Mensagem

Basta-me saber que sois jovens para eu vos amar

São João Bosco

 
Início seta Meditar faz bem
Meditar faz bem
Mensagem de bondade Imprimir e-mail

 

 MENSAGEM DE BONDADE

 

Deixemos as crianças serem crianças
e acreditarem que o mundo é bom!

Quaisquer que tenham sido as circunstâncias e as contingências humanas que deram origem a uma criança,
ela é um “pontinho de luz” vitorioso que tem a sua origem primeira na fonte do Amor e da Vida,
no seio de Deus que é Pai e Mãe.
Os primeiros olhos que a contemplaram foram
os olhos de Deus, razão pela qual ela deseja
estar em sintonia com o Criador.

À semelhança de flores que surgem ao amanhecer, as crianças são delicadas, receptivas, atentas e encantadas com tudo o que as cerca.
Acreditam que o mundo é naturalmente bom e crescem
mais seguras em ambiente de tranquilidade,
carinho, atenções e bondade.
Crianças pequeninas acompanham os pais
em muitas das suas actividades e passeios,
mesmo sem entender tudo o que acontece.
Elas observam e arquivam imagens, sons, sentimentos, emoções com os quais vão construindo o conhecimento
e delineando o conceito de vida.

Demos-lhes oportunidades de participarem também dos nossos momentos de espiritualidade em casa e em lugares privilegiados de louvor e adoração com a comunidade cristã. Lembremo-nos que somos todos diferentes e múltiplas são as formas que facilitam a nossa sintonia com o divino.
É interessante oferecermos também às crianças os meios através de canções, poesias, orações, contemplação de imagens e objectos religiosos, filmes, presença, gestos,
acções caritativas, contos e brincadeiras
que levem à prática de virtudes e boas acções.
Demos às crianças mais oportunidades de vivências
da dimensão espiritual.

Que tipos de presentes damos aos pequeninos?
Os que foram impostos pela propaganda ou aqueles que tenham algum significado especial e valor afectivo?
Que qualidade de presença?
Ofereçamos-lhes momentos, objectos e estampas que conduzam à contemplação e à oração.
As crianças acreditam que o mundo é bom.
Que a ternura e a bondade de Deus sejam mais vivenciadas pelas crianças de todas as idades!
Que as nossas famílias sejam mais significativas e tenham mais espaço na mente e coração das crianças do que as famílias, personagens, ídolos e heróis que a televisão apresenta!

 
De que graça precisas hoje? Imprimir e-mail

De que graça precisas hoje?

 

Todos nós precisamos de graças especiais em cada dia que desperta, sobretudo, a graça da perseverança.

Precisamos de pedir a Deus esta virtude para tudo o que desejamos empreender, porque quando deparamos com as dificuldades, as incompreensões e as críticas, a nossa tendência é desanimar e, muitas vezes, até desistir.

Não podemos abandonar os sonhos e projectos de Deus a nosso respeito, antes pelo contrário, perante as dificuldades, assumamos esta verdade:

“O meu Deus e meu Senhor é a minha força e faz-me ágil como a corça; para as alturas me conduz com segurança ao cântico de salmos” (Habacuc 3,19).

Rezemos os Salmos sempre, porque com certeza vamos aprender com os salmistas a superar os obstáculos e a avançar na caminhada com coragem e determinação.

Felizes os tempos em que as portas não tinham chaves, as casas não tinham muros e os muros não tinham alarmes e nem cercas eléctricas! E o homem sabia ser irmão e nele confiava ...
 
Perder a confiança? Desanimar? Nunca! Imprimir e-mail

Perder a confiança? Desanimar? Nunca!

 

Jesus oferece a graça do arrependimento e da conversão

 

Jesus perdoou à mulher adúltera e mostrou que todos devemos aceitar as graças de arrependimento e conversão. Abismo da humana fraqueza, tirania dos maus hábitos!

Quantos cristãos recebem no tribunal da Penitência a absolvição das suas faltas; é sincera neles a contrição, enérgicas são as suas resoluções… e caem de novo nos mesmos pecados, por vezes graves; o número das suas quedas cresce sem cessar! Não terão, então, sobejas razões de desânimo?

Que a evidência da própria miséria nos mantenha na humildade, nada mais justo. Que ela nos faça perder a confiança – será uma catástrofe, mais perigosa que tantas recaídas no erro.

A alma que cai deve levantar-se imediatamente. Não deve cessar de implorar a piedade do Senhor. Não sabeis que Deus tem as suas horas e pode num instante elevar-nos à mais sublime santidade?!

Não tinha levado por acaso Maria Madalena uma vida criminosa?

A graça, no entanto, transformou-a instantaneamente. Sem transição, de pecadora tornou-se grande Santa. Ora, a acção de Deus não se reduziu no seu alcance.

O que fez pelos outros, poderá fazer por ti. Não duvides: a oração confiante e perseverante obterá a cura completa da tua alma.

Não me venhas com essa que o tempo passa e já toca talvez ao termo a tua vida.

Nosso Senhor esperou a agonia do bom ladrão para o atrair a Si vitoriosamente. Num só minuto este homem tão culpado converteu-se!

A sua fé e o seu amor foram tão grandes que, apesar dos seus grandes crimes, nem passou pelo Purgatório; e, agora, ocupa para sempre um lugar elevado nos Céus.

Que nada, pois, altere em ti a confiança! Do fundo do abismo embora, apela sem trégua para o Céu. Deus acabará por responder ao teu apelo e em ti operará a sua justiça.

Certas almas angustiadas duvidam da própria salvação.

Lembram-se demasiado das faltas passadas; pensam nas tentações tão violentas que, por vezes, nos assaltam a todos; esquecem a bondade misericordiosa de Deus. Essa angústia pode tornar-se uma verdadeira tentação de desespero.

Quando era jovem, São Francisco de Sales conheceu uma provação dessas: tremia de não ser um predestinado ao Céu. Passou vários meses nesse martírio interior.

Mas uma oração heroica libertou-o: prostrou-se diante de um altar de Maria; suplicou à Virgem que o ensinasse a amar o seu Filho com uma caridade tanto mais ardente sobre a terra, quanto ele temia não poder amá-Lo na eternidade.

Neste género de sofrimento, há uma verdade de fé que nos deve consolar imensamente. Só nos perdemos pelo pecado mortal.

Ora, sempre o podemos evitar, e, quando tivermos tido a desgraça de o cometer, poderemos sempre reconciliar-nos com Deus. Um ato de contrição sincera, feito logo, sem demora, nos purificará, enquanto esperamos a confissão obrigatória, que convém se faça sem demora.

Certamente a pobre vontade humana deve sempre desconfiar da sua fraqueza.

Mas o Salvador nunca nos recusará as graças de que carecemos. Fará também todo o possível para nos ajudar na empresa, soberanamente importante, da nossa salvação.

Olha a grande verdade que Jesus Cristo escreveu com o seu Sangue.

Já terás algum dia reflectido como puderam os judeus apoderar-se de Nosso Senhor? Acreditas, por acaso, que conseguiriam isto pela astúcia ou pela força? Podes imaginar que, na grande tormenta, Jesus foi vencido porque era o mais fraco?!

Seguramente não. Os inimigos nada podiam contra Ele. Mais de uma vez, nos três anos das suas pregações, tentaram matá-Lo. Em Nazaré, queriam lançá-Lo num precipício; por várias vezes tinham apanhado pedras para O lapidar.

Sempre, porém, a sabedoria divina desfez os planos dessa ímpia cólera; a força soberana de Deus reteve-lhes o braço; e Jesus afastou-Se sempre tranquilamente, sem que ninguém tivesse conseguido fazer-Lhe o menor mal.

Em Getsémani, ao dizer Ele simplesmente o seu nome aos soldados do Templo vindos para se assenhorearem da sua pessoa sagrada, toda a tropa cai por terra tocada de estranho pavor. Os soldados só se podem levantar pela permissão que Ele lhes dá.

 

Se Jesus foi preso, se foi crucificado, se foi imolado, é porque assim o quis, na plenitude da sua liberdade e do seu amor por nós.

Se o Mestre derramou, sem hesitar, o Sangue todo por nós, se morreu por nós, como poderia recusar-nos graças que nos são absolutamente necessárias e que Ele próprio nos mereceu pelas suas dores?

Essas graças, Jesus as ofereceu misericordiosamente às almas mais culpadas durante a Paixão dolorosa. Dois apóstolos tinham cometido um crime enorme: a ambos ofereceu o perdão.

Judas atraiçoou-O e dá-Lhe um beijo hipócrita. Jesus falha-lhe com doçura tocante; chama-lhe seu amigo; procura à força de carinho tocar esse coração endurecido pela avareza. “Meu amigo, a que vieste? – Judas, tu trais o Filho do homem com um beijo?…”. É esta a última graça do Mestre a um ingrato.

Graça de tal força, que jamais lhe mediremos bem a intensidade. Judas, porém, repele-a: perde-se, porque assim formalmente o prefere.

Pedro faz-se muito forte… Tinha jurado acompanhar o Mestre até à morte, e abandona-O, quando O vê às mãos dos soldados. Só O segue então, mas de longe. Entra a tremer no pátio do palácio do Sumo Sacerdote. Por três vezes renega o seu Senhor – porque receia os insultos de uma criada.

Com juramento afirma que não conhece “esse homem”. Canta o galo… Jesus volta-Se e fixa sobre o apóstolo os olhos cheios de misericordiosas e doces censuras. Cruzam-lhe os olhares…

Era a graça, uma graça fulminante que esse olhar levava a Pedro. O Apóstolo não a repeliu: saiu imediatamente e chorou com amargura a sua falta.

Assim como a Judas, como a Pedro, Jesus nos oferece sempre graças de arrependimento e conversão. Podemos aceitá-las ou recusá-las. Somos livres! A nós compete decidir entre o bem e o mal, entre o Céu e o Inferno. A salvação está nas nossas mãos.

O Salvador não só nos oferece as suas graças, como faz mais: intercede por nós junto ao Pai celestial. Lembra-Lhe as dores sofridas pela nossa Redenção. Toma a nossa defesa diante dEle; desculpa-nos as faltas: “Pai, perdoai-lhes, pois não sabem o que fazem!”.

O Mestre, durante a Paixão, tinha tal desejo de nos salvar, que não cessava um instante de pensar em nós.

No Calvário dá aos pecadores o seu último olhar; pronuncia em favor do bom ladrão uma das suas últimas palavras. Estende largamente os braços na Cruz para marcar com que amor acolhe todo o arrependimento no seu Coração amantíssimo.

Se alguma vez, nas lutas íntimas, te sentires fraquejar na confiança, medita nas passagens do Evangelho que te acabo de indicar.

Contempla a cruz ignominiosa, sobre a qual expira o teu Deus. Olha para a sua pobre cabeça coroada de espinhos, que tomba inerte sobre o peito. Considera os olhos vítreos, a face lívida onde se coagula o sangue precioso.

Olhai para os pés e as mãos trespassadas, para o corpo todo ferido. Fixa sobretudo o coração amantíssimo que acaba de ser aberto pela lança do soldado; dele correram umas poucas gotas de água ensanguentada… Tudo te deu! Como será possível desconfiar deste Salvador?

De ti, porém, Ele espera retribuição de afecto. Em nome do seu amor, em nome do seu martírio, em nome da sua morte, toma a resolução de evitar doravante o pecado mortal.

A fraqueza é grande, mas Ele te ajudará. Apesar de toda boa vontade, terás talvez quedas e reincidências no mal, mas o Senhor é misericordioso. Só pede que não te deixes adormecer no pecado, que lutes contra os maus hábitos.

Promete-Lhe confessar-te logo que possas e nunca passar a noite tendo a consciência de um pecado mortal.

Feliz serás, se mantiveres corajosamente esta resolução! Jesus não terá derramado em vão, por ti, o seu Sangue bendito.

Tranquiliza-te quanto às tuas íntimas disposições. Terás assim o direito de encarar com serenidade o temeroso problema da predestinação; trarás sobre a fronte o sinal dos eleitos.

 

 

 
O poder de um olhar Imprimir e-mail
 O poder de um olhar     

Não menosprezemos o poder de um olhar, pois ele pode construir ou destruir  O olhar é algo que fascina, encanta, às vezes até perturba, mas sempre atrai. É um mistério e uma revelação ao mesmo tempo.

Recordo ainda o olhar sincero do meu pai, que sempre foi referência na minha vida. Muitas vezes, ele não precisava de dizer nada para me aprovar ou repreender, bastava um olhar e eu entendia tudo. Aliás, o meu pai era um homem de poucas palavras e poucos gestos, mas muito amor. Para compreendê-lo melhor, fui, desde cedo, treinada na arte de interpretar o seu olhar.  

Dizem que “o olhar é a janela da alma”, uma expressão tanto repetitiva como verdadeira, pois os olhos transmitem o que se passa na essência, mesmo quando a boca diz o contrário.  

As palavras têm a sua importância, mas, na arte de as transmitir, muitas vezes, diminuímos o sentido do que realmente desejamos expressar, acabamos por nos confundir com os termos e sentindo falta da expressão certa que traduza a linguagem do coração. Além disso, existe um espaço entre o que dizemos e o ouvido de quem nos escuta; aqui, nasce a interpretação, que nem sempre corresponde à realidade.  

Uma história que nos ajudará a refletir sobre este dom precioso e na maneira como o utilizamos no dia a dia.  

Conta-se que Raoul Follereau, jornalista francês que dedicou a sua vida ao cuidado dos leprosos, ao visitar um leprosário numa ilha do Pacífico, ficou surpreendido ao encontrar, entre os rostos desfigurados e quase sem vida, um homem que conservava os olhos límpidos, vivíssimos, e com um sorriso que a todos iluminava sempre que lhe diziam uma palavra amável ou lhe davam alguma coisa.  

Ele quis saber o que mantinha este leproso tão agarrado à vida, e disseram-lhe que observasse o que lhe sucedia todas as manhãs. E o jornalista descobriu que, todos os dias, o homem descia para o pátio e sentava-se diante do alto muro que cercava o leprosário. Esperava ali, paciente, até que, no meio da manhã, aparecia, durante alguns segundos, por cima do muro, um rosto já idoso e cheio de rugas, que lhe sorria com um olhar de amor. Então, o homem comungava aquele sorriso e sorria também.  Era o rosto da sua amada esposa que, com fidelidade, todos os dias vinha contemplá-lo. Depois, a imagem da velhinha desaparecia, mas o doente resplandecia, já tinha alimento para aguentar mais uma jornada e aguardar que, no dia seguinte, regressasse o olhar sorridente que lhe garantia a existência.  

O leproso comentava: “Ao vê-la, sei que ainda estou vivo!”

O olhar amoroso da esposa era, de facto, suficiente para transfigurar aquele homem, dando-lhe esperança e vida.

É que um olhar de amor faz esquecer as dores e restaura o ânimo, tem uma poderosa força, pois é sinal visível do amor de Deus.  Jesus sabia disto e ensinou-nos a lição. Ele mesmo transformou a vida de muita gente com apenas um olhar.

 Um dia, quando os olhos d’Ele encontraram os de Zaqueu, o cobrador de impostos que estava em cima de uma árvore para O ver passar, o olhar do Senhor causou tanto efeito na vida daquele homem, que ele nunca mais foi o mesmo.

As palavras que vieram depois e até o convite para jantar em sua casa foram consequência do olhar com que Jesus o amou (Lc 19,1-10).  Diante da mulher adúltera, condenada por todos, Jesus também a amou com o olhar. As poucas palavras a seguir completaram a mensagem, mas acredito que o milagre da restauração da sua integridade aconteceu primeiro por meio do olhar daquele Homem, a quem ela nunca deixaria de seguir (cf. Jo 8, 1-11).  

Interessante pensar que o olhar tem o poder de vivificar ou matar, depende de quem o transmite.

Jesus sabia disso e optava olhar com amor e assim transmitir vida nova a quem se deixava encontrar pelos Seus olhos. Seguindo os passos do Senhor, sejamos, hoje, portadores de um olhar de amor e façamos a diferença na vida daqueles cujos olhos se encontram com os nossos.

 

 
Depende de ti Imprimir e-mail
 DEPENDE DE TI  

 

A paz que reclamas e tentas encontrar… depende de ti.

A compreensão que reivindicas a cada passo… depende de ti.

A bondade que admiras nos outros e sonhas possuir… depende de ti.

O diálogo, base de toda a convivência… depende de ti.

A abertura que é caminho para a renovação… depende de ti.

A realização que julgas essencial… depende de ti.

A organização que apregoas… depende de ti.     

 

 

 

A R

 

 

Se sentires falta de ar - Respira

Se sentires falte do amor - Re-ama

Se parares - Recomeça

Se te esqueceres - Relembra

Se morreres-Renasce

Se estiveres no caminho errado - Retorna

Se ficares para trás — Recupera

Se teu espirito estiver velho - Renova-te

Se te derem - Retribui

Se foi bom - Revive

Se destruírem a tua fé - Reconstrói

Se sentires falta de DEUS, Re-ama, recomeça, renasce, retorna, recupera, renova-te, retribui, revive  

 

Porque sentir falta de Deus é como ter ar e não conseguir respirar ".
 
Tens zelo pela oração? Imprimir e-mail
Tens zelo pela Oração? Bons motivos para ter!  

A quem deseja ardentemente tornar-se perfeito…É sumamente necessário que exerça o seu espírito no zelo contínuo da oração e devoção, porque a pessoa não devota e tíbia, que não pratica assiduamente a oração, não somente é miserável e inútil, mas, diante de Deus, traz uma alma morta num corpo vivo.A virtude da oração é tão eficaz que só ela vence as tentações e armadilhas do inimigo maligno, que é o único a impedir o voo da alma ao céu. Não é de admirar que sucumba muitas vezes miseravelmente às tentações quem não nutrir assiduamente o zelo da oração.Por isso, diz Santo Isidoro: “A oração é o remédio para quem sente o fogo das tentações dos vícios: quantas vezes és tentado por algum vício, tantas vezes recorre à oração, porque a oração frequente rebate as impugnações dos vícios”. A mesma coisa diz o Senhor no Evangelho: “Vigiai e orai para não cairdes em tentação”. Tanta é a virtude da oração devota, que com ela o homem pode alcançar tudo e em qualquer tempo: no inverno e no verão, nos dias serenos e de chuva, de noite e de dia, nos dias de festa e nos dias úteis, na saúde e na doença, na juventude e na velhice, estando de pé, sentado ou a andar, no coro ou fora do coro.Às vezes, numa só hora de oração, ganha mais do que vale todo o mundo, porque com módica oração devota, ganha o homem o Reino dos Céus. Para que, porém, saibas como deves orar e que qualidades a oração deve ter, informar-te-ei na medida em que o Senhor me inspirar, embora neste assunto eu mais careça de informações que tu.Sabe, pois, que para uma perfeita oração três coisas são necessárias. A primeira é que quando te entregas à oração, com o corpo e o coração levantado e com os sentidos fechados, reflictas, sem ruído, com um coração amargurado e contrito sobre todas as tuas misérias, isto é, sobre as tuas faltas presentes, passadas e futuras.Primeiro, portanto, deves solicitamente reflectir quantos e quão graves pecados cometeste no decurso de toda a tua vida, quantos e quão grandes bens omitiste, quantas e quão grandes graças do teu Criador perdeste. Também deves pensar quão longe te afastaste de Deus pelo pecado quanto pelo contrário, nalgum lhe estavas tão perto; quão dissemelhante de Deus te tornaste, quando nalgum tempo lhe estavas muito semelhante; quão belo eras algum tempo na alma, quando agora és muito feio e impuro.Deves meditar para onde vais pelo pecado, isto é, para as portas do Inferno; o que te espera, isto é, o dia tremendo do juízo; o que te será dado por tudo isto, isto é, a morte eterna no fogo. Por tudo isto continuamente bater no peito como o publicano, 1) suspirar; 2) com o profeta David, e com lágrimas lavar os pés do Senhor Jesus Cristo com Santa Maria Madalena. Nem deves impor medidas às tuas lágrimas, porque sem medida ofendeste o teu amado Jesus. É isto o que diz santo Isidoro: “Quando em oração nos achamos diante de Deus, devemos gemer e chorar, recordando quão grave é o que cometemos, quão duros os suplícios do Inferno que tememos”.Estas pungentes meditações devem formar o princípio da tua oração.O segundo que à esposa de Deus é necessário na oração é a acção de graças, isto é, que com toda humildade dê graças a seu Criador pelos benefícios recebidos e ainda a receber. Isto aconselhou São Paulo Apóstolo, aos Colossenses, no capítulo quarto de sua epístola, dizendo: “Perseverando na oração, velando nela com acção de graças”.Não há nada que torne o homem tão digno das dádivas divinas como o contínuo agradecimento pelos dons recebidos. Por isso escreve Santo Agostinho a Aurélio: “Que de melhor poderíamos sentir no coração, manifestar com palavras e exprimir com a pena do que graças a Deus”.Quando, portanto, estás em oração, medita entre acções de graça, que Deus te fez homem; que te fez cristão; que te perdoou inúmeros pecados; que em muitos pecados teria caído, se o Senhor não te houvesse protegido; que não permitiu morreres no mundo, mas te chamou a uma religião altíssima e perfeitíssima que te apascentou sem trabalho teu.Medita que por ti se fez homem, foi circuncidado e batizado. Por ti se tornou pobre e nu, humilde e desprezado. Por ti jejuou, teve fome e sede, trabalhou e se fatigou; por ti chorou, verteu suor de sangue, te alimentou com teu santíssimo corpo e te deu a beber o seu preciosíssimo sangue. Por tua causa foi esbofeteado, coberto de escarros, escarnecido e atado. Por ti foi crucificado, chagado, morto de morte torpíssima e amaríssima. Tudo isto sofreu para a tua salvação. Foi sepultado, ressurgiu, subiu aos céus, enviou o Espírito Santo e prometeu dar a ti e a todos os eleitos o reino dos céus.Tal acção de graças, feita na oração, é sobremodo útil, nem tem valor, sem ela, qualquer oração. Pois, “a ingratidão, como diz São Bernardo, é um vento ardente que seca a fonte da piedade, o orvalho da misericórdia e o rio da graça”.Colocar o coração na oraçãoO terceiro que necessariamente se exige para uma oração perfeita é que o teu espírito não pense, durante a oração, em outra coisa senão aquilo que oras. Seria muito inconveniente falar alguém a Deus com a boca e se ocupar com outra no coração; dirigir, por assim dizer, a metade do coração ao céu, e reter a outra metade na terra. Semelhante oração jamais será atendida pelo Senhor. Por isso diz a interpretação de Lyrano das palavras do Salmo: “Clamei de todo o meu coração; atendei-me, Senhor: ‘um coração dividido não alcança coisa alguma’”.Deve, pois, a serva de Deus, no tempo da oração, afastar o seu coração de todos os cuidados exteriores, de todos os desejos mundanos e de todas as afeições carnais, dirigi-lo ao seu intimo e levantar todo o coração e toda a alma somente a quem dirige a sua oração.Este conselho te dá o teu Esposo Jesus no Evangelho dizendo: “Tu, porém, quando orares, entra no teu aposento, e, cerrada a porta, ora a teu Pai”. Então terás entrado no teu aposento, quando tiveres encerrado no íntimo de teu coração todas as cogitações, todos os desejos, todas as afeições; então terás fechado a porta, quando tão diligentemente guardares o teu coração que nenhuma cogitação fantástica te possa impedir na devoção.“A oração, explica Santo Agostinho, é a direcção da alma a Deus por um afecto devoto e humilde”.Ouve, bem-aventurada madre, serva de Jesus Cristo e inclina o teu ouvido às palavras da minha boca. Não te deixes enganar, não te deixes iludir, não percas o grande fruto da tua oração, não percas a suavidade nem a doçura que deves haurir na oração.
 
No Horto, com Jesus Imprimir e-mail
NO HORTO, COM JESUS        

Nesta noite de quinta-feira, é no Horto que marco encontro convosco, contigo, e contigo também. Esta é uma noite que podereis tornar de muito amor, se estiverdes dispostos a abdicar das vossas comodidades, para ficar comigo.         Quantas vezes, estas mesmas comodidades estão para vós em primeiro lugar!

Pergunto-vos como podeis ficar sossegados em casa, ir tranquilamente para distracções, nesta noite, justamente nesta noite em que preciso de vós, da vossa companhia, da vossa oração, porque é a noite em que muito mal se faz pelo mundo.         

As noites dessa quinta-feira, sexta-feira e sábado são as noites da prática de maiores pecados, mas a de quinta-feira é a que recorda a minha noite de Amor e, por isso, é a noite escolhida pelo meu inimigo, para mais Me ultrajar.        

Que sabeis disso? Nada, vós nada sabeis, porque, para saberdes alguma coisa, era preciso terdes tomado parte nessas cerimónias de sacrilégio.        

Não sabeis e não queiras saber senão que nas noites de quinta-feira o mal está mais activo e procura ultrajar-me directamente, ainda mais que nos outros dias e nas outras noites.        

À quinta-feira, enquanto dormes, sou cruelmente ofendido em cerimónias feitas expressamente com esse fim e com o fim de procurar elevar o próprio mal e cultuá-lo.         

É por isso que vos peço que, nesta noite, entreis comigo no Horto e Me façais companhia, que procureis com o vosso amor reparar os ultrajes efectuados em lugares que talvez sejam perto do lugar onde estais.        

Não vos admireis ue vos peça companhia no Horto e, como tal, vos faça recuar no tempo, Meus filhos, Eu sou o Senhor do tempo. Para Mim não há tempo. O tempo só existe para vós.        

É verdade que ressuscitei e estou no Céu, mas isso não quer dizer que vivais em contínua alegria enquanto o pecado se expande, enquanto as forças do mal estão activas, muito mais activas do que aqueles que dizem amar-Me.        

 Se ressuscitei é porque morri. E morri no meio de dores que não podeis sequer imaginar. Não teria ressuscitado se não tivesse morrido, e então não teríeis agora uma Ressurreição para vos alegrar.          

Passei pela morte, mas antes passei pelo Horto, onde vi tudo o que iria sofrer e a forma como, através dos séculos seria correspondido. Por isso é no Horto que espero a vossa companhia e a vossa reparação.         

O Horto é um lugar onde não disse muitas coisas, porque não tinha companhia a quem dizer, porque o sofrimento Me fazia repetir sempre as mesmas palavras, e porque aqui é um lugar de oração intensa, e a oração quanto mais intensa, mais silenciosa se torna.        

Não vos iludais, meus filhos, com orações muito bonitas, e não penseis que não sabeis rezar, porque não sois capazes de ter belas palavras para os vossos irmãos ouvirem. Reparai! A oração é para mim e não para os vossos irmãos, e Eu não preciso de ouvir os vossos corações.        

Embora vos seja útil a oração em voz alta, para unir mais os irmãos entre si e para levantar o ânimo e orientar a oração de alguns, tudo isso tem o seu tempo próprio.        

Quando vos chamo ao Horto, para junto de Mim, quero apenas o vosso coração, sem dispersões exteriores. Não importa a ninguém se sabeis rezar bem ou não. Importa que estejais comigo, que o vosso coração fale comigo, que Me olheis só a Mim.        

Nesses momentos também estou convosco, e o Meu Coração comunica-se ao vosso coração sem palavras.
 
Um louco por Jesus Imprimir e-mail
 Cinco características de um louco por Jesus!   

 “Bendirei o Senhor em todo tempo, o seu louvor estará sempre na minha boca. Eu me glorio no Senhor, ouçam os humildes e se alegrem. Celebrai comigo o Senhor, exaltemos juntos o seu Nome. Busquei o Senhor e ele respondeu-me e de todo temor me livrou. Olhai para ele e ficareis radiantes, as vossas faces não ficarão envergonhadas. Este pobre pediu socorro e o Senhor o ouviu, livrou-o das suas angústias. O anjo do Senhor acampa em volta dos que o temem e os salva. Provai e vede como é bom o Senhor; feliz o homem que nele se refugia. Temei o Senhor, nada falta a quem O teme. Os ricos empobrecem e passam fome, mas a quem busca o Senhor nada falta. Vinde, filhos, escutai-me: eu vos ensinarei a temer o Senhor. Quem é que deseja a vida e anseia por longos dias para saborear o bem? Preserva a tua língua do mal, e os teus lábios de palavras mentirosas. Evita o mal e faz o bem, busca a paz sem desistir. Os olhos do Senhor estão voltados para os justos, os seus ouvidos estão atentos ao seu grito de socorro”. Salmo 34,1-16.

David fugiu da fúria e ciúme do Rei Saul. Quando ele foge, vai para um território inimigo e, para não morrer na mão daquele povo, começa a agir como um louco, salvando a sua vida. As nossas atitudes como filhos de Deus para o mundo podem parecer loucura!

Para o mundo, nadar contra a corrente é loucura! Quantos jovens são tidos por loucos por viverem a castidade e se guardarem até ao matrimónio!

Aos olhos do mundo, lutar a favor da vida é coisa de gente doida. A lei de Deus é loucura para muitos, mas para nós é sabedoria.

Há cinco características numa pessoa que é louca por Jesus:

1ª – Homem e mulher de louvor:

Quem é louco por Jesus tem um coração agradecido a Ele. No meio de uma sociedade que só sabe reclamar, um louco de amor por Jesus rende sempre graças ao Senhor.

2ª – Reza com o coração, pois é íntimo de Deus:

Um louco por Jesus é uma pessoa que reza. Oração é diálogo, pois falamos com Deus e O escutamos e apresentamos ao Senhor as nossas necessidades, na certeza de que Ele nos ouve.

3ª – Confiança total em Deus:

Quando pomos com confiança a nossa vida nas mãos do Senhor, Ele cuida de nós. Em quem temos posto a nossa confiança? O louco de amor por Jesus coloca a sua segurança apenas no Senhor, pois é Ele que nos abriga. O que nunca nos pode nos faltar é Deus.

4ª – Temente a Deus:

É preciso ter respeito pelo Senhor. As pessoas têm perdido o respeito pelo sagrado! Hoje, o mundo prega uma banalização das coisas de Deus. Ainda hoje, quantos ainda cospem e batem na face de Jesus!

Dobremo-nos diante da presença de Deus. Pais, coloquem limites nos vossos filhos, eduque-nos para os caminhos de Deus. Se o Senhor vos deu autoridade, exerçam-na.

Não tratemos a Missa como qualquer coisa. Não desrespeites a casa do Senhor! Comporta-te bem, dentro da casa de Deus!

5ª – Busca a conversão e a santidade

Evitemos o mal e façamos sempre o bem. Fujamos de tudo o que nos arrasta para longe dos caminhos de Deus. A Palavra orienta-nos para fugirmos do pecado, pois, se abrirmos uma brecha, afundaremos nele. Para que a manjedoura do nosso coração esteja cheia, é preciso perdoarmos a quem nos ofendeu. Evitemos o mal e façamos o bem!

Somos loucos por Jesus, ou equilibrados aos olhos do mundo?
 
O preço da nossa alma Imprimir e-mail
 

 O PREÇO DA NOSSA ALMA

Conhecemos o preço da nossa alma pelos esforços que o demónio faz para a perder.  O inferno liga-se contra ela, o Céu por ela… Oh! Como ela é grande! Para termos uma ideia da nossa dignidade, devemo-nos lembrar com frequência do Céu, do Calvário e do Inferno. Se compreendêssemos o que é ser filho de Deus, não poderíamos fazer o mal, seríamos como anjos na terra. Sermos filhos de Deus! Ó que bela dignidade!… É alguma coisa de belo termos um coração, e, por mais pequeno que ele seja, nos podermo servir dele para amar a Deus! Como é vergonhoso para o homem descer tão baixo, ele que Deus colocou tão alto! Quando os anjos se revoltaram contra Deus, este Deus tão bom, vendo que eles não podiam mais fruir da felicidade para a qual os tinha criado, fez o homem e este pequeno mundo que nós vemos, para lhe alimentar o corpo.  Havia, porém, que lhe alimentar a alma; e como nada de criado pode alimentar a alma, que é espírito, Deus quis dar-se ele próprio por alimento. Mas a grande desgraça é que descuramos de recorrer a esta divina comida, para atravessarmos o deserto da vida.  Como uma pessoa que morre de fome ao lado de uma mesa bem servida, há pessoas que levam cinquenta, sessenta anos sem alimentar a própria alma! Oh! Se os cristãos pudessem compreender esta linguagem de Nosso Senhor que lhes diz:  “Apesar da tua miséria, eu quero ver de perto a bela alma que criei para mim. Fiz a alma tão grande, que só eu posso enchê-la. Fiz a alma tão pura, que só o meu corpo a pode alimentar”. Nosso Senhor sempre distinguiu as almas puras.  Vede São João, o discípulo amado, que repousou sobre o seu peito!…  Santa Catarina era pura; por isso passeava muitas vezes no Paraíso. Quando morreu, os anjos tiraram-lhe o corpo e levaram-no para o Monte Sinai, lá onde Moisés recebeu os mandamentos da lei.  Deus fez ver por este prodígio que uma alma pura lhe é agradável, merece que mesmo o seu corpo, que lhe participou da pureza, seja sepultado pelos anjos. Deus contempla com amor uma alma pura, concede-lhe tudo quanto ela pede.  Como haveria Ele de resistir a uma alma que só vive para Ele e Nele? Ela procura-O, e Deus mostra-se-lhe; chama-O, e Deus vem; faz uma coisa só com Ele; acorrenta-lhe a vontade.  Uma alma pura é omnipotente sobre o coração tão bom de Nosso Senhor. Uma alma pura é ao pé de Deus como um filho ao pé da mãe: acaricia-a, beija-a, e a mãe retribui-lhe as carícias e os beijos.
 
Só há uma escolha Imprimir e-mail

Só há uma escolha: os bens passageiros da terra, ou os eternos do Céu

 O nosso corpo é um vaso de corrupção; é para a morte e para os vermes, tão só…  E, entretanto nós tudo fazemos para o satisfazer, antes do que enriquecer a nossa alma, que é tão grande que nada se pode imaginar de maior, nada, nada. Nós vemos que Deus, premido pelo ardor da sua caridade, não nos quis criar semelhantes aos animais; mas criou-nos à sua imagem e semelhança. Oh! Como o homem é grande! O homem criado por amor não pode viver sem amor: ou ama a Deus, ou se ama e ama o mundo. É a fé que falta. Quando o homem não tem fé, é cego. Aquele que não vê, não conhece; o que não conhece não ama; o que não ama a Deus ama-se a si próprio e ao mesmo tempo ama os seus prazeres. Apega o coração a coisas que passam como fumo. Não pode conhecer nem a verdade nem bem algum; só pode conhecer a mentira porque não tem a luz; está na névoa.  Se tivesse a luz, veria bem que tudo o que ele ama só lhe pode dar a morte eterna; é um antegozo do inferno. Fora de Deus, nada é sólido, nada, nada! Se é a vida, passa; se é a fortuna, desmorona-se; se é a família, é destruída; se é a reputação, é atacada. Nós vamos como o vento.  Tudo passa com velocidade, tudo se precipita. Ah! Meu Deus, meu Deus! Como são para lastimar esses que põem o seu afeto em todas essas coisas!…  Põem-no, porque se amam demasiado; mas não se amam com amor razoável; amam-se com o amor de si mesmos e do mundo, procurando-se e procurando as criaturas mais do que a Deus.  É por isto que nunca estão contentes, nunca tranquilos; estão sempre transtornados. O bom cristão percorre o caminho deste mundo montado num belo carro de triunfo; esse carro é puxado pelos anjos, e é Nosso Senhor quem o conduz; ao passo que o pecador é atrelado ao carro da vida, e o demónio, que está na boleia, força-o a avançar com fortes chicotadas. Os três atos de fé, de esperança e de caridade encerram toda a felicidade do homem na terra. Pela fé nós cremos aquilo que Deus nos prometeu, cremos que o havemos de ver um dia, que o possuiremos, que estaremos eternamente com ele no Céu. Pela esperança guardamos o efeito destas promessas: esperamos que seremos recompensados de todas as nossas boas ações; de todos os nossos bons pensamentos, de todos os nossos bons desejos; pois Deus leva em conta mesmo os bons desejos.  Que mais é preciso para ser feliz?
 
Mensagem HOJE Imprimir e-mail

MENSAGEM HOJE

 

 

 O presente mais valioso que possuis hoje, é o dia de hoje.

O dia de hoje, mesmo que esteja espremido entre o ontem e o amanhã, deve merecer total prioridade.

Só hoje podes ser feliz.

O amanhã ainda não chegou e já é muito tarde para ter sido feliz ontem.

A maior parte das nossas dores é fruto dos restos de ontem ou dos medos do amanhã.Vive o dia de hoje com sabedoria.

Decide como irás alimentar os teus minutos, o teu trabalho, o teu descanso.

Faz tudo o que seja possível para que o dia de hoje seja teu, já que ele te foi dado tão generosamente.

Respeita-o de tal maneira que, quando fores dormir, possas dizer: hoje eu fui capaz de viver e amar...hoje fui feliz!

O teu amanhã é plantado hoje.

Hoje colhes o que plantaste ontem.
 
O homem vale na medida da sua capacidade de sofrer Imprimir e-mail

O homem vale na medida da sua capacidade de sofrer

Em última análise, vistas as coisas sob um certo ângulo, a vida do homem vale na medida em que sofre e ama o sofrimento que padece. E então aqui temos o Coração de Jesus paciente.

Uma das expressões mais típicas da capacidade de sofrer é o espírito de iniciativa, por onde o homem vence a preguiça, vence a moleza, vence o tédio, vence o amor a si mesmo e lança-se ao trabalho;

E lança-se à luta e lança-se até ao mais difícil e ardoroso da luta, se for necessário, quites a deixá-la imediatamente se o interesse da Igreja o conduzir no sentido oposto.

Aqui está a forma superior de paciência, que é o espírito de iniciativa e de combatividade, por onde o homem renuncia a todas as suas preguiças, a todos os seus relaxamentos e é isto que devemos pedir ao Coração de Jesus, paciente e misericordioso.

Misericordioso quer dizer que tem pena: é um corolário do segundo sentido da palavra paciência.

E aqui vem outra questão: a enorme dificuldade de convencer as almas da minha tão cara geração nova da misericórdia de Deus, que perdoa uma vez, perdoa duas vezes, perdoa duas mil vezes e só não quer que desanime do perdão.

Então, para termos confiança no perdão de Nosso Senhor, pela intercessão do Coração Imaculado de Maria, aqui está uma invocação magnífica:

Coração de Jesus, paciente e misericordioso. Paciente com os meus defeitos, com os meus pecados; misericordioso com relação às minhas lacunas, pelo Coração Imaculado de Maria, tendo pena de nós.

É uma excelente invocação até para recitar durante o dia, para não se perder a confiança em Nosso Senhor Jesus Cristo.

 
Máximas para meditação Imprimir e-mail

Máximas para meditação (São Vicente Pallotti)

 

1. O nosso único fim é a glória de Deus e a salvação da alma.

2. O nosso passo único e definitivo: a morte.

3. O único mal: o pecado.

4. O medo único: o do juízo particular e final.

5. O único tormento: o inferno

6. O único bem: o Paraíso celeste.

7. O único conforto: a divina misericórdia e o patrocínio de Nossa Senhora.

8. O único exemplo: a vida de Nosso Senhor Jesus Cristo.

9. A única contemplação: a Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo.

10. O único tesouro: o Sacramento.

11. O único amor: Deus e a Virgem Maria.

12. Ajudar o nosso próximo, nas suas necessidades espirituais e temporais: meio seguro para alcançar a misericórdia.

 
Ninguém põe vinho novo em odres velhos Imprimir e-mail

“Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque, senão, o vinho novo arrebenta os odres velhos e se derrama; e os odres se perdem” (Lucas 5, 37).

O recipiente onde colocamos o vinho para depois ser consumido é muito importante, porque ajuda a conservar o sabor do vinho. Imagine um vinho novo, bom, de excelente qualidade, que você coloca em odres velhos, que conservam ainda aquele resquício de coisas velhas, o melhor vinho vai se estragar.

A Palavra de Deus é sempre uma Boa Nova, sempre uma novidade, algo novo para o nosso coração! Às vezes, você lê a Palavra de Deus e diz: “Esta, já eu conheço! Esta Palavra não me disse nada!” Mas o problema não está na Palavra nem no que Deus nos traz; o problema está no nosso coração, que não se abre ao novo, não se renova. O problema está na mentalidade que temos na nossa cabeça.

A expressão “mente aberta” não quer dizer ser uma pessoa liberal, que concorda com tudo, que permite tudo. Não é nada disso! A expressão “mente aberta e coração aberto” quer dizer, sobretudo, ter uma mente e um coração que estão abertos ao novo, que se abre à renovação.

A mente e o coração que se abrem para a novidade escutam o outro. Pode ser que você nem concorde com aquilo que o outro lhe vai trazer, mas você escuta, absorve e fica com aquilo que é bom, e o que não serve, descarta.

Quando uma pessoa tem um coração trancado e velhaco, não consegue absorver as novidades. E eu repito que ‘novidades’ não são coisas novas que aparecem. Novidade é a renovação que Deus opera na nossa vida!

Muitas vezes, escuto uma criança a falar, e o que ela diz é tão novo para a minha vida! Quando escuto uma pessoa idosa, um casal ou uma senhora a falar, que sabedoria há naquelas palavras, que são simples, mas cheias de profundidade. Mas quando já somos sábios ou nos achamos entendidos, quando achamos que já sabemos de tudo e que temos todo o conhecimento, tudo o que o outro diz não nos convence, nada do que a Palavra de Deus nos traz nos renova, porque o nosso coração está travado, fechado e muito velho.

Aqui não importa a sua idade, porque há muitos jovens que se encontram com o coração fechado e envelhecido. Entretanto, há tantos idosos que até o sorriso expressa a novidade do coração e a alegria de ouvir a Deus.

Se você quer que Deus faça algo na sua vida, e Ele tem sempre algo para nos renovar, para rejuvenescer o nosso coração e a nossa mentalidade, é preciso cada dia abrir-se para o novo. Muitos podem pensar: “Eu não vou ter opinião própria?” É claro que vai ter opinião, mas até quem tem opinião própria sabe abrir-se à opinião do outro, para acolher o que o outro diz. Quem tem opinião própria sabe abrir-se para renovar o que pensa ou tornar melhor o que traz dentro de si.

Deus quer renovar-nos por inteiro, quer renovar todo o nosso ser. É preciso abertura de coração e de mente, porque o vinho novo, que vem de Deus, renova todas as coisas dentro do nosso coração.

 
Conselhos para ser simpático Imprimir e-mail

CONSELHOS PARA SER SIMPÁTICO

1 - Aprende a fixar os nomes das pessoas. O nome de uma pessoa é muito importante para ela e indica o teu interesse por ela.

2 - Faz com que todos se sintam bem na tua presença.

3 - Adquire a capacidade de manter a calma e de não te perturbares facilmente.

4 - Não sejas egoísta. Não dês a impressão de saber tudo. Sê natural e humilde.

5 - Torna-te atraente e alegre.

6 - Modela a tua personalidade de forma a evitares toda a agressividade.

7 - Tenta remediar qualquer mal-entendido presente ou passado.

8 - Exercita-te em gostar das pessoas ("nunca conheci um homem de quem não gostasse" - W. Rogers).

    9 - Nunca deixes de te congratular e elogiar os êxitos dos outros e de expressar a tua solidariedade nos momentos difíceis.

10 - Procura ser um homem de fé para ter algo de mais transcendente para dar às pessoas.

 

“Amanhã fico triste… Amanhã!

Hoje não… Hoje fico alegre!

E todos os dias, por mais amargos que sejam, eu digo:

Amanhã fico triste, hoje não…!

 

Poema encontrado na parede de um dos dormitórios de crianças de campo de extermínio nazista de Auschwitz.

 
O maior segredo para viver bem Imprimir e-mail

O maior SEGREDO para viver bem!

O nosso tempo é curto… Ocupemos o máximo dele para as boas obras que nos hão de ganhar o Paraíso.

Se quiseres viver bem, procura, durante o tempo de vida que te resta, viver pensando sempre na morte.

Ao veres um túmulo, ao assistires às exéquias de um amigo ou parente, ao veres um cadáver a ser levado para a sepultura, contempla nisso a tua própria imagem e o que um dia há de ser de ti.

Reflete então e diz contigo: Dentro de poucos anos, talvez meses ou dias, tudo acabará para mim; o meu corpo será apenas podridão e vermes. Estando então perdida a alma, tudo estará perdido para mim, e perdido para sempre.

Assim é que fizeram os Santos, que agora reinam no Céu; é por este meio que chegaram a desprezar todos os bens desta terra, que venceram as tentações mais fortes, e subiram a alta santidade.

Job dizia à podridão: Tu és meu pai; e aos vermes: vós sois minha mãe e minha irmã.

São Carlos Borromeu conservava sempre sobre a mesa uma caveira, para a ter sempre diante dos olhos. 

O cardeal Barónio fez gravar no seu anel estas palavras: “Lembra-te da morte”. O Bem-aventurado Juvenal, bispo de Saluzzo, escreveu sobre uma caveira estas palavras: O que tu és, fui eu; o que eu sou, tu serás um dia.

Outro santo, perguntado na hora da morte porque estava tão alegre, respondeu: Sempre tive a lembrança da morte diante dos olhos; por isso, agora que ela vem, não vejo coisa nova.

São Camilo de Lelis, ao ver os túmulos, dizia consigo: Se estes defuntos voltassem ao mundo, quanto não fariam pela vida eterna! E eu, que ainda tenho tempo, que faço pela minha alma? – falava assim por humildade.

Mas tu, meu irmão, tens talvez razão para temer que sejas aquela figueira sem fruto da qual disse o Senhor: Já há três anos que venho procurar fruto nesta figueira, e não o acho.

Tu que estás no mundo há mais de três anos, que fruto tens produzido? Considera, diz São Bernardo, que o Senhor não te procura somente flores; mas quer também frutos; isto é, bons desejos e propósitos, senão também obras santas.

 “Considera-te desde já como morto”

Saibamos aproveitar o tempo que Deus nos dá na sua misericórdia, e não esperemos para fazer o bem até que não haja mais tempo, e se nos diga: é tempo de partir deste mundo; vamos depressa; o que está feito, está feito.

Considera-te, diz São Lourenço Justiniano, considera-te desde já como morto, já que é certo que deves morrer. Se já estivesses morto, quanto não quererias ter feito!

Diz São Boaventura que o piloto para bem governar o navio, se coloca na popa: assim o homem, para levar uma vida boa, deve considerar-se sempre como se estivesse para morrer.

Foi isto que fez São Bernardo dizer: considera os pecados da tua mocidade e cora; considera os pecados da idade viril e geme; considera as desordens da idade atual e treme e apressa-te em os remediar.

Eis-me aqui, meu Deus, sou aquela árvore que há tantos anos mereceu ouvir a sentença: Corta-a; para que ocupa ainda a terra?

Sim, porque nos muitos anos que estou no mundo, ainda não dei outros frutos senão cardos e espinhos de pecados.

Mas Vós, Senhor, não quereis que eu desespere. Vós dissestes que o que Vos procurar, Vos achará: procurai e encontrareis. Procuro-Vos, meu Deus, e desejo Vossa graça.

Detesto de todo o coração todas as ofensas que Vos fiz, e quisera morrer de dor. Quero empregar o resto da minha vida em Vos amar e honrar.

Sim, amo-Vos, ó meu soberano Bem, e, com o Vosso auxílio, quero viver e morrer fazendo atos de amor a Vós, que por meu amor morrestes sobre a cruz.

Doce Coração de Maria, sede a minha salvação.

Fonte: retirado do livro “Meditações para todos os dias e festas do ano” de Santo Afonso de Ligório.

 
Eu preciso de alguém... Imprimir e-mail

 

Eu preciso de alguém...

 

Que me olhe nos olhos quando falo.

Preciso de alguém que ouça as minhas tristezas e neuroses com paciência e, mesmo que não me com­preenda, respeite os meus sentimentos...

Preciso de alguém que passe, ao menos de vez em quando, junto de mim, que esteja ao meu lado sem precisar de ser convocado.

Preciso de alguém suficientemente amigo para me dizer as verdades, mesmo as que não quero ouvir, e, até sabendo que posso ficar irritado com isso.

Preciso, neste mundo de loucos, de alguém que creia nessa coisa misteriosa, desacreditada, quase im­possível: A Amizade.

Preciso de alguém que teime em ser leal, simples ejusto.

Preciso de alguém que não se afaste mesmo se eu um dia perder o meu ouro e a atenção dos outros. Preciso de um amigo que receba também o meu auxilio, a minha mão estendida mesmo que isso seja muito pouco para as suas necessidades.

Preciso de um amigo que também seja compa­nheiro, nas farras e pescarias, lutas e alegrias.

Preciso de um amigo que no meio da tempesta­de, grite em coro comigo: "Nós ainda nos vamos rir muito disto..."

Preciso: de ti                  

 
Prometo-te... Imprimir e-mail

Prometo-te...

Quando estiveres triste... Vou secar as tuas lágrimas.
Quando estiveres com medo... Eu te darei conforto.
Quando estiveres preocupado... Vou dar-te esperança.
Quando estiveres confuso... Vou ajudar-te a enxergar.
E quando estiveres perdido... e não puderes ver a luz, vou ser o teu farol... brilhando cada vez mais.
Prometo até ao fim...
Por quê? podes perguntar... Porque te amo muito.

 

Assinado: DEUS

 
As aparências não enganam a Deus Imprimir e-mail

As aparências não enganam a Deus

 

És sincero, ou não?

 

De cada um de nós, Deus possui duas imagens: a imagem do que somos, e a imagem do que poderíamos ser, segundo o projecto divino. Nós valemos não pelo que dizemos ou prometemos, mas por aquilo que somos como pessoa, como cidadão. Temos tendências místicas, religiosas, e sofremos também o apelo da matéria. O bem e o mal disputam espaço entre nós. É a dialéctica existencial que nos marca, divide e desafia dia e noite. Mesmo dividido, retalhado, deixa o teu coração cantar, saudando cada novo amanhecer com fé, esperança e caridade. O caminho ao encontro da vida, levando entusiasmo na alma e um sorriso na fronte. Tu podes e deves ser uma criatura harmoniosa, pacificada e musical.

Há, no comportamento humano, um jogo de cena: com frequência ele volta a atenção para o cultivo das aparências. Estas impressionam bem mais do que a dura realidade. Por vezes, as aparências respondem justamente ao desejo de ocultar a miséria pessoal. Com o passar do tempo, o ser humano revela-se incapaz de conviver com a sua própria realidade e faz das aparências a sua forma de ser. É a máscara. Com alguma esperteza, ele imagina que as outras pessoas seriam levadas a acreditá-lo transparente e veraz. O pior momento do truque é quando ele supõe ingenuamente que, podendo enganar a si mesmo e aos outros, possa fazer o mesmo com Deus.

De forma estupenda, Jesus delineou esta ilusão na figura do fariseu que não hesita em contar vantagens na sua oração, já o publicano, consciente da sua degradação moral, faz apelo à Misericórdia Divina; “tem compaixão do pecador, que eu sou!” (Lc 18,13).

Se Deus, na criação imprimiu no ser humano a Sua imagem, não há caminho de vida sem rigorosa fidelidade a ela. Quem investe nas aparências será personagem, jamais pessoa. Verdadeiramente é admirável, ó verbo de Deus, no Espírito Santo, fazendo com que Ele se infunda de tal modo na alma, que ela se una a Deus, e em nada se alegre fora de Deus (Sta. Maria Madalena de Pazzi).

 

Um amigo FALSO nunca te viu chorar.

Um amigo VERDADEIRO tem os ombros húmidos por causa das tuas lágrimas.

Um amigo FALSO não sabe o nome dos teus pais.

Um amigo VERDADEIRO tem os teus números de telefone na sua agenda.

Um amigo FALSO traz uma garrafa de vinho para a tua festa.

Um amigo VERDADEIRO chega cedo para te ajudar a cozinhar e fica até tarde para te ajudar a limpar.

Um amigo FALSO odeia quando lhe telefonas depois de se ter deitado.

Um amigo VERDADEIRO pergunta-te porque é que demoraste tanto para lhe telefonar.

Um amigo FALSO procura-te para falar dos problemas que ele tem. 

Um amigo VERDADEIRO procura ajudar-te com os problemas que estás a passar.

Um amigo FALSO, ao visitar-te, faz como se fosse um convidado.

Um amigo VERDADEIRO abre o frigorífico e serve-te do que precisas.

Um amigo FALSO espera sempre que esteja ali para ele ou ela.

Um amigo VERDADEIRO sempre estará ali para ti.

____________________________

UM AMIGO:

"O meu amigo não regressou do Campo de Batalha. Peço autorização para ir buscá-lo", disse um soldado ao seu general. "Permissão negada", disse o oficial. "Não quero que arrisques a tua vida por um homem que provavelmente está morto". O soldado, não fazendo caso da proibição, saiu e uma hora depois regressou gravemente ferido, transportando o cadáver do seu amigo. O general estava furioso: "Eu bem te disse que ele estava morto! Diz-me: valeu a pena teres ido lá para trazer um cadáver?" E o soldado, bastante ferido, respondeu: "Claro que sim! Quando o encontrei, ainda estava vivo e pôde dizer-me: Eu tinha a certeza que tu virias!

"UM AMIGO É AQUELE QUE CHEGA QUANDO JÁ TODOS SE FORAM"

 
Procura-se um amigo Imprimir e-mail

Procura-se um Amigo

 

Não precisa de ser homem, basta ser humano, basta
ter sentimentos e basta ter coração.
Precisa de saber falar e calar, sobretudo saber ouvir.
Tem que gostar de poesia, da madrugada,
de pássaros, de sol, da lua, do canto dos ventos
e das canções da brisa.
Deve ter amor, um grande amor por alguém,
ou então sentir falta de não ter este amor.
Deve amar o próximo e respeitar a dor que os
passantes levam consigo.
Deve guardar segredo sem se sacrificar.
Não é preciso que seja de primeira mão, nem é
imprescindível que seja de segunda mão.
Pode já ter sido enganado, pois todos
os amigos são enganados.

N
ão é preciso que seja puro, nem que seja
de todo impuro, mas não deve ser vulgar.
Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no
caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo
que isso deixa.
Tem que ter ressonância humana, o seu principal
objectivo deve ser o de ser amigo.
Deve sentir pena das pessoas tristes e compreender
o imenso vazio dos solitários.
Deve gostar de crianças e lastimar as que não
puderam nascer.
Procura-se um amigo para gostar dos mesmos
gostos, que se comova quando chamado amigo.
Que saiba conversar de coisas simples,
de orvalhos, de grandes chuvas e das
recordações da infância.
Precisa-se de um amigo para não enlouquecer, para
contar o que se viu de belo e triste durante o dia,
dos anseios e das realizações dos sonhos e da realidade.

D
eve gostar de ruas desertas, de poças de água e
de caminhos molhados, da beira da estrada,
de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena
viver, não porque a vida é bela, mas porque
já se tem um amigo.
Precisa-se de um amigo para parar de chorar.
Para não se viver debruçado no passado em busca
de memórias perdidas.
Que bata nos ombros sorrindo e chorando,
mas que nos chame amigo, para se ter a
consciência de que ainda se vive.

 
Encontros que transformam Imprimir e-mail

Encontros que transformam

E foi assim que O vi de perto pela primeira vez. Manso, humilde, cansado, humano.
Profundamente humano. Carregado de simplicidade e de uma ternura sem igual...

Ao meio-dia, Ele passou pelo meu caminho. Na verdade, uma sede imensa de CONHECER O DOM DE DEUS já ardia há muito tempo em meu peito. Com o meu cântaro vazio, aproximei-me daquele poço, em pleno meio-dia. Não sei como explicar... Todos os dias ia com o meu cântaro vazio àquele poço. Enchia-o até a borda e voltava. Às vezes feliz, outras vezes triste; às vezes cantarolando, outras, silenciosa...

Naquele dia, algo completamente novo estava para acontecer. Tirando água para matar a minha sede, jamais poderia suspeitar que ALGUÉM se oferecesse como fonte de água viva, infinitamente superior àquele pequeno poço que abastecia toda a nossa região.

Ali, sozinha, coração ressequido, qual terra gretada do sertão, à espera da chuva... Ali, naquele sol do meio dia, estava eu novamente em busca de água para minha sede... Uma sensação de vazio apossou-se de mim, ao observar meu cântaro sem água. Por que não experimentei esta sensação nos outros dias?!

Não vinha eu todos os dias, fielmente, ao poço de Jacob?!
Num misto de confusão e vazio, eu vivia uma experiência inédita, jamais sonhada antes! Era como se algo novo, forte, profundo, decisivo me envolvesse e me transformasse por dentro... fazendo-me realmente viver... Sim, viver com intensidade, com alegria... feliz!

E foi assim que decidi abeirar-me daquele poço... Certeza, incerteza; atracção, sede, confusão interior, angústia e, paz. E foi assim que O vi de perto pela primeira vez. Manso, humilde, cansado, humano. Profundamente humano. Carregado de simplicidade e de uma ternura sem igual! Assustei-me com sua presença. Voltei-me e O vi de perto, de muito perto. Pedia-me água! Eu sorri. Sorri, num misto de perplexidade e estranheza. “Como queres água, se não tens balde?! E o poço é fundo, com o poderás tirá-la?

Enganei-me... Eu estava falando com o Filho de Deus, o Messias Prometido... o Libertador! Como era isso possível? Jamais poderia imaginar que, por detrás daquela aparência tão humana, escondia-se o Deus da Misericórdia, o Deus do Perdão... O Deus que vai constantemente - também ao meio dia - em busca da ovelha perdida para acolhê-la no aconchego de seus braços, próxima ao coração...

A mim, pequenina ovelha desgarrada do Rebanho, Ele encontrou à beira de um velho poço... e encheu-me de vida e de esperança!

 
Uso do Tempo Imprimir e-mail

Uso do Tempo

Como usa o seu tempo de cada dia?
São poucos os que não fazem parte da ciranda dos agitados, dos que vivem correndo e, têm, no término de cada dia, a sensação de que o tempo escorregou pelas mãos e 50% do planeado ficou por fazer.
Imersos num frenesi sem fim, tentam momentos de calma e silêncio. Buscam um oásis para encontrar-se com Deus e, geralmente, o cansaço os vence. Mais uma vez, procuram acalmar-se dizendo: “amanhã prometo fazer a minha oração”. E assim, sucessivamente, o tempo continua escorregando pelas mãos.

Comece hoje, estabelecendo um tempo curto de oração e reflexão, para cumpri-lo diariamente. Sugerimos rezar um Salmo ou um capítulo diário do Evangelho, Cartas Paulinas... alternando com orações que você conhece, tais como: Pai-Nosso, Ave-Maria ou outra oração da sua devoção. Conheço pessoas que são fiéis ao propósito feito porque também se impuseram uma condição: "sem a oração, não há refeição".

Parece fácil? Realmente é. Comece hoje e descobrirá que não é o mundo que está agitado, ou o tempo que passa tão depressa, mas é o seu interior e o seu coração que precisam de calma. O coração em paz encontra tempo para o essencial e para tudo o que se propõe. Diz o mundo: "tempo é dinheiro". Concordamos, mas também e acima de tudo: "tempo é salvação, é oração, é encontro com Deus". Cada dia que nos é concedido por Deus é um bem precioso e não pode ser desperdiçado. Faça a experiência e ser-lhe-á altamente compensadora.

 
Quando um novo dia se inicia... Imprimir e-mail

 

Quando um novo dia se inicia...

 

Os teus olhos abrem-se e a vida acontece, preenchendo o teu ser com a sua luz,

com a sua amorosidade, com a sua generosidade...

Com a sua bênção...

Há quanto tempo não sentes a alegria de simplesmente existir?

Há quanto tempo não cuidas daquilo que te ilumina e te faz sentir único?

Tudo começa agora e cabe a ti seguir o melhor caminho.

A bênção sempre estará sobre ti e o amor sempre caminhará contigo para que nunca venhas a esquecer que tu és a preciosidade, o sopro de alegria do Criador.

Há tanto para ser vivido, tantas fontes para nelas beberes, tantas cores para olhares, tantos momentos onde podes optar pelo teu silêncio, para assim encontrares a tua paz, tantas oportunidades para aprender e alcançar as tuas estrelas, as tuas luas...

Procura por ti no dia de hoje.

Procura dentro, bem dentro e sente...

O teu ser é único!

Sente que tudo em ti borbulha de felicidade e agradecimento quando resolves olhar para ti mesmo oferecendo, através da tua disponibilidade, um momento onde o espírito pode florescer, onde o amor pode expandir, e onde a luz pode fluir mansamente na sua natureza, iluminando...

Iluminando...

Que a Paz e o Amor estejam sempre no teu coração.

 
Enxugar lágrimas Imprimir e-mail

ENXUGAR LÁGRIMAS

 

Por mais que se diga que a morte faz parte do ciclo da vida,

sempre temos a impressão de que ela chega cedo demais,

surpreendendo os nossos sentimentos e atitudes,

a nossa vida toda.

 

Por mais que se diga que a morte não mata o amor,

quando a separação física acontece

e sem a possibilidade de retorno,

a nossa sensibilidade estremece

e precisamos da ajuda dos amigos.

 

Por mais que se diga que a alma é imortal e a vida continua,

quando temos que devolver ao Céu uma pessoa querida,

os nossos sentimentos tão humanos

afloram confusos em variadas gamas.

 

Sei que tu acreditas na vida eterna,

acreditas que Deus é Pai

e somos filhos amados... mas tu precisas de um tempo

para te adaptar a esta nova fase da vida sem esta pessoa

da qual és herdeira de bens genéticos,

espirituais, culturais e materiais.

 

Que Deus acolha os teus sentimentos de filha e as tuas preces feitas

de silêncio e lágrimas! Que Deus te ilumine e cada um da tua família

nos assuntos que devem resolver e que as bênçãos do Céu

sejam ainda mais abundantes.

 

Que a saudade, a tristeza, a raiva, o medo e a insegurança,

sejam apenas o paciente prenúncio de um revigorar na fé,

na compreensão da vida, na esperança e no amor!

 

Que tu possas chorar enquanto for necessário

e ao mesmo tempo ir descobrindo

as razões para enxugar as tuas lágrimas!

Cristalinas e silentes as lágrimas são preces que sobem

ao céu orvalhando os caminhos percorridos,

lavando lembranças, purificando a alma.

 

Ensina a tua SAUDADE a abraçar a ESPERANÇA

de em encontro feliz e está atento para receber os PRESENTES que vêm do CÉU!

 

Que tenhas sonhos lindos e que a realidade

acolha a tua dor e te devolva flores de SERENIDADE e PAZ!

 
Conta sempre com Deus Imprimir e-mail

Conta com Deus

 

Não te queixes. Trabalha.

 

Não te desculpes. Aceita.

 

Não te lastimes. Age.

 

Não provoques. Cala.

 

Não acuses. Ampara.

 

Não te irrites. Desculpa.

 

Não grites. Pondera e explica.

 

Não reclames. Coopera.

 

Não condenes. Socorre.

 

Não perturbes. Espera.

 

Nada exijas dos outros.

 

Conta sempre com Deus.

 
A borboleta Imprimir e-mail

 

A BORBOLETA

 

Um dia, uma pequena abertura apareceu num casulo.

Um homem sentou-se e durante várias horas e observou:

A borboleta esforçava-se para fazer com que o seu corpo passasse pelo pequeno buraco.

Então pareceu que ela tinha parado de fazer qualquer progresso.

Parecia que tinha ido o mais longe que podia, e não conseguia ir mais.

Então o homem decidiu ajudar a borboleta.

Pegou numa tesoura e cortou o restante do casulo e a borboleta saiu facilmente.

Mas o seu corpo estava murcho e era pequeno e tinha as asas amassadas.

O homem continuou a observar a borboleta.

Ele esperava que, a qualquer momento, as asas dela se abrissem e se esticassem para serem capazes de suportar o corpo que se iria firmar a tempo.

Mas, nada aconteceu!

Na verdade, a borboleta passou o tempo da sua vida rastejando com o corpo murcho e as asas encolhidas. E nunca foi capaz de voar.

O que o homem, na sua gentileza e vontade de ajudar não compreendia, era que o casulo apertado e o esforço necessário à borboleta para passar através da pequena abertura era o modo com que Deus fazia que o fluído do corpo da borboleta fosse para as suas asas, de maneira que ela estaria pronta para voar quando estivesse livre do casulo.

 

Algumas vezes, o esforço é justamente o que precisamos na nossa vida.

Se Deus nos permitisse passar através da nossa vida sem quaisquer obstáculos, ele nos deixaria aleijados.

Não seríamos tão fortes como poderíamos ter sido. Nunca poderíamos voar.

 

Eu pedi força… E Deus deu-me dificuldades para me fazer forte.

Pedi sabedoria… E Deus deu-me problemas para resolver.

Pedi prosperidade… E Deus deu-me cérebro e músculos para trabalhar.

Pedi coragem… E Deus deu-me obstáculos para superar.

Pedi amor… E Deus deu-me pessoas com problemas para ajudar.

Pedi favores… E Deus deu-me oportunidades.

Eu não recebi nada do que pedi… Mas recebi tudo de que precisava!

 
Quem é Deus? Imprimir e-mail

Quem é Deus?

Deus não é para ser compreendido, mas para ser adorado, disse Santo Agostinho

Antes de tudo é preciso explicar que a palavra mistério não quer dizer algo que seja impossível de existir ou de acontecer; mistério é apenas algo que a nossa inteligência não compreende. Se tu, por exemplo, não és físico, a teoria da relatividade de Einstein é um mistério para ti, mas não o é para os físicos. Se não és biólogo, a complexidade da célula, dos cromossomos e dos gens pode ser um mistério, mas não o é para aquele que estudou tudo isto.

Ora, Deus é um Mistério para todos nós, porque a Sua grandeza infinita não cabe na nossa inteligência limitada de criatura. Se entendesses Deus, este não seria o verdadeiro Deus. O Criador não pode ser plenamente entendido pela criatura; isto é lógico, é normal e é correcto. Depois de tentar de muitos modos desvendar o Mistério da Santíssima Trindade, Santo Agostinho (†430) concluiu: ‘Deus não é para ser compreendido, mas para ser adorado!” A criatura adora o seu Criador, mesmo sem o compreender perfeitamente. O pecado dos demónios foi não querer adorar a Deus seu Criador; quiseram ser deuses. O Mistério da Santíssima trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. Só Deus pode-se dar a conhecer, revelando-se como Pai, Filho e Espírito Santo. Foi Jesus sobretudo quem revelou o Pai, Ele como Deus, e o Espírito Santo; isto não foi invenção da Igreja. A verdade revelada da Santíssima Trindade está nas origens da fé viva da Igreja, principalmente através do Batismo. “A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós” (2Cor 13,13; cf. 1Cor 12,4-6; Ef 4,4-6) já diziam os Apóstolos. Deus é o Infinito de todas as potencialidades que possamos imaginar. Ele é Incriado; não foi feito por ninguém, não teve principio e não terá fim; isto é, é Eterno. A criatura não é eterna, pois um dia ela começou a existir; não era, e passou a ser, porque o Incriado a criou num acto de liberdade plena e de amor. O facto de tu existires já é uma grande prova do amor de Deus por ti; Ele quis que tu existisses e criou-te.

Deus é espírito (Jo 4, 24) não é feito de matéria criada, pois foi ele quem criou toda a matéria que existe fora do nada; logo, não poderia ter sido feito de matéria. Muitos têm dificuldade de entender a existência de um ser não carnal, espiritual, como os Anjos, Deus e a nossa alma; mas eles existem de facto. Ora, tu não vês a onda eletromagnética que leva o sinal do rádio e da tv, mas não duvidas de que ela existe. Da mesma forma tu não podes ver os anjos e a alma, mas eles existem. Deus é Perfeitíssimo; Nele não há sombra de defeito ou de erro; Ele não se pode enganar e não pode enganar ninguém; não pode fazer o mal. Ninguém pode acusar Deus de fazer o mal; Ele só pode fazer o bem. Ele pode “permitir” que o mal nos atinja para a nossa correcção (Hb 12, 4ss) e mudança de vida; mas Ele nunca pode criar o mal e nos mandar o mal. O mal vem da nossa imperfeição como criatura e do nosso pecado (Rm 6,23). Deus é Omnipotente (Gn 17,1; 28,3; 35,11; 43,14; Ex 6,3; Ap 1,8; 4,8; 11,17; 16,14; 21,22); pode tudo; nada lhe é impossível. “A Deus nada  é impossível” (Lc 1, 37) disse o Arcanjo Gabriel a Maria na Anunciação. Não há alguma coisa que tu possas imaginar que Deus não possa fazer simplesmente com o seu querer. Basta um pensamento Seu, uma Palavra, e tudo será feito porque Ele tem poder Infinito. Por isso só Deus pode criar, só Ele pode “tirar algo do nada”; só Ele pode chamar à existência um ser que não existia; a partir do nada. Para fazer um bolo a cozinheira precisa da matéria prima; Deus não precisa. A cozinheira “faz” o bolo, Deus “cria” a partir do nada. Deus é Omnisciente; quer dizer, sabe tudo; ninguém consegue esconder nada de Deus; Ele tudo vê. Deus é Omnipresente (Sl 139,7; Sb 1,7; Eclo 16,17-18; Jr 23,24; Am 9,2-3; Ef 1,23); está em toda a parte, porque é puro espírito. Diz o Salmista: “Senhor, Vós me perscrutais e me conheceis. Sabeis tudo de mim, quando me sento e me levanto… Para onde irei longe do teu Espírito? Para onde fugirei apartado da tua face? Se subir até aos céus, Vós estais ali, se descer para o abismo eu Vos encontro lá.” (Sl 138,1-7) E Deus é muito mais; Deus é nosso Pai amoroso com ensinou Jesus. É Amor (1Jo 4,8.) É fonte de vida e santidade (Rm 6,23; Gl 6,8; Ef 1,4-5; 1Ts 4,3; 2Ts 2,13-17). É ilimitado ( 1Rs 8,27; Jr 23,24; At 7,48-49). É misericordioso (Ex 34,6; 2Cr 30,9; Sl 25,6; 51;1; Is 63,7; Lc 6,36; Rm 11,32; Ef 2,4; Tg 5,11). É o Criador de todas as coisas visíveis e invisíveis (Gn 1,1; Jó 26,13; Sl 33,6; 148,5; Pv 8,22-31; Eclo 24,8; 2Mc 7,28; Jo 1,3; Cl 1,16; Hb 11,3). É o Juiz do universo (1Sm 2,10; 1Cr 16,33; Ez 18,30; Mt 16,27; At 17,31; Rm 2,16; 2Tm 4,1; 1Pd 4,5). Deus é uno (Dt 32,39; Is 43,10; 44,6-8; Os 13,4; Ml 2,10; 1Cor 8,6; Ef 4,6); não pode haver mais de um Deus simplesmente pelo facto de que se houvesse dois deuses, um deles seria inferior ao outro; e Deus não pode ser inferior a nada; Ele é absoluto. A Trindade é Una. Não professamos três deuses, mas um só Deus em três pessoas: “a Trindade consubstancial”, ensinou o II Concílio de Constantinopla em 431 (DS 421 ). As pessoas divinas não dividem entre si a única divindade, mas cada uma delas é Deus por inteiro: “O Pai é aquilo que é o Filho, o Filho é aquilo que é o Pai, o Espírito Santo é aquilo que são o Pai e o Filho, isto é, um só Deus por natureza” (XI Concílio de Toledo, em 675, DS 530).

 “Cada uma das três pessoas é esta realidade, isto é, a substância, a essência ou a natureza divina” (IV Conc. Latrão, em 1215, DS 804). “Deus é único, mas não solitário” disse o Papa Dâmaso (Fides Damasi, DS 71). “Pai”, “Filho”, “Espírito Santo” não são simplesmente nomes que designam modalidades do ser divino, pois são realmente distintos entre si: “Aquele que é Pai não é o Filho, e aquele que é o Filho não é o Pai, nem o Espírito Santo é aquele que é o Pai ou o Filho” (XI Conc. Toledo, em 675, DS 530). São distintos entre si pelas suas relações de origem: “É o Pai que gera o Filho que é gerado, o Espírito Santo que procede” (IV Conc. Latrão, e, 1215, DS 804). A Unidade divina é Trina. “Por causa desta unidade, o Pai está todo inteiro no Filho, todo inteiro no Espírito Santo; o Filho está todo inteiro no Pai, todo inteiro no Espírito Santo; o Espírito Santo, todo inteiro no Pai, todo inteiro no Filho” (Conc. Florença, em 1442, DS 1331). O Símbolo Quicunque de Santo Atanásio assim explicava: “A fé católica é esta: que veneremos o único Deus na Trindade, e a Trindade na unidade, não confundindo as pessoas, nem separando a substância: pois uma é a pessoa do Pai, outra, a do Filho, outra, a do Espírito Santo; mas uma só é a divindade do Pai, do Filho e do Espírito Santo, igual à glória, co-eterna a majestade”(DS 75). A Santíssima Trindade e inseparável naquilo que são, e da mesma forma o são naquilo que fazem. Mas na única operação divina cada uma delas manifesta o que lhe é próprio na Trindade, sobretudo nas missões divinas da Encarnação do Filho e do dom do Espírito Santo. Pela graça do Batismo “em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19) somos chamados a compartilhar da vida da Santíssima Trindade, aqui na terra, mesmo na obscuridade da fé, e para além da morte, na luz eterna. Esta é a nossa magnífica vocação.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo!

Felipe Aquino

 
Conta e tempo Imprimir e-mail

Soneto do século XVII

Soneto, obra prima do trocadilho, escrito no século XVII por António Fonseca Soares

Frei António das Chagas, de seu nome António da Fonseca Soares, também conhecido por Padre António da Fonseca (Vidigueira, 25 de Junho de 1631 – Varatojo/Torres Vedras, 20 de Outubro de 1682) foi um frade franciscano e poeta português.

CONTA E TEMPO

             Deus pede estrita conta do meu tempo.

             E eu vou, do meu tempo, dar-lhe conta.

             Mas, como dar, sem tempo, tanta conta,

             Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

 

             Para dar minha conta feita a tempo,

             O tempo me foi dado, e não fiz conta.

             Não quis, sobrando tempo, fazer conta.

             Hoje, quero fazer conta, e não há tempo.

 

             Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,

             Não gasteis vosso tempo em passatempo.

             Cuidai, enquanto é tempo, em fazer conta!

 

             Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,

             Quando o tempo chegar, de prestar conta

             Chorarão, como eu, o não ter tempo...

 
Nunca te arrependerás Imprimir e-mail

Nunca te arrependerás:

 

De teres refreado a língua, quando pretendias dizer o que não convinha ou o que não era verdade.

De teres formado o melhor conceito sobre o proceder de outrem.

De teres perdoado aos que te fizeram mal.

De teres contribuído para o sustento da tua Igreja e obras de beneficência.

De teres cumprido pontualmente as promessas bem pensadas.

De teres suportado com paciência as faltas alheias.

De teres simpatizado com os oprimidos.

De teres pedido perdão por faltas cometidas.

De teres recusado ouvir anedotas inconvenientes e ler escritos da mesma natureza.

De teres escolhido, com prazer, pensamentos, discursos e leituras edificantes.

De teres pensado antes de falar.

De teres honrado os teus pais e superiores.

De teres sido cortês e honesto em tudo e com todos.

 
Conselhos para ser simpático Imprimir e-mail

CONSELHOS PARA SER SIMPÁTICO

1 - Aprende a fixar os nomes das pessoas. O nome de um homem é muito importante para ele e indica o teu interesse por ele.

2 - Faz com que todos se sintam bem na tua presença.

3 - Adquire a capacidade de manter a calma e de não te perturbares facilmente.

4 - Não sejas egoísta. Não dês a impressão de saber tudo. Sê natural e humilde.

5 - Torna-te atraente e alegre.

6 - Modela a tua personalidade de forma a evitares toda a agressividade.

7 - Tenta remediar qualquer mal-entendido presente ou passado.

8 - Exercita-te em gostar das pessoas ("nunca conheci um homem de quem não gostasse" - W. Rogers).

9 - Nunca deixes de te congratular e elogiar os êxitos dos outros e de expressar a tua solidariedade nos momentos difíceis.

10 - Procura ser um homem de fé para ter algo de mais transcendente a dar às pes¬soas.

 

“Amanhã fico triste… Amanhã!

Hoje não… Hoje fico alegre!

E todos os dias, por mais amargos que sejam, eu digo:

Amanhã fico triste, hoje não…!

 

Poema encontrado na parede de um dos dormitórios de crianças de campo de extermínio nazista de Auschwitz.

 
Deus não faz propaganda Imprimir e-mail
 

DEUS NÃO FAZ PROPAGANDA

 

 O filósofo francês, Voltaire, mesmo dizendo-se ateu e inimigo da Igreja, não podia deixar de dizer que: “O mundo perturba-me e não posso imaginar que este relógio funcione e não tenha tido relojoeiro”… Os latinos chamaram ao universo mundo (= belo, lindo, maravilhoso); os gregos chamaram-lhe kosmos (= disciplinado, ordenado).

Todos os astros obedecem a rigorosas leis da mecânica celeste, e nenhum deles muda a sua trajectória por própria conta. Alguém disse: “Deus não fala, mas tudo fala de Deus.” São Paulo lembra na Carta aos Romanos: “Desde a criação do mundo, as perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade tornam-se visíveis à inteligência pelas suas obras.” (Rom 1,19)

Tu podes chegar a Deus vendo a natureza e olhando para dentro de ti. Deus é silencioso e discreto; Ele não faz a sua auto propaganda. Ele não põe placas em cada rosa, em cada pássaro, ou em cada criança, com os dizeres: “Feito  por Deus”. Ele não é como os homens. Ele não põe na embalagem das frutas o seu nome, e nem mesmo diz que o Seu produto é o “melhor” do comércio, como todos fazem.

Tu nunca viste escrito nas ondas do mar e  nem nas estrelas: “Criado por Deus”. O mundo é tão belo, tudo funciona tão automaticamente bem e de forma cientificamente tão perfeita, e silenciosa, que a filosofia moderna tende a eliminar a necessidade de Deus, como se tudo pudesse existir a partir do nada. Chegaram até a  falar da “morte de Deus”.

A filosofia da “morte de Deus” desembocou na filosofia do desespero e da morte  também do homem. São Tomás de Aquino disse que “quanto mais o homem se afasta de Deus, mais se aproxima do seu nada.” Há maravilhosas e complicadíssimas reacções físico-químicas em todas as criaturas, mas tu não vês o Físico-Químico responsável.

Há uma precisão matemática tão grande no movimento dos astros, que até acertamos o nosso relógio por eles, mas tu não vês o grande Matemático desta obra. Ele não faz propaganda do seu Nome. Ele nunca aparece para receber os aplausos da plateia… Ele faz o Sol nascer todos os dias, rigorosamente… Ele faz a Lua girar em torno da Terra e reflectir a luz do Sol… Ele faz cada Planeta girar em torno do Sol numa órbita perfeitamente elíptica, com o astro rei no foco da cónica… Ele faz os electrões girarem em torno do núcleo do átomo, obedecendo aos níveis de energia… Ele faz a terra germinar o grão e nascer a haste; a haste crescer e dar a espiga…

Já pensaste nisto? A natureza é como que um espelho através do qual se pode ver o “Rosto” de Deus. Ela é como uma “Carta de amor” que Ele escreveu para ti. Aprende a lê-la.  É como um namorado apaixonado, que querendo demonstrar o seu amor à namorada escreveu o nome dela numa faixa da rua, depois, no muro da sua casa, e enfim, alugou um avião para poder lançar pétalas de rosas sobre a sua casa…  Tudo para provar o seu amor!

Deus também faz assim connosco.   Mas é preciso abrir os olhos para ver o seu amor. Nós estamos na Terra; um grão de areia no universo. Giramos ao redor do Sol com uma velocidade de 30 km/s ou 108 000 km/h; e o Sol gira ao redor da galáxia a 320 km/s, levando 250 milhões de anos para dar uma  volta completa. Parece um sonho, mas é uma realidade, e nós estamos aí.

E é aí, como que no “ventre” do universo, na Terra, que a vida humana surgiu. Não sabemos se há vida noutros lugares; até agora nada há de confirmado pela ciência séria. Alguém disse que quando a vida humana surgiu na terra, “o universo exultou de alegria”. Foram necessários milhões de anos para que a matéria inanimada chegasse ao homem, conduzida pela mão de Deus.

Os cientistas já sabem que há 300 milhões de anos a vida vegetal e animal já fervilhava sobre a face da terra. Quando o Génesis narra a criação do mundo, de uma maneira poética mas reveladora, diz que após cada um dos seis dias, “Deus viu que tudo era bom”. (Gn 1, 10-25)

Tudo obedece a um plano, a uma ideia. Cada um de nós é um milagre da “engenharia” de Deus. Pensa no teu cérebro, nas tuas mãos, nos teus olhos…; e ainda mais, na tua inteligência, liberdade, vontade, capacidade de amar, sorrir, chorar, cantar, abraçar… Tu és  um milagre de Deus! O mundo é belo; a vida é bela; nada é absurdo!

 
Meditando Imprimir e-mail


MEDITANDO...

+ Quisestes apartar-vos de Deus; ponde agora dez vezes mais zelo em procurá-Lo. Aquele que sobre vós fez cair a catástrofe, dar-vos-á, com a libertação, a alegria eterna. (Bar 4,28-29)

+ Não foi Deus quem fez a morte, nem Ele se alegra com a perdição dos vivos. Pela criação deu o ser a todas as coisas, e o que nasce no mundo destina-se ao bem. Em nada existe o veneno que mata, nem o poder da morte reina sobre a terra, porque a justiça é imortal. ((Sab 1,13-15)

O Senhor te defende de todo o mal,
o Senhor vela pela tua vida.
Ele te protege quando vais e quando vens.
agora e para sempre. (Salmo 120)

+ Senhor, nosso Deus,
como é admirável o vosso nome em toda a terra!
A vossa majestade está acima dos céus.

Quando contemplo os céus, obra das vossas mãos,
a lua e as estrelas que lá colocastes,
que é o homem para que Vos lembreis dele,
o filho do homem para dele Vos ocupardes?

Senhor, nosso Deus, como é admirável o vosso nome em toda a terra! (Sl 8)

+ Bendizei aqueles que vos perseguem, abençoai e não os amaldiçoeis. Alegrai-vos com os que estão alegres, chorai com os que choram. Tende os mesmos sentimentos uns para com os outros. Não aspireis às grandezas, mas conformai-vos com o que é humilde. (Rom 12,1416a)

+ Tem coragem e porta-te como um homem. Hás-de guardar os mandamentos do Senhor teu Deus, seguirás os seus caminhos, cumprirás as suas leis, preceitos, regulamentos e estatutos, conforme o disposto na lei  de Moisés, e assim serás bem sucedido em tudo o que fizeres. (1 Rs 2,2b-3)

+ Desde o nascer ao pôr do sol, seja louvado o nome do Senhor.
Louvai, servos do Senhor, louvai o nome do Senhor.
Bendito seja o nome do Senhor, agora e para sempre.
Desde o nascer ao pôr do sol, seja louvado o nome do Senhor. (Sl 112)

+ O Senhor é justo em todos os seus caminhos
e perfeito em todas as suas obras.
O Senhor está perto de quantos O invocam,
de quantos O invocam em verdade. (Sl 144)

+ Falai e procedei como pessoas que devem ser julgadas segundo a lei da liberdade. Porque o juízo será sem misericórdia para quem não usou de misericórdia. Mas a misericórdia triunfa do juízo. (Tg 2,12-13)

+ Irmãos, vivei com alegria; trabalhai pela vossa perfeição; animai-vos uns aos outros; tende os mesmos sentimentos; vivei em paz. E o Deus do amor e da paz estará convosco. (2 Cor 13,11)

+ Levanto os meus olhos para Vós,
para Vós que habitais no céu.
Piedade, Senhor, tende piedade de nós,
porque estamos saturados de desprezo.
A nossa alma está saturada do sarcasmo dos arrogantes
e do desprezo dos soberbos.
Os nossos olhos estão voltados para o Senhor,
até que tenha piedade de nós. (Sl 122)

+ Bendito seja Deus,
Pai de nosso Senhor Jesus Cristo,
que do alto do céu nos abençoou
com todas as bênçãos espirituais em Cristo.

Ele nos escolheu, antes da criação do mundo,
para sermos santos e irrepreensíveis,
em caridade, na sua presença.
Ele nos predestinou, de sua livre vontade,

para sermos seus filhos adoptivos, por Jesus Cristo. (Ef 1,3-10)

+ Não faleis mal uns dos outros, irmãos. Aquele que diz mal do irmão ou critica o seu irmão, fala mal da Lei e critica a Lei. ora, se criticas a Lei, já não és cumpridor da Lei, mas o seu juiz. Há um só Legislador e um só Juiz: Aquele que pode salvar ou condenar. mas quem és tu para julgar o próximo? (Tg 4,11-12)

+ Seja a vossa caridade sem fingimento. Detestai o mal e aderi ao bem. Amai-vos uns aos outros com amor fraterno. Rivalizai uns com os outros na estima recíproca. Não sejais indolentes no zelo, mas fervorosos no espírito, dedicai-vos ao serviço do Senhor. Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação, perseverantes na oração. (Rm 12,9-12)

+ Tende piedade de mim, Senhor,
que a Vós clamo todo o dia.
Alegrai a alma do vosso servo,
porque a Vós, Senhor, elevo a minha alma.

Vós, Senhor, sois bom e indulgente,
cheio de misericórdia para com todos os que Vos invocam.
Ouvi, Senhor, a minha oração,
atendei a voz da minha súplica.

Louvar-Vos-ei de todo o coração, Senhor meu Deus,
e glorificarei o vosso nome para sempre,
porque tem sido grande a vossa misericórdia para comigo
e livrastes a minha alma das profundezas do abismo. (Sl 85)

+ A caridade é paciente, a caridade é benigna: não é invejosa, não é altiva nem orgulhosa; não é inconveniente, não procura o próprio interesse, não se irrita; não  guarda ressentimento, não se alegra com a injustiça, mas alegra-se com a verdade; tudo desculpa, tudo acredita, tudo espera, tudo suporta. (1 Cor 13,4-7)

+ Acima de tudo, revesti-vos da caridade que é o vínculo da perfeição. Reine em vossos corações a paz de Cristo, à qual fostes chamados para formar um só Corpo. E vivei e, acção de graças. (Col 3,14-15)

+ Se o Senhor não edificar a casa,
em vão trabalham os que a constroem.
Se o Senhor não guardar a cidade,
em vão vigiam as sentinelas

É inútil levantar-vos antes da aurora
e trabalhar pela noite dentro,
para comer o pão dum trabalho duro,
porque Ele o dá aos seus amigos, até durante o sono. (Sl 126)

+ Permanecei unidos nos mesmos sentimentos, na compaixão. no amor fraterno, na misericórdia e na humildade. Não pagueis o mal com o mal, nem injúria com injúria. Pelo contrário, abençoai, porque para isto fostes chamados, a fim de vos tornardes herdeiros da bênção de Deus. (1 Pe 3,8-9)

+ Aclamai o Senhor, terra inteira,
servi o Senhor com alegria,
vinde a Ele com cânticos de júbilo.

Sabei que o Senhor é Deus,
Ele nos fez, a Ele pertencemos,
somos o seu povo, ovelhas do seu rebanho. (Sl 99)

+ Fazei tudo sem murmurar nem discutir, para serdes irrepreensíveis e puros, filhos de Deus sem mancha, no meio duma geração perversa e depravada, onde vós brilhais como estrelas no mundo. (Fl 2,14-15)

+ Lembra-te que Nosso Senhor Jesus Cristo, descendente de David, ressuscitou dos mortos. É digna de fé esta palavra: Se morremos com Cristo, também com Ele viveremos; se sofremos com Cristo, também com Ele reinaremos; se O negarmos, também Ele nos negará; se formos infiéis, Ele permanecerá fiel, porque não pode negar-Se a Si mesmo. (2 Tm 2,8.11-13)

+ Não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós e que vos foi dado por Deus? Não vos pertenceis a vós mesmos: fostes comprados por grande preço. Glorificai a Deus no vosso corpo. (1 Cor 6,19-20)

+Senhor, chegue até vós o meu clamor. Não escondais de mim o vosso rosto.
Ouvi, Senhor a minha oração e chegue até Vós o meu clamor.
Não escondais o vosso rosto no dia da minha aflição.
Inclinai para mim o vosso ouvido; no dia em que chamar por Vós,
 respondei-me sem demora. (Sl 101)

+ Se alguém possui bens deste mundo e, ao ver seu irmão passar necessidade, lhe fecha o coração, como pode estar nele o amor de Deus? Meus filhos, não amemos com palavras nem com a língua, mas com obras e em verdade. (1 Jo 3,17-18)

+ Na presença dos Anjos, hei-de cantar-Vos, meu Deus.
De todo o coração, Senhor, eu Vos dou graças
porque ouvistes as palavras da minha boca.
Na presença dos Anjos vos hei-de cantar e Vos adorarei,
voltado para o vosso templo santo.

Quando Vos invoquei, me respondestes,
 aumentastes a fortaleza da minha alma.
Todos os reis da terra vos hão-de louvar, Senhor,
quando ouvirem as palavras de vossa boca. (Sl 137)

+ A palavra de Cristo habite em vós com abundância, para vos instruirdes e aconselhardes uns aos outros com toda a sabedoria; e, com salmos, hinos e cânticos inspirados, cantai de todo o coração a Deus a vossa gratidão. (Col 3,16)

+ Como um pai se compadece de seus filhos,
assim o Senhor Se compadece dos que O temem.
O Senhor é clemente e compassivo,
paciente e cheio de bondade.
Não está sempre a repreender nem guarda ressentimento.
Não nos tratou segundo os nossos pecados
nem nos castigou segundo as nossas culpas.
A bondade do Senhor permanece eternamente. (Sl 102)

+ Fica sabendo hoje, e grava-o no teu coração: Só o Senhor é Deus, no alto dos céus e cá em baixo na terra, e não existe nenhum outro Deus. Cumprirás, portanto, as suas leis e os seus mandamentos, que hoje te prescrevo. (Deut 4,39-40a)

+Ninguém busque o seu interesse, mas o do próximo. Quando comeis ou bebeis, ou fazeis qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus. (1 Cor 10,24.31)

+ Nós sabemos que conhecemos a Cristo, se guardamos os seus mandamentos. Aquele que diz conhecê-Lo e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso e a verdade não está nele, mas se alguém guardar a sua palavra, nesse, em verdade, o amor de Deus é perfeito; e assim sabemos que estamos nEle. Quem diz que permanece nEle, deve proceder como Ele procedeu. (1 Jo 2,3-6)

+ Irmãos: Tudo o que é verdadeiro, nobre e justo, tudo o que é puro, amável e de boa reputação, tudo o que é virtude e digno de louvor, isto deveis ter no pensamento. E o Deus da paz estará convosco. (Filip 4,8-9b)

+ Sede sóbrios e estai vigilantes: o vosso inimigo, o demónio, anda à vossa volta, como leão que ruge procurando a quem devorar. Resisti-lhe firmes na fé. (1 Pe 5,8-9)

+ Caríssimos, alegrai-vos na medida em que participardes nos sofrimentos de Cristo, a fim de que possais também alegrar-vos e exultar no dia em que se manifestar a sua glória. Felizes de vós, se sois ultrajados pelo nome de Cristo, porque o Espírito de glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vós. (1 Pe 4.13-14)

+ Os nossos anos passam como a erva, mas vós sois Deus por toda a eternidade.
Todos os nossos dias decorreram sob a vossa ira,
acabámos os nossos anos como um suspiro.
Os dias da nossa vida andam pelos setenta anos
e, se robustos, por uns oitenta:
A maior parte são trabalho e desilusão, passam depressa, e nós partimos.
Quem avalia a força da vossa ira e mede o temor da vossa indignação?

Ensinai-nos a contar os nossos dias,
para chegarmos à sabedoria do coração.
Voltai, Senhor! Até quando...
Compensai em alegria os dias de aflição,
os anos em que sentimos a desgraça.
Em Vós, Senhor, está a fonte da vida. (Sl 89)

+ Senhor, ouvi a minha oração, não fiqueis insensível às minhas lágrimas.
Foi então que me pus a falar:
"Dai-me a conhecer, Senhor, o meu fim
e qual é o número dos meus dias,
para que veja como é passageira a minha vida".

De poucos palmos é a duração dos meus dias,
diante de Vós a minha vida é como nada.
Todo o homem não é mais que um sopro.
O homem é como sombra que passa
e é em vão que se agita:
amontoa riquezas, sem saber para quem.

Agora, Senhor, que posso eu esperar?
Em Vós está a minha esperança.
Livrai-me de todos os meus pecados.
Afastai de mim o vosso castigo. (Sl 38)

 
7 "As" para aguardar o Senhor Imprimir e-mail

Os 7 “as” para aguardar o Senhor

“Antes de vir como Justo Juiz, virei com a misericórdia”, diz Jesus.

Jesus pede para Lhe entregarrmos as nossas misérias. Dá o teu coração a Deus. Sem entrega não receberemos o que necessitamos.
São Jerónimo, que traduziu a Bíblia do grego para o latim, passou os últimos dias da sua vida na gruta de Belém onde Jesus nasceu. Ele teve uma grande experiência com Jesus misericordioso, na qual Jesus lhe pediu os seus pecados.

Ainda não nos acostumámos com a misericórdia de Deus, é algo que não conseguimos compreender humanamente.
A nossa vida neste mundo, é passageira, a nossa fé professa a vinda de Jesus nesta terra, isto não é o fim do mundo.

Para que aguardes a vinda de Jesus dou-te algumas dicas. São os 7 “As” para aguardar a vinda de Jesus:

Primeiro 'A': Abre-te à misericórdia de Deus. João Paulo II pediu que o fogo da misericórdia de Deus alcançasse os nossos corações, e que não tínhamos noção do que nos aguarda.

Segundo 'A': Precisamos de acreditar, confiar como nunca confiamos. Precisamos de viver esta confiança desde já, por isso vamos treinando na espera d'Ele.

Precisamos de ter fé como Jairo, aquele a quem Jesus ressuscitou a filha, mas para que isso acontecesse, Jairo precisou de acreditar, assim diz o Evangelho, e diz que muitos lhe diziam: “Jairo, não adianta, a tua filha já morreu”. Mas ele teve fé. Sem a fé, sem a confiança não podemos alcançar a misericórdia. A tua fé e a tua confiança alcançam a misericórdia.

Terceiro A: Precisamos de nos aproximar do Senhor, uma aproximação de coração a coração. É a tua miséria no abismo da Sua misericórdia. Jesus diz: “aproxima de mim os maiores pecadores”. No Evangelho a pecadora e prostituta, recebeu o privilégio de se encontrar com Jesus e a Sua misericórdia. Aproximou-se de Jesus, chorou, e com as lágrimas lavou os pés de Jesus. Derrama o teu coração diante de Jesus.

Quando o Senhor vier, Ele virá como Justo Juiz. Este é um tempo da misericórdia. Não planeies a tua conversão para amanhã, é agora o tempo da graça, não percas tempo.
Quarto A: É preciso agradecer por estar aqui, é preciso agradecer a Deus, teres um coração grato. Agradece até pelo teu sofrimento, o tempo é urgentíssimo. Não percas tempo, agradece por aquilo que não entendes.

Muitas vezes o sofrimento é para a nossa conversão. Não há ressurreição sem cruz. Satanás quer que brinques com Deus e adies a tua conversão.
Quinto A: A sua conversão precisa de ser agora.

Um repórter perguntou a João Paulo II: “Santo Padre, não está na hora de abandonar a Cátedra de Pedro? O senhor está cansado”. E o Papa respondeu: Jesus não desceu da cruz no momento de sofrimento.

Sexto A: É necessário anunciar as maravilhas que Deus faz nas nossas vidas, anunciar a misericórdia que experimentamos, para que mais pessoas se encontrem com Deus.

Sétimo A: É preciso aguardar o Senhor voltar. Aguarda e aguarda com fé. Aguarda vivendo estes 7 “as”, abrindo-te à graça de Deus, acreditando, aproximando, agradecendo, agora, e anunciando.

 
A poesia suave de Jesus Imprimir e-mail

A POESIA SUAVE DE JESUS

 O evangelho de Jesus é um poema à simplicidade. Não requer explicações metafísicas nem elasticidade filosófica para o entender.
 
Olhai as aves do céu;
não semeiam nem ceifam,
mas o nosso Pai Celestial alimenta-as.
- É a lição do desprendimento.
 
Aquele que põe a mão ao arado
e olha para trás, não está apto
para o reino de Deus.
- É a lição da perseverança.

Aquele que estiver sem pecado
que atire a primeira pedra.
- É a lição da auto-análise.

Quando fores convidado para
um banquete, senta-te no último lugar.
- É a lição da humildade.

Aquele que quer ser o maior,
que seja o que mais serve.
- É a lição da caridade.

Vinde a mim todos vós que estais aflitos
 e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.
- É a lição do acolhimento.

Aprendei de mim que sou manso
e humilde de coração.
 - É a lição da delicadeza. 

Reconcilia-te com o teu inimigo,
enquanto estás a caminho com ele.
- É a lição da paz.

Saiu o semeador a semear a sua semente.
- É a lição do trabalho.

Para entrar no reino do céu
é necessário nascer de novo.
- É a lição da volta.

O filho do homem veio para servir,
 e não para ser servido.
- É a lição da nobreza.

Seja o vosso falar, sim sim
e não não.
- É a lição da firmeza.

Trata a todos como gostarias
de ser tratado.
- É a lição da justiça.

Vai e não peques mais!
- É a lição da resistência.

Lázaro, sai para fora!
- É a lição da fé.

Procura Jesus nas coisas simples: nas lágrimas, no afago, na alegria pura, no trabalho honesto, no gesto fraterno, no poema à vida, enfim, em tudo o que eleva e ilumina.
Por isso é tão difícil para a ciência e para a filosofia encontrar Jesus. 

 
Eu só queria a minha mãe Imprimir e-mail

EU SÓ QUERIA A MINHA MÃE

Certa noite eu quis falar com Jesus, mas Ele disse-me:
" Agora estou muito ocupado "
" É urgente! ", disse eu, "trata-se da minha mãe!"
" Calma... agora não posso ", respondeu Ele suavemente.
Entre chocado e desapontado bradei:
" Está bem! Com quem posso falar então?! "
" Comigo, mas não agora que estou muito ocupado ".
Eu, doente e febril, tive que me conformar
e aguardar o momento "certo" para falar com Ele.
Sozinho, naquela cidade estranha, tudo o que eu queria
era o abraço de minha mãe, naquele momento
tão distante de mim.
A febre deve ter subido tanto, que adormeci.
Tive sonhos confusos e agitados, onde eu me via
sendo envolvido pelos braços amorosos de minha mãe.
Quando acordei, ensopado de suor, sentia-me
maravilhosamente bem.
Tinha desaparecido a febre e toda aquela sensação de abandono.
Lembrei-me que havia chamado por Jesus,
mas não sabia exactamente se fora um delírio
ou se Ele falara comigo realmente.
Arrisquei, sentindo-me patético, a chamá-Lo de novo:
" Senhor! É possível só responder-me a uma pergunta? "
Para minha surpresa, ouvi:
" Sim. O que queres? "
" Era só para saber se realmente falei com o Senhor.
Agora não quero mais nada. Já estou bem.
Quando O chamei, ia pedir-Lhe que me trouxesse a minha mãe,
mas o Senhor estava muito ocupado para atender
ao meu pedido.
Sonhei com ela e foi o bastante para me curar".
" Sim, eu estava muito ocupado,
estava a atender alguém que tinha mais urgência do que tu:
Estava a atender a tua Mãe que me pedia para a levar até aí ".
Autora Sílvia Schmidt
               

 
Reflexão muito oportuna Imprimir e-mail

Uma reflexão muito oportuna

Não estás deprimido,   estás distraído…Distraído em relação à vida que te preenche, distraído em relação à vida que te rodeia, Golfinhos, bosques, mares, montanhas, rios.
Não caias como caiu o teu irmão que sofre por um único ser  humano,  quando há cinco biliões e seiscentos milhões no mundo.
Além de tudo, não é assim tão mau viver só. Eu fico bem, decidindo a cada instante o que desejo fazer, e graças à solidão conheço-me… o que é fundamental para viver.
Não faças o que fez o teu pai, que se sente velho porque tem setenta anos, e esquece que Moisés comandou o Êxodo aos oitenta e Rubinstein interpretava Chopin com uma maestria sem igual, aos noventa, para citar apenas dois casos conhecidos.
Não estás deprimido, estás distraído. Por isso acreditas que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado.  Não fizeste um só cabelo da tua cabeça, portanto não és dono de coisa alguma.
Além disso, a vida não te tira coisas: liberta-te de coisas… alivia-te para que possas voar mais alto, para que alcances a plenitude.
Do útero ao túmulo, vivemos numa escola; por isso, o que chamas problemas, são apenas lições.
Não perdeste coisa alguma: Aquele que morre, apenas está adiantado em relação a nós, porque todos vamos na mesma direcção.  E não esqueças, que o melhor dele, o amor, continua vivo no teu coração.
Não existe a morte...  Apenas a mudança.
E do outro lado esperam-te pessoas maravilhosas: Gandhi, o Arcanjo Miguel, Santo Agostinho, Madre Teresa, o teu avô e a minha mãe, que acreditava que a pobreza está mais próxima do amor, porque o dinheiro distrai-nos com coisas demais, e faz-nos sofrer, porque nos torna desconfiados.
Faz apenas o que amas e serás feliz. Aquele que faz o que ama, está condenado ao sucesso, que chegará quando for a hora, porque o que deve ser, será, e chegará de forma natural.
Não faças coisa alguma por obrigação ou por compromisso, apenas por amor. Então terás plenitude, e nessa plenitude tudo é possível sem esforço, porque és movido pela força natural da vida, a mesma que me ergueu quando caiu o avião que levava a minha mulher e a minha filha;  a mesma que me manteve vivo quando os médicos me deram três ou quatro meses de vida.
Deus tornou-te responsável por um ser humano, que és tu.  Deves trazer felicidade e liberdade a ti mesmo.  E só então poderás partilhar a vida verdadeira com todos os outros.
Lembra-te: "Amarás ao próximo como a ti mesmo". Reconcilia-te contigo, coloca-te frente ao espelho e pensa que esta criatura que vês, é uma obra de Deus, e decide neste exacto momento ser feliz, porque a  felicidade é uma aquisição.
Há tantas coisas para experimentar, e a nossa passagem pela terra é tão curta, que sofrer é uma perda de tempo.  Podemos experimentar a neve no inverno e as flores na primavera, um bom chocolate, a baguette francesa, o vinho chileno, os mares e os rios, As Mil e Uma Noites, a Divina Comédia, Quixote; a música de Mozart, Chopin, Beethoven; as  pinturas de Caravaggio, Rembrandt, Velázquez, Picasso, entre tantas maravilhas.
E se tens cancro ou AIDS, podem acontecer duas coisas, e ambas são positivas: se a doença ganha, liberta-te do corpo que é cheio de processos (tenho fome,  tenho frio, tenho sono, tenho vontades, tenho razão, tenho dúvidas)... Se tu vences, serás mais humilde, mais agradecido... portanto, facilmente  feliz, livre do enorme peso da culpa, da responsabilidade e da vaidade, disposto a viver cada instante profundamente, como deve ser.
Não estás deprimido, estás desocupado.
Ajuda a criança que precisa de ti, ajuda os idosos, e os jovens te ajudarão quando for a tua vez.  
Aliás, o serviço prestado é uma forma segura de ser feliz, como é gostar da natureza e cuidar dela para aqueles que virão.
Dá sem medida, e receberás sem medida. Ama até que te tornes o ser amado;  mais ainda, converte-te no próprio Amor. E não te deixes enganar por alguns homicidas e suicidas.
O bem é maioria, mas não se percebe porque é silencioso.  
Uma bomba faz mais barulho do que uma carícia, porém, para cada bomba que destrói, há milhões de carícias que alimentam a vida. Vale a pena, não é?
Se Deus tivesse um frigorífico, teria a tua foto guardada nele. Se ele tivesse uma carteira, a tua foto estaria nela. Ele envia-te flores em cada primavera. Ele envía-te um amanhecer cada manhã.  Cada vez que desejas falar, Ele escuta-te.  Ele poderia viver em qualquer ponto do Universo, mas escolheu o teu coração.  Desperta, amigo, Ele está louco por ti!
Deus não te prometeu dias sem dor, riso sem tristeza, sol sem chuva, mas prometeu força para cada dia, consolação para as lágrimas, e luz para o caminho.
“Quando a vida te trouxer mil razões para chorar, mostra que tens mil e uma razões para sorrir”.

 
Rezar com alegria esta oração Imprimir e-mail

Serei capaz de rezar com verdadeira alegria a oração que se segue?

• Senhor! Sou Feliz! O meu delito é confessado pelo Teu favor.
• Senhor! Sou Feliz! O meu pecado é coberto pelo Teu poder.
• Senhor! Sou Feliz! O meu espírito é saciado pelo Teu amor.
• Senhor! Sou Feliz! O meu cântico é entoado pelo Teu viver.
• Senhor! Sou Feliz! O meu andar é apressado pelo Teu fervor.
• Senhor! Vou em frente e a minha alma transborda e os problemas afastam-se.
• Senhor! Salto as montanhas e com efeito a minha dificuldade é ultrapassada.
• Senhor! Planeio os caminhos e com efeito a minha alma perscruta os Teus conselhos.
• Senhor! Tu és o meu esconderijo e me cercas de alegrias, louvo-Te livremente.
• Senhor! Sou instruído a seguir o caminho real, os teus olhos estão sobre mim.
• Senhor! Regozijo-me, exalto-Te, Deus tu és justo.
• Senhor! Exalto-Te, sou fruto do teu amor, o meu coração anima-se a estar sempre contigo.
• Senhor! Ensina-me a seguir sempre os Teus planos.
• Em nome de Jesus.
• Amém

 
Já é de manhã Imprimir e-mail

Já é de manhã!
Ouço a tua voz dizendo:
Meu filho, acorda, já é de manhã.
Eu lembrei-me das minhas misericórdias
Já se renovaram esta manhã
Sei que a noite foi longa e triste
Mas das tuas lágrimas, não me esqueci.

Noite de lágrimas, sem luz, sem vida,
Noite de solidão, de medo e dor.
Ó meu Senhor, só espero em Ti
Sei que trabalhas enquanto ainda é noite
Mas como espero pelo romper da manhã!
Como espero TE ouvir dizer:
Meu filho acorda, já é de manhã!

Às vezes passamos por períodos na vida que parecem uma longa e escura noite, mas o nosso Deus trabalha à noite, aliás Ele não descansa, e enquanto choramos, Ele trabalha para pôr fim ao sofrimento e para nos confortar.
Busquemos sempre a solução em Deus.


A minha alma anseia pelo Senhor, mais do que os guardas pelo romper da manhã. (Salmo 130-6)
Ao anoitecer pode vir o choro, mas a alegria vem ao amanhecer (Salmo 30-5b)
As misericórdias do Senhor, são a causa de não sermos consumidos porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se a cada manhã. (Lamentações 3,22-23a)

 
Uma carta - Um alerta Imprimir e-mail

UMA CARTA - UM ALERTA

Eu vi-te quando começavas o teu dia. Acordaste e nem sequer rezaste, nem te lembraste do teu Deus. Ou melhor, durante todo o dia não rezaste, não te lembraste de agradecer e abençoar a tua comida. Tu és muito ingrato para com o teu Deus, e isto agrada-me muito. Eu também gosto da enorme fraqueza que sempre demonstras no que diz respeito ao teu crescimento espiritual, em ser um cristão a sério.
Raramente lês a Bíblia e quando o fazes estás cansado. Não meditas no que lês, além disso, muitas vezes dizes  palavras que não analisas. Por qualquer pretexto chegas tarde ou faltas à aula de ensino religioso e à Missa então nem se fala. E o que dizer das tuas murmurações? Afinal, temos assistido a muitos filmes e novelas juntos, sem falar nas vezes que fomos juntos ao teatro, ao cinema. Lembras-te daquele dia da tua fraqueza com aquela linda pessoa? Oh como foi bom!
Mas o que mais me agrada é que tu não te arrependes. E que sabes que és jovem e tens que aproveitar a vida. Pensas só na carne e acreditas que precisas de ser salvo para a eternidade. Não há dúvida, tu és um dos meus.
Amo as piadas vergonhosas que tu contas e que também escutas. Ris-te delas, eu também dou risadas contigo, mas assim reajo por ver um filho de Deus a participar disto. O facto é que nos sentimos bem. A música vulgar e de duplo sentido que tu escutas agrada-me demais. Como tu sabes quais são os grupos de que eu gosto de escutar? Também adoro quando murmuras e te revoltas contra o teu Deus.
 
Sinto-me feliz quando te vejo a dançar e a fazer esses movimentos sensuais, eles fascinam-me. Como isso me agrada! Queres-te encontrar comigo qualquer dia destes?
Certamente quando tu te estás a divertir saudavelmente, fico triste, mas sem problema, sempre haverá outra oportunidade. Às vezes fazes coisas incríveis, quando dás mau exemplo às crianças ou quando as autorizas a perderem a sua inocência através da televisão, músicas ou coisas do género. Elas são tão espertas que imitam facilmente tudo o que vêem. Muito obrigado.
O que mais me agrada é que poucas vezes tenho que te tentar, quase sempre cais por conta própria. Tu buscas os melhores momentos, expões-te a situações perigosas, dando-me lugar!
Se tivesses cabeça mudarias de ambiente e de companhias; buscarias a palavra de Deus e entregarias realmente a tua vida àquele a quem chamas Deus e, ainda mais, viverias o resto dos teus anos sob a orientação do Espírito Santo.
Não costumo enviar este tipo de mensagens, mas tu és tão acomodado espiritualmente que não acredito que vás mudar nada.
Não me entendas mal, mas eu odeio-te. Se eu te procuro é porque tu me satisfazes com as tuas atitudes e fazes cair em ridículo Jesus Cristo.
Assinado: teu inimigo que te odeia, satanás ou como me queiras chamar.

 
5 minutos por dia Imprimir e-mail

Todos os dias,
durante 5 minutos,
cala a imaginação,
fecha os olhos
e fala com o Divino Espírito:

Espírito Santo, alma da minha alma, eu Vos adoro. Iluminai-me, guiai-me, fortalecei-me, consolai-me, dizei-me o que devo fazer, dai-me as Vossas ordens; prometo submeter-me a tudo o que desejardes de mim e aceitar tudo o que permitirdes que me aconteça, fazei-me unicamente conhecer a Vossa vontade.

 
<< Início < Anterior | 1 2 | Seguinte > Final >>

Resultados 1 - 40 de 69

Webdesign Contabilidade Porto Porto Apartments