoa sofrer durante minutos de uma dor muito intensa, daí a característica importante. Muitas pessoas dizem ter enxaqueca, mas na maioria das vezes diz respeito a outros tipos de dores de cabeça.

Ela é muito mais frequente nas mulheres do que nos homens e costuma aparecer pouco antes, durante e depois da menstruação. A enxaqueca tem algumas características que tornam fácil o seu reconhecimento.

  

A gravidade da dor é medida se atrapalha ou não as atividades de rotina.

  

Outra característica importante é o tipo de dor. A dor na enxaqueca é latejante ou pulsátil, ou seja, em geral, ela é de um só lado da cabeça e costuma durar mais de 4 horas, podendo doer durante 2 a 3 dias. A dor aumenta quando a pessoa faz algum movimento com a cabeça, principalmente o ato de abaixar a cabeça para pegar alguma coisa. A luz, o barulho e os perfumes costumam desencadear ou aumentar a intensidade da dor.Alguns alimentos como chocolate, embutidos (salames, salsichas, etc) e vinho tinto são desencadeantes comuns de crise.

 

Para o diagnóstico da enxaqueca, é necessário que o médico conheça em detalhes a história clínica do paciente, além de fazer exame físico neurológico. Geralmente, não é necessário nenhum exame laboratorial para o diagnóstico de enxaqueca.  

A aura mais comum é a aura visual. Ela se caracteriza-se pelo aparecimento de pontos brilhantes que vão migrando ao longo do campo visual ou, às vezes, por imagens coloridas em ziguezague. Às vezes, pode acontecer temporariamente a perda da visão num pedaço do campo visual nos dois olhos. 

 A enxaqueca pode ser tratada em dois momentos: na crise aguda – no momento em que a dor começa – ou quando o paciente sente que vai ter a dor; e na prevenção de novas crises. O tratamento pode ser feito com medicamentos ou não.

 

Tratamento não-medicamentoso

  O tratamento não-medicamentoso consiste na orientação das pessoas com enxaqueca. Em geral, mudança de hábitos alimentares e do sono.

 Tratamento medicamentoso

  a) Tratamento profilático: o que é a profilaxia da enxaqueca? 

Profilaxia da enxaqueca ou tratamento profilático da enxaqueca é o uso de medicamentos com a finalidade de  prevenir as crises de dor diminuindo a sua frequência e intensidade. 

Para isto usamos:  Betabloqueadores, Anticonvulsivantes, Antidepressivos tricíclicos, e medicamentos afins.  b) Tratamento da crise aguda 

A crise leve de enxaqueca pode ser tratada somente com medicamentos para a dor como a aspirina, a dipirona, paracetamol, antiinflamatórios. Quanto mais cedo tomar a medicação, mais rápido virá o efeito. Então a medicação analgésica deve ser tomada assim que a dor começa ou, às vezes, quando a pessoa sente que vai ter a dor.Os triptanos são medicamentos que podem tratar a crise de dor já instalada. Mas são muitos caros. 

Concluindo, se você já sentiu sinais e sintomas descritos acima, procure um Neurologista e saiba que há tratamento, que o mesmo é eficaz e que pode melhorar muito a sua qualidade de vida.
 
5 Vantagens de uma caminhada diária Imprimir e-mail

 

5 Vantagens de uma caminhada diária

  1. Neutraliza os efeitos de genes responsáveis pelo aumento de  peso.
Pesquisadores de Harvard estudaram  32 genes que promovem a obesidade em mais de 12.000 pessoas para determinar quanto esses genes realmente contribuiriam  para o peso corporal. Descobriram que, entre os participantes do estudo que caminharam rapidamente cerca de uma hora por dia, os efeitos desses genes foram reduzidos  para metade.
  1. Reduz ansiedade por doces e chocolates
Estudos da Universidade de Exeter descobriram que, uma caminhada de 15 minutos por dia, pode eliminar os desejos de chocolate e até mesmo reduzir a quantidade de chocolate que você come em situações estressantes. Além disso, estudos recentes confirmaram  que a caminhada pode reduzir a ansiedade de ingestão de uma variedade de lanches açucarados.
  1. 3. Reduz o risco de desenvolver cancro da mama.
É do conhecimento científico que qualquer tipo de atividade física atenua o risco de cancro da mama. Um estudo recente, da American Cancer Society, revelou  que as mulheres que caminharam sete ou mais horas por semana tiveram um risco 14% menor de cancro da mama do que aquelas que caminharam três horas ou menos por semana.
  1. Protege as articulações
Vários estudos descobriram que a caminhada reduz a dor relacionada com a artrite, e que a caminhada de 8 a 10 quilómetros  por semana pode até mesmo prevenir a artrite. A caminhada protege as articulações – especialmente os joelhos e quadris, que são mais suscetíveis à osteoartrite – por lubrificação das mesmas e fortalecimento dos músculos que as suportam. 
  1. 5.  Protege contra gripes e resfriados
Andar a pé pode ajudar a protegê-lo durante a temporada de gripes e resfriados. Um estudo de mais de 1.000 homens e mulheres descobriu que aqueles que caminharam pelo menos 20 minutos por dia, pelo menos 5 dias por semana, tinham 43% menos dias de doença do que aqueles que se exercitavam uma vez por semana ou menos. No caso de ficarem doentes, a duração da gripe foi menor nas pessoas que caminhavam regularmente.
 
Acabar com a humidade "mofo"... Imprimir e-mail

 

ACABAR COM A HUMIDADE "MOFO"... NAS GAVETAS, ARMÁRIOS, CALÇADO...

Solução barata para combater o mofo nos armários
.
Fiz umas trouxinhas  com 5 gizes e espalhei por todas as gavetas,  repartições do guarda-roupa e olha que ajudou  muito.

Ah... e não suja, nem mancha as roupas  de branco
.

Preste atenção. Quando o  mofo acaba, para onde vai a humidade? É claro que ela fica presa no giz  que é um material altamente higroscópico (que atrai humidade). Então, ia esquecendo de dizer o seguinte: vai chegar um momento em que  o giz ficará saturado de humidade (água) e não vai mais atrair a humidade. Qual é a solução?

Coloque o giz num  forno em temperatura branda para retirar a humidade do giz e volte a usá-lo como se fosse novo.

Esta é a grande vantagem do giz, poder se recuperar.

 
3 Pontos infalíveis para o fracasso da sua dieta Imprimir e-mail

 

Três pontos infalíveis para o fracasso da sua dieta  

Hoje, existem milhares de dietas, às quais colocamos fim antes mesmo de as começar.

Se quer acabar com o teu projeto de emagrecimento de forma rápida e eficaz, lê com atenção estes três itens:

1º Conta ao maior número de pessoas possível que estás de dieta

Todos os domingos eu divulgava aos amigos que o meu projeto “Desta vez é para valer e vou provar que isto é verdade”, iria começar na segunda-feira e eu emagreceria para sempre. Como se o facto de outras pessoas saberem disso me atribuísse segurança e certeza de que iria até ao fim no meu propósito, já que teria de apresentar algum resultado para elas. Mas estava redondamente enganada. A única coisa que conseguia com isso era ter amigos, família, parentes, conhecidos, vizinhos, na minha cabeça, o tempo todo, cobrando-me pelo propósito furado e dizendo que eu precisava de emagrecer. Coisa terrível!

O problema maior, no entanto, era que, a cada nova tentativa, eu ficava ainda mais desacreditada perante o grupo e perante mim mesma, o que fatalmente atingia minha autoestima, baixando-a. Por inúmeras vezes, julguei não ser capaz de emagrecer e cheguei a pensar que seria gorda pela vida toda, e infeliz. Péssima perspectiva. Como as pessoas não entendiam o que se passava no meu interior, e muitas vezes nem eu sabia decifrar isso, elas tentavam ajudar-me como podiam, porém era sempre de forma errada. Isso mais me atrapalhava do que ajudava. Portanto, pense bem no que tem feito para ajudar alguém com problemas de obesidade. Ela precisa de se sentir acolhida por si e não testada.

2º Emagreça para provar a alguém que é capaz deste grande feito

Emagrecer não é tarefa fácil, mas é totalmente possível quando existe significado consistente e plausível para isso. A primeira exigência é que o sentido do emagrecimento esteja totalmente ligado a si.

Eu já fiz muitas dietas de evento. Já emagreci para ser madrinha de casamento, para o meu aniversário de 15 anos, para a minha formatura de segundo grau… Enfim, eu queria provar às pessoas que eu era capaz de emagrecer, especialmente em eventos sociais, onde seria vista por muitas delas. Porém, em todos esses casos, o prazo de validade do emagrecimento correspondia quase que à data do evento, já que, a partir dali, automaticamente, eu voltava a comer como se fosse uma pessoa magra por natureza e sem problema algum com a balança. Mentia a mim mesma, e acreditava que esta farsa iria funcionar.

Ah, mas não demorava muito para eu perceber que tinha inflado novamente. Cada vez que isso acontecia, eu aumentava pelo menos cinco quilos em relação ao meu peso anterior, o qual, diga-se de passagem, já estava de “ótimo tamanho”. A sensação era de total humilhação. Só quem já passou ou passa por isto sabe e compreende do que estou a falar. E o motivo era simples: Já havia “provado” às pessoas que eu era capaz de emagrecer. Portanto, o sentido do emagrecimento realmente tinha sido alcançado e eu já estava autorizada a cessar o processo.

A única coisa que você tem de provar para si mesmo é o quanto você é valoroso como ser humano exatamente da maneira como é: com as suas qualidades e talentos, as suas limitações e desacertos. Você merece emagrecer para ter qualidade de vida, saúde, um futuro saudável, para se sentir bem, belo, confortável no seu próprio corpo e no mundo, para desempenhar melhor a sua missão, para ser feliz e realizado, enfim, entre inúmeros outros motivos. Tudo isto vai muito além do factor estético que por si só é vazio e sem graça. Absorver isto permitir-lhe-á conquistar um estilo de vida capaz de mudar os seus hábitos para sempre, sem sofrimento descabido e com a possibilidade de colher muitos frutos, muito além do que você imagina.

3º Deseje ter o corpo exatamente igual ao de fulano de tal

Na época, o meu sonho era ter o corpo da atriz Cristiana Oliveira, que, por coincidência, tinha emagrecido mais de trinta quilos. Eu colocava a foto dela na porta do meu frigorífico para que me servisse de inspiração. Só a diferença de altura entre mim e ela era de vinte centímetros para menos! Além disso, queria ter o rosto da também atriz na época, Luciana Vendramini. Coisa simples e natural se, por acaso, eu fosse uma boneca de montar. Você não tem noção do tanto de energia e tempo que eu gastei nisso, masque nada mudou, é claro. Eu emagrecia, mas não ficava com o corpo igual ao dela de jeito nenhum; a não ser o branco dos olhos, que era igualzinho! Nesta lenga-lenga toda, eu acabei não por não dar atenção ao meu próprio corpo, e o emagrecimento que tinha conquistado com tanto trabalho não tinha a importância devida. Por isso, não me sentia satisfeita; daí até à decepção, era um passo. Eis que o efeito dominó piorava cada vez mais o meu quadro. Engordava, engordava, engordava…

Só emagreci de forma eficaz quando aceitei o meu corpo exatamente da forma como ele é: sou baixa, tenho pernas e braços roliços, quadril largo, barriga protuberante, celulite, estria… Enfim, este é o meu corpo, é ele que me sustenta no mundo, é o invólucro da minha alma, é ele que me leva a todos os lugares e me permite desfrutar da vida. O meu corpo contém a minha história, literalmente; ele é sagrado e, por isso, profundamente valoroso e precisa de ser tratado como tal.

Como é que você tem tratado o seu corpo? Onde, de que forma e com quem tem buscado respostas para as suas aspirações? Tire um pouco de tempo do seu dia para responder às suas próprias dúvidas. A resposta que você precisa está dentro de você, bem perto. Tenha um ótimo trabalho de descoberta!

 
Segredos das pessoas que nunca adoecem Imprimir e-mail

Segredos das pessoas que nunca adoecem

Cinco povos ao redor do mundo destacam-se pela longevidade: vivem, em média, dez anos mais do que o restante da humanidade.

Os seus principais hábitos de viver:

1. Beber água mesmo sem ter sede

A água está para o corpo humano como o combustível para o carro. Isso porque, sem manter os nossos níveis hídricos sempre abastecidos, todo o organismo sofre. O líquido ajuda a aumentar a saciedade, evitando compulsões que podem levar ao sobrepeso e ao aparecimento de diversas doenças, ao mesmo tempo que mantém a saúde do sistema renal. “É o baixo consumo de água que resulta em urina concentrada e na maior precipitação de cristais, justamente o que leva à formação das pedras nos rins”.

2. Ir ao dentista regularmente

 A boca é como um espelho a refletir a saúde do organismo. Daí a importância de permitir que um profissional a examine cada seis meses. “Muitas doenças como diabetes, alterações hormonais e lesões cancerígenas podem ser detectadas numa consulta de rotina”. Além disso, o tratamento das cáries deixa o organismo protegido contra inúmeras doenças. “Cáries não tratadas podem se tornar a porta de entrada para micro-organismos, que poderão atingir órgãos nobres como coração, rins e pulmões”.

3. Ingerir mais nozes

Experimente comer duas unidades de nozes todos os dias. Este é um dos segredos dos Adventistas da Califórnia. Cerca de 25% deles comem nozes cinco vezes por semana. E diminuíram pela metade o risco de problemas cardíacos.

4. Temperar com alho

 “Ele melhora a saúde do coração, diminui os níveis de colesterol, a pressão arterial e potencializa as nossas defesas”.

5. Comprar alimentos regionais

 Se puder privilegiar alimentos produzidos na sua região, a sua saúde sairá ganhando. Isto porque os produtos da safra, que não recebem uma grande quantidade de conservantes, em geral, são muito mais ricos em nutrientes. Agora, se puder ir pessoalmente à feira ou à quita do bairro, tanto melhor.

6. Comer mais frutas

 Aumentar o consumo de produtos de origem vegetal é uma das medidas mais significativas na prevenção de doenças crónicas. “Frutas, legumes e verduras possuem uma quantidade de vitaminas antioxidantes, boas gorduras e fibras, que supera em muito a dos alimentos industrializados”.

7. Aprender a planear

 A tensão constante é extremamente prejudicial à saúde. “Ela afeta o funcionamento do sistema nervoso, hormonal e imunológico”. Uma boa maneira de controlar essas reações é não deixar todos os compromissos para a última hora. “Acostume-se a anotar as suas pendências numa lista”.

8. Fracionar a dieta

 Comer mais vezes ao dia e optar por porções menores é um modo inteligente de manter o peso estável. “Os jejuns prolongados desencadeiam uma fome tão intensa que é fácil exceder-se nas refeições”. Quando dividimos a nossa alimentação diária em cinco ou seis refeições, também estamos a dar uma força ao processo de digestão e ao intestino, evitando sobrecargas.

9. Aproveitar o contacto com a natureza

Sinta o cheiro da grama molhada, escute os pássaros, sente-se à sombra de uma árvore… Pratique esta terapia sempre que possível, já que ela é altamente relaxante. “A vegetação transfere humidade ao ar e, portanto, o ambiente fica ionizado negativamente. Isto provoca uma reação química no organismo, gerando uma sensação de muita calma”. As atividades ao ar livre também contribuem para a recuperação de pacientes: “Quando observam a natureza, eles tiram a atenção da doença”.

10. Levantar peso

 A ideia não é apenas ficar forte. “Um dos principais benefícios é o aumento da densidade óssea, auxiliando na prevenção da osteoporose e na reversão da sarcopenia (diminuição no número de sarcómero, a unidade do músculo esquelético). Isto evita a incapacidade funcional, muito comum em idades avançadas”.

11. Ser um voluntário

 Se ainda não conseguiste um tempo para isto, é bem provável que não tenhas encontrado a causa certa. “Quando se apaixonar de verdade por um trabalho social, acabará colocando-o na lista de prioridades”.

12. Celebrar a vida

 Não espere algo de extraordinário acontecer, mas acostume-se a comemorar as pequenas vitórias. Esta é a receita de longevidade dos italianos que vivem na Sardenha, uma das Blue Zones. Eles chamam a atenção pela disposição que têm para festejar tudo e todos.

13. Cultivar a sua fé

“A religião dá sentido às buscas e conquistas do ser humano, dá uma nova dimensão às vitórias e também às perdas. Além disso, orienta e ajuda as pessoas a tomar decisões difíceis”.

14. Trocar o café pelo chá-verde

 Ainda que precise do café para acordar, faça a substituição. Afinal, o chá verde também contém cafeína, que funciona como estimulante. O bom é que ele oferece outros extras. “Diversos estudos mostram que a bebida atua na prevenção e no tratamento de doenças como Alzheimer e Parkinson”.

15. Usar pouco as carnes vermelhas

 Embora sejam importantes fontes de ferro, são alimentos de difícil digestão e, portanto, retardam o funcionamento intestinal. Então, se você é do tipo que não pode viver sem um bifinho, contente-se com um filé médio por dia.

16. Praticar mais atividade aeróbica

 Pode ser uma caminhada ou uma corrida. Este tipo de exercício tem impacto direto sobre os fatores de risco associados à hipertensão, ao diabetes e à obesidade. “A prática regular melhora a força e a flexibilidade, fortalece ossos e articulações, facilita a perda de peso e diminui o colesterol”.

17. Encontrar o seu grupo de amigos

 Se você gosta de desporto, certamente irá sentir-se bem com amigos que também gostam. Portanto, faça um esforço para encontrar pessoas com quem possa partilhar e trocar ideias. “Uma das atitudes mais importantes para garantir a longevidade é cercar-se de pessoas que lhe vão dar suporte e que conectam ou reconectam você com o sentido maior que você dá à sua vida”.

18. Ser agradável

 Facilita a convivência social e cria vínculos com pessoas que poderão apoiá-lo quando necessário. Mas como tornar-se uma pessoa agradável? “Para isso, é preciso ser interessado e não apenas interessante. Pessoas simpáticas perguntam-lhe como está, em vez de falarem apenas de si mesmas”.

19. Definir os seus objetivos

 É o que os moradores de Okinawa chamam de ikigai e os habitantes de Nicoya nomeiam de plano de vida. Seja como for, o facto é que eles têm muito bem definidas as razões de viver e investem nestes propósitos.

20. Guardar o despertador na gaveta

 Dormir bem significa dar ao corpo a chance de se recompor totalmente. “Se você se deita, dorme logo e acorda bem disposto, pode dizer que tem um sono de qualidade”. Quem não tem, corre um risco muito maior de adoecer. “Aqueles que dormem pouco podem ter um aumento do colesterol e dos triglicerídeos”.

21. Apostar nos integrais

 Não basta comer pão integral. Com um pouco de criatividade, é possível incluir a farinha e aveia integrais na preparação de inúmeros pratos. Quer um bom motivo para fazer isso? Pois saiba que os alimentos não processados oferecem um aporte muito maior de nutrientes. “No processo de refinamento, o germe dos grãos são retirados, restando praticamente o amido”.

22. Pensar na sua vocação

 Fazer o que gosta é uma forma eficiente de afastar o estresse. Além disso, é interessante que o seu tipo de trabalho seja capaz de fazê-lo sentir-se realizado. Por último, saiba que aquele que se empenha numa carreira para a qual há um sentido profundo, além da manutenção da renda, sente-se mais motivado a investir na atualização dos conhecimentos. E estudar, como já vimos, é um santo remédio para o cérebro.

23. Dar os seus pratos grandes

 A população de Okinawa descobriu um modo de comer 30% menos: eles utilizam pratos de apenas 23cm de diâmetro. “Há experiências promissoras sendo realizadas por meio da restrição calórica orientada, que já se mostrou capaz de aumentar o tempo de vida de animais de laboratório em 60%”.

24. Ter atitudes positivas

“As emoções fazem parte daquilo que somos e, portanto, são capazes de provocar reações físicas muito claras. As positivas curam e determinam uma maior e melhor qualidade de vida”.

25. Emagrecer a despensa

 Na hora da compra, elimine os alimentos que possuem qualquer quantidade de gordura trans e evite os que contêm gorduras saturadas. E por um motivo simples: as chamadas gorduras ruins têm relação com o aumento dos níveis de colesterol LDL e triglicerídeos, fazendo crescer o risco de infarto e de acidente vascular cerebral. “Além dos industrializados, convém tomar cuidado com os alimentos de origem animal, como carnes gordas”.

26. Saber como usar a soja

 Em Okinawa, no Japão, o consumo de produtos da soja é o maior de todo o mundo. O resultado? Dos cerca de 1 milhão de habitantes locais, mais de 900 pessoas já passaram dos 100 anos. “O consumo frequente reduz os riscos de doenças cardiovasculares”.

27. Estudar sempre

 Manter as atividades intelectuais é uma maneira de garantir anos extras de vida e muito mais saúde, principalmente nas idades avançadas. “Exercitar o cérebro vai deixá-lo mais protegido contra doenças. Na prática, isto significa um risco menor de limitações físicas, mesmo se algo der errado porque, neste caso, a recuperação será muito melhor”.

28. Ter um dia só para você

 Os habitantes de Loma Linda, na Califórnia, recolhem-se em suas casas aos sábados e aproveitam a ocasião para meditar e orar. E este parece ser mais um bom hábito que nos poderíamos esforçar por copiar. Afinal, estas pessoas vivem de cinco a dez anos mais que o resto da população americana. “Se for impossível fazer isto, tente conseguir pelo menos 15 a 20 minutos por dia para não fazer nada, ou melhor, para pensar apenas. É como marcar uma reunião consigo mesmo”.

29. Apagar o cigarro

 Quem tem menos 40 anos e fuma até 20 cigarros por dia tem quatro vezes mais chance de sofrer um enfarte. Agora, se o consumo for maior, o risco sobe 20 vezes. A explicação é simples: as substâncias do cigarro levam à contração dos vasos sanguíneos, à aceleração dos batimentos cardíacos, além abaixar o HDL, que age como um protetor das artérias.

30. Ouvir a sua música

 A musicoterapeuta Maristela Smith, das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), tem uma receita interessante para quem quer tirar proveito da terapia da música. “Faça um CD com as músicas que marcaram positivamente a sua vida para criar a sua identidade sonora musical. Escute-o regularmente, principalmente quando estiver a precisar de melhorar o astral”.

31. Respirar com consciência

 Quando precisar de relaxar ou desacelerar o seu ritmo, faça a respiração completa. “Inspire calmamente o ar pelo nariz, contando três segundos. Então, bloqueie a respiração por um tempo, retendo o ar, e expire pela boca em seis segundos. Assim, você estará a actuar directamente sobre o sistema nervoso autónomo”.

32. Curtir os animais

 Mesmo que não possa ter um em casa, descubra aqueles com os quais possui mais afinidades e dê a si mesmo a oportunidade de tocá-los. Diz uma veterinária que a convivência com os bichos é uma rica fonte de benefícios psicológicos, físicos e sociais: “O contacto com os animais tem melhorado a vida das pessoas. Para alguns idosos, a experiência é tão positiva que eles chegam a diminuir o número de medicamentos que tomavam”.

33. Ser muito mais ativo

 Comece por descer antes do autocarro. Fazer mais atividades a pé ou de bicicleta, cozinhar, cuidar do jardim, brincar com o seu cachorro, todas essas maneiras de se mexer são válidas. “Um dos segredos da longevidade é encontrar meios de se manter sempre em movimento. De preferência, concentre-se em atividades que também lhe dão prazer, e os benefícios serão maiores”.

34. Desacelerar o ritmo

“Se você não cria um tempo para estar bem, terá que ter tempo para se cuidar quando ficar doente”. O primeiro estágio do estresse é a fase de alerta. Ele permite-nos realizar muitas tarefas em pouco tempo e aí sentimo-nos bem. Porém, quando persistimos na tensão, o organismo entra em fadiga.

35. Comer mais iogurtes

“Eles reforçam a nossa imunidade”. O que as bactérias vivas contidas nesses potinhos também fazem é melhorar o nosso humor. Afinal, é o intestino que responde pela produção de 95% da serotonina de todo o corpo.

36. Investir no ômega-3

 Peixes de água fria (salmão, arenque, sardinha, atum), sementes de linhaça moídas e óleos de peixe, de soja são ótimas fontes deste nutriente, que tem ação comprovada na redução dos níveis de colesterol e de triglicerídeos, além de ajudar no controle da pressão e de prevenir o risco de tromboses, que danificam os vasos sanguíneos. O composto ainda é coadjuvante em tratamentos neurológicos e de osteoporose.

37. Controlar o álcool

 A curto e médio prazos, o álcool pode engordar, acelerar o processo de envelhecimento e ainda aumentar a pressão arterial. A longo prazo, causa dependência e ainda compromete o funcionamento de todos os sistemas do corpo, com danos mais sérios para o fígado.

38. Brincar com as crianças

 É uma excelente estratégia para tirar o foco das preocupações, aproximar a família ou amigos e facilitar o contacto inter-geracional. E todos estes aspectos estão associados à longevidade. Porém, para funcionar, é preciso que se tenha um mínimo de afinidade com os pequenos.

39. Construir o próprio jardim

 Mexer com plantas e flores pode ser um hobby interessante e saudável, desde que você realmente consiga tirar prazer da atividade. “Este tipo de passatempo é muito válido para prevenir o estresse, tanto quanto fazer trabalhos manuais ou cozinhar. Só não pode tornar-se rotina e obrigação. Se a pessoa tem que cozinhar ou cortar a grama todos os dias, por exemplo, isso passará a representar, na vida dela, mais uma fonte de tensão. E aí os benefícios não virão”.

40. Desfrutar do sol

 Sentir na pele o calor dos raios solares não é somente uma receita para adquirir disposição e ânimo. Com cerca de 15 minutos de exposição, oferecemos ao corpo algo que só o sol pode dar: a energia necessária para a síntese de vitamina D. “O composto é importantíssimo na fixação de cálcio no organismo, prevenindo a osteoporose, além de fortalecer o sistema imunológico”.

41. Perdoar mais

“Para envelhecer bem, é preciso olhar para a nossa trajetória de vida aceitando os erros cometidos e desculpando-se por eles. Da mesma forma, é interessante perdoar aos outros, percebendo que não fomos apenas vítimas”. “Perdoar é retirar objetos pesados de uma mochila que carregamos”.

42. Dar uma chance à laranja

 Uma única unidade é capaz de prover a necessidade que o nosso corpo tem de vitamina C cada dia. “Protege contra o cancro, afasta aquela gripe chata e até ajuda a pele a recuperar mais rapidamente dos estragos promovidos pelo sol”.

43. Alongar o corpo todo

 Os problemas mais frequentes do aparelho locomotor, e que estão relacionados ao envelhecimento, são a perda da mobilidade e a osteoporose. “O alongamento, enquanto um treino da flexibilidade, é um dos principais fatores de manutenção da autonomia funcional em idosos”.

44. Descansar após o almoço

 Na Península de Nicoya, na Costa Rica, a sesta é um costume institucionalizado. E, em muitas outras partes do mundo, as pausas para um soninho também são comuns. “Para quem dorme pouco, esta pode ser uma estratégia compensatória”. É como renovar as energias, antes de recomeçar a jornada.

45. Priorizar as pessoas amadas

 Este é outro ponto comum dos que vivem nas chamadas Blue Zones. “Eles contam com famílias fortes e apoiam-se mutuamente”. As relações verdadeiras protegem-nos de situações adversas.

46. Esquecer o sal

 A redução do seu consumo é imprescindível para prevenir e controlar a hipertensão que, por sua vez, oferecem as condições favoráveis para que inúmeros problemas de saúde progridam rapidamente, tais como a insuficiência renal e as complicações cardíacas. “O sal em excesso faz o corpo reter mais líquido, o que, além de causar inchaço, também aumenta o volume sanguíneo, elevando a pressão nas artérias”. Para passar bem longe desse drama, vale cortar o sal de cozinha que adicionamos aos pratos durante a preparação, para colocá-lo apenas no momento de consumir, e sempre usando o bom senso. Outra dica é reduzir o consumo de condimentos, pratos prontos, embutidos ou enlatados.

47. Criar um tempo para a família

 A união e o apoio mútuo entre cônjuges, pais e filhos precisam de certo investimento de tempo e atenção. Mas como encontrar períodos livres para dedicar a essas pessoas todo o carinho que merecem? “Vale programar um jogo que possam fazer juntos, que permita confraternizar e trocar ideias”.

48. Usar as dicas diariamente

 Caminhar só nos fins de semana ou encontrar mais tempo para os amigos apenas nos períodos em que a rotina de trabalho sossega um pouco podem ser um bom começo, na tentativa de transformar a sua vida para melhor. É preciso, porém, garantir que mudanças pontuais se transformem em hábitos, para colher resultados significativos no que diz respeito à saúde e à longevidade.

Uma coisa importante é a disciplina; fazer da boa saúde uma prioridade, um hábito mesmo.

 
Esclerose múltipla: sintomas Imprimir e-mail

Esclerose Múltipla: o que é e quais são os sintomas?

A medicina ainda não sabe tanto sobre a esclerose múltipla. A causa não é conhecida ao certo, mas factores imunológicos e ambientais têm influência comprovada. Ainda não há cura, mas o tratamento e acompanhamento podem melhorar a qualidade de vida do paciente.

A doença age por meio da desmielinização dos neurónios (para entender, pense como se fosse um fio eléctrico desencapado) e da inflamação em diversos pontos do cérebro e medula em momentos diferentes. Cada vez que atinge uma área, produz um sintoma, uma crise. Depois, frequentemente, esse sintoma melhora e surge outro, muito diferente, em outra área do corpo.

Os sintomas mais comuns são: alterações visuais (inflamação do nervo óptico causando turvação visual, cegueira temporária, total ou parcial, e dor nos olhos); alterações na sensibilidade em alguma região do corpo como dor ou formigamento em braço, perna e tórax; dificuldade de movimento ou da força num ou mais membros; falta de controle dos esfíncteres (urina e fezes) e alterações no tronco cerebral com falta de coordenação motora, tremor, dificuldade para segurar objectos e labirintite. Há um sinal que não é muito frequente, denominado sinal de Lhermitte, uma sensação de choque que percorre a medula (espinha) quando se curva a cabeça para a frente. Este sinal, quando presente, é muito sugestivo da Esclerose Múltipla.

Por causa da grande variedade de possibilidades de sintomas e pelas características que surgem em momentos diferentes da vida, o diagnóstico pode ser difícil. Por isso é importante conhecer um pouco sobre a doença para estar atento. O acompanhamento é feito com o médico neurologista, com diagnóstico clínico, baseado nos Critérios de McDonald. A ressonância magnética cerebral e da coluna confirmam a suspeita ao mostrar lesões diversas em várias áreas.

Se percebeu em si alguns destes sintomas ou os vê em algum familiar, tenha coragem de procurar o médico. O diagnóstico precoce ajuda no tratamento e melhora a qualidade de vida. Deus está sempre próximo, vive em nós cada desafio que enfrentamos, cada vitória e cada derrota. Não há motivo para medo. Se estivermos em Deus, o que há de vir será sempre o melhor. A sua saúde é um dom que Ele lhe deu, e é seu dever cuidar do corpo da melhor maneira possível.

 
O segredo para uma vida saudável Imprimir e-mail

Boa alimentação, o segredo para uma vida saudável

Melhorar a alimentação é saída para uma vida saudável

Para falar sobre este tema, nada melhor do que começar com a frase de Hipócrates, considerado o “pai da Medicina”: “Que o seu remédio seja o seu alimento, e que o seu alimento seja o seu remédio”.

Saúde preventiva e curativa

Diante desta frase, já podemos perceber que o alimento pode exercer duas funções na nossa saúde: preventiva e curativa. A primeira tem a característica de evitar o aparecimento de doenças; a segunda já possui um efeito de tratamento para algum distúrbio ou alterações na nossa saúde, como altos níveis de Colesterol ou Triglicerídeos (que é o aumento de gorduras que circulam no sangue); Diabetes (altos níveis de açúcar circulando no sangue); Hipertensão Arterial (aumento da pressão arterial); além de alterações nos níveis de Vitaminas e Minerais, os quais, quando deficientes na alimentação, também podem provocar doenças como Anemias (quantidade insuficiente de Ferro) e até problemas de visão (por carência de Vitamina A).

Quando damos ao organismo bons nutrientes, significa que estamos a fornecer-lhe boas matérias-primas, para que funcione de forma saudável, equilibrando as nossas taxas.

Alimentação e vida saudável

Como saber se tenho uma boa alimentação e hábitos de uma vida saudável? Faça uma avaliação pessoal. Veja se consegue cumprir esta lista

1. Faço cinco a seis refeições por dia?
2. Incluo cereais integrais pelo menos uma vez ao dia no meu cardápio?
3. Consigo incluir carnes e outros alimentos fonte de proteínas (como leite e derivados, leguminosas) nas refeições pelo menos duas vezes ao dia?
4. Consumo frutas e verduras pelo menos duas vezes ao dia?
5. Evito consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras (fritos, bacon, queijos amarelos) e açúcares (doces, refrigerantes) ou consumo-os todos os dias?
6. Costumo consumir diariamente alimentos embutidos e produtos industrializados? Ou opto pelos alimentos na forna
in natura
?
7. Evito consumo excessivo de sal ou alimentos que o contenham em grandes quantidades (alimentos embutidos e de pacotes)?
8. Costumo tomar, pelo menos, oito copos de água por dia?
9. Tenho uma vida sedentária e não pratico atividade física pelo menos três vezes na semana?

Estes pontos podem nos ajudar a fazer uma auto-avaliação e perceber se temos cultivado hábitos saudáveis e identificar se temos uma alimentação equilibrada, com qualidade, que nos garanta efeitos preventivos ou curativos para a nossa saúde.

 
Transtorno bipolar: a verdade atrás dos mitos Imprimir e-mail

Transtorno Bipolar: a verdade atrás dos mitos  

Há muitos mitos sobre o transtorno bipolar, inclusive o facto de que a pessoa será fadada à tristeza.

Actualmente, ouve-se falar muito de transtorno bipolar. Há inúmeros artigos não especializados sobre este tema na imprensa. Em certo sentido, parece ser a doença dos famosos, já que muitos deles afirmam ser bipolares. A história da doença, porém, não tem brilho. Ao contrário, traz enormes prejuízos e sofrimentos aos pacientes, familiares e cuidadores, se não for bem tratada.

Há um pensamento comum de que o bipolar é a pessoa que “uma hora está triste e, logo depois, alegre, animada”. No entanto, o transtorno bipolar de humor ou espectro bipolar é caracterizado por períodos de depressão, manifestados por tristeza sem motivo, desânimo, perda do prazer nas actividades, lentidão da fala e dos movimentos, alterações do sono, pensamento negativo, ideia suicida, entre outros sintomas. Os sintomas também podem ser alternados com períodos de mania (não alegria), isto é, presença de ansiedade, agitação psicomotora, discurso e pensamentos acelerados, fuga de ideias, sentimento de poder, grandeza, irritabilidade e acções impulsivas como comprar vários carros, dar dinheiro, pular de um prédio… Este estado justifica o aumento de risco de suicídio nesses pacientes, como também o abuso de álcool e outras drogas, o que piora um quadro já bastante ruim.

Há muitos mitos sobre este transtorno. Estes três parecem ser essenciais.

1º – A pessoa bipolar vive alternando de um humor para outro?

 Não! Na maioria destes pacientes, o período de depressão prolonga-se, exceto nos “cicladores rápidos”, que geralmente são mais refractários ao tratamento.

2º – O transtorno bipolar só afecta o humor?

Isto é falso! A doença tem origem no cérebro, nas conexões entre neurónios e afeta tudo o que se faz, o que se pensa e, definitivamente, o que se é!

3º – Como não há tratamento eficaz, o bipolar está fadado a ter uma vida infeliz?

Não é verdade. Há tratamentos eficazes, unindo-se medicamentos, psicoterapia e educação familiar. Há bipolares que são um sucesso no trabalho e têm bom relacionamento familiar, embora não deixem de estar em constante estado de combate.

Conheces alguém assim? Já presenciaste o sofrimento dos que convivem com esta doença? Queres saber como ajudar? Desejas combater juntamente com eles?

Aqui deixo as armas mais atuais e as melhores estratégias para sairmos vitoriosos desta batalha. Não nos esquecendo de ver, em cada bipolar que busca tratamento, o cumprimento da palavra: mesmo enfermo eu sou guerreiro!

Quais são as armas para a luta?

Existem armas para lutar contra os sintomas da bipolaridade, o que torna melhor a vida do portador

1. Medicação – A medicação prescrita pelo médico assistente é importante e deve ser seguida criteriosamente. Ela é importante tanto para a estabilização do humor como para proteger o cérebro de degenerações e agravamentos da doença.

2. Psicoterapia – Terapia é fundamental. Uma boa abordagem pode auxiliar na harmonização de pensamentos, organização de relacionamentos e elaboração de novas estratégias para se enfrentar a enfermidade.

3. Psicoeducação – Conhecer a própria doença, entender melhor o seu padrão de humor e temperamento ajudam o paciente a enfrentar momentos de instabilidade de modo mais seguro e, consequentemente, obter maior sucesso no tratamento.

4. Hábitos de vida – A promoção de hábitos saudáveis e regulares de vida, comprovadamente, favorece a qualidade de saúde de forma geral. De modo particular, o portador de transtorno bipolar pode ser beneficiado com uma boa higiene do sono, uma rotina diária regular e a programação de suas atividades.

Unidos a estas armas há o apoio familiar que é, sem dúvida, essencial. Dentre tantas posturas e atitudes, algo muito importante que o cuidador, parente ou amigo pode fazer é ajudar na identificação de que os sinais de uma possível crise eventualmente se aproxima. A habilidade, desenvolvida a partir do conhecimento e da convivência podem muito ajudar, evitando danos e mantendo o quadro controlado por mais tempo.

Mas é preciso que o portador de transtorno bipolar tenha fé para que prossiga na luta diária pelo equilíbrio do humor. Não é fácil, mas seguindo o que o Senhor oferece a partir do conhecimento humano e da firme esperança ancorada n’Ele, é possível, depois de muito lutar, finalmente vencer. E, então, poder repetir como São Paulo o canto dos vitoriosos: “Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé” (II Timóteo, 4-7).

 

 

 
É importante e útil saber Imprimir e-mail

 É importante e útil saber.

Ir ao quarto de banho de noite:- pensei que não era bom sinal e é coisa chata mas vejam como pode ser útil....

* Estas recomendações  que seguem, não são exactamente de avozinha... MAS DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE.

* Água e noite... Conheço muitas pessoas que dizem que não querem tomar qualquer coisa antes de dormir, porá não terem o incómodo de se levantar durante a noite para ir à
 sanita.

Perguntei ao meu cardiologista porque é que as pessoas precisam de fazer chichi de noite, a resposta foi:

* A gravidade mantém a água na parte inferior do corpo quando se está de pé. (As pernas incham). Na hora de dormir, a parte inferior do corpo (pernas, etc.) está ao mesmo nível dos rins e é quando os rins
removem a água processada (suja), porque é mais fácil, pois todos nós precisamos de uma quantidade mínima de água para lavar as toxinas do corpo.

Muito importante, de acordo com Cardiologistas, o momento certo para beber água (Beber água em determinados momentos maximiza a sua eficácia no corpo):


* Dois copos de água quando se levanta - ajuda a activar os órgãos internos.
* Um copo de água 30 minutos antes de uma refeição - ajuda a digestão.
* Um copo de água antes de tomar banho, ajuda a reduzir a pressão arterial.
* Um copo de água antes de dormir, evita ataques cardíacos e derrames.

* Água, antes de dormir, também ajuda a evitar a cãibra nocturna nas pernas (coxas e barrigas das pernas) =os músculos das pernas estão à procura de hidratação, quando acontecem essas cólicas.

Beba água!

Um dos motivos da demência, em idosos, é causada por pouca ingestão de água.

A prevenção é o melhor remédio...

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 | Seguinte > Final >>

Resultados 1 - 40 de 119

Webdesign Contabilidade Porto Porto Apartments